Rede Fuso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde outubro de 2011). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde agosto de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário ou apologético.
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{spam}}, regra n° 6 da eliminação rápida.

Rede Fuso é o nome dado ao sinal diferenciado da Rede Globo e de outras emissoras para os estados com Fuso Horário diferente de Brasília.[1] Criado em 8 de abril de 2008, depois de inúmeras pressões do Ministério da Justiça que pedia para que todas as emissoras cumpram as novas regras da DJCTQ.[2] Esses sinais são gerados a partir da matriz e geradora da Rede Globo no Rio de Janeiro e da cogeradora em São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

2008 a 2009[editar | editar código-fonte]

Em 1º de abril, a Folha Online e Folha de S. Paulo publicaram a declaração do secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Jr., sobre os horários, que o Ministério da Justiça deu prazo[3] até dia 7 de abril, através da portaria 1.220/07 (que estabelece a classificação indicativa, com o cumprimento a diferenças de fuso horário no país),[4] para as emissoras se adequarem às novas regras da classificação indicativa, que obrigam o cumprimento do fuso horário: "Não trabalhamos com a hipótese de uma nova prorrogação.".[3]

No dia 7 de abril, numa segunda-feira, entrou em vigor a portaria 1.220/07.[4] As emissoras do Mato Grosso, Amazonas, oeste do Pará, Acre, Rondônia e Roraima terão que respeitar a hora local de cada município para a definição da faixa etária: Um programa para maiores de 12 anos só pode ir ao ar após as 20h (de 14 anos, às 21h; de 16, às 22h; e de 18, às 23h).[4]

Na noite do mesmo dia que entrou vigor a portaria,[5] a Central Globo de Comunicação (CGCOM) divulgou nota,[6] na qual anunciou que no dia seguinte,[6] todas as suas afiliadas situadas em sete Estados com fuso horário diferentes de Brasília[6] terão sua programação atrasada em uma ou duas horas,[6] em relação à programação nacional,[5] [7] chamada de Rede Fuso,[7] com a programação diferente do horário de Brasília,[7] com exibição de uma hora adiantada,[6] que vai funcionar de segunda aos sábados,[6] menos aos domingos,[6] pois toda a programação tem classificação livre.[5] [6] [7]

O jornalístico Bom Dia Praça será exibido após o Bom Dia Brasil; o Praça TV 1ª Edição irá ao ar após o Jornal Hoje; e a novela Beleza Pura (exibida às 19h15min de Brasília), após o Jornal Nacional (às 20h da Rede Fuso).[7] Os jogos do futebol com fuso diferenciado (exibido às quartas-feiras), não serão ao vivo, já que coincidem com o horário da novela, pois haverá um filme depois da novela, em seguida o compacto da partida e em seguida Jornal da Globo.[5] [6] [7]

A Rede Fuso inicialmente foi composta apenas por emissoras dos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Roraima, Rondônia, Acre, Amazonas e oeste do Pará.[5] [6] [7] No Acre, a TV Acre, de Rio Branco, que nessa época possuía duas horas de atraso em relação à Brasília, teria sua programação pré-gravada e exibida em horário local para as repetidoras no Estado.[5] [6] [7] Porém, com a mudança do fuso horário no Oeste do Pará, que aconteceria posteriormente, a situação das emissoras dessa região se modificaria (ver abaixo).

Na madrugada do dia 8 de abril, numa terça-feira, a Rede Globo (forçada pelo Ministério da Justiça a reclassificar a novela Duas Caras) iniciou as transmissões da chamada Rede Fuso para os estados brasileiros que têm 1 hora a menos de diferença em relação ao horário de Brasília.[5] [6] [7]

A Rede Fuso possui horários diferenciados em relação à programação dos outros estados brasileiros que têm o mesmo horário de Brasília, como a transmissão do Praça TV 2ª Edição, que nestes estados é colocado no ar logo após a novela da faixa das 18 horas e antes do Jornal Nacional, o Praça TV 1ª Edição que vai ao ar logo após o Jornal Hoje e o Bom Dia Praça que vai ao ar logo após o Bom Dia Brasil.[7]

No dia 9 de abril, era exibido através da Rede Fuso, o Cinema Especial, com o filme Os Queridinhos da América.

