Hífen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
-

Sinais gráficos

apóstrofo ( ' ) ( )
parênteses ( ( ) )
colchetes ou parênteses retos[ ] )
chaves ou chavetas ( { } )
dois pontos ( : )
vírgula ( , )
travessão ( ) ( )
meia-risca ( )
hífen ( )
reticências ( )
ponto pequeno ( . )
ponto de exclamação ( ! )
ponto de interrogação ( ? )
pontos de interrogação e de exclamação invertidos ( ¿ ) ( ¡ )
tio ( ~ )
ponto e vírgula ( ; )
barra ( / )
espaço (   )
ponto mediano ( · )

Outros sinais tipográficos

e comercial ou ampersand ( & )
asterisco ( * )
símbolo de direitos autorais ( © )
arroba ( @ )
aspas ( “ ” )
barra inversa ou contrabarra ( \ )
chevron ( < > )
moeda ( ¤ )
ponto lista ( )
obelisco ( ) ( )
grau ( ° )
indicador ordinal ( ) ( )
cerquilha ou cardinal ( # )
plica ( )
parágrafo ( § )
pé de mosca ( )
percentagem ( % )
símbolos matemáticos
      ( + ) ( ) ( × ) ( ÷ ) ( = ) ( ± )
símbolos monetários
      ( ¤ ) ( $ ) ( ¢ ) ( £ ) ( ¥ ) ( )
traço inferior ou underscore ( _ )
barra vertical ou pipe ( | )
sinal de conclusão ( .·. )
sinal de idem ( )
dois pontos triangulares ( ː )

sinais diacríticos · editar 

O hífen é um sinal diacrítico[1] de pontuação usado para ligar os elementos de palavras compostas (couve‐flor; ex‐presidente) e para unir pronomes átonos a verbos (ofereceram‐me; vê‐lo‐ei).[2]

Serve igualmente para fazer a translineação de palavras, isto é, no fim de uma linha, separar uma palavra em duas partes (ca‐/sa; compa‐/nheiro).

O hífen costuma ser também usado para unir os valores extremos de uma série, como números (1–10), letras (A–Z) ou outras, indicando ausência de intervalos na enumeração. Entretanto, o uso correcto em tal pretexto seria a meia-risca (Ferrovia Cabo–Cairo).

Tipografia[editar | editar código-fonte]

O hífen tipográfico é bastante curto, ‐. Entretanto, o uso de fontes de máquinas de escrever e computador monoespaçadas, assim como a conveniência na digitação, levou à difusão do hífen‐menos indiferenciado, -.

Não confundir[editar | editar código-fonte]

O hífen não é o mesmo que a meia-risca, nem que o travessão, nem que a subtração.

  • A meia‐risca, maior, serve para ligar elementos em série (ex.: 1997–2006, ou A–Z, ou Lisboa–Porto).
  • O travessão, muito maior, serve para indicar mudança de interlocutor e para isolar palavras ou expressões.
  • O sinal de menos, menor, é usado na matemática para indicar a subtração de determinado número.

Note as diferenças:

— Travessão
– Meia‐risca
‐ Hífen
- Hífen‐menos
− Subtração

Uso do hífen com prefixos[editar | editar código-fonte]

Disambig grey.svg Nota: Se procura o uso do hífen conforme o Acordo Ortográfico de 1990 Uso do hífen conforme o Acordo Ortográfico de 1990, veja Hífen (desambiguação).

Estas regras são simplificadas pelo Acordo Ortográfico de 1990.

