Valdemar da Suécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Sello de Valdemar I

Valdemar Birgersson ou Valdemar da Suécia nasceu em 1243 e morreu em Nyköping em 1302. Foi rei da Suécia de 1250 a 1275. Era filho do regente Brigério Jarl e da princesa sueca Ingeborg Eriksdotter. Pode-se considerá-lo como primeiro rei de uma Suécia unificada depois do fim da luta entre casas rivais.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Sucedeu no trono sueco ao seu tio Érico Xi em 1250, quando apenas contava com sete anos de idade. Valdemar descendecia de quatro familias muito poderosas: seu avô paterno, Magno Minnisköld, pertencia à Casa de Bjälbo e havia sido deposto na batalha contra a Casa de Sverker. Sua avó materna era Ingrid Ylva, que pertencia à Casa de Sverker. Seu avô materno era o rei Érico X e sua avó materna Riquilda da Dinamarca, filha de Valdemar I da Dinamarca.

Foi coroado em 1251 na Catedral de Linköping. Já que a idade de Valdemar o impedia de governar, seu pai, Brigério Jarl, exercia o poder de facto na qualidade de regente.

Durante o reinado de Valdemar, ocorreu um levante de Felipe Knutsson e Felipe Magnusson; ambos era pretendentes ao trono sueco e reuniram um exército composto de mercenários noruegueses e alemães, mas foram derrotador por Brigério Jarl na Batalha de Herrevadsbro.

Em 1260, casou-se em Jönköping com a princesa Sofia da Dinamarca, filha do rei dinamarques Érico IV.

Depois da morte de Brigério Jarl, o governo se debilitou. Valdemar teve várias aventuras sentimentais. Teve várias amantes, entre as quais estava sua própria cunhada, a princesa Jutta da Dinamarca, com que teve um filho ilegítimo.

Por causa dessas relações extra-conjugais, Valdemar realizou uma viagem à Roma com o propósito de obter o perdão do papa.
Quando regressou à Suécia, travou um conflito com seu irmão Érico por certos motivos de herança. Érico buscou apoio do nobre Johan Filipsson, mas ambos foram aprisionados. Depois de fugir da prisão Érico pediu ajuda ao seu irmão contra Valdemar.
A união entre Érico e Magno provocou um levante no pais e os irmãos conseguiram o apoio do rei Érico V da Dinamarca a favor das suas causas. Com a ajuda dos soldados dinamarqueses e alemães, Magno e Érico derrotaram Valdemar na batalha de Hova.
Valdemar e Sofia fugiram para a Noruega.
Magno Ladulás tomo o poder e posteriormente foi eleito rei.

Filhos[editar | editar código-fonte]

Filhos com Sofia da Dinamarca:

Teve várias amantes. A mais conhecida foi sua cunhada, Jutta da Dinamarca, com que havia tido possivelmente um filha. Também se menciona Cristina de Dinamarca, Catarina de Gützkow uma mulher chamada Lucrardis. Pode ter se casado com alguma delas.

Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Precedido por
Brigério Jarl
Reis da Suécia
1250-1275
Sucedido por
Magno III