SBT Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
SBT Brasil
Informação geral
Formato telejornal
Gênero jornalismo
Duração 45 a 60 minutos
Estado em exibição
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) José Occhiuso (Diretor Nacional de Jornalismo)
Câmera multicâmera
Apresentador(es) Carlos Nascimento
Rachel Sheherazade
Empresa(s) produtora(s) CDT da Anhanguera
Localização Osasco, SP
Exibição
Emissora original Brasil SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Formato de áudio estéreo
Transmissão original 15 de agosto de 2005 (14 anos) – presente
Cronologia
Programas relacionados Primeiro Impacto
Jornal do SBT

SBT Brasil é um telejornal brasileiro, produzido e exibido pelo SBT, de segunda a sábado, a partir das 19h45, sendo o principal telejornal da emissora e o segundo mais prestigiado do país. Estreou em 15 de agosto de 2005, sob o comando da jornalista Ana Paula Padrão, que apresentou o telejornal até dezembro de 2006.

História[editar | editar código-fonte]

O SBT Brasil estreou em 2005 comandado pela jornalista Ana Paula Padrão. Foi baseado no TJ Brasil - Telejornal Brasil, criado pela emissora em 1988. Com uma grande estrutura montada, cenário moderno e correspondentes internacionais, a estreia foi um dos assuntos mais comentados e marcou 10 pontos de média e 12 de pico, conquistando a vice-liderança em audiência no PNT. Em 1 de dezembro de 2006, a jornalista se transfere para o jornalístico SBT Realidade.[1] Com a saída de Ana Paula, Carlos Nascimento deixa a apresentação do Jornal do SBT e passa a apresentar o SBT Brasil. Karyn Bravo estreou como apresentadora em agosto de 2009, quando o telejornal completou quatro anos. Karin, que havia sido apresentadora do quadro da previsão do tempo durante cerca de um ano, voltou à mesma atividade em 2011, ao mesmo tempo em que Carlos Nascimento deixou o jornalístico para apresentar o Jornal do SBT. Joseval Peixoto e Rachel Sheherazade os substituíram.

Assim como na concorrência, aos sábados havia rodízio de apresentadores desde a estreia. Em janeiro de 2013 o SBT extingue o rodízio de âncoras masculinos e Marcelo Torres é efetivado no posto. Em janeiro de 2014 o rodízio de âncoras femininos também é extinto e Neila Medeiros assume ao lado de Marcelo Torres. Desde 2011 o telejornal contava com comentários dos apresentadores, porém em abril de 2014, com a mudança de formato os comentários foram extintos. No mesmo mês, o SBT Brasil recebe o Troféu Imprensa na categoria 'Melhor Jornal de TV'.[2]

No dia 12 de maio de 2014, o SBT Brasil foi marcado pela volta de Carlos Nascimento ao trabalho. Nascimento, substituiu Joseval Peixoto, que entrava de férias, voltando vinte dias depois. Em 12 de junho de 2014, Nascimento foi efetivado como titular, dividido a bancada com Rachel e num esquema de revezamento entre Joseval e Nascimento.

Durante as eleições municipais em 2016 no Brasil os apresentadores receberam a companhia de Karyn Bravo.

Carlos Nascimento, entrevistando Marina Silva, em 2010.

Em agosto de 2018, o SBT Brasil comemorou treze anos. Em 5 de outubro, uma nova mudança de formato do telejornal, que deixou de ter os comentaristas em suas funções, fazendo os apresentadores cuidarem de todo o noticiário. Isso levou à demissão de Kennedy Alencar, que era analista de política do jornal.[3] Joseval Peixoto deixa o jornal ao expirar seu contrato em 31 de dezembro 2017, sendo substituído por Carlos Nascimento a partir do ano seguinte.[4][5] Em 10 de julho de 2018, o telejornal perdeu quinze minutos para o programa de variedades Roda a Roda Jequiti.[6] No dia seguinte, passou a ter uma parte local entre 19h20 e 19h45, apresentada para São Paulo e praças que não tinham programação local.[7] Posteriormente, após mudanças, o telejornal retorna no horário das 19h45.

