Tintin au Tibet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tintin au Tibet
20º Álbum da série regular
Comic image missing-pt.png
Capa de Tintim no Tibet
País de origem  Bélgica
Língua de origem Francês
Editor Casterman
Colecção Les Aventures de Tintin
Primeira edição 1960
Numero de páginas 62
Primeira publicação Le Journal de Tintin de 17 de setembro de 1958 a 25 de novembro de 1959
Género(s) BD Franco-Belga
Autor Hergé
Colorista Studios Hergé
Tema Aventura
Personagens principais Tintim
Milu
Capitão Haddock
Local da acção França
Índia
Nepal
Tibete
Título em português Tintim no Tibete
Colecção As Aventuras de Tintim
Títulos da série regular
Último
Último
Coke en stock
Les Bijoux de la Castafiore
Próximo
Próximo
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Tintim no Tibete (Tintin au Tibet, no original em francês) é um álbum de história em quadrinhos da série As aventuras de Tintim, produzida pelo belga Hergé e lançado em 1960.

Tintim no Tibete é um livro à parte na obra de Hergé: sem dúvida o quadrinho mais pessoal de Hergé e também onde Tintim se mostra mais humano [carece de fontes?].

Em férias numa estação alpina, Tintim lê num jornal que um avião caiu no Nepal. Tintim sonha com Tchang, um grande amigo, pedindo socorro. Logo depois, descobre que naquele avião que se dirigia à Europa se encontrava o jovem chinês Tchang.

Tintim, convencido por seu sonho, parte à procura de Tchang, acompanhado pelo Capitão Haddock.

Na época em que escrevia, Hergé tinha acabado de se divorciar e atravessava um profundo conflito interior. Os sonhos que Hergé tinha na época eram brancos, com imagens angustiantes e recorrentes. Hergé procurou auxílio psicanalítico.

Com muita dificuldade, Hergé terminou a história, aliviado e resolvido em relação aos seus problemas pessoais. O livro foi uma espécie de resposta, uma purificação, uma trajetória direta, linear e sóbria.

A história é a mais simples possível. Os personagens e os cenários são menos numerosos. O branco da neve onipresente domina.

É colocada em evidência a coragem de Tintim na sua obstinação em salvar o amigo Tchang, quando todos acreditavam que ele estava morto. Hergé demonstra sua fascinação pelo Oriente e por fenômenos como sonhos premonitórios e levitação.

De qualquer maneira, Hergé manteve o mesmo rigor na pesquisa de elementos da região onde acontece a aventura de Tintim: consultou inúmeras fontes sobre a existência do Yeti, o abominável homem das neves.

Ao ser reeditada, a história passou por algumas modificações. Uma cena muito explosiva foi suprimida. Hergé havia recebido uma reclamação da companhia aérea Indian Airways, companhia do acidente aéreo. O nome foi trocado por Sari-Airways.

Álbum original[editar | editar código-fonte]

A capa original do álbum «Tintim no Tibete» desenhada por Hergé foi vendida em abril de 2014 pela leiloeira Christie`s, em Paris por 289.500 euros, um preço recorde para um desenho a lápis do criador belga[1] .

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.