De abril até junho, os jogos de futebol não eram ao vivo nesse sinal. Na época, entrava a novela às 21h, por volta das 21h40 entrava o Cinema Especial com um filme, e depois, entrava um compacto com os melhores momentos do jogo do dia. Essa medida gerou muitos protestos e reclamações de telespectadores na época.

Em junho, com a estreia da novela A Favorita, havendo a possibilidade para a Globo transmitir o futebol ao vivo novamente, Mas no entanto, a novela das sete (na época em exibição Beleza Pura) passou a ser a prejudicada, com capítulos que nem chegavam a 25 minutos.

2009 a 2010[editar | editar código-fonte]

De 18 de outubro de 2009 a 20 de fevereiro de 2010, as emissoras da Região Nordeste e os Estados do Amapá, Pará e Tocantins passam a integrar a Rede Fuso, por conta da vigência do Horário Brasileiro de Verão no Centro-Sul do Brasil nesse período. A partir daí as emissoras desses estados passam a transmitir o sinal da Rede Fuso apenas na vigência do Horário Brasileiro de Verão.

2010 a 2011[editar | editar código-fonte]

No período de 17 de agosto a 30 de setembro, período da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão relativa ao 1º Turno das Eleições, a Rede Globo suspendeu as transmissões da Rede Fuso em todo o território nacional, desde então os estados que têm 1 hora a menos em relação à Brasília assistem à programação em tempo real.

No período de 8 de outubro a 29 de outubro, período da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão relativa ao 2º Turno das Eleições, a Rede Globo suspendeu as transmissões da Rede Fuso em todo o território nacional, desde então os estados que têm 1 hora a menos em relação à Brasília assistem à programação em tempo real. Com a vigência do Horário Brasileiro de Verão, a Rede Fuso retorna ao ar, mesmo com a propaganda eleitoral gratuita ainda no ar até 29 de outubro.

Na madrugada do dia 30 de outubro, a Rede Globo reiniciou as transmissões da Rede Fuso em todo o território nacional para os Estados do Norte, Nordeste, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Funcionamento atual[editar | editar código-fonte]

Sem o Horário de Verão[editar | editar código-fonte]

Fora do período do horário de verão, a transmissão da Rede Fuso é feita para os estados do Amazonas, Rondônia, Roraima, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul (estes dois últimos de forma permanente, pois adotam o horário de verão entre outubro e fevereiro) no fuso -1 (em relação ao Horário de Brasília), e para o Acre no fuso -2 (no oeste do Amazonas com o fuso -2 existem apenas repetidoras da TV Amazonas, de Manaus). No gerenciamento de sinais, a Globo gera um sinal para o fuso -1 com a grade devidamente alterada, enquanto o fuso -2, sob a responsabilidade da TV Acre, grava a programação e transmite no horário local.

Após as várias alterações que ocorreram desde a criação da Rede Fuso em 2008, toda a grade de programação nos estados com fuso -1 é exibida com um delay de uma hora, sendo a exceção o Jornal Nacional. Para que isso ocorra, o telejornal é exibido antes da novela das sete, que por sua vez, acaba indo ao ar antes da novela das nove. No fuso -2, as alterações são ainda mais profundas. A Sessão da Tarde tem seu tempo de duração reduzido em uma hora, razão pela qual ao invés de filmes, são exibidas séries de curta duração. Logo após o fim da novela das seis, vai ao ar o Jornal Nacional ao vivo, e em seguida, o telejornal local e a novela das sete, seguidos da grade normal.

