Torn (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Torn"
Single de Natalie Imbruglia
do álbum Left of the Middle
Lançamento Reino Unido 03 de Novembro de 1997
Formato(s) CD single
Gênero(s) Pop, soft rock
Duração 4:04
Gravadora(s) RCA
Composição Anne Preven, Phil Thornalley, Scott Cutler
Produção Phil Thornalley
Cronologia de singles de Natalie Imbruglia
Último
Último
"Big Mistake"
(1998)
Próximo
Próximo

"Torn" é uma música dos anos 90 composta por Anne Preven com Scott Cutler e Phil Thornalley, ex-baixista da banda The Cure.

A canção foi gravada originalmente em 1995, no álbum de estreia da banda norte-americana Ednaswap, da qual Anne Preven era vocalista. Em 1996, ela foi regravada pela cantora norueguesa Trine Rein, em seu álbum Beneath My Skin. Mas foi na voz da cantora australiana Natalie Imbruglia que a música ficou conhecida mundialmente, sendo lançada como o primeiro single de seu álbum de estréia Left of the Middle, em 1997.

Antecedentes e regravação[editar | editar código-fonte]

Após encerrar sua participação de dois anos no seriado australiano Neighbours, a atriz Natalie Imbruglia decidiu mudar-se para Londres, em 1996, para tentar a sorte como cantora. Após fazer contatos no mundo da música, ela gravou uma demo da canção "Torn", e conseguiu um contrato com o selo musical RCA, para lançar o seu primeiro álbum[1] .

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

O videoclipe da canção foi dirigido pelo diretor Alison Maclean e foi gravado em Londres. Nele, Natalie aparece em um apartamento vazio cantando a canção, e também com o ator Jeremy Sheffield numa conversa romântica. Na metade do clipe, as paredes do apartamento começam a cair, revelando que a locação faz parte de um set de filmagens. Ao final do vídeo, Natalie começa a dançar, enquanto todo o cenário é desmontado pela equipe de produção.

O clipe foi tido como o segundo melhor clipe de todos os tempos pela MTV da Itália.

Recepção[editar | editar código-fonte]

O single atingiu o topo em diversas paradas de sucesso, liderando as listas na Bélgica, Brasil, Canadá, Dinamarca e Suécia,[2] enquanto que no Reino Unido, o single ocupou a posição #2 de vendas[3] .

Nos Estados Unidos, a canção foi impossibilitada de subir nas paradas, já que foi lançada apenas nas rádios, ocupando assim a posição #42 do Hot 100 da Billboard. Nas outras tabelas americanas, a canção alcançou maior sucesso, liderando a "Top 40 Mainstream" e "Hot Adult Top 40 Tracks"[4] .

Crítica[editar | editar código-fonte]

Greg Prato do Allmusic disse que a canção "é a melhor do álbum, com uma deliciosa sensação acústica"[5] . Rob Sheffield da Rolling Stone disse que a canção "é como o céu: uma doce canção europop sobre coração partido, com o triste vocal de Imbruglia alcançando o esplendor de uma garota solitária"[6] .

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Graças ao sucesso de "Torn", Natalie Imbruglia foi nomeada em 1999 ao Grammy Awards na categoria "Melhor Performance Vocal Pop Feminina"[7] .

A cantora também concorreu a três prêmios VMA da MTV americana em 1998, ganhando na categoria "Melhor Novo Artista". Natalie também ganhou o prêmio de "Melhor Canção" no MTV Europe Music Awards do mesmo ano.

Na premiação australiana ARIA Music Awards, a cantora ganhou 6 prêmios, incluindo os troféus de "Melhor Single Australiano", "Melhor Single de Estreia Australiano" e "Melhor Single Australiano Mais Vendido".

No Billboard Music Awards, a canção conseguiu o prêmio de "Adult Top 40 Track of the Year", também em 1998[8] .

