Jaish-e-Mohammed

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeira do Exército de Maomé.

Jaish-e-Mohammed (em urdu: جيش محمد, transl. Jaish-e-Muhammed, Jaish-e-Mohammad ou Jaish-e-Muhammad, literalmente O Exército de Maomé), JeM, é uma organização armada militante islâmica com sede no Paquistão.[1] Sua meta é separar a Caxemira da Índia, e já realizou diversos ataques na região.[2][3] Está oficialmente banida do Paquistão desde 2002, porém continua a operar de dentro do país.[4]

O grupo já foi citado como "a mais letal" e "principal organização terrorista em Jammu e Caxemira",[1] e foi classificado oficialmente como organização terrorista por diversos países, incluindo a própria Índia, os Estados Unidos[1] e o Reino Unido.

Referências

  1. a b c Cronin, Audrey Kurth; Huda Aden, Adam Frost, and Benjamin Jones (6 de fevereiro de 2004). «Foreign Terrorist Organizations» (PDF). Washington, D.C.: Congressional Research Service. CRS Report for Congress: 40-43. Consultado em 2 de dezembro de 2009. 
  2. «Jaish-e-Mohammad: A profile», BBC News, 2002, consultado em 2 de dezembro de 2009. 
  3. «Attack May Spoil Kashmir Summit». www.spacewar.com 
  4. «Terror group builds big base under Pakistani officials' noses». www.mcclatchydc.com. Consultado em 8 de março de 2010.. Arquivado do original em 30 de setembro de 2009 , Saeed Shah, McClatchy Newspapers, 13 de setembro de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]