Nas quartas com transmissão de jogos de futebol, ocorrem alterações na grade. A novela das sete tem sua duração reduzida, sendo cortadas uma ou duas partes do capítulo do dia (que são compensadas nas quintas e sextas seguintes). A novela das nove é exibida em sua duração normal, e a transmissão da partida tem início com o jogo já em andamento. No fuso -2, a transmissão começa após a novela das sete e a novela das nove é exibida às 22:00 no horário local. Geralmente, assim que a transmissão tem início na Rede Fuso, o narrador que transmite a partida faz uma pausa na locução e geralmente fala: "O Brasil inteiro se liga na Globo...". Não são raras as vezes em que são anotados gols que os telespectadores das regiões que seguem o Horário de Brasília conseguem ver e quem está em outro fuso-horário acaba perdendo. Por conta disso, os lances importantes do início da partida geralmente são reprisados durante as pausas no jogo derivadas de faltas ou tiros de meta. Esta prática foi adotada até 2015. Em 2016, houve a mudança no horário dos jogos de futebol das quartas para as 21h45 possibilitando as transmissões na íntegra porém causando alterações nas praças integrantes da Rede Fuso: o jogo entra após a novela das 19h e a novela das 21h, entra após o jogo.

Durante os domingos, devido a quantidade de programas ao vivo ou de classificação DJCTQ - L.svg ou DJCTQ - 10.svg anos, a grade de programação é totalmente exibida em tempo real em ambos os fusos-horários. Para isso, ocorrem alterações na grade logo no início da manhã, com o corte de uma ou duas das sessões do Corujão, dependendo do fuso-horário, para a exibição de séries até o início da Santa Missa em Seu Lar. À noite, novas alterações ocorrem. Dependendo da época do ano, o Domingo Maior pode ir ao ar logo após o Fantástico, tendo início às 22h30 (-1) / 21h30 (-2) locais. Filmes com classificação indicativa DJCTQ - 16.svg ou DJCTQ - 18.svg não podem ser exibidos antes das 22h no fuso -2, por exemplo. E para que isso não ocorra, a emissora substitui o filme a ser exibido por outro com classificação menor. Para readequar a grade aos horários normais, antes do Hora Um, são exibidas séries ou uma sessão extra do Corujão, dependendo do fuso-horário.

Com o Horário de Verão[editar | editar código-fonte]

Durante o período do horário de verão entre outubro e fevereiro, o Brasil passa a ter quatro fusos-horários diferentes. Com isso, os estados da Região Nordeste, além do Amapá, Pará e Tocantins entram temporariamente na Rede Fuso, juntamente com Mato Grosso e Mato Grosso do Sul que adotam o Horário de Verão, passando a estar no fuso -1 (em relação ao Horário de Brasília). Amazonas, Rondônia e Roraima passam para o fuso -2, e o Acre e a parte extrema-oeste do Amazonas para o fuso -3. No gerenciamento dos sinais, o fuso -1 continua tendo um sinal gerado pela Globo, porém, os fusos -2 e -3, adotados pelas emissoras do grupo Rede Amazônica (exceto AP), tem que gravar a programação e adequar aos devidos horários locais.

Além das mesmas modificações de programação que ocorrem fora do horário de verão para o fuso -1, os fusos -2 e -3 também passaram a ter grades diferentes, a partir da re-entrada do Acre no UTC-5 em 2014, passando assim a ter -2 horas em relação à Brasília e -3 no horário de verão. Com isso, o Jornal Nacional deixou de ser exibido ao vivo para as duas regiões durante a vigência do horário de verão, tendo início às 19h30 locais para AM, RO e RR e 18h30 locais para o AC. As grades, porém, continuaram seguindo os mesmos horários de quando estão fora do Horário de Verão.

As grades adequadas para as transmissões de futebol de quarta-feira também continuaram as mesmas no fuso -1, mas sofreram alterações nos outros dois fusos. No fuso -2, a transmissão já em andamento do futebol começa logo após a novela das sete, enquanto a novela das nove tem início após a conclusão da partida, pouco depois das 22h00 locais. No fuso -3, a transmissão começa logo após o Jornal Nacional. O telejornal local é exibido no intervalo da partida, em uma duração de cinco minutos. A novela das sete vai ao ar logo após o fim da transmissão, por volta das 21h00 locais, seguida pela novela das nove.

