Praça Etelvina Luz (Banco Redondo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Praça Etelvina Luz vista da Av. Mauro Ramos, com o Flamboyant e o Banco Redondo em torno da árvore.

A Praça Etelvina Luz é um logradouro de Florianópolis. Localizada entre as ruas Vitor Konder, Altamiro Guimarães e a Avenida Mauro Ramos, essa pequena praça é famosa por ser o local onde fica o Banco Redondo, um famoso e folclórico ponto de referência da capital catarinense, sendo por isso também conhecida como Praça do Banco Redondo.[1][2][3]

História[editar | editar código-fonte]

A praça é bem pequena, tendo 128 metros quadrados de área, sendo uma das menores da cidade.[4] Seus principais elementos são um Flamboyant e o Banco Redondo, mobiliário de concreto que circunda a árvore. Além deles, ficam na praça três orelhões, uma caixa de correio, uma caixa de luz, uma mesa de xadrez com bancos, um relógio publico e três postes, além de alguns elementos informativos. O piso é de petit-pavé.

Recebe o nome de Etelvina Luz, esposa de Hercílio Luz, que foi governador de Santa Catarina. A casa onde eles viviam fica em frente à praça. Entretanto, até mesmo nas placas de rua a praça é referida como "Praça Etelvina Luz (Banco Redondo)".[5]

A origem do banco é desconhecida, mesmo para o Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis. Sabe-se que o Banco Redondo foi colocado em volta do Flamboyant em meados da década de 1960, mas não se sabe sequer quem colocou o banco lá.[6]

Cultura popular[editar | editar código-fonte]

Apesar do tamanho da praça não dar a importância do local pra quem o vê, o Banco Redondo já foi palco de protestos e debates, ponto de encontro para passeatas, jogos de dominó e xadrez. Por ficar numa posição estratégica da Avenida Mauro Ramos, é um ponto de referência para os manezinhos, e é especialmente famoso por confundir quem vem de fora, visto que o nome pode levar a pensar que se trata de uma instituição financeira de arquitetura arredondada, quando, na verdade, é um mobiliário urbano. Saber o que é e onde fica o Banco Redondo faz parte da cultura local.[1][7][6]

Referências

  1. a b «Banco Redondo, referência no Centro de Florianópolis, causa confusão para quem vem de fora». Notícias do Dia. 26 de dezembro de 2013. Consultado em 21 de dezembro de 2017. 
  2. «Ambulância do SAMU capota em Florianópolis». CBN Diário. 10 de setembro de 2015. Consultado em 21 de dezembro de 2017. 
  3. «Referências urbanas de Florianópolis que não se perdem». Notícias do Dia. 5 de novembro de 2017. Consultado em 21 de dezembro de 2017. 
  4. «A cidade de Florianópolis possui 95 Praças Públicas». De Olho na Ilha. 24 de agosto de 2011. Consultado em 21 de dezembro de 2017. 
  5. Pereira, Moacir (29 de abril de 2014). «Com dinheiro de zagueiro da seleção, casarão de Hercílio Luz será restaurado». Diário Catarinense. Consultado em 21 de dezembro de 2017. 
  6. a b «Banco Redondo recebe 1ª. Intervenção Urbana People Lover». De Olho na Ilha. 20 de dezembro de 2010. Consultado em 21 de dezembro de 2017. 
  7. «Florianópolis tem atos contra o governo Temer nesta sexta em SC». G1. 10 de junho de 2016. Consultado em 21 de dezembro de 2017.