CD Single[editar | editar código-fonte]

Lançados pela BMG Internacional em 1997:

  • Reino Unido CD 1
  1. "Torn" (4:06)
  2. "Sometimes" (3:52)
  3. "Frightened Child" (1:37)
  • Reino Unido CD 2
  1. "Torn" (4:06)
  2. "Contradictions" (4:07)
  3. "Diving In The Deep End" (3:30)
  • Europa
  1. "Torn" (4:06)
  2. "Diving In The Deep End" (3:30)
  • Europa Maxi-single
  1. "Torn" (4:06)
  2. "Sometimes" (3:52)
  3. "Contradictions" (4:07)
  4. "Diving In The Deep End" (3:30)

Paradas[editar | editar código-fonte]

Parada (1998) Posição
Austrália (ARIA Charts)[2] 2
Áustria (Ö3 Austria Top 40)[2] 3
Bélgica (Ultratop 50)[2] 1
Bélgica (Ultratop 40)[2] 5
Brasil (Hot 100 Brasil) 1
Canadá (RPM) 1
Dinamarca (Tracklisten)[2] 1
Estados Unidos (Billboard Top 40 Mainstream)[4] 1
Estados Unidos (Billboard Hot Adult Top 40 Tracks)[4] 1
Estados Unidos (Billboard Hot Adult Contemporary Tracks)[4] 4
Estados Unidos (Billboard Modern Rock Tracks)[4] 12
Estados Unidos (Hot 100)[4] 42
França (SNEP)[2] 4
Holanda (Dutch Top 40)[2] 3
Irlanda (IRMA)[2] 4
Itália (FIMI)[2] 2
Nova Zelândia (RIANZ)[2] 2
Reino Unido (UK Singles Chart)[3] 2
Suécia (Sverigetopplistan)[2] 1

Versão de Rouge[editar | editar código-fonte]

"O Amor é Ilusão"
Single de Rouge
do álbum Mil e Uma Noites
Lançamento 27 de setembro de 2005
Formato(s) CD single
Gênero(s) Pop rock
Duração 4:06
Gravadora(s) Sony BMG
Composição Milton Guedes
Produção Rick Bonadio
Cronologia de singles de Rouge
Último
Último
Vem Habib (Wala Wala)
(2005)
"Tudo é Rouge"
(2013)
Próximo
Próximo

O girl group brasileiro Rouge fez uma versão em português da canção, intitulada "O Amor é Ilusão", que foi incluída no quarto e último álbum das meninas, intitulado "Mil e Uma Noites" (2005). A canção foi lançada como segundo e último single do álbum, e também foi o último single da banda, até elas voltarem com "Tudo é Rouge", em 2013.

A versão da canção foi escrita por Milton Guedes, que já escreveu os sucessos "Não Dá pra Resistir", "Beijo Molhado", entre outros, e foi produzida por Rick Bonadio. A canção foi bem recebida pelos críticos, e se tornou um sucesso moderado, ao alcançar a posição de número 23 nas paradas de sucesso. O grupo promoveu a canção em diversos lugares, incluindo a turnê Mil e Uma Noites, em 2005.

Antecedentes e regravação[editar | editar código-fonte]

Após lançarem três álbuns inéditos, as meninas queria que seu novo disco tivesse apenas músicas novas, mas a gravadora queria uma coletânea. Para o Rouge, mostrar músicas inéditas naquele momento (2005) era uma forma de provar para o público e a imprensa que o grupo não acabou, como foi especulado. Após a discussão sobre o destino do álbum, "Mil e Uma Noites" se tornou uma coletânea e um CD de músicas inéditas num só disco. O formato do disco foi a forma encontrada pelas meninas para conciliar seus interesses com os da gravadora.[9]

Como sempre, o álbum contou com versões de canções em inglês para o português, dentre elas, "Torn", que estourou na voz de Natalie Imbruglia.[10] Após o sucesso de "Vem Habib (Wala Wala)", a gravador anunciou "O Amor é Ilusão" como segundo single do álbum, a ser lançado no final de setembro.[10]

Composição[editar | editar código-fonte]