Aos domingos, a grade de programação continua sendo transmitida em tempo real para o fuso -1, porém, passou a ser gravada nos fusos -2 e -3, que por sua vez, passam a ter um delay de duas horas em relação ao Horário de Brasília. Para que as transmissões de futebol de domingo possam ir ao ar em tempo real nos fusos -2 e -3, a Temperatura Máxima passa a ir ao ar depois do futebol, e consequentemente vai ao ar antes do Domingão do Faustão. Sem futebol, o fuso -2 tem programação atrasada em 1 hora e o Acre (fuso -3) em 2 horas.

Programação ao vivo[editar | editar código-fonte]

Exceções para transmissões ao vivo[editar | editar código-fonte]

Além das exceções do Jornal Nacional, das transmissões de futebol às quartas e da grade dominical, também ocorrem exceções em outras transmissões, algumas pela obrigatoriedade da transmissão em tempo real, como as exibições dos discursos em rede nacional do presidente da república ou outros chefes de governo, a Propaganda Eleitoral Gratuita e os Horários Políticos obrigatórios, o tradicional sorteio da Mega-Sena realizado em 31 de dezembro, entre outros. No caso desses eventos, que são previamente agendados, a emissora faz os ajustes necessários na grade de programação para que os mesmos sejam exibidos ao vivo nos estados que seguem a Rede Fuso. Eventos esportivos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, exigiriam muitas alterações na grade para serem exibidos ao vivo em todos os fusos horários, razão pela qual a transmissão da Rede Fuso costuma ser totalmente suspensa durante a época em que ocorrem e o Acre ajusta a grade em função da novela das 9.

A cobertura da queima de fogos na Véspera de Ano Novo (no caso, a dos estados que seguem o Horário de Brasília) também conta com alterações na grade para possibilitar a sua transmissão ao vivo na Rede Fuso, sendo que os outros fusos também fazem suas devidas coberturas locais no momento em que a virada ocorre em suas regiões (ver Show da Virada). Durante o carnaval, a transmissão dos desfiles das escolas de samba de São Paulo e Rio de Janeiro também é feita ao vivo para os estados que seguem a Rede Fuso. Porém, assim, como as transmissões de futebol que ocorrem nas quartas, ela é igualmente afetada, tendo sua transmissão iniciada com o desfile já em andamento na sexta, sábado e segunda de carnaval.

As fases ao vivo do The Voice Brasil também são exibidas em tempo real para a Rede Fuso, desde que o programa passou a ser exibido nas noites de quinta-feira a partir da sua 2ª temporada em 2013, para que o público possa participar da votação ao vivo. Porém, apenas os estados com fuso -1 (Região Nordeste, Amapá, Pará, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) podem assistir ao programa ao vivo, enquanto os fusos -2 e -3 assistem ao mesmo gravado. Para que o programa possa ir ao ar ao vivo, a emissora reduz a duração da novela das sete de quatro partes para três, e também da novela das nove, de cinco partes para três. Como a fase ao vivo do programa geralmente conflita com as rodadas finais da Copa do Brasil e do Brasileirão em novembro e dezembro, a compensação de capítulos da quarta-feira em que a novela das sete deixa de ter quatro partes ocorre junto a das outras partes que deixam de ir ao ar na quinta, o que gera capítulos de quase duas horas de duração das duas novelas e um delay de programação superior a uma hora nas sextas ou sábados em que as compensações de partes ocorrem. Como os fusos -2 e -3 exibem o programa gravado, só ocorre a compensação dos capítulos da novela das sete, enquanto a novela das nove é exibida com três partes e sua compensação ocorre na sexta-feira.

