The Ketchup Song

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"The Ketchup Song (Aserejé)"
Single de Las Ketchup
do álbum Las Hijas del Tomate
Lançamento 2002
Formato(s) CD single
Gravação 2001
Gênero(s) Pop, Beach, Soft Rock
Duração 3:32 (Versão do Álbum)
Gravadora(s) Parlophone
Mushroom Records
Capitol Records
Composição Manuel Ruiz (versão em espanhol) Cathy Dennis, Rob Davis(versão em inglês)
Produção Manuel Ruiz (versão em espanhol) Cathy Dennis, Rob Davis(versão em inglês)
Certificação(ões) Double Platinum.png 2× Platina (RIANZ)
* Gold.png Ouro (BPI)

"The Ketchup Song" é o título da versão em inglês da canção "Aserejé", que foi um hit mundial em 2002. Foi gravada pela girlband espanhola Las Ketchup e lançada como sendo o primeiro single de seu primeiro álbum de estúdio, Las Hijas del Tomate.

A canção foi gravada em três versões: espanhol, inglês e português/espanhol ("Portunhol"), sendo esta última cantada pela girlband brasileira Rouge sob o título de "Ragatanga", além de uma mistura de inglês com espanhol, descrita como "Espanglês" ("Spanglish").

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A banda Las Ketchup foi apresentada à Columbia Records através da Shaketown Music, uma pequena gravadora em Córdoba, Andaluzia, que enviou uma demo das meninas para muitas gravadoras. Na demo, estavam as canções "Asereje" e "Kusha Las Payas". Foi aí que o A&R e o diretor da gravadora disseram, "Uau, isso é fantástico."[1]

Composição[editar | editar código-fonte]

"Asereje" foi escrita e produzida por Manuel Ruiz. A canção fala sobre um cara, rastafári, afro-cigano, chamado Diego, que chega numa boate lotada à meia-noite, e o DJ, que vê Diego entrar, toca o "hino da noite", a canção que ele mais quer ouvir. O refrão da canção é originado da canção "Rapper's Delight", da banda Sugarhill Gang, "I said a hip, hop, the hippie (Aserejé ja de jé de jebe) to the hip-hip-hop, a you don't stop (tu de jebere sebiunouva) the rock it to the bang bang boogie say up jumped the boogie (majabi an de bugui) to the rhythm of the boogie, the beat" (an de buididipí).[1]

Recepção e adaptações[editar | editar código-fonte]

  • Para o lançamento no Brasil, foi feita uma versão cantada em Portunhol e com a participação da girlband brasileira Rouge, junto com Las Ketchup, chamada "Ragatanga". Essa versão aumentou significativamente as vendas do álbum do grupo, fazendo com que vendesse mais de 1 milhão de cópias no Brasil.[2]
  • A canção foi refeita em La Vida Mickey 2 pela Walt Disney Records. Em 2004, esta canção foi incluída no álbum de um popular seriado infantil nos EUA, Kidz Bop 4.
  • O popular programa alemão de comédia política Die Gerd-Show pegou a canção e fez uma paródia da letra, chamada "Der Steuersong" (A Canção da Taxa) para as políticas de taxas do então chanceler alemão Gerhard Schröder.
  • Nas Filipinas, a seita cristã Iglesia ni Cristo não permitiu que seus seguidores ouvissem a canção, pois a Igreja dizia que o tal "Aserejé" era uma forma de oração ao diabo. Muitos outros grupos cristão declararam que a letra era demoníaca, particularmente quando a canção foi mascarada.[3]
  • Em 2012, foi incluída no Just Dance 4, protagonizada por duas mulheres num cenário tropical, a coreografia neste clipe é diferente do grupo Rouge.

