Érico VI da Suécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Érico VI ou Érico, o Vitorioso
Rei da Suécia
Túmulo de Érico VI ou Érico, o Vitorioso
Governo
Reinado 970-995
Sucessor Olavo, o Tesoureiro
Casa Real Casa de Munsö
Vida
Nascimento cerca de 945
Morte 995
Esposas Gunhild
Filhos Olavo, o Tesoureiro
Holmfrid
Pai Björn III da Suécia

Érico, o Vitorioso ou Érico VI da Suécia (Sueco: Erik Segersäll) foi um dos primeiros reis da Suécia, nascido em 945 e falecido em 995. Foi monarca da Suécia entre 970 e 995 e terá sido rei dos dinamarqueses entre 992 e 993. É considerado o primeiro rei que teve em seu poder a área que hoje inclui as regiões suecas de Svealand, Västergötland e Östergötland, ou seja, o território correspondente à Suécia durante a Idade Média.

História[editar | editar código-fonte]

Segundo as fontes que tratam sobre seu reinado (sagas islandesas e a crônica de Adan de Bremen), Érico foi coroado pelo ano de 970 quando ainda governava com seu irmão Olavo II Björnsson. Em aproximadamente 975, Olavo morreu e o seu irmão, Érico, governou sozinho.

Segundo as sagas, Olavo teria tido um filho, Styrbjörn Starke, que provavelmente era um chefe tribal de Escânia e que ambicionou o trono de seu pai logo após a morte deste. Érico se negou a reconhecer os directos de Styrbjörn e este se aliou aos Vikings de Jomsborg, mercenários que habitavam a ilha de Wolin, com os quais dirigiu uma campanha a Uppland para enfrentar Érico. No ano de 985, os exércitos de Érico e Styrnbjörn se enfrentaram na região de Uppsala que terminou com a vitória de Érico. A partir dessa batalha, Érico ficou conhecido como ‘O vitorioso’.

Érico também havia expulsado o rei Sueno Barba-Bifurcada da Dinamarca e governado esse reino depois de ele ter mandado tropas para terras dinamarquesas e tirado o apoio dos dinamarqueses a Styrbjörn. Governou por muito pouco tempo a Dinamarca, pois uma enfermidade havia lhe obrigado a voltar para Uppsala. Faleceu em 995, sendo sucedido por seu filho menor de idade, Olavo da Suécia "o Tesoureiro"[1] [2] [3] .

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Björn III da Suécia [4] , e o 2.º marido de Sigride, a Orgulhosa (anteriormente casada com Sueno I da Dinamarca), filha de Miecislau I (962992), de quem teve:

  1. Olavo da Suécia (960 — c. 1022)[5] casou-se com Astrid dos Obotritas, princesa "dos Obotritas[6] [7] " (uma tribo eslava ocidental). Diz-se também que tinha uma amante, chamada Edla


Referências

  1. LAGERQVIST, Lars. Sverige och dess regenter under 1000 år. Estocolmo: Bonnier, 1976. p. 23. ISBN 91-0-041538-3
  2. Enciclopédia Nacional Sueca – Erik Segersäll
  3. HEDIN, Gunnar. Sveriges kungar och drottningar under tusen år. Vimmerby: Företagsgruppen, 2002. p. 10. ISBN 91-631-2020-8
  4. [http://runeberg.org/nfbc/0322.html The article Björn in Nordisk familjebok
  5. MELIN, Jan; JOHANSSON, Alf; HEDENBORG, Susanna. Sveriges historia (em sueco). Estocolmo: Prisma, 2006. Capítulo: Järnåldern. , 38 pp. ISBN ISBN 91-518-4666-7
  6. Herrmann, Joachim. Die Slawen in Deutschland. Berlim: Akademie-Verlag GmbH, 1970. (em alemão)
  7. Turasiewicz, A., Dzieje polityczne Obodrzyców od IX wieku do utraty niepodległości w latach 1160 - 1164, Varsóvia 2004, ISBN 83-88508-65-2 (em polonês)
Precedido por
Emund II-
Rei da Suécia
970-995
Sucedido por
Olavo I