Em coberturas jornalísticas, dependendo da relevância do assunto tratado, o Plantão da Globo ou até mesmo os boletins jornalísticos são simultaneamente exibidos em todo o país, interrompendo a programação que está no ar em qualquer uma das regiões. Em raras ocasiões, os plantões jornalísticos podem vir a interromper um telejornal que ainda está dando a informação inicial para dar a atualizada. Exemplos como esse já ocorreram, quando o Jornal Hoje que ainda estava sendo exibido no fuso -1 foi interrompido por um Plantão atualizando as informações sobre os ataques terroristas em Paris em 9 de janeiro de 2015, e quando o Hora Um foi interrompido por dois boletins sobre os atentados de novembro em sua exibição para o fuso -1, em 18 de novembro do mesmo ano. Para evitar que situações como essas ocorressem, a Rede Globo passou a exibir, após as alterações na grade de programação da Rede Fuso em 2010-2011, uma edição ao vivo do Jornal Hoje para a Rede Fuso, repetindo as mesmas informações dadas na edição exibida nos estados com o Horário de Brasília. A emissora aboliu essa prática a partir de 2013, porém, voltou a fazê-la em 2015 de maneira esporádica, de acordo com a necessidade de dar as informações em tempo real.

Outros programas[editar | editar código-fonte]

Os demais programas que são normalmente exibidos ao vivo, mas que passam gravados na Rede Fuso, costumam aparecer com uma tarja com a inscrição "GRAVADO" cobrindo o "AO VIVO" da exibição original. O Big Brother Brasil, que usa o recurso da interatividade com o telespectador nas votações para o paredão, encerra suas votações no Horário de Brasília. Na Rede Fuso, em razão de ser exibido gravado, quando as votações são encerradas originalmente, é exibido um boletim durante o intervalo do programa que está sendo exibido para informar que a votação já terminou. Durante a exibição do programa, costumam ser cortadas da gravação as referências aos números da votação e do chat que o participante eliminado faz após o fim do programa. Até 2014, eram exibidas também imagens ao vivo da casa por cerca de cinco minutos logo após o fim da transmissão.

Estados que pertencem à Rede Fuso[editar | editar código-fonte]

Os estados que recebem permanentemente o sinal da Rede Fuso, da Rede Globo de Televisão, são: Acre, Amazonas, Rondônia, Roraima (emissoras da Rede Amazônica), Mato Grosso e Mato Grosso do Sul (emissoras da Rede Matogrossense de Televisão).

Excepcionalmente, durante o período de vigência do Horário de verão, as emissoras da Região Nordeste e as emissoras dos Estados do Pará, do Amapá e do Tocantins transmitem o sinal da Rede Fuso.

Nos estados que recebem permanentemente o sinal da Rede Fuso, a Rede Globo foi obrigada a cortar o canal em que a emissora era transmitida dos assinantes da SKY, a fim de proteger suas emissoras afiliadas de uma possível fuga de telespectadores, porém nesses estados é possível receber o sinal de satélite da Rede Globo através de antenas parabólicas, sem a necessidade de assinatura de canais fechados de televisão, fugindo dessa maneira do sinal da Rede Fuso. Nos municípios menores desses estados, em que as transmissões em TV aberta costumam ser precárias, a população se utiliza na maioria das vezes de antenas parabólicas, assistindo à programação da TV Globo em tempo real com os estados que possuem o mesmo horário de Brasília.

Fuso Horário no Acre, Sudoeste do Amazonas e Oeste do Pará[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Fusos horários do Brasil

Em 24 de abril de 2008 com a sanção da Lei Federal nº 11.662 pelo presidente Lula, o Brasil reduziu a quantidade de fusos horários de quatro para três, fazendo com que estados inteiros passassem a ter um único fuso horário como caso do estados do Pará e Amazonas e o estado do Acre passou a ter apenas uma hora de diferença ao horário de Brasília. O projeto de lei foi apresentado pelo senador Tião Viana (PT-AC), porém não houve consulta da população dessas regiões sobre a aceitação ou não dessa mudança. A pressão pela aprovação do projeto aumentou, por parte das emissoras de televisão, depois que o governo determinou a exibição dos programas em horários de acordo com a classificação indicativa por faixa etária. Essa decisão dificultou o funcionamento das emissoras em rede nacional.[8]

