Hussein, Príncipe Herdeiro da Jordânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hussein
Príncipe Herdeiro da Jordânia
Casa Haxemita
Nome completo Hussei bin Al Abdullah
Nascimento 28 de junho de 1994 (25 anos)
  Amã, Amã, Jordânia
Pai Abdullah II da Jordânia
Mãe Rania al Yassin
Religião Islamismo

Hussein bin Al Abdullah (em árabe: حسين بن عبد الله‎, Ḥusayn ibn ʿAbdullāh; Amã, 28 de junho de 1994) é o herdeiro aparente da Jordânia por ser o filho mais velho, do sexo masculino, do rei Abdullah II e de sua esposa, a rainha Rania da Jordânia. Ele substituiu em 2004 seu tio, o príncipe Hamzah bin Al-Hussein, como herdeiro aparente e recebeu em 2009 o título de Príncipe Herdeiro.

Como filho do rei Abdullah II, o príncipe Hussein é um membro da Casa dos Haxemitas. Ele tem três irmãos menores, as princesas Iman e Salma e o príncipe Hashem, e é descrito no site oficial como "a 42ª geração diretamente descendente do Profeta Maomé".[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início de vida[editar | editar código-fonte]

Hussein nasceu no dia 28 de junho de 1994 em Amã, o primeiro filho do então príncipe Abdullah e sua esposa Rania.[2] Ele foi nomeado em homenagem ao seu avô paterno, o rei Hussein.[1]

Não esperava-se que Abdullah sucedesse seu pai no trono, mesmo sendo o filho mais velho, já que o rei Hussein tinha nomeado seu irmão, o príncipe Hassan, como herdeiro. Entretanto, o rei Hussein substituiu Hassan por Abdullah pouco antes de morrer, em fevereiro de 1999. Seguindo o desejo do pai, Abdullah nomeou seu meio irmão, o príncipe Hamzah, como herdeiro logo depois de sua ascensão.[1]

Abdullah retirou o título de Príncipe Herdeiro de Hamzah em 28 de novembro de 2004.[3] Apesar do título ter ficado vacante, a constituição da Jordânia prevê a primogenitura agnática, significando que o filho mais velho do rei é automaticamente o primeiro na linha de sucessão, caso não exista nenhum decreto afirmando o contrário.[4]

Hussein, assim, se tornou o herdeiro aparente de seu pai, com analistas acreditando que Abdullah logo concederia o título ao filho.[3] Ele foi oficialmente nomeado Príncipe Herdeiro em 2 de julho de 2009, aos 15 anos de idade, através de um decreto real.[5][1][6]

Educação[editar | editar código-fonte]

Hussein começou sua educação primária na International School of Choueifat e na International Amman Academy, tendo terminado sua educação secundária na King's Academy em 2012. O príncipe foi depois aceito na Universidade de Georgetown, Washington, D.C., Estados Unidos, graduando-se em 2016 em História Internacional. Ele também se formou cadete na prestigiada Real Academia Militar de Sandhurst.[1]

Interesses pessoais[editar | editar código-fonte]

O príncipe herdeiro possui uma conta no Instagram com mais de 2,3 milhão de seguidores, onde posta fotos que mostram seus hobbies, que incluem leitura, jogos de futebol, motociclismo e tocar guitarra. "É a estrela em ascensão da família real da Jordânia e um dos nomes de uma nova geração de líderes que se adapta às tecnologias atuais para tornar o trono mais próximo do povo", escreveu a revista Sábado, de Portugal. "É um influenciador", escreveu a revista brasileira Glamurama.[6][7][8]

Funções oficiais[editar | editar código-fonte]

Segundo o site da casa real, Hussein acompanha seu pai em visitas e missões militares em todo país e no exterior, tendo já atuado como príncipe regente diversas vezes. Através de sua fundação, chamada Fundação Príncipe Herdeiro (em inglês: Crown Prince Foundation), Hussein mantém uma série de iniciativas: Haqiq Initiative, que visa ajudar os jovens do país a desenvolver seu potencial como líderes; NASA Internship Initiative, programa que envia jovens do país para cursos de internato na NASA; MASA, que incentiva jovens a desenvolver projetos de tecnologia espacial; Hearing Without Borders, programa que oferece tratamento para crianças surdas, através de cirurgias e reabilitação com especialistas.[1]

Em abril de 2015, o príncipe presidiu o Conselho de Segurança da ONU, abrindo o debate sobre o papel da juventude no combate ao extremismo e na promoção da paz. Meses depois, por sua iniciativa, a Jordânia organizou o Fórum Global para a Juventude, Paz e Segurança (em inglês: Global Forum on Youth, Peace and Security).[1][9]

Carreira militar[editar | editar código-fonte]

O príncipe Hussein formou-se cadete na Real Academia Militar de Sandhurst, no Reino Unido, em agosto de 2017 e é primeiro-tenente das Forças Armadas Jordanianas.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h «Crown Prince Biography». rhc.jo (em inglês). 8 de junho de 2015. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  2. «Crown Prince turns 19». The Jordan Times. 27 de junho de 2013. Consultado em 17 de abril de 2016. Arquivado do original em 20 de março de 2016 
  3. a b «Jordan crown prince loses title». BBC. 29 de novembro de 2004. Consultado em 17 de abril de 2016 
  4. «The Constitution of the Hashemite Kingdom of Jordan: The Executive Power Part I – The King and His Prerogatives». Consultado em 17 de abril de 2016 
  5. Allan, Yousef (3 de julho de 2009). «Jordan's king names son, 15, as crown prince». Reuters. Consultado em 17 de abril de 2016 
  6. a b «Hussein, o herdeiro da Jordânia que conquista fãs através das redes sociais». www.sabado.pt. Consultado em 13 de janeiro de 2020 
  7. «Jordan's young crown prince makes global debut in UN speech - ABC News». 24 de setembro de 2017. Consultado em 10 de março de 2018 
  8. «Selfies, campos de batalha e esportes radicais: a vida de influencer do herdeiro do trono da Jordânia – Glamurama». Selfies, campos de batalha e esportes radicais: a vida de influencer do herdeiro do trono da Jordânia – Glamurama. 28 de junho de 2018. Consultado em 13 de janeiro de 2020 
  9. «Initiatives». HRH Crown Prince Al-Hussein bin Abdullah II (em inglês). Consultado em 13 de janeiro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]