Cidade Alerta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Este artigo cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2011). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Cidade Alerta
Informação geral
Também conhecido(a) como Cidade Alerta Especial (edição de sábado)
Formato Programa jornalístico
Gênero Policial
Duração 180 minutos[nota 1] (diária)
165 minutos (sábados)
Criador(es) Grupo Record
País de origem  Brasil
Idioma original (português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Antonio Guerreiro
Apresentador(es)
Elenco Percival de Souza
Comandante Hamilton
Tema de abertura Instrumental
Localização Teatro Dermeval Gonçalves, São Paulo, SP
Exibição
Emissora de televisão original RecordTV
Formato de exibição 1080i (HDTV)
480i (SDTV) (1996-2005)
Transmissão original
Cronologia
Programas relacionados Balanço Geral

Cidade Alerta é um programa jornalístico policial brasileiro da RecordTV. Foi exibido, em sua primeira fase, de 1996 a 2005. Na segunda fase, foi ao ar de 20 de junho a 12 de setembro de 2011, inicialmente apresentado por José Luiz Datena, depois por William Travassos[1] e por último Reinaldo Gottino.[2] Voltou ao ar em sua terceira fase em 4 de junho de 2012, com a apresentação de Marcelo Rezende. Atualmente, a apresentação é de Luiz Bacci.

É exibido de segunda a sexta, no final da tarde, em formato mesclado: policial e interativo, sendo também transmitido, ao vivo, pelo seu site oficial, no portal R7. Além disso, conta com a interatividade das redes sociais.[3] Em 21 de setembro de 2013, a fase atual do programa ganhou uma edição especial ao sábados, denominada Cidade Alerta Especial.

História[editar | editar código-fonte]

1ª fase[editar | editar código-fonte]

Antigo logotipo do programa, usado a partir de 2001 na primeira fase em suas configurações usadas até 2003

O programa estreou no dia 8 de janeiro de 1996, inicialmente apresentado por Ney Gonçalves Dias e apresentado somente para o estado de São Paulo. Mais tarde passou a cobrir todo o Brasil. Em 1997, com a transferência de Ney Gonçalves Dias para o Aqui Agora, no SBT, o programa passou a ser apresentado por João Leite Neto. Em 1998, passou a ser apresentado por Gilberto Barros. Ainda em 1998, o programa passou a ser apresentado por José Luiz Datena[4] de segunda a sexta, sendo aos sábados apresentado por Ulisses Rocha. Ambos ficaram até 2003, quando passou a ter um rodízio de apresentadores, tais como Oscar Roberto Godói, Milton Neves, Ricardo Capriotti, Wagner Montes e Lino Rossi.

Em 2004, Marcelo Rezende assumiu a apresentação do programa. Em outubro do mesmo ano, passa a ser apresentado diretamente da redação da Rede Record, e em junho de 2005, é tirado do ar devido a baixa audiência e inúmeros cortes. Na versão para o Rio de Janeiro, exibia tiroteios ao vivo e ficou no ar até dezembro, quando foi retirado da programação.

2ª fase[editar | editar código-fonte]

José Luiz Datena apresentou de forma meteórica o programa em seu retorno a grade, de junho a julho de 2011

Em janeiro de 2011, a direção da Record cogitou a volta do programa.[5] A informação foi confirmada dias depois pelo colunista do site UOL, Flávio Ricco. Quanto ao seu formato, seria um telejornal de serviços, indo ao ar, ao vivo, pela manhã.[6] Em junho, a emissora volta atrás: o Cidade Alerta passa a ser exibido em seu antigo formato, no início da noite.[7] Dias depois, traz de volta José Luiz Datena para apresentar o programa.[8] Segundo o jornalista Lauro Jardim, Datena estrearia no comando do Cidade Alerta na segunda-feira, dia 20 de junho.[9] Já Flávio Ricco disse que a estreia estaria prevista para julho.[10] A Record confirmou a informação de Lauro Jardim no mesmo dia.[11] Mais tarde, a Record volta atrás outra vez: passa a mesclar o formato antigo com o jornalismo de serviço.[12] O novo Cidade Alerta estreou no dia 20 de junho de 2011. Segundo o IBOPE, sua estreia marcou 10,3 pontos de audiência com picos de 16, garantindo a vice-liderança no horário, enquanto seu concorrente Brasil Urgente ficou com apenas 2,3 pontos.[13]

