Pokémon Ruby e Sapphire

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Pokémon Ruby e Pokémon Sapphire
Pokémon Ruby e Pokémon Sapphire
Desenvolvedora Game Freak
Publicadora(s) The Pokémon Company
Distribuidora Nintendo
Plataforma(s) Game Boy Advance
Série Pokémon
Data(s) de lançamento
Gênero(s) RPG
Modos de jogo Single player, multiplayer
Último
Último
Pokémon Crystal
Pokémon FireRed e LeafGreen
Próximo
Próximo

Pokémon Ruby Version e Pokémon Sapphire Version (ポケットモンスター ルビー・サファイア, Poketto Monsuta Rubi, Safaia?) são dois jogos eletrônicos da série Pokémon para Game Boy Advance.

São os primeiros jogos da terceira geração de Pokémon, mais conhecida como geração Advance. Trazia 135 novos Pokémon, completando 386 ao total. Não tinham compatibilidade com nenhum dos jogos anteriores, mas só traziam 201 Pokémon possíveis de se obter. Isso foi entendido quando foram lançados Pokémon FireRed e LeafGreen, Pokémon Colosseum e Pokémon XD, já que com estes, os 386 monstrinhos podiam ser obtidos.

Como eram os primeiros jogos da geração Advance, geraram várias especulações e, ao serem lançados, foram os jogos mais vendidos do Japão em 2002.

Diferenças[editar | editar código-fonte]

As versões tem certas diferenças. Em Ruby a equipe vilã é a Team Magma e em Sapphire é a Team Aqua. Como todo jogo de Pokémon, as versões têm seus Pokémons exclusivos. O principal é que o lendário Groudon é capturável somente em Ruby e Kyogre é capturável somente em Sapphire.

Esta é a lista de Pokémons exclusivos de Ruby:

Exclusivos de Sapphire:

É possível vê-los somente na posse de outros treinadores. O único meio de ter todos os Pokémons é "linká-los" (por meio de troca) da versão oposta.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

A mecânica básica de Ruby e Sapphire é praticamente a mesma dos seus "antecessores". Tal como acontece com todos os jogos Pokémon para consoles portáteis, a jogabilidade é em terceira pessoa, perspectiva de cima e é composto por três telas básicas: um mapa de campo, no qual o jogador navega a personagem principal, uma tela de batalha, e no menu, no qual o jogador configura seu partido, itens ou configurações do jogo. O jogador começa o jogo com um pokémon, e pode capturar mais usando pokébolas. O jogador também pode utilizar o seu pokémon para a batalha pokémon e outras coisas. Quando o jogador encontra um pokémon selvagem ou é desafiado por um treinador para uma batalha, a tela muda para uma tela de batalha por turnos, onde ocorre a luta pokémon. Durante a batalha, o jogador pode lutar, usar um item, trocar de pokémon, ou fugir (a última não é disponível nas batalhas contra treinadores). Todos os pokémon têm pontos de vida (HP), quando o HP de um pokémon é reduzido a zero, ele desmaia e não pode participar de uma batalha até que seja revivido. Se o pokémon do jogador vence o pokémon adversário, ele recebe pontos de experiência. Depois de acumular pontos de experiência suficientes, ele pode subir de nível, sendo que a maioria dos pokémons podem evoluir para uma nova espécie de pokémon quando atingem um certo nível.

Além de lutar, capturar Pokémons é o elemento mais essencial do jogo Pokémon. Durante a batalha com um pokémon selvagem (pokémon de outros treinadores não podem ser capturados), o jogador pode usar uma pokébola do pokémon selvagem. Se for bem sucedido, o pokémon será adicionado à lista ativa do jogador (ou armazenada no PC se o jogador já carrega consigo o máximo de seis pokémons). Fatores na taxa de sucesso de captura incluem o HP do alvo e a força da pokébola utilizada: quanto menor o HP do alvo e mais forte a pokébola, maior a taxa de sucesso de captura. Outros fatores como o status (paralisado e dormindo) também contribuem para uma maior taxa de sucesso de captura.

Novos recursos de jogabilidade[editar | editar código-fonte]

A mudança mais importante na mecânica de batalha é a introdução de batalhas duplas, em que os partidos de oposição de cada utilização, dois pokémons, é ao mesmo tempo. Por conseguinte, certos movimentos pokémons pode afetar vários combatentes de uma vez. Outra novidade para os jogos são habilidades inatas e de naturezas: o primeiro é compartilhado por todos os pokémons de uma determinada espécie, enquanto o último pode variar entre uma espécie em particular. Habilidades conferem aos seus titulares certos poderes em batalha, como a imunidade contra determinados tipos de movimentos ou reforço de um certo tipo de movimento. Naturezas, como habilidades inatas, afetam a força de Pokémon no campo de batalha; no entanto, afetam os stats do Pokémon e não afetam diretamente a força dos movimentos. Outro stat introduzido em Pokémon Ruby e Sapphire é condição, um fator importante nos Pokémon Contests, mini-jogos em que os participantes executam movimentos perante um juiz. Ambos os Pokémons e seus movimentos têm uma condição, que é aumentada pelo uso dos Pokéblocks (doces feitos de frutas).

