Quitandinha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Quitandinha (desambiguação).
Município de Quitandinha
Vista do Rio da Várzea

Vista do Rio da Várzea
Bandeira de Quitandinha
Brasão de Quitandinha
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 13 de junho
Fundação 13 de junho de 1961 (56 anos)
Gentílico quitandinense ou quitandinhense
Lema Crescendo com amor e trabalho
Prefeito(a) Maria Julia Socek Wojcik (PSDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Quitandinha
Localização de Quitandinha no Paraná
Quitandinha está localizado em: Brasil
Quitandinha
Localização de Quitandinha no Brasil
25° 52' 19" S 49° 29' 52" O25° 52' 19" S 49° 29' 52" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Metropolitana de Curitiba IBGE/2008[1]
Microrregião Rio Negro IBGE/2008[1]
Região metropolitana Curitiba
Municípios limítrofes Lapa, Contenda, Mandirituba, Agudos do Sul, Campo do Tenente e Piên
Distância até a capital 66 km
Características geográficas
Área 447,023 km² [2]
População 17 088 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 38,23 hab./km²
Altitude 845 m
Clima Subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,715 elevado PNUD/2000[4]
PIB R$ 127 823,507 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 748,29 IBGE/2008[5]
Página oficial

Quitandinha é um município brasileiro do estado do Paraná. Sua população em 2007 era de 15.897 habitantes. Município pertencente à Região Metropolitana de Curitiba, localizado a sudeste do estado, é predominantemente agrícola, sendo a comercialização dos seus produtos realizada através de Cooperativa Mista existente. Encontra-se situado na bacia hidrográfica do rio Iguaçu. Foi desmembrado de Rio Negro e Contenda e instalado em 13 de junho de 1961 através da Lei Estadual nº 037. O acesso à cidade se dá através da BR-116.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Homenagem ao Hotel Quitandinha, da cidade do Rio de Janeiro.[6] O fato deve-se a uma viagem feita ao Rio de Janeiro,[6] por antigos proprietários do primeiro restaurante existente na povoação,[6] localizado às margens da BR-116,[6] que nesta ocasião foram hospedados no Hotel Quitandinha.[6] O requinte do hotel encantou aquelas pessoas,[6] que resolveram batizar seu estabelecimento comercial de Restaurante Quitandinha,[6] surgindo desta forma a atual denominação, que suplantou a antiga Areia Branca.[6]

História[editar | editar código-fonte]

A movimentação do torrão quitandinhense é antiga,[7] pois nessa região, antes mesmo que o homem branco pisasse a terra, habitava o gentio Botocudo, que pertencia ao grupo e era tido como o mais temerário povo indígena ao tempo das primeiras entradas aos Campos de Curitiba e na mesopotâmia Iguaçu-Rio Negro.[7] Esta nação foi totalmente extinta, e quase nada sobrou para que se possa falar alguma coisa a respeito.[7]

A região passou a ser a mais frequentada a partir da abertura da Estrada da Mata,[7] e principalmente a partir da fundação dos povoados de Capão Alto (Lapa) e Capela de Rio Negro.[7] Com a consolidação desses núcleos como municípios emancipados, o progresso irradiou-se por todos os quadrantes e a região começou a se formar.[7]

Areia Branca foi o primeiro nome do lugar, e como ficou conhecido por muitos anos.[7] Por estar localizado às margens da rodovia federal BR-116, ao longo do tempo foi recebendo forte fluxo migratório,[7] pois as pessoas gostavam do lugar e acabavam ficando.[7] São pioneiras de Areia Branca as famílias de Eleutério Fernandes de Andrade, José de Sá Ribas e Henrique Germano.[7] A essa saga povoadora, mais tarde se juntaram outros denodados pioneiros.[7]

No dia 14 de novembro de 1951, através da Lei Estadual nº 790, o povoado é elevado à categoria de Distrito Administrativo,[7] com a denominação de Areia Branca.[7] Em 1952, quando Contenda foi elevada à categoria de município,[7] com território do município da Lapa, Areia Branca era a sua principal vila.[7]

Os antigos proprietários do primeiro restaurante existente na localidade, instalado às margens da BR-116, quando em uma viagem de férias ao Rio de Janeiro, ficaram encantados com a beleza do Hotel-Cassino Quitandinha.[7] Não tiveram dúvidas, e ao regressarem da viagem, deram ao seu estabelecimento comercial o nome de Restaurante Quitandinha.[7] O local se tornou ponto de referência do município,[7] com a denominação, posteriormente, suplantando a antiga Areia Branca no gosto popular.[7]

Em 13 de junho de 1961, o Distrito de Areia Branca é elevado à categoria de município,[7] através da Lei Estadual nº 37,[7] com território desmembrado de Contenda e Rio Negro.[7] A instalação oficial se deu no dia 23 de novembro do mesmo ano.[7] O primeiro prefeito foi o senhor Eleutério Ricardo de Andrade.[7]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. a b c d e f g h José Domingos (16 de junho de 2009). «LAPA AGRADECIDA E QUITANDINHA EM DESTAQUE». Página pessoal do jornalista. Consultado em 27 de junho de 2009 
  7. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x FERREIRA, João Carlos Vicente (1996). O Paraná e seus municípios. Maringá: Memória Brasileira. 559 páginas 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.