No Limite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o filme de 1997, estrelado por Anthony Hopkins, veja The Edge (filme).
No Limite
Informação geral
Formato
Criador(es) Mark Burnett
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Director(es) J.B. de Oliveira (Boninho)
Apresentador(es) Zeca Camargo
Exibição
Emissora de televisão original Rede Globo
Transmissão original 23 de julho de 2000 - 27 de setembro de 2009
N.º de temporadas 4
N.º de episódios 42
Cronologia
Último
Força Tarefa
Próximo
Programas relacionados Survivor

No Limite foi o primeiro reality show realizado no Brasil,[1] tendo o formato do programa sido inspirado no programa estadunidense Survivor.

O programa estreou na Rede Globo em 23 de Julho de 2000, sendo exibido aos domingos, em horários variados, mas sempre após o programa Fantástico.[2]

Na série, os participantes passavam por testes de resistência, provas e conviviam na floresta. A atração seguiu por 3 temporadas, até sua produção ser cancelada em 2002.

Após oito anos de hiato, a quarta temporada da série estreou em 30 de Julho de 2009, novamente sob o comando de Zeca Camargo.[3]

A primeira temporada foi reprisada pelo Canal Viva entre 28 de janeiro e 17 de março de 2016.[4]

O Programa[editar | editar código-fonte]

Tribos[editar | editar código-fonte]

O programa foi apresentado pelo repórter e apresentador, Zeca Camargo, onde 12-20 pessoas são deixadas em um local inóspito do território brasileiro e divididos em duas equipes com uma distribuição igual de idade e sexo.

As equipes costumam receber um kit básico de utensílios com os quais poderão contar para sobreviver: em geral, uma machadinha, cantis, e uma especial fonte de água feita para o programa.

Esta fonte guarda uma água que os jogadores deverão ferver para beber, forçando as tribos a fazer fogo por si só ou ganhar como recompensa as ferramentas para fazê-lo.

As equipes recebem nomes e cores específicas que são usadas nas suas bandeiras, no trajeto das provas, nos textos na tela e em outros itens.

Provas[editar | editar código-fonte]

Durante o jogo, os participantes competem em equipe ou individualmente em provas. As provas consistem em competições de resistência, solução de problemas, trabalho em equipe, destreza e força de vontade, e geralmente trazem um tema ligado à temporada atual. As provas incluem também as famosas provas de comida nojenta (com comidas típicas locais), e testes de conhecimento sobre o local e sobre os jogadores em si.

Prova da Recompensa[editar | editar código-fonte]

Nas provas de recompensa, os participantes competem por itens de luxo que não são essenciais para a sobrevivência mas facilitam a vida no acampamento. Exemplos: comida, fósforos, machados, capas de chuva, e até mesmo pequenos passeios para fora do acampamento.

Prova da Imunidade[editar | editar código-fonte]

Nas provas de imunidade, os participantes competem por imunidade (representada por um ídolo). A equipe vencedora garante mais um ciclo no jogo, enquanto a perdedora irá ao "Portal" onde votará em um membro para ser eliminado.

Durante os 4 primeiros ciclos da quarta temporada, a equipe perdedora indicou por votação secreta um membro para ser eliminado pelo voto popular. O outro membro era indicado pelo líder da equipe. O programa voltou ao formato original a partir do quinto ciclo.

Fusão[editar | editar código-fonte]

Após as primeiras eliminações, as duas equipes se fundem em uma só e passam a viver no mesmo acampamento. A prova da imunidade passa a ser individual (no entanto, na segunda temporada houve duas ocasiões em que ocorreram duas provas de imunidade no mesmo episódio) e o participante imune também tem direito a voto no Portal.

Semi-Final[editar | editar código-fonte]

Na primeira e terceira temporadas, após algumas eliminações na fase da fusão, o jogo mudou. Uma semifinal foi disputada pelos 4 últimos participantes ainda no jogo e consistiu na redivisão dos mesmos em duas duplas que disputaram a penúltima prova da imunidade. A dupla vencedora foi classificada direto para a final, enquanto a perdedora foi eliminada.

O Júri[editar | editar código-fonte]

Na segunda temporada, a semifinal foi realizada de uma maneira diferente. Os 4 semi-finalistas disputaram a penúltima prova de imunidade. No Portal, 4 participantes eliminados antes dos semi-finalistas formaram um júri que daria imunidade a um dos participantes para a primeira votação da noite (assim, duas pessoas estariam imunes).

