Arapoti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Arapoti
Igreja matriz ao fundo

Igreja matriz ao fundo
Bandeira de Arapoti
Brasão de Arapoti
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 18 de dezembro
Fundação 1955 (64 anos)
Gentílico arapotiense
Prefeito(a) Nerilda Penna[1] (PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Arapoti
Localização de Arapoti no Paraná
Arapoti está localizado em: Brasil
Arapoti
Localização de Arapoti no Brasil
24° 09' 28" S 49° 49' 37" O24° 09' 28" S 49° 49' 37" O
Unidade federativa Paraná
Mesorregião Centro Oriental Paranaense IBGE/2008 [2]
Microrregião Jaguariaíva IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Jaguariaíva, Piraí do Sul, Ventania, Wenceslau Braz, Ibaiti, Pinhalão, Tomazina, São José da Boa Vista
Distância até a capital 240 km
Características geográficas
Área 1,360 498 km²
População 27 925 hab. estimativa IBGE/2018[3]
Densidade 19 2 hab,/km²
Altitude 860 m
Clima Subtropical Cfa/Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,723 alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 671.019 mil IBGE/2012 [5]
PIB per capita R$ 25 657 45 IBGE/2012 [5]

Arapoti é um município do estado do Paraná, no Brasil. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 27 925[3] habitantes.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

O município adquiriu seu nome do cacique Arapoti, cuja tribo, de língua tupi e catequizada pelos jesuítas, constituiu a redução de São Francisco Xavier, às margens do rio Tibaji. "Arapoti", traduzido do tupi, significa "Campos-floridos".[6]

História[editar | editar código-fonte]

Tem suas origens na histórica Fazenda Jaguariaíva do lendário povoador destas paragens, coronel Luciano Carneiro Lobo, cujos campos eram ocupados por criatórios de gado e serviam como pouso para tropas vindas do Sul. Como Distrito do Cerrado pertencente ao município de Jaguariaíva, teve alavancado seu desenvolvimento a partir de 1910, com a instalação de uma serraria e fábrica de papel da Southern Brazil Lumber & Colonization Companye, e, logo depois, em 1912, com a chegada do Ramal Ferroviário do Paranapanema, que, atravessando a fazenda Capão Bonito, possibilitou a fixação de moradores em torno da estação ferroviária de nome "Cachoeirinha".

Cooperativa Agrícola

Vivendo os ciclos econômicos do café produzido em grande escala na região do Norte Pioneiro do Paraná, e o ciclo da madeira, recebeu, a partir de 1916, imigrantes de origem espanhola e polonesa, emancipando-se como Município e Cidade de Arapoti, a 18 de Dezembro de 1955.

Em 1960, foi a vez da imigração holandesa, que fundou a Cooperativa Agro-Industrial (CAPAL), integrante do grupo ABC do complexo Batavo, que transformou o município em um pólo de alta tecnologia em agricultura e pecuária com destaque para a produção de soja, milho, trigo, suínos, frangos e gado holandês leiteiro de alta linhagem.

Mais recentemente, a instalação da Arapoti Indústria de Papel S.A. (antiga Inpacel) fez surgir, no município, uma das mais modernas indústrias papeleiras do país, que produz papel para impressão de revistas e catálogos.[7] Em 2015 a chilena Papeles Bio Bio, atual BO Paper,[8] adquiriu 80% da unidade industrial de Arapoti,[9] o mesmo grupo que havia adquirido anteriormente a Pisa Papel de Imprensa S/A de Jaguariaíva, entre 2013 e 2014.[10][11]

Administração[editar | editar código-fonte]

Câmara municipal

A Câmara Municipal de Arapoti é o órgão legislativo do município, sendo representado por nove vereadores[12].

Geografia[editar | editar código-fonte]

Plantação de soja na área rural do município.

Sua área é de 1 362,461quilômetros quadrados, representando 0,6826 % do estado, 0,2414 % da região e 0,016 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 24º09'28" sul e a uma longitude 49º99'37" oeste, estando a uma altitude de 860 metros.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2008

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 25,7

Expectativa de vida (anos): 71,5

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 3,89

Taxa de Alfabetização: 88,65%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,761

  • IDH-M Renda: 0,741
  • IDH-M Longevidade: 0,686
  • IDH-M Educação: 0,856

(Fonte: CNM)

Religião[editar | editar código-fonte]

Igrejinha (igreja católica no centro de Arapoti) em 2014.