O programa foi apresentado direto da central de redação da Record de 20 de junho a 8 de julho de 2011, passando a partir de 11 de julho para um estúdio próprio.[14] Também a partir de 11 de julho passa a ser sucedido pelo Jornal da Record, em função da mudança de horários feita entre este e a telenovela adolescente Rebelde, que até 8 de julho era o programa que sucedia o Cidade Alerta.[15] No dia 29 de julho de 2011, José Luiz Datena encerra o telejornal com a seguinte frase: "Muito obrigado e até um dia".[16] Ele entregara sua carta de rescisão de contrato, apenas quarenta e três dias após estrear o programa (seu compromisso com a emissora seria até junho de 2016).[16] Depois de trazer a público algumas de suas insatisfações com a Record, a direção de jornalismo lhe fez uma solicitação para que não aceitasse mais pedidos de entrevistas, o que fez aumentar o desconforto do apresentador com a emissora.[16] As constantes mudanças no horário do programa e a quebra da rede durante a exibição deste foram outras causas para o agravamento da situação.[16] O jornalista William Travassos assumiu temporariamente a apresentação do Cidade Alerta em 1.º de agosto de 2011.[17] Oito dias depois, em 16 de agosto, Travassos dá lugar a Reinaldo Gottino. A troca de apresentadores ainda acontece em caráter experimental.[2]

No dia 17 de agosto, o jornalístico deixou de ser exibido no Rio de Janeiro, para ceder espaço ao RJ Record, apresentado por Luiz Bacci. A exibição do programa no Rio de Janeiro foi marcada por reduções consecutivas em seu tempo de duração até a extinção ser oficializada. As primeiras edições chegaram a ter duas horas e meia de duração, iniciando às 16h45 e encerrando às 19h15. As perdas de audiência fizeram com que a TV Record Rio de Janeiro esticasse o RJ Record. O jornal passou a começar às 18h30. Poucos dias depois, a TV Record São Paulo alterou o horário de início do Cidade Alerta para as 19h30. Em 11 de agosto um novo corte foi feito e o policialesco passou a ir ao ar às 18h. No dia 16 de agosto a exibição passou a ocorrer às 18h30 e um dia depois, em 17 de agosto, houve extinção da exibição para o Rio.[18] Semana(s) depois se tornou local, somente para a Grande São Paulo. No mês seguinte, em 12 de setembro, foi exibido o último Cidade Alerta para a Grande São Paulo. Semanas após Reinaldo Gottino assumir a apresentação do programa, o jornalístico deixou de ser exibido em rede nacional. No dia seguinte, em 13 de setembro, reestreou o SP Record, com Reinaldo Gottino, que tinha saído do ar em junho para ceder espaço da grade para o Cidade Alerta.[19]

3ª fase[editar | editar código-fonte]

Marcelo Rezende comandou a atração da sua segunda retomada em 2012 até sua morte em 2017, numa das fases de maior prestígio do jornalístico