Exemplos:

auto-adesivo (passa a autoadesivo), auto-análise (passa a autoanálise), autobiografia, autoconfiança, autocontrole, autocrítica, autodestruição, autodidata, auto-escola (passa a autoescola), autógrafo, auto-hipnose, auto-idolatria (passa a autoidolatria), automedicação, automóvel, auto-observação, autopeça, autopiedade, autopromoção, auto-retrato (passa a autorretrato), auto-serviço (passa a autosserviço), auto-suficiente (passa a autossuficiente), auto-sustentável (passa a autossustentável), autoterapia;

contra-almirante, contra-ataque, contrabaixo, contraceptivo, contracheque, contradança, contradizer, contra-espião (passa a contraespião), contrafilé, contragolpe, contra-indicação (passa a contraindicação), contramão, contra-ordem (passa a contraordem), contrapartida, contrapeso, contraponto, contraproposta, contraprova, contra-reforma (passa a contrarreforma), contra-senso (passa a contrassenso), contraveneno;

extraconjugal, extracurricular, extraditar, extra-escolar (passa a extraescolar), extragramatical, extra-hepático, extrajudicial, extra-oficial (passa a extraoficial), extrapartidário, extraterreno, extraterrestre, extratropical, extravascular.

infra-assinado, infracitado, infra-estrutura (passa a infraestrutura), infra-hepático, inframaxilar, infra-ocular (passa a infraocular), infra-renal (passa a infrarrenal), infra-som (passa a infrassom), infravermelho, infravioleta;

intra-abdominal, intracelular, intracraniano, intracutâneo, intragrupal, intra-hepático, intralinguístico, intramolecular, intramuscular, intranasal, intranet, intra-ocular (passa a intraocular), intra-racial (passa a intrarracial), intratextual, intra-uterino (passa a intrauterino), intravenoso, intrazonal;

neo-acadêmico (passa a neoacadêmico), neobarroco, neoclassicismo, neocolonialismo, neofascismo, neofriburguense, neo-hamburguês, neo-irlandês (passa a neoirlandês), neolatino, neoliberal, neologismo, neonatal, neonazista, neo-romântico (passa a neorromântico), neo-socialismo (passa a neossocialismo), neozelandês;

protocolar, proto-evangelho (passa a protoevangelho), protofonia, protagonista, proto-história, protoneurônio, proto-orgânico, prototórax, protótipo, protozoário.

pseudo-artista (passa a pseudoartista), pseudocientífico, pseudo-edema (passa a pseudoedema), pseudofilosofia, pseudofratura, pseudomembrana, pseudoparalisia, pseudopneumonia, pseudópode, pseudoproblema,

semi-aberto (passa a semiaberto), semi-alfabetizado (passa a semialfabetizado), semi-árido (passa a semiárido), semibreve, semicírculo, semiconsciência, semidestruído, semideus, semi-escravidão (passa a semiescravidão), semifinal, semi-inconsciência, semi-interno, semiletrado, seminu, semi-reta (passa a semirreta), semi-selvagem (passa a semisselvagem), semitangente, semitotal, semi-úmido (passa a semiúmido), semivogal;

supra-anal, supracitado, supra-hepático, supramencionado, suprapartidário, supra-renal (passa a suprarrenal), supra-sumo (passa a suprassumo), supravaginal;

ultra-aquecido, ultracansado, ultra-elevado (passa a ultraelevado), ultrafamoso, ultrafecundo, ultra-hiperbólico, ultrajudicial, ultraliberal, ultramarino, ultranacionalismo, ultra-oceânico (passa a ultraoceânico), ultrapassagem, ultra-radical (passa a ultrarradical), ultra-romântico (passa a ultrarromântico), ultra-sensível (passa a ultrassensível), ultra-som (passa a ultrassom), ultra-sonografia (passa a ultrassonografia), ultravírus.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Nota: saiba como teclar uma meia-risca ou um travessão nos seus respectivos artigos da Wikipédia.

Obs.: O travessão feito pelo teclado deveria ser mais usado corretamente quando o caracter "undescore" é aplicado. Para tal, faz-se uso da tecla shift em conjunto com a tecla do algarismo 6 (seis) no teclado maior. O resultado será "_" ou "__" (se preferir maior). Hoje, utiliza-se mais o "-" (hífen) do que o "_" (travessão na base da letra ou underscore).

Referências

  1. Sabrina Vilarinho. "Hífen - Acordo Ortográfico". R7 (em português). Brasil Escola. Consultado em 29 de setembro de 2013. 
  2. Vânia Duarte. "O emprego do hífen". R7 (em português). Brasil Escola. Consultado em 15 de julho de 2013. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]