Em 29 de abril de 2019, o SBT Brasil ganha novo cenário, vinheta e grafismos.[8]

Devido a uma cirurgia nos pés, Rachel entra em licença médica em 12 de novembro de 2019,[9] ficando cinco semanas afastada, sendo substituída por Carolina Aguaidas e posteriormente por Analice Nicolau, que havia deixado a emissora cinco meses antes.[10]

Em 16 de abril de 2020, a emissora afastou o titular Carlos Nascimento por estar no grupo de risco para a pandemia de COVID-19, devido à sua idade, sendo substituído por Darlisson Dutra.[11] e posteriormente por Marcelo Torres[12]

Audiência[editar | editar código-fonte]

No mês de junho de 2014, fechou com a melhor audiência mensal desde 2005, com nove de média, e no dias 13 de agosto e 14 de agosto marcou 12 pontos de audiência e 15 de pico, um dos melhores índices até então, onde pela primeira vez na história o telejornal foi ancorado por dois homens (Joseval Peixoto e Marcelo Torres), fato que é comum em outras emissoras.[13] No dia 20 de janeiro de 2017, após quase três anos o telejornal foi ancorado novamente por dois homens: Hermano Henning e Marcelo Torres, fato incomum na emissora que geralmente escala duas mulheres na edição de sábado. No dia 27 de julho de 2019, após dois anos e meio, pela terceira vez o telejornal foi apresentado por dois homens: Marcelo Torres e Cassius Zeilmann. É considerado atualmente o segundo principal telejornal do país, perdendo apenas para o Jornal Nacional da TV Globo. Só no Facebook, o SBT Brasil possui mais de um milhão e cem mil curtidas. Em 2020, a conta do SBT Jornalismo na plataforma Youtube ultrapassa 1 milhão de inscritos, sendo a emissora mais vista do mundo em views, superando BBC e NBC.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicado Resultado Ref.
2008 Troféu Imprensa Melhor Apresentador de Telejornal Carlos Nascimento Venceu
2009 Troféu Imprensa Melhor Apresentador de Telejornal Carlos Nascimento Indicado
2013 Troféu Imprensa Melhor Jornal de TV (jornalismo/esporte) SBT Brasil Indicado
2014 Troféu Imprensa Melhor Jornal de TV (jornalismo/esporte) SBT Brasil Venceu
2014 Prêmio F5 Apresentador do Ano (jornalismo/esporte) Rachel Sheherazade Venceu
2015 Troféu Imprensa Melhor Jornal de TV (jornalismo/esporte) SBT Brasil Indicado
2016 Troféu Imprensa Melhor Jornal de TV (jornalismo/esporte) SBT Brasil Indicado
2017 Troféu Imprensa Melhor Jornal de TV (jornalismo/esporte) SBT Brasil Indicado
2018 Troféu Imprensa Melhor Jornal de TV (jornalismo/esporte) SBT Brasil Indicado
2018 Prêmio Área VIP Melhor Jornal de TV (jornalismo/esporte) SBT Brasil Venceu
2018 Prêmio Área VIP Apresentador do Ano (jornalismo/esporte) Rachel Sheherazade Venceu
2019 Troféu Imprensa Melhor Jornal de TV (jornalismo/esporte) SBT Brasil Indicado
[14]

Boletim SBT Brasil[editar | editar código-fonte]

Boletim SBT Brasil
Informação geral
Formato telejornal
Gênero Jornalismo
Duração 30 segundos (vários)
País de origem  Brasil
Idioma original (em português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Marcelo Parada
Apresentador(es) Patrícia Rocha
Carolina Aguaidas
Exibição
Emissora original Brasil SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 28 de novembro de 201121 de novembro de 2015

Boletim SBT Brasil[15] foi um boletim de notícias brasileiro, produzido e exibido pelo SBT, trazendo informações das reportagens que seriam exibidas à noite no SBT Brasil.[16] O informativo contava com 30 segundos de chamadas das notícias, exibidos diversas vezes durante Manhã e a tarde, antes do SBT Brasil, fazendo uma ligação com este.[17] O formato é similar ao também extinto Globo Notícia, apresentado por Sandra Annenberg na Rede Globo com chamadas do Jornal Hoje,[18] e ao G1 em 1 Minuto, rotativamente na Rede Globo com as principais notícias do portal G1.[19]

Estreou em 28 de Novembro de 2011 sob a apresentação de Joyce Ribeiro na parte da manhã e Karyn Bravo na parte da tarde, sendo substituídas em 2012 por Patrícia Rocha na parte da Manhã e Gabriela França na parte da tarde.[20] Ainda em 2012 passou a ser apresentado por Cynthia Benini na parte da tarde,[21] que ficou no boletim até 11 de setembro de 2015, quando seu contrato com o SBT chegou ao fim.[22] Quem assumiu a apresentação em seu lugar foi Carolina Aguaidas.[23]

Em 23 de novembro, antes da gravação destes boletins, o SBT anuncia o fim da exibição destes mesmos.