Um empate ocorrido entre os dois únicos participantes votáveis fez com que o júri entrasse em ação novamente. Os quatro membros deveriam votar e escolher quem deveria ser o eliminado. Após isso, apenas o vencedor da prova de imunidade estaria imune e o júri votaria novamente e determinaria entre os dois participantes restantes quem seria o segundo finalista.

Vale dos Exilados[editar | editar código-fonte]

O "Vale dos Exilados", uma espécie de repescagem, foi inserido apenas na terceira temporada. Os 6 últimos participantes eliminados antes das duas finalistas foram enviados para esse local (uma espécie de "jaula" localizada em meio à selva) e disputariam uma prova, onde o vencedor teria lugar garantido na grande final.

Grande Final[editar | editar código-fonte]

A final consiste em uma grande maratona de provas (físicas e lógicas) envolvendo elementos usados ao longo de toda a temporada.

O resultado final é revelado (com exceção da primeira temporada) ao vivo, por Zeca Camargo.

Temporadas[editar | editar código-fonte]

Temporada Horário Estreia Final Local
Data Audiência Fonte Data Audiência Fonte
M P M P
1
Domingo
23:00
23 de julho de 2000 47 49 [5] 10 de setembro de 2000 50 55 [6] Ceará Ceará
2
28 de janeiro de 2001 34 40 [7] 25 de março de 2001 41 45 [8] Mato Grosso Mato Grosso
3
28 de outubro de 2001 33 39 [9] 23 de dezembro de 2001 38 41 [10] Pará Pará
4
Quinta e
Domingo
23:15
30 de julho de 2009 25 28 [11] 27 de setembro de 2009 17 19 [12] Ceará Ceará

M (Audiência Média) / P (Audiência Pico)

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

A extinção do programa "No Limite" se deve ao fato de o produtor do programa "Survivor", Mark Burnett, ter acusado o programa brasileiro de ter copiado a versão americana. Segundo ele, não haveria problemas se o programa fosse um formato comprado para uma adaptação.

Por ter sido copiado sem autorização da emissora detentora dos direitos originais, a Rede Globo foi processada e, ciente de uma derrota, determinou o fim temporário do No Limite.

No entanto, em Junho de 2009, a Rede Globo legalizou a situação do programa. A emissora comprou os direitos de "Survivor" para o Brasil. Agora poderá usar trilhas musicais, provas e até as bandanas do original. Pressionada pela empresa que detém os direitos do reality show, fez um acordo, pelo qual pagou uma licença, mas sem deter os direitos.[13]

Referências

  1. http://televisao.uol.com.br/no-limite/2009/
  2. «Globo estréia voyerismo na TV com "No Limite"». Estadão. 23 de julho de 2000. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  3. «"No Limite" estreia dia 30 na Globo». 2 de julho de 2009. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  4. «"No Limite" será reprisado pelo canal Viva a partir de 2016». Na Telinha. 2 de dezembro de 2015. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  5. «"No Limite" estréia com boa audiência e teve picos de 49 pontos no Ibope». Folha Ilustrada. 24 de julho de 2000. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  6. «Audiência da final de "No Limite" é menor que a do penúltimo episódio». Folha Ilustrada. 11 de setembro de 2000. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  7. «"No Limite" dá 34 pontos no Ibope em sua estréia». Folha Ilustrada. 30 de janeiro de 2001. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  8. «Último episódio de "No Limite" teve 41 pontos de audiência». Folha Ilustrada. 26 de março de 2001. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  9. «"No Limite 3" lidera ibope, mas segue longe do sucesso do primeiro». Folha Ilustrada. 29 de outubro de 2001. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  10. «Ibope baixo da final de "No Limite" não decepcionou». Folha Ilustrada. 29 de dezembro de 2001. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  11. «"No Limite 4" tem pior ibope de todas as edições». UOL. 31 de julho de 2009. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  12. Flávio Ricco (28 de setembro de 2009). «"No Limite" não registra queda de qualidade, mas perde audiência em sua quarta edição». UOL. Consultado em 26 de dezembro de 2015. 
  13. «Globo faz acordo para produzir "No Limite"».