&

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

&, denominado ampersand (em português: e comercial), é um logograma que representa a conjunção "e". Originou-se como uma ligadura das letras etlatim para "e".[1]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O termo ampersand é uma corruptela de and (&) per se and, que significa literalmente "(o caractere) & por si só (é a palavra) e." O símbolo & é derivado da ligadura de ET ou et, que é a palavra latina para "e".

 Geoffrey Glaister, Glossário do Livro[2]

Tradicionalmente, ao recitar o alfabeto nas escolas de língua inglesa, qualquer letra que também pudesse ser usada como palavra em si ("A", "I" e "O") era repetida com a expressão latina per se ('por si próprio'), como em "A per se A".[3][4][5] Também era prática comum adicionar o sinal & no final do alfabeto como se fosse a 27.ª letra, pronunciada como o latim et ou posteriormente em inglês como and. Como resultado, a recitação do alfabeto terminaria em "X, Y, Z, and per se and". Esta última frase foi rotineiramente contraída para "ampersand" e o termo entrou no uso comum em inglês em 1837.[4][6][7]

Tem sido falsamente alegado que André-Marie Ampère usou o símbolo em suas publicações amplamente lidas e que as pessoas começaram a chamar a nova forma de "e de Ampère".[8]

História[editar | editar código-fonte]

Evolução do e comercial. Figuras 1 a 6
O e comercial moderno é praticamente idêntico ao do minúsculo carolíngio. O e comercial itálico, à direita, é originalmente uma ligadura et posterior
Ligadura et em script Insular
Exemplo de e comercial baseado em um épsilon cruzado, como pode ser escrito à mão

O e comercial pode ser rastreado até o século I d.C. e a cursiva romana antiga, na qual as letras E e T ocasionalmente eram escritas juntas para formar uma ligadura (figura 1). Na nova cursiva romana posterior e mais fluida, ligaduras de todos os tipos eram extremamente comuns; as figuras 2 e 3 de meados do século IV são exemplos de como a ligadura et poderia ficar neste roteiro. Durante o desenvolvimento posterior da escrita latina que levou à minúscula carolíngia no século IX, o uso de ligaduras em geral diminuiu. A ligadura et, no entanto, continuou a ser usada e gradualmente se tornou mais estilizada e menos reveladora de sua origem (figuras 4-6).[9]

O moderno e comercial do tipo itálico é uma espécie de ligadura "et" que remonta às escritas cursivas desenvolvidas durante o Renascimento. Após o advento da impressão na Europa em 1455, os impressores fizeram uso extensivo dos ampersands itálico e romano. Como as raízes do e comercial remontam aos tempos romanos, muitas línguas que usam uma variação do alfabeto latino fazem uso dele.

O e comercial muitas vezes aparecia como um caractere no final do alfabeto latino, como por exemplo na lista de letras de Birferdo de 1011.[10] Da mesma forma, & foi considerado como a 27.ª letra do alfabeto inglês, como ensinado às crianças nos EUA e em outros lugares. Um exemplo pode ser visto no livro de 1863 de MB Moore, The Dixie Primer, for the Little Folks.[11] Em seu romance de 1859, Adam Bede, George Eliot se refere a isso quando faz Jacob Storey dizer: "Ele pensou que [o Z] tinha sido colocado apenas para terminar o alfabeto; embora & também o fizesse, pelo que podia ver."[12] A popular canção de ninar Apple Pie ABC termina com as linhas "X, Y, Z, and ampersand, All wished for a piece in hand".

O e comercial não deve ser confundido com o "et" tironiano ⁊ , que tem o mesmo significado, mas que na aparência se assemelha ao numeral 7. Ambos os símbolos têm suas raízes na antiguidade clássica, e ambos os sinais foram usados ​​ao longo da Idade Média como uma representação da palavra latina et ("e"). No entanto, enquanto o e comercial era na origem uma ligadura comum na escrita cotidiana, o tironiano et fazia parte de uma taquigrafia estenográfica altamente especializada.[13] O tironiano et (⁊) é encontrado na escrita da língua irlandesa antiga, uma escrita baseada no latim geralmente usada apenas para fins decorativos hoje, onde significa agus ("e") em irlandês. Este símbolo pode ter entrado na linguagem escrita por meio de influência monástica no tempo da igreja cristã primitiva na Irlanda.

Referências

  1. "The Ampersand & More" Arquivado 4 julho 2015 no Wayback Machine with Kory Stamper, part of the "Ask the Editor" video series at Merriam-Webster.com
  2. Glaister, Geoffrey Ashall (1960). Glossary of the Book. London: George Allen & Unwin  cited in Caflisch, Max. «The ampersand». Adobe Fonts. Adobe Systems. Consultado em 23 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 13 de janeiro de 2013 
  3. Nares, Robert (2011) [first published 1822]. A Glossary. [S.l.]: Cambridge University Press. p. 1. ISBN 9781108035996. Consultado em 1 de maio de 2013. Cópia arquivada em 3 de janeiro de 2014 
  4. a b «The ampersand». word-detective. Arquivado do original em 8 de maio de 2008 
  5. «The Ampersand & More». merriam-webster. Consultado em 14 de novembro de 2012. Cópia arquivada em 28 de março de 2014 
  6. «What character was removed from the alphabet but is still used every day?». The Hot Word. Dictionary.com. 2 de setembro de 2011. Consultado em 4 de setembro de 2011. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2011 
  7. «ampersand»Subscrição paga é requerida. Oxford University Press Online ed. Oxford English Dictionary  Predefinição:Subscription
  8. For examples of this misunderstanding, see Jessie Bedford, Elizabeth Godfrey: English Children in the Olden Time, page 22 Arquivado 20 fevereiro 2017 no Wayback Machine. Methuen & co, 1907, p. 22; Harry Alfred Long: Personal and Family Names, page 98 Arquivado 19 fevereiro 2017 no Wayback Machine. Hamilton, Adams & co, 1883.
  9. Jan Tschichold: "Formenwandlung der et-Zeichen."
  10. Everson, Michael; Sigurðsson, Baldur; Málstöð, Íslensk (7 de junho de 1994). «On the status of the Latin letter þorn and of its sorting order». Evertype. Consultado em 16 de novembro de 2010. Cópia arquivada em 24 de setembro de 2018 
  11. «The Dixie Primer, for the Little Folks». Branson, Farrar & Co., Raleigh NC. Consultado em 16 de novembro de 2010. Cópia arquivada em 5 de maio de 2011 
  12. Eliot, George. «Chapter XXI». Adam Bede. Project Gutenberg. [S.l.: s.n.] Consultado em 16 de novembro de 2010. Cópia arquivada em 24 de setembro de 2015 
  13. «Ampersand». The Online Etymological Dictionary. Consultado em 16 de novembro de 2010. Cópia arquivada em 18 de fevereiro de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikcionário
O Wikcionário tem os verbetes ampersand e epershand.
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre &