Greenwich Village (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Greenwich Village
Serenata Boêmia (PRT)
Cartaz de divulgação do filme.
 Estados Unidos
1944 •  technicolor •  83 min 
Direção Walter Lang
Produção William LeBaron
Roteiro Earl Baldwin
Frederick Hazlitt Brennan
Elenco Carmen Miranda
Don Ameche
William Bendix
Vivian Blaine
Género musical, comédia
Lançamento Estados Unidos 27 de setembro de 1944
Brasil 02 de agosto de 1945
Idioma língua inglesa
Receita $ 1.850,000[1]
Página no IMDb (em inglês)

Greenwich Village (Serenata Boêmia BRA ) é um filme estadunidense de 1944, produzido pela 20th Century Fox e dirigido por Walter Lang. Nos papéis principais, estão Carmen Miranda e Don Ameche.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em 1922, durante a Lei Seca, o compositor iniciante Kenneth Harvey (Don Ameche) muda-se para o bairro de Greenwich Village, em Nova York, onde pretende fazer com que um compositor famoso se interesse por sua obra. Num bar, ele encontra Danny OïHare, que pretende fazer, da sua namorada Bonnie Watson, uma estrela de um musical. Outra atriz do bar, Princess Querida O'Toole (Carmen Miranda), acha que Kenneth é um homem rico quando ele puxa, do bolso, todo o dinheiro que trouxe. Kenneth e Bonnie iniciam um romance, para desespero de Danny.

Um maestro famoso se interessa pela obra de Kenneth, pretendendo estreá-la no Carnegie Hall. Kenneth trabalha duramente na peça que seria para o show no bar de Danny, mesmo que Bonnie tenha escrito já a letra. Uma confusão se estabelece quando um dos músicos rouba o pagamento da orquestra. Além disso, Kenneth é preso ao transportar bebida fornecida por Princess Querida. Mas os ensaios continuam e Danny paga a fiança de Kenneth no dia da estreia do musical, com Bonnie e Querida apresentando-se. As confusões se esclarecem e Bonnie e Kenneth abraçam-se ao final do filme.

Produção[editar | editar código-fonte]

Carmen Miranda em uma cena do filme.

Arquivos do estúdio Fox indicam que Robert Ellis, Helen Logan e Valentine Davies trabalharam em versões iniciais do roteiro para este filme.

De acordo com o The Hollywood Reporter, Alice Faye e Phil Regan foram originalmente escalados para estrelar o filme. Mas Alice Faye teve que abandonar o projeto pois engravidou. Outros atores anunciados foram Ronald Graham, Jack Oakie (que interpretaria "Danny O'Mara" de acordo com os registros do estúdio), Phil Baker e Perry Como (que faria sua estreia no cinema). Lillian Porter também havia sido escalada para o filme, mas sua participação não foi confirmada.[3]

Embora os créditos na tela informem a atriz Vivian Blaine "em seu primeiro papel de destaque", ela já havia aparecido em várias produções anteriores para a Twentieth Century-Fox, incluindo um papel de protagonista no filme Ladrão que rouba ladrão (1943).

O filme marcou a estreia no cinema do "The Revuers", um grupo de cabaré com Judy Holliday (que é anunciada como Judith Tuvim), Betty Comden, Adolph Green e Alvin Hammer. Os "The Revuers" tinham assinado contrato com a Twentieth Century-Fox para sua estreia no cinema, porém a sua sequência no filme foi cortada na edição final: o grupo aparece apenas na cena da festa no apartamento de Bonnie Watson. Depois que o grupo se separou, Judy Holliday tornou-se uma conhecida comediante da Broadway e do cinema e ganhou um Oscar de Melhor Atriz por Nascida Ontem (1950).

O Código Hays, inicialmente rejeitou o roteiro devido às "excessivas cenas desnecessária de bebidas e embriaguez". O letrista Leo Robin se uniu com Nacio Herb Brown para compor as músicas do filme depois de colaborar por longa data com Ralph Rainger, que morreu em um acidente de avião em outubro de 1942. As músicas de Robin e Brown que foram incluídas foram: "I'm Down to My Last Dream," "You Make Me Mad," "Oh, Brother," "Never Before," "That Thing They Sing About," "I've Been Smiling in My Sleep" e "I Have to See You Privately". A interpretação de "Give Me a Band and a Bandana" por Carmen Miranda inclui trechos de "O Que É que a Baiana Tem?", de Dorival Caymmi e "Quando Eu Penso na Bahia", de Ary Barroso.[4]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Carmen Miranda em foto publicitária do filme Serenata Boêmia.

Números musicais[editar | editar código-fonte]

  • I'm Just Wild About HarryCarmen Miranda
  • Swingin' Down the LaneVivian Blaine e Don Ameche
  • When You Wore a Tulip e I Wore a Big Red RoseDon Ameche, William Bendix, B.S. Pully e Felix Bressart
  • This Is Our Lucky Day — Tony De Marco e Sally De Marco
  • It's All for Art's Sake — Todo o elenco
  • I Like to Be Loved by YouCarmen Miranda
  • WhisperingVivian Blaine
  • It Goes to Your Toes — Músicos e dançarinos
  • Give Me a Band and a BandanaCarmen Miranda

Recepção[editar | editar código-fonte]

Greenwich Village foi lançado nos Estados Unidos em 27 de setembro de 1944.[5] No Brasil, o filme recebeu o título de Serenata Boêmia, e sua estreia ocorreu em 2 de agosto de 1945.[6]

O filme não foi bem de bilheteria e atraiu críticas por parte da imprensa.

Para Bosley Crowther do The New York Times, "o Technicolor" era "o principal trunfo do filme", mas que "ainda assim vale a pena olhar para a presença de Carmen Miranda".[7]

A revista Time destacou que "elenco não é formidável suficiente para sustentar um filme com tal enredo e personagens, ainda assim é interessante ver como a Fox tenta lançar Vivian Blaine como uma nova grande estrela. Carmen Miranda, por outro lado, ainda está no auge de sua popularidade, ela vem do seu melhor e mais famoso filme, Entre a Loura e a Morena".

Peggy Simmonds, em sua revisão para o The Miami News, disse que "felizmente Greenwich Village é feito em Technicolor e tem Carmen Miranda. Infelizmente para Carmen Miranda, a produção não lhe faz justiça, o efeito geral é decepcionante. Carmen é adorável e está ricamente bem vestida, como de costume. Ela não tem a vantagem de ter boas falas como em seus últimos filmes, mas ainda assim brilha sempre que aparece".[8]

Referências

  1. Aubrey Solomon, Twentieth Century-Fox: A Corporativo e Histórico Financeiro Rowman & Littlefield, 2002 p 220
  2. «Cinema Clássico: Serenata Boêmia (1944)». Cinema Clássico. Consultado em 07 de março de 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. The Hollywood Reporter (July 1943)
  4. «Detail View: Greenwich Village (1944)». American Film Institute. Consultado em 15 de maio de 2014 
  5. «Release Dates - Greenwich Village (1944)». IMDb. Consultado em 07 de março de 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. (02/08/1945). Correio da Manhã
  7. BOSLEY CROWTHER. «Greenwich Village, With Carmen Miranda, Comes to Roxy -- Film From Paris at the 55th St.». The New York Times. Consultado em 07 de março de 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  8. Peggy Simmonds (8 de setembro de 1944). «Color and Carmen Abound In Film About Greenwich Village; Review». The Miami News. Consultado em 14 de junho de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]