Apresentadores

Críticas e controvérsias[editar | editar código-fonte]

Espaço de opiniões[editar | editar código-fonte]

Em março de 2018, Jeff Benício, do portal Terra chamou de censura quando o SBT tirou o espaço de opiniões da jornalista Rachel Sheherazade do jornal[24]: "O próprio Silvio Santos, que financia o telejornalismo de seu canal por mera obrigação e prefere não desagradar governantes, determinou o fim das opiniões no ‘SBT Brasil’. O jornalismo da emissora, conhecido pelo estilo burocrático, perdeu muito com a censura imposta a Sheherazade. Era a única voz que repercutia."[24]

Gustavo Nogy, escrevendo para Gazeta do Povo questionou se o afastamento da jornalista do jornal em 2019 não seria uma atitude do Governo Jair Bolsonaro.[25] Comentando sobre Rachel Sheherazade em agosto de 2019, o jornalista e apresentador Dudu Camargo declarou[26]: "[A situação da jornalista] resvala em todo o jornalismo, em todos os companheiros dela (…) O pessoal chega para gente revoltado com a opinião da (Sic) Raquel e acaba se tornando uma pessoa competente (…) Em uma outra época, o Silvio chegou e falou 'nossa a Raquel acaba falando demais', não se mete Dudu em política."[26]

Falta de investimento[editar | editar código-fonte]

Vinícius de Andrade, do Notícias da TV criticou o jornal em setembro de 2019: "Enquanto Globo, Record e Band se mexem para conquistar um público interessado em informações ao vivo e reforçam seus telejornais, com mudanças em cenários e aposta em novos âncoras, SBT e RedeTV! dão sinais de que pararam no tempo e estão acomodadas com seus respectivos noticiários. A morosidade da emissora de Silvio Santos até tem motivo: satisfação [com a boa audiência]."[27]

Comentário de patrocinador do SBT[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2019 Luciano Hang sugeriu que Silvio Santos deveria demitir Rachel Sheherazade do SBT, ao acusar falsamente que ela teria "ideologia comunista".[28] Sheherazade reagiu, ao dizer que iria processar judicialmente o empresário. O fato teve repercussão na imprensa.[29][30][31] Após o evento, Danilo Gentili publicou a frase: "'Jornalismo é oposição. O resto é armazém de secos e molhados'. Millôr Fernandes" Segundo o jornal O Dia é uma indireta ao caso.[32]

Segundo Tony Goes, da Folha de S.Paulo, Rachel Sheherazade "continua se alinhando com a direita [política], o capitalismo, o liberalismo. Só não perdeu a perspicácia e a honestidade intelectual. Isto fez com que muitos de seus seguidores a vissem como uma traidora. Como assim, Rachel Sheherazade não apoia automaticamente qualquer sandice proferida pelos olavistas? Então agora ela é comunista! Essa opinião desmiolada é compartilhada por um dos apoiadores mais folclóricos do novo governo."[33]

Segundo o colunista, Luciano Hang viu na demissão de jornalistas promovida pelo SBT uma espécie de caça às bruxas e "Rachel Sheherazade se tornou um farol de lucidez na barafunda que é o jornalismo do SBT. Silvio terá a sabedoria de mantê-la em seus quadros? Ou cederá à pressão dos alucinados que chamam de 'comunistas' a quem não pensa 100% como eles?"[33]

Silvio Santos colocou a participação de Rachel Sheherazade no "Jogo dos Pontinhos", do Programa Silvio Santos na frente de outros já gravados. Segundo Gabriel Perline, do Notícias da TV essa foi uma atitude de apoio a jornalista e uma indireta a Luciano Hang.[34]

Cancelamento de uma edição do jornal[editar | editar código-fonte]

Em 23 de maio de 2020, Silvio Santos manda cancelar a exibição do SBT Brasil, pegando todos que estavam na redação da emissora de surpresa. No lugar do jornal, foi exibido o programa Triturando. Segundo apuração feita pelo colunista do Uol, Maurício Stycer, que ouviu quatro jornalistas da emissora, o motivo do cancelamento da edição do jornal que iria ar, pode ter sido por decisão política, tendo em vista que estava em repercussão o vídeo da reunião ministerial do governo Bolsonaro.[35]

