The Spirit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


The Spirit
Spirit e seu criador Will Eisner
Outro(s) nome(s) Denny Colt
Sexo masculino
Espécie Humano
Características Atletismo, Combate corpo a corpo
Afiliações Policia de Central City
Criado por Will Eisner
Primeira aparição Spirit Section #1 (Register and Tribune Syndicate, 2 de junho de 1940)
Editor(es) Eisner-Iger Studio; DC Comics
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Em Junho de 1940 Will Eisner criou The Spirit, uma série de tiras de quadrinhos que passou a ser publicada em suplemento de um jornal dominical. Eisner trabalhou como editor, mas também escreveu e desenhou a maioria das histórias. The Spirit era um dos nomes de Denny Colt, um homem que foi considerado morto, mas que na verdade vivia secretamente como um anônimo lutador no mundo do crime. As histórias abordavam uma larga variedade de situações: crime, romance, mistérios, horror, comédia, drama, e humor negro.

As histórias de The Spirit tinham sete páginas cada. As 16 páginas da seção do jornal normalmente incluíam mais duas tiras com quatro páginas cada (inicialmente Mr. Mystic e Lady Luck[1] . A história mostrava semelhanças com Batman e Dick Tracy, com vilões coloridos e era contada em sequência rápida. Sua origem e a máscara negra lembra o popular Lone Ranger.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Eisner se alistou no exército. Na ausência dele, o syndicate que comercializava seus quadrinhos passou a usar escritores e artistas fantasmas para continuar a história. Porém, muitos fãs acreditam que as melhores histórias são aquelas que Will Eisner escreveu e desenhou. Eisner desenvolveu um estilo cinematográfico; com o uso de sombras e ângulos diferentes de visão (inspiração de tirada de Film noir). E desenhava de forma que o leitor se identificasse com o personagem. O título "The Spirit" era normalmente integrado ao fundo ou a paisagem da primeira página de cada série.

The Spirit parou de ser publicado em meados dos anos cinqüenta, quando passaram a ser publicadas as " histórias de Trip to the Moon " por Eisner e Wally Wood.

Levando em consideração as características atuais, The Spirit foi publicado por muitos anos. Kitchen Sin Press publicou reimpressões extensas da série, primeiro em formato grande e preto e branco e como os tradicionais livros que eram vendidos no comércio. Antes mesmo do falência da editora, uma nova série de The Spirit passou a ser produzida por muitos talentos dos quadrinhos. Atualmente a DC Comics está relançando a série[2] . A última aparição de The Spirit (produzida por Eisner) está em um número recente de The Escapist, publicação da Dark Horse Comics[3] .

No Brasil[editar | editar código-fonte]

O personagem foi publicado nos títulos Suplemento Juvenil, O Globo Juvenil, Gibi Semanal, Eureka e Grilo e teve publicações solo pelas editoras L&PM, NG, Abril, Metal Pesado, Acme[4] e Panini Comics.

Em 2008, foi publicado pela Panini Comics um encontro entre Batman e The Spirit escrito por Jeph Loeb com arte de Darwyn Cooke[5] .

Em 2010 foi publicada a última história escrita por Will Eisner, um crossover com o Escapista, personagem surgido no livro As Incríveis Aventuras de Kavalier & Clay (2000) de Michael Chabon como criação dos autores fictícios Joe Kavalier e Sam Klayman (inspirados em Jerry Siegel e Joe Shuster, criadores do Superman)[6] .

The Spirit e outras mídias[editar | editar código-fonte]

A personagem foi o tema de um filme feito para televisão em 1986 e foi estrelado por Sam Jones como The Spirit e com a atuação também de Nana Visitor. Eisner desaprovou o tom do filme que tendeu para a paródia, se assemelhando a série de TV do Batman produzida nos anos 60. Embora tenha sido considerado um piloto para uma nova série, o projeto não foi levado adiante.

The Spirit teve aparição rápida no filme de animação The Iron Giant[7] .

Em 2008, estreou uma nova versão cinematográfica, escrita e dirigida por Frank Miller (autor das histórias em quadrinhos Batman - O Cavaleiro das Trevas, Ronin, por uma fase célebre do Demolidor e por Sin City). Miller utilizou as mesmas técnicas empregadas em Sin City, com uma visão particular da personagem, apostando em sua capacidade de reinventar personagens clássicos. Mas o filme foi duramente criticado pelas diferenças com relação à obra original e foi um fracasso de bilheteria.

Semelhanças com outras histórias em quadrinhos[editar | editar código-fonte]

The Spirit influenciou muitos personagens criados com características semelhantes:

  • Masked Man publicado pela editora Eclipse Comics. Tanto a personagem como a série possuem muitas similaridades com o trabalho de Will Eisner.
  • Midnight de Jack Cole foi criado intensionalmente para substituir o original durante o alistamento de Eisner, mas assumiu vida própria em histórias longas.
  • A personagem de Steve Ditko , Questão compartilhou muito do tom visual urbano do trabalho de Eisner, como nota-se também na versão de Alan Moore da personagem de Ditko, o anti-herói de Watchmen, Rorschach.
  • A mais recente personagem de Greyshirtde criado por Alan Moore (aparecendo originalmente em Tomorrow Stories, e depois na série Greyshirt: Indigo Sunset), conscientemente imitou a personagem e a técnica de seqüência narrativa de The Spirit.

Quadrinhos[editar | editar código-fonte]

  • The Spirit, 22 edições, Quality Comics, 1944-50
  • The Spirit, 5 edições, Fiction House, 1952-54
  • The Spirit, 2 edições, I.W. Publications, 1963
  • The Spirit, 2 edições, Harvey Comics, 1966-67 (Cada edição conteve um trabalho novo de Eisner)
  • The Spirit, 2 edições, Kitchen Sink Press, 1972 (underground)
  • The Spirit Magazine, 41 edições, Warren Publishing/Kitchen Sink #17 on, 1974-83 (álbum preto e branco)
  • The Spirit, 87 edições, Kitchen Sink Comics, 1983-92
  • The Spirit: The Origin Years, 10 edições, Kitchen Sink Comics, 1992-93 (Publicação das primeiras histórias)
  • The Spirit: New Adventures, 8 edições, Kitchen Sink Comics, 1997-98
  • The Spirit, monthly series, DC Comics, 2006-

Livros[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Robert C. Harvey. The art of the comic book: an aesthetic history. [S.l.]: Univ. Press of Mississippi, 1996. 70 pp. 9780878057580
  2. Superherohype.com
  3. Roberto de Sousa Causo (3 de julho de 2010). História em quadrinhos revela o escapismo do escapista. Terra Magazine.
  4. Sidney Gusman e Sérgio Codespoti. Morreu Will Eisner, o mestre. Universo HQ.
  5. Eduardo Nasi. Batman & Spirit. Universo HQ.
  6. Marcelo Santos Costa. As Incríveis Aventuras do Escapista. Universo HQ.
  7. Pedro Hunter (07 de Agosto de 2000). Iron Giant. Omelete.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]