Marco Aurélio Cunha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Marco Aurélio de Almeida Cunha (São Paulo, 28 de fevereiro de 1954) é médico, conselheiro vitalício do São Paulo Futebol Clube e ex-dirigente esportivo pelo São Paulo.[1]É também ex-vereador pela Cidade de São Paulo, renunciando ao cargo para ser coordenador de Futebol Feminino da CBF.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Atua como médico ortopedista por mais de 30 anos. Iniciou seu trabalho na área esportiva na década de 1970, como estagiário do departamento médico do SPFC, permanecendo no clube até 1990. Atuando como ortopedista, passou pelo Bragantino e Guarani respectivamente. Em 1994 tornou-se consultor médico e de gestão da Parmalat no Brasil. Após isso, atuou por 2 anos no Japão como consultor médico e esportivo nas equipes do Kashiwa Reysol e Verdy Kawasaki[2].

Retornou ao Brasil em 1996, onde atuou como diretor de futebol do Coritiba FC, passando pelo Santos FC, Figueirense Futebol Clube, Avaí, e em 2002 retornou ao São Paulo, como dirigente de futebol. Lá, com o tricolor, ajudou nas conquistas da Libertadores e o Mundial de 2005 além do tricampeonato brasileiro 2006-2007-2008[2].

Em 2008, foi convidado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab a filiar-se ao Partido Democratas, pelo qual concorreu nas eleições paulistanas, sendo eleito vereador com 38.421 votos[2]. Sendo reeleito em 2012 com 40.130 votos. Foi corregedor geral, por anos, membro da comissão de justiça e defesa da cidadania e vice-presidente da Câmara Municipal de São Paulo. Também foi líder de bancada do Partido Social Democrático.

Recentemente, o também conhecido por seu acrônimo MAC tornou-se um dos principais nomes de oposição ao presidente são-paulino Juvenal Juvêncio[3]. Em 4 de agosto de 2013, no programa Mesa Redonda, da Rede Gazeta, Cunha promoveu forte discussão com o atual vice-presidente de marketing do clube, Júlio Casares, com troca de farpas.[4] Nas eleições internas do Clube, em 2013, Marco Aurélio Cunha foi reeleito Conselheiro e no final de 2013, tornou-se Conselheiro Vitalício. Em 2014 concorreu às eleições para deputado estadual, em São Paulo, mas ficou na sexta suplência.

Em maio de 2015, Marco Aurélio Cunha renunciou o cargo de vereador em São Paulo pelo PSD e assumiu a coordenação de futebol feminino da CBF. Ele foi convidado para coordenar a seleção feminina para o Panamericano de 2015 em Toronto e a Olimpíada de 2016, no Rio.[5]

Em setembro de 2016, retornou ao São Paulo para ser diretor Executivo de Futebol até o fim de 2016, período pelo qual se licenciou de seu cargo na CBF.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.