Com apresentação de Marcelo Rezende e exibido para todo o estado de São Paulo, o Cidade Alerta voltou ao ar em 4 de junho de 2012. Posteriormente, o programa passou a ser transmitido também na TV Record RS em Porto Alegre, TV Nativa de Pelotas, TV Paranaíba de Uberlândia, TV Clube no Recife e TV Antena 10 de Teresina.[20][21][22] Uma semana depois, em 11 de junho, estreou o Cidade Alerta Bahia com a apresentação de Adelson Carvalho.[23] No dia 18 de junho, foi a vez da Região Metropolitana do Rio de Janeiro e posteriormente o restante do estado, através da TV Record Norte Fluminense, a ganhar a versão fluminense do Cidade Alerta com apresentação de Luiz Bacci, extinguindo o RJ Record, que continuou apenas em Campos dos Goytacazes.[24] Em 22 de junho, a TV Record Norte Fluminense e a TV Tropical de Natal estreiam as suas versões locais do Cidade Alerta, sendo que esta última o exibia inicialmente na hora do almoço. No dia 14 de janeiro de 2013, o jornalista Rogério Forcolen assume o comando do Cidade Alerta Rio no lugar de Luiz Bacci.

Em 28 de janeiro de 2013, devido aos bons índices de audiência na Grande São Paulo, o Cidade Alerta passa a ser exibido em todo o Brasil, substituindo a série Todo Mundo Odeia o Chris, das 17h30 às 18h15, e posteriormente, todo o antigo horário da série (17h30 às 20h30). No mesmo dia, a TV Record Belém passa a apresentar uma versão local do jornalístico apresentada por Raphael Polito. Em 11 de fevereiro, o programa é exibido pela última vez para o estado da Bahia, tendo sua exibição cancelada a partir do dia seguinte por quase 9 meses, retornando apenas em 4 de novembro. Em 18 de março, a TV Vitória, afiliada da Rede Record no Espírito Santo, estreia a versão capixaba do Cidade Alerta comandada por Ricardo Martins. A RIC TV de Santa Catarina anunciou durante um vídeo institucional que divulgava a nova programação da emissora que passa a valer em 8 de maio a estreia da versão catarinense do Cidade Alerta que será apresentada por Hélio Costa. Na Paraíba o programa sera apresentado Na TV Correio por Fabiano Gomes e terá sua estreia no dia 12 de agosto. Em 21 de setembro, o Cidade Alerta ganha uma edição aos sábados. No dia 9 de outubro de 2013, Luiz Bacci volta ao comando do Cidade Alerta Rio, participando também da edição nacional com links ao vivo, e posteriormente cobrindo as folgas de Marcelo Rezende.

Em 1.º de janeiro de 2015, a edição local do Cidade Alerta em Vitória passou a ser apresentado por Fernando Fully em substituição a Ricardo Martins que foi demitido da emissora em 31 de dezembro de 2014. Em 31 de março de 2015, Luiz Bacci retorna à Rede Record, e reestreia no comando do Cidade Alerta um dia depois, substituindo Marcelo Rezende em sua folga. Volta a ser também apresentador eventual do programa, revezando com Fabíola Gadelha. Em 15 de junho de 2015 estreia na TV Atalaia o Cidade Alerta Sergipe, das 19h até 20h, com apresentação de Gilmar Carvalho.[25] Também em julho de 2015 a Record Goiás lança a versão local do programa com a jornalista Silvye Alves. No dia 31 de maio, a TV Record RS também lança a versão local do programa com o jornalista Voltaire Porto quando a programação da noite foi reformulada.[26]

Em 5 de maio de 2017, Luiz Bacci assumiu a apresentação do noticiário nacional de forma interina, substituindo Marcelo Rezende, que se afastou devido ao tratamento de um câncer no pâncreas.[27] Marcelo morreu em 16 de setembro do mesmo ano, e a partir daí, Bacci assumiu definitivamente o comando do Cidade Alerta.[28]

Em 1.º de junho, a RecordTV Interior SP estreia a sua versão local do programa. Em 25 de julho, a RecordTV abriu um novo horário de novelas às 18h15, com a reprise da novela Os Dez Mandamentos, além de um novo slot para os telejornais locais às 19h15. Com isso, o Cidade Alerta tornou-se apenas um programa opcional para as afiliadas que não possuem versões locais, perdendo quase duas horas de duração. Com os baixos resultados obtidos, a RecordTV desfez as mudanças em 29 de janeiro de 2018, devolvendo a duração original do programa.