Também reportando o assunto, o Notícias da TV citou a declaração de Silvio Santos, feita em abril de 2020:

A minha concessão de televisão pertence ao governo federal e eu jamais me colocaria contra qualquer decisão do meu 'patrão' [Bolsonaro], que é o dono da minha concessão. Nunca acreditei que um empregado ficasse contra o dono, ou ele aceita a opinião do chefe, ou então arranja outro emprego.[36]

Segundo apurou o site Na Telinha, a decisão de Silvio Santos foi tomada com base na reclamação do deputado federal Fábio Faria, marido de Patrícia Abravanel (filha de Silvio), após o secretário de comunicação do governo, Fábio Wajngarten, ter telefonado para ele em repúdio à edição de 21 de maio do telejornal, que informou sobre a divulgação do vídeo ministerial de 22 abril, afirmando que a reportagem "havia concluído que Sergio Moro estava certo em sua denúncia de que Bolsonaro teria tentado interferir na Polícia Federal".[37]

No dia seguinte ao do cancelamento do telejornal, sem qualquer aviso e em dia e horário em que não há exibição do programa, a emissora apresentou um trecho da gravação da controversa reunião ministerial, sem cortes das palavras de baixo calão proferidas por Bolsonaro. Fábio Faria defendeu o sogro, afirmando que a sua decisão da retirada do ar o SBT Brasil no dia 23, não teve razões políticas e que não teria havido qualquer reclamação do governo em relação à programação exibida.[38]