Além de contar com a grande maioria da população pertencente à Igreja Católica, também existe uma parcela da população que pertence ao protestantismo, de várias denominações como Presbiteriana, Batista, Igreja Evangélica Reformada, Assembleia de Deus, Congregação Cristã etc. Também existem adeptos do espiritismo e ainda outras religiões minoritárias.

Educação[editar | editar código-fonte]

Na rede estadual conta com cursos profissionalizantes no Colégio Agrícola (Centro Estadual de Educação Profissional - CEEP). Além da rede pública de ensino estadual e municipal, Arapoti conta também com quatro instituições de ensino particular de nível infantil, fundamental e médio.

Ensino superior

Turismo[editar | editar código-fonte]

Moinho de Arapoti

Possui um roteiro de turismo cultural denominado Linha Verde, onde podem ser visitados inúmeros atrativos como a antiga sede da fazenda Capão Bonito, Parque Cachoeirinha, Casa da Cultura na antiga estação ferroviária, Feira do Produtor, o Moinho Holandês e a Colônia Holandesa. Rios e cachoeiras fazem parte do cenário rural da cidade, além de uma RPPN administrada pela Arauco Florestal, aberta ao público através de agendamentos.

  • Chácara Casa Antiga, cuja sede foi construída por Telêmaco Carneiro de Mello, proprietário da Fazenda Capão Bonito e é conhecida como a primeira residência do município. » Localização: Jardim Ceres
  • Casa da Cultura Estação Ferroviária, uma construção de madeira que era a antiga Estação Ferroviária e possuía um acervo abrangente com pinturas, esculturas, publicações, objetos da Rede Ferroviária como telégrafo, faróis da Maria Fumaça, entre outros. Em 2017 o prédio foi destruído por um incêndio[13].
  • Moinho Holandês "O imigrante", construído em 2001 em homenagem à Colônia Holandesa, por tratar-se de um dos ícones mais conhecidos dos Países Baixos. Localização: Parque de Exposições CAPAL.
  • Igrejinha (Antiga Igreja Matriz)

Esporte[editar | editar código-fonte]

No Campeonato Paranaense de Futebol de 1940, houve a participação do Guarani, ainda quando a cidade pertencia ao município de Jaguariaíva. Posteriormente houve a participação da Associação Atlética Arapoti.[14]

Referências

  1. «Depois de cassação de prefeito em Arapoti, Nerilda Penna assume administração municipal». Portal G1. 19 de setembro de 2017. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 15 de setembro de 2018 
  4. «Ranking IDH-M 2010» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano do Brasil. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013. Cópia arquivada em 1 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 11 de dezembro de 2014 
  6. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 544.
  7. «Stora Enso e Arauco fecham parceria no Brasil». O Globo. 29 de setembro de 2007. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 
  8. Fernando Rogala (11 de outubro de 2017). «Grupo BO projeta consolidar R$ 50 mi em aportes até 2018». A Rede. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 
  9. Juliana Machado (31 de dezembro de 2015). «Stora Enso acerta venda de fábrica no PR para chilena Papeles Bio Bio». Valor Econômico. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 
  10. «Histórica papelera cambió de nombre a Bo Paper Bío Bío S.A.». Lignum. 8 de outubro de 2018. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 
  11. Fernando Rogala (5 de abril de 2016). «Stora Enso conclui venda e fábrica de papel passa a se chamar BO Paper». Folha Paranaense. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 
  12. «VOZ DO POVO ARAPOTI». A Voz do Povo. Consultado em 26 de outubro de 2016. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2016 
  13. Fogo destrói Casa da Cultura em Arapoti Portal G1/RPC - acessado em 17 de dezembro de 2018
  14. «Série A-III-Paraná 1997». RSSSF Brazil. Consultado em 15 de setembro de 2018 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Arapoti