Gino Bianco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gino Bianco
Informações pessoais
Nacionalidade brasileira
Italiana
Registros na Fórmula 1
Temporadas 1952
Equipes Escuderia Bandeirantes
GPs disputados 4
Títulos 0
Vitórias 0
Pódios 0
Pole positions 0
Voltas mais rápidas 0
Primeiro GP GP da Grã-Bretanha de 1952
Último GP GP da Itália de 1952

Luigi Emilio Rodolfo Bertetti,[1] mais conhecido como Gino Bianco, (Turim, 22 de julho de 1916Rio de Janeiro, 8 de maio de 1984) foi um piloto de automobilismo ítalo-brasileiro, sendo o segundo piloto a defender as cores do Brasil na Fórmula 1[2]. Ele disputou a categoria na temporada de 1952, pilotando uma Maserati A6GCM para a equipe Escuderia Bandeirantes.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Gino chegou ao Brasil no fim da década de 1920 e se estabeleceu no Rio de Janeiro, onde começou trabalhando como mecânico.

A primeira corrida importante na qual Bianco tomou parte foi o Grande Prêmio Cidade do Rio de Janeiro, no Circuito da Gávea, mais conhecido como Trampolim do Diabo.

Em 1940, participou da prova de inauguração do Circuito de Interlagos.

Ainda durante a década de 1940, ele participou de diversas provas de Subida de Montanha, e venceu algumas delas.

Não à toa, em 1949 Gino se tornou o primeiro campeão carioca de Subida de Montanha, feito que repetiria nos dois anos seguintes.

Formula 1[editar | editar código-fonte]

Gino participou de quatro grandes prêmios de Fórmula 1, sendo seu melhor resultado a 18ª colocação no Grande Prêmio da Grã-Bretanha de 1952.

As estatísticas oficiais da F1 apontam que Gino terminou sua trajetória na F1 com 127 voltas e 669 quilômetros percorridos.

Todos os resultados na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

(legenda)

Ano Equipe Chassis Motor 1 2 3 4 5 6 7 8 Posição Pontos
1952 Escuderia Bandeirantes Maserati A6GCM Maserati L6 SUI 500 BEL FRA GBR
18
GER
Ret
NED
Ret
ITA
Ret
NC 0

Pós-Formula 1[editar | editar código-fonte]

Após a temporada de 1952, Gino seguiu disputando corridas no Brasil, tendo vencido quatro corridas e novamente o campeonato de Subida de Montanha no Rio de Janeiro em 1953.

Depois disso, ficou um tempo afastado das pistas, e disputou os 500 km de Interlagos, em 1961, tendo acabado em oitavo.

Referências

  1. Luiz Alberto Pandini (20 de janeiro de 2006). «Gino Bianco: melhor do que se pensa» (asp). GP Total. Consultado em 21 de setembro de 2012. 
  2. globoesporte.globo.com/ Gino Bianco representou o Brasil em quatro corridas na temporada de 1952
Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.