Osasco Voleibol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Osasco Voleibol Clube
Voleibol Volleyball (indoor) pictogram.svg
Coats of arms of None.svg
Nome fantasia Vôlei Nestlé/Osasco[1]
Cores azul e branco
Informações da equipe
Cidade São Paulo Osasco
País  Brasil
Liga Brasil Série A
Fundação 24 de abril de 2009
Ginásio José Liberatti
(Capacidade: 4500)
Presidente Cláudio Sérgio da Silva
Técnico Luizomar de Moura
Material esportivo Japão Asics
Patrocinadores Suíça Nestlé
Resultados
2014/2015
Uniformes
Kit short left arm.png Kit body thinredsides.png Kit short right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Mandante
Kit short left arm.png Kit body thinredsides.png Kit short right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Visitante
Kit short left arm.png Kit body thinredsides.png Kit short right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Líbero
Página oficial da equipe

O Osasco Voleibol Clube, também conhecido pelo nome fantasia Vôlei Nestlé[1] ou simplesmente como Osasco, é uma equipe brasileira de voleibol feminino da cidade de Osasco que atua na Superliga Série A.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Dois dias após a final da temporada 2008/2009, a direção do Finasa anuncia o encerramento das atividades da categoria adulta da Associação Desportiva Classista Finasa, visando concentrar-se nas categorias de base, o foco inicial do programa, assim como já é feito com o basquete. Porém, quatro dias depois, foi anunciada a formação de uma nova equipe adulta, através de um grupo de patrocinadores em parceria com a Prefeitura de Osasco. Após meses de indefinição, a Nestlé, através da linha de produtos Sollys, é anunciada como nova patrocinadora da equipe para temporada 2009/2010, sendo denominado Sollys/Osasco. O anúncio marcou a volta da multinacional suíça ao voleibol feminino no Brasil, depois de 10 anos de ausência, quando deixou de patrocinar o Leites Nestlé, de Jundiaí.

Temporada 2009/2010[editar | editar código-fonte]

Na Superliga 2009/2010, a equipe conquista a segunda posição na fase de classificação, enfrentando nas quartas de finais a equipe mineira Praia Clube/Banana Boat, classificando com a vitória nos dois primeiros jogos. Na semifinal, enfrentando o Mackenzie/Pinheiros, campeão do SP Vôlei 2009, vence novamente em dois jogos e classifica-se para sua 9ª final consecutiva, confirmando a já tradicional final contra a Unilever. Em partida única realizada no ginásio do Ibirapuera, a equipe saiu na frente vencendo o primeiro set, mas acabou levando a virada. No quarto e decisivo set, Natália contagiou o grupo com sua vibração, obtendo o empate e forçando o set de desempate. Após estar perdendo de quatro pontos a zero, a estrela de Natália brilhou novamente, ajudando a equipe a alcançar o empate e a virada, ganhando, após cinco anos de jejum, o tetra-campeonato da Superliga.

Temporada 2010/2011[editar | editar código-fonte]

Para a Superliga 2010/2011, manteve a base da equipe. Na fase de classificação o time terminou em 2º lugar, com 2 pontos a menos que o Unilever. Nas quartas-de-final,o time venceu o Banana Boat/Praia Clube por duplos 3x0 classificando para a semifinal. Na fase seguinte, o time vence a equipe do Vôlei Futuro pelo menos placar, chegando mais uma vez a final, desta vez realizada no Ginásio do Mineirinho contra a Unilever, sendo derrotada em 3 sets à 0, ficando com o vice-campeonato.

Temporada 2011/2012[editar | editar código-fonte]

Na temporada seguinte a equipe passou por uma grande renovação contratando jogadoras como Destinee Hooker, Fabiola e Tandara. O time classificou-se em 1º lugar na primeira fase com 1 ponto a mais que o segundo colocado, Unilever. Nas quartas-de-final venceu o São Bernardo por 3x0 e 3x1 na série melhor de 3. Na semifinal venceu o Minas Tênis Clube pelos mesmos placares e classificou para a 11ª final consecutiva e voltou a ser campeã ao ganhar da Unilever em pleno Maracanãzinho por 3 sets à 0.

Temporada 2012/2013[editar | editar código-fonte]

Para a nova temporada o time perdeu Tandara e Hooker e trouxe Fernanda Garay e Sheilla Castro, a principal contratação para aquele ano.

Com o novo elenco, tornou-se o 3º time brasileiro a conquistar o Campeonato Mundial de Clubes de Voleibol, vencendo o campeão anterior o Rabita Baku na final por 3x0. 5 jogadoras do Sollys receberam prêmios individuais. Sheilla foi eleita MVP e foi a maior pontuadora. Thaísa foi eleita a melhor atacante. Jaqueline obteve o prêmio de melhor passe e Camila Brait recebeu o prêmio de melhor Líbero.

Na Superliga 2012/2013, foi vice-campeão perdendo a final no Ginásio do Ibirapuera em São Paulo para o Unilever de virada, estando vencendo os 2 primeiros sets. Parciais de 25x22 - 25x19 - 20x25 - 15x25 e 9x15. As jogadoras premiadas do Sollys Nestlé foram Fernanda Garay como melhor atacante, Fabiola melhor levantadora, Camila Brait melhor defensora e Jaqueline melhor recepção.

