Gabriel Toueg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gabriel Toueg
Line-style-icons-newspaper.svg
Nascimento 22 de janeiro de 1979 (42 anos)
São Paulo,  São Paulo
Ocupação jornalista, repórter, editor
Nacionalidade brasileiro
Site oficial

Gabriel Toueg (São Paulo, 22 de janeiro de 1979) é um jornalista brasileiro.[1]

Formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Umesp, turma de 2004. Viveu em Israel durante sete anos (2004-2011), trabalhando como correspondente freelancer para meios de comunicação no Brasil e no exterior. Durante o tempo em que esteve em Israel, fez a cobertura das guerras do Líbano (2006)[2], do conflito contra o Hamas na Faixa de Gaza (2008-9)[3] e da visita do então presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva ao Oriente Médio[4], a primeira desde D. Pedro II.

De volta ao Brasil, em 2011, passou a atuar como editor online de Internacional do jornal O Estado de S. Paulo.[5] Mais tarde, foi editor de Mundo do Metro Jornal.[6] Em 2011, quando era repórter do Estadão, Gabriel Toueg foi agredido por seguranças do Metrô de São Paulo, quando gravava imagens no celular de uma discussão entre os agentes de segurança e um grupo de meninas de rua. O caso ganhou repercussão nacional e teve apoio da Associação Nacional de Jornais (ANJ).[7]

Atua como jornalista freelancer, publicando em veículos como Aventuras na História[8], BlueBus[9], Canal MyNews[10], Época Negócios[11], Estadão[12], Folha de S.Paulo[13], ​HuffPost Brasil[14], The Jewish News[15], Marie Claire[16], Piauí, Revista da Cultura, Superinteressante[17], Viagem e Turismo[18], entre outras. Em novembro de 2015, mudou-se para o Chile, onde atuou como jornalista freelancer e como tradutor. Em meados de 2017, voltou ao Brasil e vive atualmente em São Paulo. A partir de novembro de 2020, passou a atuar como correspondente no Brasil[19] para o serviço em inglês da agência estatal turca Anadolu.

Livros[editar | editar código-fonte]

Desde meados de 2013 pesquisa para um livro sobre judeus que saíram de países árabes e muçulmanos a partir do início dos anos 1950 até o final da década de 1970. O livro ainda não tem data de lançamento. O jornalista também pesquisa sobre adoções ilegais de crianças brasileiras por pais estrangeiros na década de 1980.

Projetos[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2013, criou o projeto Um foca na sexta,[20] voltado a estudantes de jornalismo.

Carreira acadêmica[editar | editar código-fonte]

Foi premiado pelo seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), uma biografia do jornalista Nahum Sirotsky, criador da revista Senhor (anos 1950) e o primeiro correspondente brasileiro na Organização das Nações Unidas (ONU) (anos 1940).

Foi integrante, entre 2012 e 2015, do Grupo de Trabalho sobre Oriente Médio e Mundo Muçulmano (GTOMMM), coordenado pelo professor doutor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da Universidade de São Paulo (USP).

Referências

  1. «Gabriel Toueg». Portal dos Jornalistas. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  2. «RFI - Israel e Líbano: clima de guerra». www1.rfi.fr. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  3. «Analistas: sem Hamas e com Israel cético, diálogo deve fracassar». Terra. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  4. «Na Jordânia, Lula afirma ter ido mais longe que D. Pedro II». Terra. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  5. Toueg, Gabriel (26 de julho de 2012). «Correspondente do 'Estado' em Israel em 1972 relembra atmosfera no país logo após ataque terrorista em Munique». O Estado de S. Paulo. Consultado em 1 de março de 2016 
  6. «Palestinos matam 5 pessoas em sinagoga de Jerusalém». Metro Jornal. Consultado em 2 de março de 2016 
  7. «ANJ repudia agressão a repórter». ABI. 5 de maio de 2011. Consultado em 1 de março de 2016 
  8. Jerusalém, Gabriel Toueg, de. «Aventuras na História · Kibutz: laboratório socialista». Aventuras na História. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  9. «Gabriel Toueg, Autor em Blue Bus». Blue Bus. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  10. «Com relação Brasil-China em mau momento, leilão do 5G opõe questões econômicas e ideológicas». Canal MyNews. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  11. Toueg, Gabriel (4 de julho de 2020). «Sobre jornalismo, racismo, nossa ignorância e alguns aprendizados». Medium (em inglês). Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  12. «Israelense adotada no Brasil nos anos 1980 busca os pais biológicos - Geral». Estadão. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  13. «Folha de S.Paulo - Netanyahu admite Estado palestino desmilitarizado - 15/06/2009». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  14. Toueg, Gabriel (20 de julho de 2014). «Israel e Hamas: as vítimas, os algozes e os líderes». HuffPost Brasil. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  15. Toueg, Gabriel. «'Thanks for saving my mother, Maggie'». The Jewish News. The Jewish News 
  16. Toueg, Gabriel (Fevereiro de 2009). «Notícias de guerra». Marie Claire Brasil. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  17. «6 zonas de conflito interno armado ao redor do mundo | Superlistas». Super. Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  18. «Caminhe pelo solo sagrado das três grandes religiões em Jerusalém». Viagem e Turismo (em inglês). Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  19. Toueg, Gabriel. «Deforestation in Amazon rainforest exceeds 11,000 km²». Anadolu Agency. Anadolu Agency: https://www.aa.com.tr/en/americas/deforestation-in-amazon-rainforest-exceeds-11-000-km-/2061198 
  20. «Projeto para estudantes e jornalistas recém-formados | Observatório da Imprensa – Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito». Observatório da Imprensa. Consultado em 2 de março de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.