Estudantes (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Estudantes
Mesquitinha, Carmen Miranda e Barbosa Júnior.
 Brasil
1935 •  P&B •  70 min 
Direção Wallace Downey
Produção Adhemar Gonzaga
Wallace Downey
Roteiro Alberto Ribeiro
João de Barro
Elenco Carmen Miranda
Barbosa Júnior
Mesquitinha
Mário Reis
Género Comédia / Musical
Música Alberto Ribeiro
Almirante
Assis Valente
Custódio Mesquita
Direção de fotografia Antônio Medeiros
Edgar Brasil
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Estudantes foi um filme brasileiro de comédia musical dirigido por Wallace Downey e estrelado por Carmen Miranda, Barbosa Júnior, Mesquitinha e Mário Reis.

Inicialmente intitulada Folia de Estudantes, foi feita totalmente numa única semana nos estúdios e laboratórios da Cinédia. Estreou no Cine Alhambra, no Rio de Janeiro, em 8 de julho de 1935, ficando em cartaz por duas semanas. Também foi exibido em São Paulo, no Cine Odeon (Sala Vermelha), estreando em 15 de julho daquele mesmo ano. Ao que se sabe, não existem cópias preservadas deste filme.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Os estudantes cariocas mais uma vez preparam o trote aos calouros. É outra manifestação de alegria, aumentando o ritmo vibrante da vida carioca. As "vitimas" passam sorrindo por todos os martírios. Consola-as a ideia de que, para o ano passarão adiante todas as amarguras que agora experimentam.

Entre a turma está o Flores (Barbosa Júnior), estudante que ha 15 anos cursa a mesma serie, como um prodigioso campeão de paciência, e o que se encarrega de inventar todos os instrumentos de tortura para os novos. Flores anuncia aos colega que, neste ano, os que iniciavam a primeira serie iam contar com uma verdadeira "Uva", uma morena linda, Mimi (Carmen Miranda), que passará brilhantemente nos "vestibulares". A turma pensa ser mais uma blague do Flores, porém, quando chega o dia da primeira aula, Mimi aparece e tonteia toda a escola.

O Professor (Sílvio Silva) do 1º ano, que vivia reclamando contra a impontualidade dos estudantes, não pode compreender como, de um dia para outro, seus alunos passam a ser de uma assiduidade exemplar à frequência da escola. Era Mimi, a morena bonita, quem fazia o milagre! Entre esses, Mário (Mário Reis), um quintanista, era o mais assíduo; diariamente ia aturar os discursos do primeiro ano, só para estar junto de Mimi.

Outra paixão verdadeiramente vulcânica Mimi despertou no peito do cândido Ramalhete (Mesquitinha) amigo do Flores. Porém, estando este também apaixonado por Mimi, vivem em discussões constantes e vigiando-se estreitamente para a conquista da pequena. Mimi, que não era tola, resolveu aproveitar-se da paixonite dos dois, fingindo ligar a um e a outro, igualmente embora de fato, só estivesse mesmo interessada por Mário.

Essa situação de rivalidade entre Flores e Ramalhete é assunto atual de toda a escola, principalmente quando Flores, sempre à frente de todos os movimentos dos estudantes, promove uma grande festa de São João, tendo conseguido o concurso de todos os azes do Broadcasting, que dão á festa um brilho excepcional. Porém, no fim dessa noite alegre, dois corações feridos sofrem, Flores e Ramalhete, os dois apaixonados rivais, têm a dolorosa surpresa de ver anunciado o noivado de Mimi!

Esta, infelizmente para eles, não se casará com nenhum dos dois. Mário é o felizardo. Resta porém, a Flores e Ramalhete o consolo de não haver sido derrotado pelo rival e sem por um terceiro.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Carmen Miranda e Barbosa Júnior em cena do filme.
Carmen Miranda (ao centro) e as irmãs Jeanette Weyting e Dulce Weytingh.

Números musicais[editar | editar código-fonte]

Música Autor(es) Intérprete(s)
Sonho de Papel Alberto Ribeiro Carmen Miranda
Linda Mimi João de Barro Mário Reis
E Bateu-Se a Chapa Assis Valente Carmen Miranda
Linda Ninon Cantídio de Melo e João de Barro Aurora Miranda
Ele ou Eu Alberto Ribeiro Silvinha Melo & Irmãos Tapajós
Onde Está Meu Carneirinho? Custódio Mesquita Aurora Miranda
Lalá Alberto Ribeiro e João de Barro Bando da Lua
Assim Como o Rio Almirante Almirante

Referências

  1. A Scena Muda, nº744 - 16º do 15º ano, 25 de junho de 1935. Páginas 8 e 31.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]