Temporada 2013/2014[editar | editar código-fonte]

Em 2013 a Nestlé, patrocinadora oficial do clube, resolve trocar o "produto" que estampa no time de Osasco, alegando ter alcançado o limite de marketing pretendido pela empresa. Assim, sai a marca Sollys e entra a marca Molico. Independente da marca, devido o acordo dos clubes com as TVs, o nome que será usado na mídia, continua sendo o nome da cidade de "Osasco". A nova capitã para a temporada 2013/2014 passa a ser a oposta Sheilla Castro (Número 13). A apresentação oficial do novo patrocinador e das jogadoras aconteceu no dia 04/09/2013. As cores oficiais do uniforme número 1 passam a ser branco e azul e do segundo uniforme, azul e vermelho. Para líbero, o uniforme é vermelho e azul (a combinação das cores pode variar de acordo com as ações de marketing da fornecedora e do patrocinador). As jogadoras estrangeiras contratadas: a italiana Caterina Bosetti e a sérvia Sanja Malagurski não participaram da apresentação por estarem se preparando para o Campeonato Europeu de Voleibol Feminino.

Em 2014 volta a ser disputada a Copa Brasil de Vôlei. Contando com as 8 equipes melhores colocadas na Superliga 2012/2013, o Molico Nestlé sagra-se Campeão pela segunda vez, vencendo o Minas Tênis Clube por 3 set à 0 nas quartas-de-final, o Vôlei Amil por 3 sets à 1 na Semifinal e o Sesi-SP por 3 sets à 1 na final com parciais de 21x19 - 21x16 - 22x24 - 21x17, o título a credenciava para o Campeonato Sul-Americano de Clubes de 2014.Mas,mesmo assim a vaga do time já estava assegurada pois o campeonato seria sediado pela cidade de Osasco e a vaga foi herdada pelo SESI/SP

Na fase final da Superliga, campeã do turno e returno, eliminou nas quartas de final a equipe do Brasília Vôlei na série 2-0 e chegou as semifinais com a incrível de 28 jogos sem perder (o recorde da competição), mas acabou perdendo surpreendeteme as duas partidas da série para o Sesi/SP e encerrou na terceira posição geral da Superliga Brasileira A 2013-14[2] .

O Molico Nestlé chegou a grande final do Campeonato Sul-Americano de Clubes de 2014, perdendo a partida da decisão do título para o Sesi/SP, não se qualificando ao Campeonato Mundial de Clubes de 2014 em Zurique-Suíça[3] , mas a FIVB acabou dando o wildcard para a equipe.A equipe do Osasco classificou para as finais em segundo lugar do Grupo B, com apenas uma derrota por 3-2 e nas semifinais eliminou o Volero Zurich em casa, mas perdeu a chance de conquistar seu segundo título, ao ser derrotado pelo Dínamo Kazan, mas individualmente suas atletas foram premiadas: Fabíola como a melhor levantadora e Thaísa como a melhor central de toda competição[4]

Temporada 2014/2015[editar | editar código-fonte]

Para a Temporada 2014/2015 a equipe perde algumas das principais estrelas do time como a Oposto e capitã Sheilla e a levantadora Fabiola, além das estrangeiras Caterina Bosetti e Sanja Malagurski. Para reforçar o time, retornam ao time Mari, Dani Lins, Ivna Marra e Samara, além da ponteira cubana Kenia Carcaces, da central Lara Nobre e a levantadora Diana.

Temporada 2015/2016[editar | editar código-fonte]

Para a Temporada 2015/2016 a maior parte da equipe foi mantida, com exceção de algumas jogadoras como Mari e Samara. Para compor o elenco, foi contratada a Central Saraelen, que veio do São Caetano, Suelle Oliveira, ponteira, que veio do Sesi-SP e a grande contratação ficou por conta da Oposto Belga Lise Van Hecke que veio contratada por um ano junto ao Piacenza da Itália.[5]

A marca também sofreu alterações e o time passará a se chamar Vôlei Nestlé e fará parte de um novo modelo de gestão de marketing da Nestlé que não usará uma marca específica, mas sim fará parte da "Neslté Família Mais Ativa" que contará como ser uma família mais ativa faz a sua família ser mais unida. Mais informações: www.familiamaisativa.com.br ou http://www.zdl.com.br/azdl.php.

