Chrispim Jacques Bias Fortes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o político brasileiro, neto deste, veja Chrispim Jacques Bias Fortes (neto).
Chrispim Jacques Bias Fortes
Estátua em homenagem a Bias Fortes.
Governador de Minas Gerais
Período 23 de julho de 1890
até 5 de agosto de 1890
Antecessor Domingos José da Rocha
Sucessor Domingos José da Rocha
Período 13 de agosto de 1890
até 3 de outubro de 1890
Antecessor Domingos José da Rocha
Sucessor Domingos José da Rocha
Período 28 de dezembro de 1890
até 27 de dezembro de 1890
Antecessor Domingos José da Rocha
Sucessor Frederico Augusto Álvares da Silva
Período 6 de janeiro de 1891
até 12 de fevereiro de 1891
Antecessor Frederico Augusto Álvares da Silva
Sucessor Frederico Augusto Álvares da Silva
Dados pessoais
Nascimento 25 de outubro de 1847
Oliveira Fortes
Morte 14 de maio de 1917 (69 anos)
Barbacena
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Carlota Benedita de Oliveira Fortes
Pai: Francisco José de Oliveira Fortes
Alma mater Faculdade de Direito de São Paulo
Profissão promotor

Chrispim Jacques Bias Fortes (Oliveira Fortes, 25 de outubro de 1847Barbacena, 14 de maio de 1917) foi um político e promotor brasileiro.

Vida[editar | editar código-fonte]

Filho de Francisco José de Oliveira Fortes, capitão da Guarda Nacional, e de Carlota Benedita de Oliveira Fortes, iniciou seus estudos em Barbacena, Minas Gerais, e mais tarde ingressou na Faculdade de Direito de São Paulo, na qual se formou em Ciências Jurídicas em 1870.

Retornou a Barbacena, onde exerceu os cargos de promotor de Justiça e de juiz municipal. Exonerou-se da magistratura em 1879 para atuar na política.

Atuação política[editar | editar código-fonte]

Em 1881 elegeu-se deputado provincial pelo Partido Liberal, sendo sucessivamente reeleito até o fim do Império, ocupando por algumas vezes a presidência da Assembleia. Foi reeleito novamente em 1889, mas em decorrência de manobras dos partidos Liberal e Conservador, acabou não sendo diplomado como deputado provincial.

No início da República, recebeu convite de João Pinheiro da Silva para elaborar o anteprojeto da Constituição de Minas Gerais. Exerceu o governo provisório de Minas Gerais por nomeação do Marechal Deodoro da Fonseca em quatro breves ocasiões, que na prática se estenderam de 24 de julho de 1890 a 11 de fevereiro de 1891.

Em 1894 teve de renunciar à cadeira de senador estadual em virtude de sua eleição para presidente do estado de Minas Gerais para o período de 7 de setembro de 1894 a 7 de setembro de 1898. Durante seu governo, realizou-se a transferência da capital mineira de Ouro Preto para Belo Horizonte, em 12 de dezembro de 1897.

Após o mandato de presidente estadual, retornou ao senado estadual, onde permaneceu até 1918, vindo a falecer durante o exercício do mandato.

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Placa em homenagem a Bias Fortes, na Praça da Liberdade.
  • Cidade de Bias Fortes - Zona da Mata - Minas Gerais
  • Avenida Bias Fortes – Belo Horizonte
  • Monumento ao fundador de Belo Horizonte - Praça da Liberdade – Belo Horizonte
  • Hospital das Clínicas / Ambulatório Bias Fortes – Belo Horizonte
  • Avenida Bias Fortes – Barbacena
  • Avenida Governador Bias Fortes - Barbacena
  • Monumento à Chrispim Jacques – Barbacena
  • Rua Dr. Bias Fortes – Andradas
  • Escola Municipal Bias Fortes – Lima Duarte
  • Avenida Bias Fortes – Curvelo
  • Distrito de Chrispim Jaques - Teófilo Otoni-MG
  • Escola Municipal Crispim J. B. Fortes - Caldas - MG

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Domingos José da Rocha
Presidente de Minas Gerais
18901891
Sucedido por
Álvares da Silva
Precedido por
Afonso Pena
Presidente de Minas Gerais
18941898
Sucedido por
Silviano Brandão