Porém, de acordo com o referendo realizado no Estado do Acre, realizado em 31 de outubro de 2010, no qual a população acriana foi consultada sobre se o novo horário do estado do Acre deveria permanecer ou não, a população em sua maioria votou pelo retorno do antigo fuso horário no estado, cujo resultado será encaminhado do TSE para o Congresso Nacional a fim de se elaborar uma lei e, dessa forma, modificar novamente o horário no estado a partir de 2011, atrasando em uma hora e o país voltando a ter 4 fusos horários, o que irá provocar modificações ainda maiores na programação das emissoras de televisão daquele estado.[9]

No Oeste do Pará o horário foi modificado e essa região passou a pertencer ao fuso horário de Brasília. Com essa mudança de fuso as emissoras da Rede Globo nessa região do estado do Pará (TV Tapajós e retransmissoras) saíram da Rede Fuso, porém na vigência do Horário Brasileiro de Verão no Centro-Sul do país obriga com que essas emissoras transmitam o sinal da Rede Fuso, já que o Estado do Pará não adere ao Horário Brasileiro de Verão, deixando-o com 1 hora de atraso em relação à Brasília.

Cabe ressaltar que, pelo projeto de Lei que alteraria novamente o Fuso Horário do Acre em 2011, os fusos horários do Sudoeste do Amazonas e do Oeste do Pará também retornariam à condição anterior à Lei 11.662/2008, o que poderia provocar mudanças ainda mais radicais na programação da Rede Globo nos municípios atingidos pela mudança.

Apesar do plebiscito realizado no Estado do Acre, cujo resultado foi contrário à nova mudança de fuso horário implantado em 2008, o Projeto de Lei para o retorno ao fuso horário antigo no Acre, Sudoeste do Amazonas e Oeste do Pará foi vetado pelo Vice-Presidente da República Michel Temer, por tê-lo considerado "contrário aos interesses populares". Portanto, o fuso horário nessas regiões permaneceu o mesmo implantado em 2008.

A presidente Dilma Rousseff reencaminhou um Projeto de Lei em caráter de prioridade em 22 de dezembro de 2011 para nova apreciação do Congresso Nacional e Senado Federal sobre o retorno de horário no Acre e Sudoeste do Amazonas, não atingindo o Oeste do Pará, sancionado em outubro de 2013 como Lei nº 12.876/13, restabelecendo dessa forma o fuso horário com -5 horas em relação ao Horário de Greenwich, voltando portanto essas regiões ao antigo fuso Horário local, com duas horas a menos que o Horário de Brasília, conforme resultado de plebiscito popular realizado em 2010 no Estado do Acre no dia 10 de novembro de 2013.

Pelo sinal da TV Acre, a sequência de programação da Globo é: Novela 01, Jornal Nacional, Jornal do Acre, Novela 02, Novela 03, série de shows da faixa nobre, seguindo a grade até o final da noite.

Outras redes de televisão[editar | editar código-fonte]

No decorrer dos anos, as outras quatro principais redes de televisão do Brasil, SBT, Rede Record, Rede Bandeirantes e RedeTV!, foram obrigadas a tomar medidas para adequar sua programação em outros fusos-horários, seguindo a mesma determinação do Ministério da Justiça.

SBT[editar | editar código-fonte]

Durante o período do horário de verão, as afiliadas do SBT seguem o sinal do SBT Pará, cuja programação é exibida com 1 hora de atraso de segunda a sábado. Algumas afiliadas, porém, gravam a programação por conta própria para exibir os programas do horário nobre em tempo real, exibindo uma série que a rede envia para geração local entre 21h00 e 22h00, quando a programação retorna ao delay de uma hora.