Resultados obtidos nas principais competições[editar | editar código-fonte]

Cronologia do Osasco Voleibol Clube
  • 2009: Fundação em 24 de abril.
  • 2009-10: Campeão da Superliga (final contra o Unilever, 3-2, 1º título). Campeão sul-americano (final contra o Unilever, 3-1, 1º título). Vice-campeão paulista (final contra o Pinheiros).
  • 2010-11: Vice-campeão da Superliga (final contra o Unilever, 3-0). Vice-campeão mundial (final contra o Fenerbahçe, 3-0). Campeão sul-americano (final contra o Deportivo Géminis, 3-0, 2º título). 3º lugar no Campeonato Paulista (eliminado na semifinal pelo Vôlei Futuro).
  • 2011-12: Campeão da Superliga (final contra o Unilever, 3-0, 2º título). 3º lugar no Mundial de Clubes (eliminado na semifinal pelo VakıfBank, 3-0; disputa de terceiro lugar contra o Mirador, 3-0). Campeão sul-americano (disputa em pontos corridos, invicto, 3º título). Vice-campeão paulista (final contra o Vôlei Futuro, 2-1 na série).
  • 2012-13: Campeão mundial (final contra o Rabita Baku, 3-0, 1º título). Campeão sul-americano (disputa em pontos corridos, invicto, 4º título). Campeão paulista (final contra o Campinas, 2-0 na série, 1º título).
  • 2013-14:3º lugar da Superliga (eliminado na semifinal pelo Sesi-SP, 2-0 na série).
  • 2014: Campeão da Copa Brasil de Vôlei Feminino. 2º Título.Vice-campeão do Campeonato Sul-Americano de Clubes em Osasco (derrotado pelo Sesi-SP, 3-0) e Vice-campeão no Campeonato Mundial de Clubes em Zurique(derrotado pelo Dinamo Kazan, 3-0)

Principais Títulos[editar | editar código-fonte]

Internacionais
Competição Títulos Temporadas
Sciences de la terre.svg Mundial de Clubes 1 2012
ContinentSouthAmerica.svg Campeonato Sul-Americano 4 2009, 2010, 2011 e 2012
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Brasil Superliga Brasileira 5 02/03¹, 03/04¹, 04/05¹, 09/10 e 11/12
Brasil Copa Brasil 2 2008¹ e 2014
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
São Paulo Campeonato Paulista 11 2001¹, 2002¹, 2003¹, 2004¹, 2005¹, 2006¹, 2007¹, 2008¹, 2012 , 2013 e 2014
São Paulo Copa São Paulo 5 1999¹, 2004¹, 2005¹, 2006¹ e 2008¹
Outros
Competição Títulos Temporadas
Suíça Torneio Top Volley 2 2004¹ e 2014
Brasil Salonpas Cup 4 2001¹, 2002¹, 2005¹ e 2008¹

¹:Títulos conquistados pelo ADC Bradesco.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Temporada 2015/2016[editar | editar código-fonte]

Vôlei Nestlé - Temporada 2015/2016

Volleyball Half Court.png

Van Hecke
# 8
Thaísa
# 6
Carcaces
# 4
Suelle
# 10
Adenízia
# 5
Dani Lins
# 3
Camila Brait
# 18
DIRETORIA
Presidente Cláudio Sérgio da Silva
Vice-presidente Luciano Jurkovichi
Diretor Marcelo Palaia
Gerente Danilo Pires
Supervisor Benedito Geraldo Crispi
Fábio Rafael Simplício
COMISSÃO TÉCNICA
Técnico Luizomar de Moura
Assistente técnico Jefferson Arosti
Auxiliar técnico Júlio Cézar Dias Lanzelotti
Preparador físico Giovani Ciprandi
Fisioterapeuta Fernando Alves Fernandes
Médico Tiago Fruges Ferreira
Massagista

Relacionadas para a disputa da Superliga Série A 2015/2016 pelo Vôlei Nestlé/Osasco : [1]

# Nome Apelido Nascimento Altura (cm) Peso (kg) Nacionalidade Posição
2 Daniela Terra Guimarães Dani Terra 29 de julho de 1994 168 63  Brasil Líbero
3 Danielle Rodrigues Lins Dani Lins 05 de janeiro de 1985 181 70  Brasil Levantador
4 Kenia Carcaces Ópon Carcaces 22 de janeiro de 1986 189 69  Cuba Ponta
5 Adenízia Ferreira da Silva Adenízia 18 de dezembro de 1986 187 61  Brasil Central
6 Thaísa Daher de Menezes Thaísa Capitão 15 de maio de 1987 196 78  Brasil Central
8 Lise Van Hecke Van Hecke 01 de julho de 1992 188 75  Bélgica Oposto
9 Saraelen Ferreira Saraelen 16 de abril de 1994 184 72  Brasil Central
10 Suelle do Prado Oliveira Suelle 29 de abril de 1987 187 72  Brasil Ponta
11 Ivna Franco Marra Ivna Marra 25 de janeiro de 1990 184 79  Brasil Oposto
12 Gabriella Guimarães de Souza Gabi 14 de dezembro de 1993 175 64  Brasil Ponta
14 Diana Maximiano Ferreira Xavier Diana 15 de maio de 1985 177 76  Brasil Levantador
15 Marjorie Fernanda Apolinário Corrêa Marjorie 12 de setembro de 1992 188 68  Brasil Central
17 Camila Caroline Miranda Silva Camila 20 de setembro de 1994 176 68  Brasil Levantador
18 Camila de Paula Brait Camila Brait 28 de outubro de 1988 173 59  Brasil Líbero

Temporadas anteriores[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]