Mechanical Animals

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mechanical Animals
Álbum de estúdio de Marilyn Manson
Lançamento Austrália14 de Setembro de 1998
FrançaAlemanhaEstados Unidos15 de Setembro de 1998
Gravação No the White Room, Westlake e Conway Studios
Gênero(s) Metal industrial
Metal alternativo
Rock industrial
Rock alternativo
Glam rock
Hard rock
Duração 62:38
Gravadora(s) Nothing Records, Interscope Records
Produção Michael Beinhorn, Marilyn Manson, Sean Beavan
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Marilyn Manson
Remix & Repent
(1997)
The Last Tour on Earth
(1999)

Mechanical Animals é o terceiro álbum de estúdio da banda norte-americana de Metal Industrial Marilyn Manson, lançado em 1998, marcando o começo da banda no Glam Rock - um visível contraste com o álbum anterior, Antichrist Superstar. O álbum levou certificado de platina nos Estados Unidos, Canadá e Nova Zelândia e teve quatro singles ("The Dope Show", "Rock Is Dead", "I Don't Like the Drugs (But the Drugs Like Me)" e "Coma White"). Ficou em primeiro lugar em sua semana de estréia, sendo o primeiro álbum de Marilyn Manson a conseguir tal feito.

Este álbum foi apontado injustamente como uma das causas do Massacre de Columbine, uma vez que a grande mídia ainda não tinha conhecimento das bandas que os assassinos Dylan Klebold e Eric Harris escutavam e pelo fato de estarem usando sobretudos, coturnos e roupas pretas na hora do massacre, decidiram usar como bode expiatório a imagem de alguém que fosse mais conhecido, polêmico e tivesse um estilo semelhante. Manson então foi acusado pelos pais das vitimas de ser co-responsável.[1]

O álbum ganhou notoriedade e vendeu muito bem em 1999, superando a expectativa dos produtores e do próprio Manson. A música Rock is Dead foi incluída na trilha sonora do filme Matrix. Com toda polêmica envolvida em torno do caso, Manson ficou ainda mais conhecido em todo mundo, tornando-se uma celebridade.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as letras por Marilyn Manson.

  1. "Great Big White World" – 5:01 (Twiggy Ramirez, Madonna Wayne Gacy, Zim Zum)
  2. "The Dope Show" – 3:46 (Ramirez)
  3. "Mechanical Animals" – 4:33 (Ramirez, Zum)
  4. "Rock Is Dead" – 3:09 (Ramirez, Gacy)
  5. "Disassociative" – 4:50 (Ramirez, Gacy, Zum)
  6. "The Speed of Pain" – 5:30 (Ramirez, Gacy, Zum)
  7. "Posthuman" – 4:17 (Ramirez, Gacy)
  8. "I Want to Disappear" – 2:56 (Ramirez)
  9. "I Don't Like the Drugs (But the Drugs Like Me)" – 5:03 (Ramirez, Zum)
  10. "New Model No. 15" – 3:40 (Ramirez, Manson)
  11. "User Friendly" – 4:17 (Ramirez, Gacy, Zum)
  12. "Fundamentally Loathsome" – 4:49 (Gacy, Zum)
  13. "The Last Day on Earth" – 5:01 (Manson, Gacy, Ramirez)
  14. "Coma White" – 5:38 (Ramirez, Gacy, Zum)

Bónus DVD na versão da Coreia do Sul/Austrália

  1. The Dope Show (video)
  2. Sweet Dreams (video)
  3. The Beautiful People (video)

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Rose McGowan: vocais adicionais em "Posthuman"
  • Michael Beinhorn: produtor
  • Billy Corgan: backing vocals em "The Speed Of Pain" (não creditado)
  • Tom Lord-Alge: mixagem
  • Sean Beavan: programação, produtor, engenharia, edição
  • Barry Goldberg: engenharia
  • Rob Brill: assistente de engenharia
  • Ted Jensen: masterização
  • Danny Saber: teclados
  • John West: backing vocals
  • Alexandra Brown: backing vocals
  • Lynn Davis: backing vocals
  • Nikki Harris: backing vocals
  • Kobe Tai: backing vocals
  • Dyanna Lauren: backing vocals em "User Friendly"
  • Joseph Cultice: fotografia

Notas e referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Marilyn Manson é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.