Fora do período do horário de verão, as afiliadas do SBT que não seguem o Horário de Brasília tem a opção de exibir programação local entre 21h00 e 22h00 ou exibir uma série em um sinal exclusivo gerado pelo SBT Pará para essas emissoras.[1]

Record[editar | editar código-fonte]

A emissora possui um sinal no satélite denominado de Record Fuso, onde toda a programação é exibida com uma hora de atraso de segunda a sábado. Esse mesmo sinal é utilizado durante o horário de verão pelas afiliadas que entram temporariamente na Rede Fuso.[1]

Antes de 2015, era comum que o Jornal da Record fosse exibido em tempo real para essas afiliadas, havendo uma alteração na duração do Cidade Alerta, que era encerrado uma hora mais cedo para que as afiliadas inserissem seus telejornais locais, e após o Jornal da Record, era exibida uma série para a programação retornar ao delay de uma hora (algumas afiliadas usavam esse espaço para inserir uma faixa de programação local). Porém, após a reclassificação da novela Os Dez Mandamentos (de DJCTQ - 10.svg para DJCTQ - 12.svg anos), a Record deixou de exibir o telejornal uma hora mais cedo para que a telenovela começasse no seu horário habitual. As afiliadas que tinham faixa local no espaço da série que fazia o delay na programação passaram então a exibir em tempo real a programação da rede até as 18h45 (17h45 no AC) locais, inserindo os seus telejornais locais mais cedo e logo em seguida a faixa nobre local antes da novela.

Band[editar | editar código-fonte]

A emissora gera um sinal para as afiliadas com desenhos e séries para serem exibidos entre o Show da Fé e a faixa nobre da emissora, numa sessão denominada Show de Desenhos (durante o período do horário de verão, Verão Animado), de segunda à sábado. Nas quartas com transmissões de futebol, a transmissão é suspensa. A Band Amazonas, no entanto, abre mão do Show de Desenhos para exibir seu telejornal local logo após o Jornal da Band, gerando localmente a programação seguinte com delay de uma hora. Aos domingos, em razão do Pânico na Band ter classificação DJCTQ - 14.svg anos, a rede exibe após o Terceiro Tempo uma série ou reprise de algum programa para retardar a programação.[1]

RedeTV![editar | editar código-fonte]

A emissora libera as afiliadas de gravarem a programação nacional e exibir no horário local, variando de cada emissora.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b c d Gabriel Vaquer (6 de novembro de 2015). ""Rede Fuso" volta com o horário de verão; saiba o que é e porque é odiada". Na Telinha (em português). UOL. Consult. 2 de novembro de 2015. 
  2. Gabriel Vaquer (27 de setembro de 2015). "Petição pede fim da "rede fuso" criada pela Globo no horário de verão". Na Telinha (em português). UOL. Consult. 2 de novembro de 2015. 
  3. a b "Emissoras de estados com fuso horário diferente do de Brasília terão que respeitar classificação". Folha Online. 1º de abril de 2008, 8h46min. Consult. 30-10-2010. 
  4. a b c "Respeito de TVs a diferenças de fuso horário entra em vigor". Folha Online. 7 de abril de 2008, 18h26min. Consult. 30-10-2010. 
  5. a b c d e f g "Rede Globo anuncia adequação da grade ao fuso horário". Portal IMPRENSA. 8 de abril de 2008, 9h15min. Consult. 30-10-2010. 
  6. a b c d e f g h i j k l "Globo anuncia adequação à regra de fuso com um dia de atraso". Folha Online. 7 de abril de 2008, 22h44. Consult. 30-10-2010. 
  7. a b c d e f g h i j "TV Globo muda horário da programação em sete estados". Portal G1. 8 de abril de 2008. Consult. 30-10-2010. 
  8. "Lula diminui o fuso horário de três Estados da região Norte". Estadão. 24 de abril de 2008, 23:40. Consult. 01-11-2010. 
  9. "Acreanos dizem "não" ao atual fuso horário". O Globo. 02 de novembro, 23:40. Consult. 02-11-2010. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]