Sala de Redação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sala de Redação - Debates Esportivos é um programa da Rádio Gaúcha que vai ao ar de segunda à sexta, no horário local de 13h05min. No espaço, jornalistas esportivos da emissora debatem principalmente sobre futebol e eventualmente sobre política e outros assuntos. É apresentado por Pedro Ernesto Denardin.

Recentemente, o Sala ganhou uma edição dominical, no mesmo horário, com mediação de Cléber Grabauska. O programa de domingo não conta com os mesmos integrantes da versão tradicional.

História[editar | editar código-fonte]

Foi idealizado por Cândido Norberto, no ano de 1970. Inicialmente, tinha três horas de duração (das 11h às 14h). A primeira parte do programa consistia na leitura de notícias gerais direto da redação do jornal Zero Hora (mais tarde viraria o "Chamada Geral"), a segunda (das 12h às 13h), de notícias esportivas, viraria o "Esportes ao Meio-Dia", e a terceira (a partir das 13h) seria reservada aos debates esportivos. O Sala de Redação seria o cerne da reformulação da Rádio Gaúcha, tornando-a, com isso, uma rádio eminentemente jornalística.

Após reformulações de programação, apenas a versão de debate seguiu no ar, sendo esse o formato que consolidou a Gaúcha no Brasil inteiro, tendo ela grande audiência nas faixas de AM e FM em Porto Alegre, graças a tipos clássicos, como as discussões e piadas clubísticas. Esse formato inspirou outros programas de rádios do Rio Grande do Sul e também de Santa Catarina (a CBN Diário tem o programa "Debate Diário" nos mesmos moldes), além de programas humorísticos de rádios juvenis (devido ao outro formato, o de "reunião informal").

Em 25 de junho de 2011, mesmo não estando no ar no dia (era um sábado), o Sala recebeu grande homenagem de outros veículos, como a RBS TV e Zero Hora. Em 27 de junho, recebeu homenagem solene do Grupo RBS.

Em 2014, o programa passou a ter edições em "livestream video" no site da emissora, sempre às segundas, quartas e quintas-feiras.

Em 10 de novembro de 2014, os debatedores Kenny Braga e Paulo Sant'Ana, famosos por serem torcedores de Inter e Grêmio, respectivamente, falavam sobre o clássico Grenal do dia anterior, em que o Grêmio venceu o Inter pelo placar de 4 a 1. Em dado momento, Braga, em voz alta, disse que viera para o Sala de Redação, não para o programa do Cacalo, o que gerou irritação de Sant'Ana, que disse a Kenny Braga: "Vai gritar com a tua mãe!", ao que Braga reagiu, vociferando: "A tua mãe, ...!" (dirigindo-se ao colega de rádio proferindo uma ofensa a Sant'Ana e sua mãe). No mesmo dia, Kenny foi demitido do Grupo RBS. Sant'Ana foi afastado por tempo indeterminado.

Fernando Carvalho, ex-presidente do Inter, foi contratado para substituir Kenny Braga.

Todos os integrantes atuais do programa são naturais de Porto Alegre, com exceção de Wianey Carlet, que nasceu em Três Passos.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

  • Pedro Ernesto Denardin, mediador
  • Cléber Grabauska, mediador da edição dominical
  • Sílvio Benfica, mediador eventual da edição diária, quando na ausência de Pedro Ernesto Denardin
  • Wianey Carlet, debatedor
  • Fernando Carvalho, debatedor
  • Adroaldo Guerra Filho, debatedor
  • Cacalo, debatedor
  • David Coimbra, debatedor (apenas segundas e quartas-feiras)
  • Luís Henrique Benfica, debatedor da edição dominical
  • Luiz Zini Pires, debatedor da edição dominical
  • José Alberto Andrade, debatedor e mediador eventual da edição dominical
  • Rafael Colling, debatedor da edição dominical
  • Diori Vasconcelos, debatedor da edição dominical

Trívia[editar | editar código-fonte]

  • No ano de 1998, o jornalista José Coiro, em parceria com Cléber Grabauska, escreveu o livro: Sala de Redação: A Divina Comédia do Futebol, uma coletânea de entrevistas com os participantes do Sala e também com o histórico do programa.
  • O primeiro prefixo musical do Sala foi a música-tema do filme Borsalino, de Jacques Déray, composta por Claude Bolling. Em 1978, e desde então, o tema Menina Certinha, de Eumir Deodato foi escolhida como prefixo. A escolha foi do próprio Ruy Carlos Ostermann, assim que este chegou para assumir a mediação do programa e a direção de programação da Gaúcha.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]