Assim como Pokémon Silver, Pokémon Gold e o Pokémon Cristal, O Ruby e Sapphire pode controlar o tempo de vida real do jogo, o que influencia as marés e eventos como o crescimento das plantas. No entanto, ao contrário de seus antecessores, Ruby e Sapphire não fazem distinção entre dia e noite. Além disso, devido às diferenças nas especificações técnicas dos cabos de ligação entre o Game Boy e do Game Boy Advance, as edições Ruby e Sapphire não podem ser associadas com os jogos de Pokémon das gerações anteriores.

e-Reader[editar | editar código-fonte]

Pokémon Ruby e Sapphire tinham dois suportes para o e-Reader. Um deles era a possibilidade de usar um card de um treinador e batalhar com ele em Mossdeep City.

O outro era o Eon Ticket. Através do Mystery Gift, o personagem recebia esse ticket do seu pai que lhe permitia embarcar em Slateport City ou em Lilycove City para a Southern Island. Lá, era possível capturar Latias em Ruby e Latios em Sapphire. Outro modo de conseguir esse ticket era misturar recordes (Mix Records) com um jogador que tinha o ticket e desse jeito um ticket era automaticamente colocado na mochila do jogador.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Como sempre, seu objetivo é conseguir as oito insígnias de ginásios e vencer a Liga Pokémon. A história se passa no continente de Hoenn e é possível escolher entre um menino ou uma menina. O personagem do sexo oposto será seu rival (Brendan se o menino foi escolhido ou May se foi a menina). O jogador controla um(a) treinador(a) que acabou de se mudar de Goldenrod City, em Jotho, para Littleroot Town, em Hoenn. Acaba encontrando o prof. Birch, professor expert do continente, em apuros por um Poochyena (um Zigzagoon se na versão Emerald). Para salvá-lo, é preciso escolher um dos três Pokémon na mochila do professor: Treecko, de grama, Torchic, de fogo ou Mudkip, de água. Este se torna seu primeiro Pokémon e parte em busca da vitória sobre a Elite dos 4. No meio do caminho, conhece Wally, um de seus rivais que captura um Ralts como Pokémon inicial.

O personagem também conhece a Team Magma (em Ruby) e a Team Aqua (em Sapphire), que querem aumentar o mar ou a terra, mas dependendo da versão, um dos times te ajudará contra o outro.

À medida que o jogo vai avançando e o protagonista vai conquistando vitórias sobre os líderes de ginásio de Hoenn, ele vai descobrindo o que a equipe maléfica está planejando. Ao chegar em Lilycove City, o protagonista sobe ao topo do Mt. Pyre e encontra o líder da respectiva equipe (Maxie do Team Magma ou Archie do Team Aqua) roubando uma das órbitas que controlam os Guardiões. Eles acabam sendo acordados em uma caverna no fundo do mar, mas fogem. O protagonista ganha a órbita e a usa para batalhar contra o Guardião na Cave of Origin, em Sootopolis City. Após a vitória sobre Wallace, é hora de ir a Ever Grande City e enfrentar a Elite dos 4 após superar a Victory Road. Após a vitória ainda há mais coisas para se fazer, como capturar Rayquaza, Latios (em Ruby) ou Latias (em Sapphire) e vencer na Battle Tower.

Desenvolvimento

Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Junichi Masuda, o desenvolvedor do jogo.


Pokémon Ruby e Sapphire foram desenvolvidos pela Game Freak com a ajuda de criaturas. Ken Sugimori foi o diretor do design do jogo, embora estes foram os primeiros jogos em que ele não produz, sozinho, toda a arte. Quando perguntado onde sua equipe de projeto surgiu com as ideias de todos os novos Pokémon, Sugimori afirmou que suas próprias ideias foram com as experiências passadas na infância, envolvendo a natureza, animais, e os meios de comunicação e, em seguida, basear-se de insetos. Mesmo olhando o mundo de uma perspectiva diferente, por vezes, forneceu a inspiração para as criaturas. Descrevendo o processo de criação de um Pokémon, Sugimori afirmou que:

Cquote1.svg Em primeiro lugar, nós da equipe de design, selecionamos uns insetos e depois é adicionar muitos elementos essenciais para os insetos para torná-lo mais parecido com Pokémon, como adicionar alguma forma difícil, para o elemento ser mais como o forte ". Cquote2.svg
Ken Sugimori

Junichi Masuda declarou que a filosofia básica de todos os jogos Pokémon é a comunicação; da série Pokémon, isso se manifesta no comércio e lutar com outras pessoas. Quando perguntado sobre o novo conceito de batalhas duplas, os desenvolvedores afirmaram que não tentou se concentrar mais no original. Como o principal tipo de competição e acrescentou apenas as batalhas de casal como um "novo desafio". Eles afirmaram que, se receber um feedback positivo sobre as batalhas de casal, o recurso pode aparecer mais nas gerações futuras.

Como o Game Boy Advance foi capaz de lidar com novos gráficos melhorados, Ruby e Sapphire foram os primeiros jogos da série que pode ter até quatro pessoas para compartilhar informações de uma só vez, ao contrário do anterior limite de dois. No entanto, a equipe de desenvolvimento usou um motor gráfico mais básico, a fim de manter o jogo simples e não muito confuso. A equipe queria os jogos para atrair um grande público, para que o software foi projetado para ser rápido o suficiente para as novas gerações de crianças a brincar, mas novos recursos foram adicionados para trazer os jogadores veteranos de volta.

Legado[editar | editar código-fonte]

Pokémon Ruby e Sapphire tiveram uma aprovação de 84% dos que votaram no site Game Rankings.[1]

Venderam mais de cinco milhões de cópias no Japão e mais de quatro milhões de cópias nos EUA. Juntos, são os jogos de Game Boy Advance mais vendidos de todos os tempos. Separados, os dois estão entre os três jogos de GBA mais vendidos de todos os tempos.

Referências