"O Amor é Ilusão" foi escrita por Milton Guedes, responsável pelos hits "Não Dá pra Resistir" e "Beijo Molhado", do primeiro álbum das garotas, e outras canções dos álbuns seguintes, enquanto a sua produção ficou por conta de Rick Bonadio.[11] A canção tem quase o mesmo sentido lírico de "Torn", falando sobre um amor que começa afastando a protagonista da solidão, mas que, do nada, vai embora e a deixa triste.[12]

A canção começa com Fantine falando sobre o começo de um amor, que a fez acreditar num sonho que a fez chorar. Após Fantine, Karin fala sobre esse amor, que a afastou da solidão, mas que foi embora e "fechou seu coração". Fantine mais uma vez canta que nada vez a pessoa mudar, mesmo ela querendo mostrar o amor que sentia. No refrão, Fantine canta a voz principal, enquanto as meninas fazem backing: "Não importa mais tudo que guardei, tudo que eu quis meus dias com você, sonhos que não voltam mais O amor é ilusão de ter você pra mim, e acordada posso ver você não está aqui...," cantam as meninas. Na segunda parte da canção, Patrícia continua falando desse amor, que a fez promessas e a enganou, e Fantine complementa que a pessoa apenas a usou e enganou. O bridge da canção conta com Aline cantando a parte, "Mas nada fez você mudar, tantas vezes quis tentar, e mostrar meu amor."[12]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O crítico Bruno Nogueira da Folhapé elogiou a versão das meninas, dizendo que "o ponto alto de Mil e Uma Noites são mesmo as versões, incluindo O Amor é Ilusão."[13]

Nas paradas de sucesso, a canção se deu bem, debutando no dia 01 de outubro de 2005, e alcançando a posição de número 23, no dia 29 de outubro de 2005, sendo a última canção do grupo a entrar nas paradas de sucesso (já que foi o último single lançado oficialmente).[14]

Divulgação[editar | editar código-fonte]

Mesmo sem clipe, a canção foi bem divulgada, sendo apresentada nos programas Domingo Legal, Boa Noite Brasil, Mulheres, Programa Raul Gil, Sabadaço, Todo Seu e O Poderoso Magrão. Além disso, as meninas cantaram a canção na turnê Mil e Uma Noites (2005).

Paradas[editar | editar código-fonte]

Parada (2005) Posição
Brasil (Hot 100 Brasil)[14] 23

Referências

  1. Natalie Imbruglia - Allmusic. Allmusic. Página visitada em 12 de outubro de 2013.
  2. a b c d e f g h i j k l Australian-Charts.com - Natalie Imbruglia - Torn. ARIA Charts. Página visitada em 12 de outubro de 2013.
  3. a b Natalie Imbruglia - Official Charts. UK Singles Chart. Página visitada em 12 de outubro de 2013.
  4. a b c d e f Left of the Middle Charts and Awards: Billboard Singles. allmusic.com. Página visitada em 2010-03-10.
  5. Left Of the Middle - Natalie Imbruglia - Allmusic. Allmusic. Página visitada em 12 de outubro de 2013.
  6. Left Of the Middle - Natalie Imbruglia - Rolling Stone. Rolling Stone. Página visitada em 12 de outubro de 2013.
  7. 1999 Grammy Nominees - NME.com. NME. Página visitada em 12 de outubro de 2013.
  8. 1998 Billboard Music Awards Pesquisa em 03/08/14
  9. Entre o novo e o antigo : Rouge. Universo Musical (26 de junho de 2005). Página visitada em 12 de outubro de 2013.
  10. a b Rouge regrava Natalie Imbruglia. Território da Música (20 de setembro de 2005). Página visitada em 12 de outubro de 2013.
  11. Mil e Uma Noites : Rouge. Universo Musical (26 de junho de 2005). Página visitada em 12 de outubro de 2013.
  12. a b O Amor é Ilusão, de Rouge: Letras e Músicas. Letras. Página visitada em 13 de outubro de 2013.
  13. As Mil e uma Noites.... Sempre Rouge (16 - 30 de junho de 2005). Página visitada em 12 de outubro de 2013.
  14. a b Hot 100 Brasil (em português). Página visitada em 02 de outubro de 2013.


Ícone de esboço Este artigo sobre um single é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.