Desempenho nas paradas[editar | editar código-fonte]

Precessão e sucessão[editar | editar código-fonte]

Precedido por
"The Long and Winding Road / Suspicious Minds" por Will Young & Gareth Gates
Single número um na UK Singles Chart
13 de Outubro de 2002
Sucedido por
"Dilemma" por Nelly com Kelly Rowland
Precedido por
"The Logical Song" por Scooter
"Dilemma" por Nelly com Kelly Rowland
Single número um na Parada de Singles ARIA
13 de Outubro de 2002
17 de Novembro de 2002 - 24 de Novembro de 2002
Sucedido por
"Dilemma" por Nelly com Kelly Rowland
"Born to Try" por Delta Goodrem
Precedido por
"Complicated" por Avril Lavigne
Single número um na Global Track Chart
26 de Outubro de 2002 - 7 de Dezembro de 2002
Sucedido por
"Die Another Day" por Madonna
Precedido por
"Jenny from the Block" por Jennifer Lopez
Single número um na Canadian Hot 100 Singles
22 de Fevereiro de 2003 - 8 de Março de 2003
Sucedido por
"Beautiful" por Christina Aguilera
Precedido por
"The Tide is High (Get the Feeling)" por Atomic Kitten
Single número um na Parada de Singles RIANZ
22 de Fevereiro de 2003 - 8 de Março de 2003
Sucedido por
"Lose Yourself" por Eminem


Versão com Rouge[editar | editar código-fonte]

"Ragatanga"
Single de Rouge & Las Ketchup
do álbum Rouge
Lançamento Brasil 22 de Outubro de 2002
Argentina Portugal 30 de Novembro de 2002
Formato(s) Single
Gravação 2002
Gênero(s) Pop, Dance-Pop
Duração 3:18
Gravadora(s) Sony Music
Composição Rick Bonadio
Produção Rick Bonadio
Cronologia de singles de Rouge & Las Ketchup
Último
Último
"Não Dá pra Resistir"
(2002)
"Beijo Molhado"
(2002)
Próximo
Próximo

"Ragatanga" é uma canção do girl group brasileiro Rouge. É uma versão adaptada em português da canção "The Ketchup Song" do grupo Las Ketchup. Lançada apenas no Brasil e em Portugal no mesmo ano que a original, 2002, ficou entre as canções de maior sucesso daquele ano no Brasil e é provavelmente o maior sucesso do grupo, sendo que houve registros de que a canção chegou a tocar mais de quinze vezes por dia nas rádios brasileiras. Passou 11 semanas em 1º lugar nas paradas brasileiras.

Antecedentes e composição[editar | editar código-fonte]

Ao selecionar as faixas para o primeiro álbum do grupo, Liminha foi à uma reunião com representantes da Sony de todo o mundo e comentou que precisava de repertório para um grupo que iria lançar no Brasil, recebendo da Espanha a canção "Asereje", cantada Las Ketchup. Mas a canção, no entanto, quase não entrou no disco. "A lista de canções já estava pronta quando ouvi falar de ‘Ragatanga’, disse Alexandre Schiavo, vice-presidente de marketing da Sony Music Brasil.[4]

Daí, Rick Bonadio fez uma versão e a transformou em Ragatanga, cujo refrão, "Aserehe ra de re De hebe tu de hebere seibiunouba mahabi," não quer dizer nada, segundo Schiavo. Na explicação de Schiavo, é aquela embromação que as pessoas que não sabem inglês costumam cantar. "Coisa que as adolescentes do Las Ketchup inventaram", conta. Já Bonadio opina, "O segredo de uma boa versão é ter fidelidade à original, não tentar inventar".[5] A versão brasileira tem um misto de espanhol e português, já que conta com a participação de Las Ketchup.[4]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

"Ragatanga" se tornou um sucesso viral no Brasil, conquistando as paradas de sucesso de maneira rápida e veloz. A canção atingiu a primeira posição das paradas, ficando por 11 semanas consecutivas no primeiro lugar.[6] A canção debutou na parada do dia 21 de setembro de 2002 (uma semana após o pico de "Não Dá Pra Resistir"), e no dia 05 de outubro, a canção ficou no topo das paradas.[7]

Legado[editar | editar código-fonte]

"Ragatanga" foi um hit estrondoso no Brasil, fazendo com que o Rouge se tornasse não só popular no Brasil, mas em algumas partes do mundo. O single foi tido como a canção que impulsionou as vendas do primeiro álbum da banda. Em dois meses nas lojas, o álbum chegou à marca de 730.000 cópias vendidas e tornou-se franco favorito ao título de campeão comercial de 2002.[2] Além disso, a canção não saia do topo das paradas. A canção também foi tida como a razão para que os ingressos para a estréia do grupo no dia 14 de novembro de 2002, no ATL Hall, no Rio de Janeiro, esgotassem. Nessa época, o álbum já tinha chegado à marca de 950 mil cópias.[6]

