CDT da Anhanguera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Centro de Televisão da Anhanguera
SBT Headquarters.jpg

Entrada do CDT da Anhanguera.

História
Nome(s) Alternativo(s)

Complexo Anhanguera

Centro de Televisão do SBT
Período de construção
Abertura
19 de agosto de 1996 (25 anos)[1]
Custo
US$ 110 milhões (1996)
Uso

estúdios de televisão

sede administrativa
Arquitetura
Superfície
231.000 m² (antes da ampliação)
290.000 m² (após a reforma de 2011)
Administração
Proprietário
Website
Localização
Endereço

Avenida das Comunicações, 4, Industrial Anhanguera CEP: 06276-905

Bandeira de Osasco.svg Osasco, SP
Flag of Brazil.svg Brasil
Coordenadas

O Centro de Televisão da Anhanguera (também conhecido como CDT da Anhanguera, Complexo Anhanguera ou Centro de Televisão do SBT) é um complexo televisivo onde estão localizados os estúdios, a base operacional e a sede do Sistema Brasileiro de Televisão. Ele está localizado na cidade de Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo, às margens da Rodovia Anhanguera e é considerado o terceiro maior complexo televisivo da América Latina, atrás somente da sede da TV Azteca no México[2] e dos Estúdios Globo no Rio de Janeiro.[3]

Suas obras iniciaram-se na década de 1990, sendo inaugurado oficialmente em 19 de agosto de 1996, durante as comemorações de 15 anos do SBT.[4][5]

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O Grupo Silvio Santos já possuía um terreno de 230 mil metros quadrados na região do Pico do Jaraguá, na altura do km 18 da Rodovia Anhanguera. Neste terreno, haviam alguns galpões de estocagem de mercadorias utilizados por algumas empresas do grupo como as Lojas Tamakavi, a Liderança Capitalização e o Baú da Felicidade.[6]

Em 1980, numa matéria publicada no Jornal do Brasil, Silvio Santos já deixava claro suas intenções em concorrer a licitação das concessões da extinta Rede Tupi e criar uma nova rede de televisão no Brasil,[7] na época, ele já era sócio da TV Record, proprietário da TVS Rio e de mais algumas emissoras de televisão no interior de São Paulo, constituindo a Rede de Emissoras Independentes. Anteriormente no mesmo ano, seu grupo havia sido construído um pequeno prédio no terreno da Anhanguera para abrigar os estúdios de dublagem, áudio, montagem e escritórios administrativos para as emissoras de seu grupo.[8]

Desde o seu surgimento em 1981, o SBT baseava suas operações na cidade de São Paulo em cinco lugares diferentes: os estúdios na Rua Dona Santa Veloso e um galpão de cenografia na Rua Camarés, ambos no bairro da Vila Guilherme, além do Teatro Silvio Santos no bairro do Carandiru, a antena de transmissão e os estúdios para talk show no bairro do Sumaré.[9] Devido a problemas com enchentes em seus estúdios da Vila Guilherme, logística operacional e a medida em que a emissora crescia, o Grupo Silvio Santos buscava alternativas para centralizar os estúdios e a operação do canal.[4]

Em 1994, o SBT investiu cerca de 25 milhões de dólares para transformar os galpões de estoque que seguiam abandonados desde 1991, em um enorme complexo televisivo para onde transferiria suas operações em um prazo máximo de três anos.[6]

Inauguração[editar | editar código-fonte]

Em 19 de agosto de 1996 era inaugurado o Centro de Televisão da Anhanguera, passando a centralizar as operações do SBT em um único lugar.[10] A festa de inauguração teve uma ampla cobertura durante os primeiros programas transmitidos a partir do complexo pela emissora.[carece de fontes?]

A um custo final estimado em 110 milhões de dólares, o complexo foi inaugurado com 61 mil metros quadrados de área construída, oito estúdios com estrutura completa para pré-produção e pós-produção televisiva, sistemas informatizados e estrutura completa para suporte a produção de televisão.[11][12] Seu projeto foi baseado em grande parte nos estúdios de San Ángel da Televisa.

Atualmente[editar | editar código-fonte]

Em 2011, novas reformas foram feitas entregando um novo estúdio maior para a gravação de novelas dentro do complexo, além de um novo prédio administrativo e um leve aumento na área do terreno.[carece de fontes?]

Em 2022, com o aumento do faturamento do canal e diante dos boatos de que o SBT estaria a venda, a emissora iniciou um processo de reforma dos estúdios do complexo. O primeiro estúdio reformado foi o antigo estúdio utilizado pela Casa dos Artistas.[13]

Divisão dos estúdios[editar | editar código-fonte]

Alguns dos programas gravados em cada estúdio do CDT Anhanguera:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. XAVIER, Ricardo (Rixa); SACCHI, Rogério. Almanaque da TV. Rio de Janeiro: Objetiva, 2000. pág. 250 ISBN 85-7302-327-9
  2. Ricco, Flávio (12 de dezembro de 2015). «SBT coloca como prioridade a construção de novos estúdios». UOL. Consultado em 20 de janeiro de 2022 
  3. «Sede do SBT - CDT - Complexo da Anhanguera - Osasco/SP». www.pontosbr.com. Consultado em 21 de janeiro de 2022 
  4. a b «Conheça, com Elmo Francfort Ankerkrone, os Estúdios da Vila Guilherme.». www.sampaonline.com.br. Consultado em 21 de janeiro de 2022 
  5. Hamilton (17 de novembro de 2009). «O Baú do Silvio - o blog especializado em Silvio Santos: Teatro Silvio Santos, o templo do auditório». O Baú do Silvio - o blog especializado em Silvio Santos. Consultado em 21 de janeiro de 2022 
  6. a b «Folha de S.Paulo - SBT investe US$ 25 mi em nova sede - 28/8/1994». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  7. «Silvio Santos presta esclarecimentos». Jornal do Brasil. 1º Caderno: 22. 9 de novembro de 1980 
  8. «O Grupo Silvio Santos se expande, no Km 16 da Via Anhanguera». Bloch Editores. Revista Manchete (Ed. 1462): 119. 25 de abril de 1980 
  9. «Descubra 39 curiosidades sobre os bastidores do SBT - SBT». www.sbt.com.br. Consultado em 21 de janeiro de 2022 
  10. «Folha de S.Paulo - Anhanguera será 'fábrica de sonho' - 18/8/1996». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 23 de janeiro de 2022 
  11. SBT - COMPLEXO ANHANGUERA (CDT), consultado em 21 de janeiro de 2022 
  12. «Folha de S.Paulo - SBT completa 15 anos e investe US$ 110 mi em seus novos estúdios - 18/8/1996». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 23 de janeiro de 2022 
  13. «SBT decide reformar estúdios após Silvio Santos autorizar venda do canal». TV Pop. 4 de janeiro de 2022. Consultado em 22 de janeiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]