Incidentes fronteiriços entre Índia e Paquistão em 2013

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Incidentes fronteiriços entre Índia e Paquistão em 2013
Parte da(o) Guerras indo-paquistanesas e
Conflito na Caxemira
Kashmir map.svg
Mapa da Linha de Controle, 2013
Data 6 de janeiro de 2013[1][2]–28 de outubro de 2013
Local Linha de Controle, Caxemira
Desfecho
Combatentes
 India Paquistão
Principais líderes
Flag of Indian Army.svg Gen. Bikram Singh
Índia Sushil Kumar Shinde
Flag of the Pakistani Army.svg Gen. Ashfaq Pervez
Flag of the Pakistani Army.svg Gen. Raheel Sharif
Flag of the Pakistani Army.svg tenente general Khalid Nawaz Khan
Flag of the Pakistani Army.svg tenente general Qamar Javid
Paquistão Sartaj Aziz
Vítimas
12 soldados[3] e um civil morto[4] 9 soldados mortos[5] e 14 civis mortos [6]

Os incidentes fronteiriços entre Índia e Paquistão de 2013 foram uma série de escaramuças armadas ao longo da Linha de Controle na área disputada da Caxemira. A partir de meados de janeiro de 2013, foram descritos como o "pior episódio de combates na região em quase 10 anos". [1] Começou em 6 de janeiro de 2013 [1][2] quando, de acordo com relatórios paquistaneses, as forças indianas atacaram um posto de fronteira paquistanês, matando um soldado. As autoridades indianas afirmaram que o incidente foi uma retaliação contra anteriores violações do cessar-fogo pelo Paquistão, mas negaram ter cruzado a linha de demarcação. [7][8] Em uma segunda escaramuça em 8 de janeiro, as autoridades indianas alegaram que as forças paquistanesas atravessaram a Linha de Controle, matando dois soldados indianos. O incidente provocou indignação na Índia e duras reações pelo exército e pelo governo indiano devido à notícia de que o corpo de um dos soldados teria sido decapitado. [1][9][10] O Paquistão negou estes relatos. [7][10] Em 15 de janeiro, uma terceira escaramuça teria levado à morte de outro soldado paquistanês. [1]

Depois das conversações entre o tenente-general Vinod Bhatia e o major-general Ashfaq Nadeem, chegou-se a um entendimento para acalmar a situação. Mas as escaramuças continuaram apesar dos esforços de paz por parte dos dois países, resultando em oito baixas indianas no total e nove baixas paquistanesas até agosto. Os civis também foram afetados negativamente pelas escaramuças de fronteira.

Em 9 de outubro de 2014, a mídia indiana afirmou que um total de nove militares e seis civis foram mortos no lado paquistanês. Doze soldados indianos e um civil foram mortos no lado indiano. [11]


Referências

  1. a b c d e «Pakistan says Indian troops kill soldier in Kashmir». USA Today. Associated Press. 15 de janeiro de 2013 
  2. a b «India army chief threatens Pakistan over Kashmir killings». Reuters. 14 de janeiro de 2013 
  3. «26 Indian soldiers killed in Pakistani attacks at LoC in 3 yrs». nationalturk.com. 26 de agosto de 2013 
  4. «LoC flare-up: Six civilians injured in Indian assault». Tribune.com.pk. 16 de agosto de 2013 
  5. 1 morto (janeiro),[1] 1 morto (fevereiro),[2] 1 morto (julho),[3] 4 mortos (agosto),[4] 1 morto (outubro),[5] total de 9 mortos relatados
  6. 8 mortos (agosto),[6][7][8] 1 morto (setembro),[9] 5 mortos (outubro),[10][11][12][13] total de 14 mortos relatados
  7. a b «India and Pakistan in Kashmir border skirmish». Bbc.co.uk. 6 de janeiro de 2013 
  8. Denyer, Simon (10 de janeiro de 2013). «India's media fuel outrage over soldier's beheading, but real story may be more complex». Washington Post 
  9. «Beheading of Indian soldiers 'unpardonable' act, says Army chief General Bikram Singh». Indian Express. 14 de janeiro de 2013 
  10. a b North, Andrew (9 de janeiro de 2013). «India says Pakistan 'beheaded' Kashmir soldier». BBC 
  11. «Indian media claimed 9 military personals and 6 civilians killed in ceasefire violation». Times of India. 9 de outubro de 2014