A revista Billboard, que traz os maiores destaques do mundo da música, trouxe uma matéria com foto do Rouge, na edição de outubro de 2002. A reportagem mostrou detalhes da produção, um crossover dos hits nas rádios e fala um pouquinho sobre a primeira turnê que fizeram pelo Brasil. Além de ter falado dos hits "Ragatanga" e "Não Dá pra Resistir", foi falado também sobre a carreira internacional, onde o Rouge se apresentou na Argentina, sendo um enorme sucesso e a pretensão de lançar o CD do grupo no Chile e no Peru.

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

No programa do dia 31 de agosto, foi exibido as meninas gravando o clipe de "Ragatanga".[8] O videoclipe de "Ragatanga" é simples, contando com as meninas dançando a coreografia da canção, num palco gigante, enquanto que a letra do refrão é exibida no clipe. A participação da banda Las Ketchup no clipe, é retirada do videoclipe das meninas. A coreografia também foi importada da Espanha, mas segundo as meninas, "A gente acrescentou um movimento novo, que é o sinal de pegar carona."[2]

Covers e inspirações[editar | editar código-fonte]

Em 2012, a cantora Kelly Key fez um cover da canção, para o seu álbum Festa Kids (2012). A regravação foi duramente criticada pelos internautas, por deixar a música "sem graça" e foi comparada na internet com o ex-marido Latino por regravar sucessos. No canal do Youtube, onde o vídeo da música foi postado, 1625 pessoas desaprovaram a versão, contra 260 que curtiram.[9]

Em 2013, num show realizado numa boate em São Paulo, a cantora Wanessa convocou Lissah Martins (integrante do grupo), para cantar algumas músicas, dentre elas "Ragatanga".[10]

Ainda em 2013, a canção "Ramón" da girlband "Girls" (formada e produzida pelo mesmo produtor do Rouge, Rick Bonadio), e incluída no primeiro álbum de estúdio da banda, foi comparada à "Ragatanga", devido ao seu ritmo latino e ao protagonista da canção, que já está sendo considerado o novo Diego.[11]

Faixas e versões[editar | editar código-fonte]

CD Single brasileiro[editar | editar código-fonte]

  1. "Ragatanga" (Meme Da Carnival Beat Remix) - 4:07
  2. "Ragatanga" (Meme Summer Heat Mix) - 4:10

Charts (Rouge)[editar | editar código-fonte]

Top (2002) Melhor
posição
 Brasil - Hot 100 1 (11x)


Referências

  1. a b Interview With Javier Portugués. HitQuarters (11 de novembro de 2002).
  2. a b c Veja Online: Aserehe ra de re... (13 de novembro de 2002). Página visitada em 30 de setembro de 2013.
  3. Tachan de satánicas a Las Ketchup. El Siglo de Torreón (02 de outubro de 2013). Página visitada em 02 de outubro de 2013.
  4. a b A explosão do Rouge. ISTOÉ Gente (22 de outubro de 2002). Página visitada em 29 de setembro de 2013.
  5. Rouge: crônica de um sucesso anunciado. Estadão (22 de outubro de 2002). Página visitada em 29 de setembro de 2013.
  6. a b “Foi tenso”, revela integrante do Rouge sobre retorno (22 de abril de 2013). Página visitada em 30 de setembro de 2013.
  7. Hot 100 Brasil (em português). Página visitada em 02 de outubro de 2013.
  8. Popstars mostra pocket show da banda Rouge. Terra Networks (31 de agosto de 2002). Página visitada em 29 de setembro de 2013.
  9. Kelly Key regrava "Ragatanga" e é criticada (10 de outubro de 2012). Página visitada em 30 de setembro de 2013.
  10. Wanessa e Lissah Martins cantam e dançam “Ragatanga”; veja o vídeo (24 de setembro de 2013). Página visitada em 30 de setembro de 2013.
  11. Feitas para bombar! (12 de setembro de 2013). Página visitada em 02 de outubro de 2013.