Referências

  1. «Relembre a estreia de Ana Paula Padrão no "SBT Brasil"». UOL. Folha Online. Folha de S.Paulo. 17 de janeiro de 2006. Consultado em 28 de fevereiro de 2007. Arquivado do original em 5 de junho de 2013 
  2. «Rachel Sheherazade está proibida de fazer comentários no SBT». O Tempo. 10 de Novembro de 2014. Consultado em 18 de agosto de 2015 
  3. «Jornalista renomado deixa o SBT». Portal Comunique-se. 3 dias  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. «Joseval Peixoto também está de saída do jornalismo do SBT» 
  5. «SBT anuncia saída de Joseval Peixoto: "já estava planejando parar"». NaTelinha. Consultado em 20 de dezembro de 2017 
  6. Silva, Gabriel (10 de julho de 2018). «SBT muda programação e troca jornalismo por filha de Silvio Santos». Noticias da TV. Consultado em 11 de julho de 2018 
  7. «Silvio Santos muda grade de novo e transforma parte do SBT Brasil em jornal local». Notícias da TV. 11 de julho de 2018 
  8. «Cirurgia afasta Rachel Sheherazade e Analice volta». Coluna Flávio Ricco. 13 de novembro de 2019. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  9. «Sheherazade corrige notícias sobre cirurgia e aproveita para indicar livro». Tv E Famosos. Uol. 14 de novembro de 2019. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  10. «Cirurgia afasta Rachel Sheherazade e Analice Volta». https://tvefamosos.uol.com.br/colunas/flavio-ricco/2019/11/13/rachel-sheherazade-deixa-jornal-por-causa-de-cirurgia-e-analice-volta.htm. Coluna Flávio Ricco. 13 de novembro de 2019 
  11. «Carlos Nascimento é afastado de suas funções no SBT». F5 Televisão. Uol. 16 de abril de 2020. Consultado em 16 de abril de 2020 
  12. «Apresentador do SBT volta ao trabalho 20 dias após ser afastado por coronavírus». Notícias da Tv. Uol. 4 de maio de 2020. Consultado em 4 de maio de 2020 
  13. «"SBT Brasil" alcança maior média mensal de audiência desde 2005». RD1. 6 de Junho de 2014. Consultado em 15 de Junho de 2014. Arquivado do original em 14 de julho de 2014 
  14. «'MasterChef' é o programa do ano; Danilo Gentili e Fernanda Lima também vencem Prêmio F5» 
  15. «Solange Boulos no Boletim do SBT Brasil». Peggo. Consultado em 16 de setembro de 2015 
  16. «Boletim SBT Brasil». Twimg. 19 de setembro de 2015 
  17. «Boletim SBT Brasil com o grafismo». Millbrookha. 19 de setembro de 2015. Consultado em 24 de setembro de 2015. Arquivado do original em 25 de setembro de 2015 
  18. «Globo Notícia - Rede Globo (22/07/2008)». Peggo. 19 de setembro de 2015 
  19. «G1 em 1 Minuto: Governo envia ao Congresso PEC que cria 'nova CPMF'». G1. 19 de setembro de 2015 
  20. a b «Boletim 'SBT Brasil' Preço da gasolina chega a 5 reais em SP». Peggo. 19 de setembro de 2015 
  21. «FOTO: Veja o novo cenário do boletim 'SBT Brasil'». Lopes. 19 de setembro de 2015 
  22. a b Vaquer, Gabriel. «Após 13 anos, jornalista Cynthia Benini deixa o SBT». Consultado em 16 de setembro de 2015 
  23. «Carolina Aguaidas - BOLETIM SBT BRASIL - TIMES MAIS RICOS DO FUTEBOL BRASILEIRO». Novas Online. Consultado em 16 de setembro de 2015 
  24. a b Jeff Benício (16 de março de 2018). «Voz censurada da direita, Rachel Sheherazade renova com SBT». Portal Terra. Consultado em 13 de agosto de 2019. Cópia arquivada em 16 de março de 2018 
  25. Gustavo Nogy (13 de agosto de 2019). «A democracia e a taxa Selic». Gazeta do Povo. Consultado em 14 de agosto de 2019. Cópia arquivada em 14 de agosto de 2019 
  26. a b «Dudu Camargo recebeu dica de Silvio Santos para não opinar sobre política». RedeTV. 23 de agosto de 2019. Consultado em 23 de agosto de 2019. Cópia arquivada em 23 de agosto de 2019 
  27. «Globo, Record e Band investem em jornalismo; SBT e RedeTV! param no tempo». Notícias da TV. UOL. 12 de setembro de 2019. Consultado em 13 de setembro de 2019 
  28. «Rachel Sheherazade, mande emoldurar o tuíte de Luciano Hang». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de junho de 2019. Cópia arquivada em 27 de junho de 2019 
  29. «Rachel Sheherazade vai processarLuciano Hang dono da Havan, entenda». Metrópoles (jornal). www.metropoles.com. 25 de junho de 2019. Consultado em 4 de julho de 2019. Cópia arquivada em 5 de julho de 2019 
  30. Rodrigo Hirose (25 de junho de 2019). «Bolsonaro tem relação com demissões de Villa e Paulo Henrique Amorim e do pedido de demissão de Sheherazade?». Jornal Opção. Consultado em 4 de julho de 2019. Cópia arquivada em 5 de julho de 2019 
  31. «Rachel Sheherazade anuncia processo contra dono da Havan por pedir que ela seja demitida». O Povo (jornal de Fortaleza). 23 de junho de 2019. Consultado em 4 de julho de 2019. Cópia arquivada em 5 de julho de 2019 
  32. «Danilo Gentili publica indireta após patrocinador pedir demissão de Rachel Sheherazade». O Dia. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  33. a b «Rachel Sheherazade, mande emoldurar o tuíte de Luciano Hang». Folha de S.Paulo. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  34. Gabriele Perline (6 de julho de 2019). «Silvio Santos banca Rachel Sheherazade após patrocinador pedir sua cabeça». Notícias da TV. Uol. Consultado em 6 de novembro de 2019 
  35. Maurício Stycer (23 de maio de 2020). «Cancelamento do SBT Brasil neste sábado pode ter motivação política». TV E Famosos. UOL. Consultado em 23 de maio de 2020. Cópia arquivada em 23 de maio de 2020 
  36. Kelly Miyashiro e Vinícius Andrade (23 de maio de 2020). «Silvio Santos cancela SBT Brasil e evita repercussão contra Bolsonar». Notícias da TV. UOL. Consultado em 23 de maio de 2020. Cópia arquivada em 24 de maio de 2020 
  37. Fabrício Falcheti com Sandro Nascimento (24 de maio de 2020). «Silvio Santos cancela SBT Brasil após ser informado de bronca do governo pelo genro». Na Telinha. UOL. Consultado em 23 de maio de 2020. Cópia arquivada em 23 de maio de 2020 
  38. «Silvio Santos exibe reunião de Jair Bolsonaro no SBT sem cortes em palavrões». 24 de maio de 2020. Consultado em 25 de maio de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre SBT Brasil