Lipoma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lipoma
Lipoma no antebraço
Especialidade Dermatologia, cirurgia
Sintomas Nódulo macio, elástico, geralmente indolor[1]
Início habitual 40 a 60 anos de idade[1]
Tipos Superficial, profundo[2]
Causas Não são claras[1]
Fatores de risco Antecedentes familiares, obesidade, falta de exercício[1][3]
Método de diagnóstico Exames físico[1]
Condições semelhantes Lipossarcoma, hibernoma, lipomatose[4]
Tratamento Vigilância, cirurgia[1]
Prognóstico Bom[1]
Frequência ~2%[2]
Classificação e recursos externos
CID-10 D17 (ILDS D17.910)
CID-9 214
ICD-O: M8850/0
OMIM 151900
DiseasesDB 7493
MedlinePlus 003279
eMedicine med/2720 derm/242
MeSH D008067
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Lipoma é um tumor benigno constituído por tecido adiposo.[1] São geralmente macios ao toque, elásticos e indolores.[1] Geralmente formam-se imediatamente por baixo da superfície da pele, embora em alguns casos se possam formar em camadas mais profundas.[1] A maior parte possui diâmetro inferior a 5 centímetros.[2] Entre os locais de formação mais comuns estão a parte superior das costas, ombros e abdómen.[4] Em alguns casos formam-se vários lipomas.[3]

As causas são geralmente pouco claras.[1] Entre os fatores de risco estão antecedentes familiares da doença e falta de exercício físico.[1][3] O diagnóstico geralmente baseia-se num exame físico.[1] Em alguns casos pode ser necessário confirmar o diagnóstico com biópsia ou imagiologia médica.[1]

O tratamento consiste geralmente em vigilância ou remoção cirúrgica.[1] Em casos raros, a condição pode recorrer na sequência da remoção, o que é geralmente resolvido com nova cirurgia.[1] Os lipomas não estão geralmente associados ao aumento do risco de cancro.[1]

Cerca de 2% da população é afetada por lipomas em dado momento da vida.[2] Os lipomas são mais comuns em adultos entre os 40 e 60 anos de idade.[1] A condição afeta mais homens do que mulheres.[1] São os tumores de tecidos moles mais comuns.[5] A primeira utilização do termo "lipoma" para descrever estes tumores foi feita em 1709.[6]

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Lipoma ressecado de 8cm × 6cm × 3cm.

Os lipomas formam nódulos palpáveis, de consistência macia e elástica (como borracha), móveis, que fazem relevo na pele. Seu tamanho geralmente está entre um e três centímetros e crescem muito lentamente. Raramente um "superlipoma" passa de dez centímetros de diâmetro. Na maioria das vezes são indolores e a pele que os recobre apresenta aspecto saudável.[7]

Os lipomas podem ser únicos ou múltiplos. Na lipomatose familiar múltipla os múltiplos limpomas crescem mais e podem ser dolorosos. Quando crescem mais de 3cm em menos de um mês é recomendável remover para biópsia para verificar se está associado a um tumor maligno como o lipossarcoma.

Causas[editar | editar código-fonte]

Lipoma com cápsula fibrosa (fibrolipoma).

A tendência para desenvolvê-los pode ser herdada, como no caso da lipomatose familiar múltipla. Uma lesão menor pode desencadear o crescimento do lipoma. Excesso de peso não causa lipomas, mas o gene HMG I-C, que favorece a obesidade, também favorece o surgimento de tumores mesenquimáticos.[8]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

O tratamento frequentemente não é necessário. Quando causa dor ou incomoda muito pode ser removido com uma pequena cirurgia local (excisão). A retirada cirúrgica é extremamente eficaz e pode ser realizada em consultório e menos de uma hora na maior parte das vezes. Técnicas cirúrgicas adequadas permitem que mesmo lipomas grandes possam ser removidos através de pequenas incisões. A lipoaspiração também está indicada em alguns casos, mas se não for removido completamente 2% voltam a crescer.[9]

Por vezes, o lipoma se localiza por baixo da fáscia muscular, dentro ou abaixo do músculo, dificultando a remoção deste pela técnica tradicional e impedindo-a pela lipoaspiração.

Lipomas são muito sugestivos clinicamente, porém, outras lesões podem se assemelhar a eles, em especial os cistos. Vale ressaltar que outras lesões subcutâneas podem se parecer com lipomas, inclusive lesões malignas, como sarcomas e metástases cutâneas. O correto diagnóstico pode envolver várias especialidades médicas. Cirurgiões plásticos, dermatologistas, cirurgiões gerais e um bucomaxilofacial(especialização de odontologia) são os que, normalmente, fazem o diagnóstico clínico. A cirurgia, quando os tumores são pequenos, pode ser realizada pelos dermatologistas ou um bucomaxilofacial (dependendo do local do lipoma), mas quando os tumores são maiores a cirurgia deve ser conduzida por um cirurgião plástico ou pelo bucomaxilofacial (também dependendo do local do lipoma)

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s «Lipoma-OrthoInfo - AAOS». orthoinfo.aaos.org. Maio de 2012. Consultado em 8 de novembro de 2017 
  2. a b c d Kransdorf, Mark J.; Murphey, Mark D. (2006). Imaging of Soft Tissue Tumors (em inglês). [S.l.]: Lippincott Williams & Wilkins. p. 81. ISBN 9780781747714 
  3. a b c Fletcher, Christopher D. M.; Unni, K. Krishnan; Mertens, Fredrik (2002). Pathology and Genetics of Tumours of Soft Tissue and Bone (em inglês). [S.l.]: IARC. p. 20. ISBN 9789283224136 
  4. a b Lindberg, Matthew R. (2015). Diagnostic Pathology: Soft Tissue Tumors E-Book (em inglês). [S.l.]: Elsevier Health Sciences. p. 44. ISBN 9780323400411 
  5. Bancroft LW, Kransdorf MJ, Peterson JJ, O'Connor MI (outubro de 2006). «Benign fatty tumors: classification, clinical course, imaging appearance, and treatment». Skeletal Radiol. 35 (10): 719–33. PMID 16927086. doi:10.1007/s00256-006-0189-y 
  6. Olson, James Stuart (1989). The History of Cancer: An Annotated Bibliography (em inglês). [S.l.]: ABC-CLIO. p. 15. ISBN 9780313258893 
  7. Michael O'Connor, MD. Lipoma Overview. http://www.webmd.com/skin-problems-and-treatments/tc/lipoma-topic-overview
  8. Arlotta P, Tai AK, Manfioletti G, Clifford C, Jay G, Ono SJ (May 2000). "Transgenic mice expressing a truncated form of the high mobility group I-C protein develop adiposity and an abnormally high prevalence of lipomas". J Biol Chem. 275 (19): 14394–400. doi:10.1074/jbc.M000564200
  9. Salam GA (March 2002). "Lipoma excision". Am Fam Physician. 65 (5): 901–4. PMID 11898962.