Audiência[editar | editar código-fonte]

No dia 20 de junho de 2011, na estreia do apresentador José Luiz Datena na segunda fase do programa, o programa marcou 10 pontos de média com picos de 16 segundo o IBOPE, ficando assim na vice-liderança isolada.[13]

O programa reestreou em 4 de junho de 2012 com apresentação em São Paulo e também Via Satélite (televisão a cabo) de Marcelo Rezende, com médias entre 7 e 8 pontos, a partir 2013 o programa passou a ter uma edição nacional e teve um grande crescimento de audiência ficando na vice-liderança pelo IBOPE, com médias entre 10 e 12 pontos e picos entre 12 e 16, atrás apenas da Rede Globo no horário.[29]

No dia 7 de setembro de 2015, o Cidade Alerta marcou 10 pontos de média e registrou um pico de 21 pontos, vencendo o Jornal Nacional da Rede Globo. O pico foi claramente efeito da atração posterior a novela Os Dez Mandamentos que se encontrava em momentos decisivos.[30] Em 2016, perdeu 60% dos confrontos na audiência para a telenovela Lágrimas de Amor.[31]

Em 2018, com Luiz Bacci como apresentador titular, o noticiário teve sua maior audiência em um ano, fechando com média de 10,6 pontos e alcançando pico de 15,2, ficando na vice-liderança isolada e se aproximando da Rede Globo em alguns momentos.[32]

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Edição nacional[editar | editar código-fonte]

Luiz Bacci é o atual apresentador da versão nacional/paulista do Cidade Alerta, assumindo em 2017

Eventuais[editar | editar código-fonte]

  • Bruno de Abreu (desde 2018)
  • Matheus Furlan (desde 2017)
  • Reinaldo Gottino (2011 e desde 2012)

Edições locais[editar | editar código-fonte]

Local Emissora Apresentador(a)
 São Paulo RecordTV São Paulo Luiz Bacci
 Rio de Janeiro RecordTV Rio Ernani Alves
 Distrito Federal RecordTV Brasília Henrique Chaves
 Minas Gerais RecordTV Minas Hélverte Moreira
TV Paranaíba Luciana Leicht
TV Leste Nicomedes Felício
 Goiás RecordTV Goiás Silvye Alves
 Rio Grande do Sul RecordTV RS Voltaire Porto
Bahia Bahia RecordTV Itapoan Adelson Carvalho
Pará Pará RecordTV Belém Mariana Sena
 Alagoas TV Pajuçara Oscar de Melo
 Amapá TV Equinócio Luís Trindade
 Ceará TV Cidade Marcio Lopes
 Espírito Santo TV Vitória Fernando Fully
 Maranhão TV Cidade Marcos Martins
 Mato Grosso TV Vila Real Toninho de Souza
 Mato Grosso do Sul TV MS Rodrigo Nascimento
 Paraíba TV Correio Jomar Brandão
 Paraná RIC TV Curitiba Paulo Gomes
RIC TV Cornélio Procópio Giuliano Marcos
RIC TV Toledo Altair Santos
RIC TV Maringá Salsicha
 Pernambuco TV Clube André Estanislau
 Piauí TV Antena 10 Arnaldo Ribeiro
 Rio Grande do Norte TV Tropical Salatiel de Souza
 Rondônia SIC TV Sandra Santos
 Roraima TV Imperial Raniel Sousa
 Santa Catarina RIC TV Florianópolis Henrique Zanotto
 Sergipe TV Atalaia Gilmar Carvalho
 Tocantins TV Jovem Beto Palaci

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

O programa é acusado de desrespeitar inúmeros direitos humanos ao entrevistar suspeitos e criminosos que, segundo acusação, são forçados a responder as entrevistas.[33]

Em 2004 o programa entrou na lista da campanha "Quem financia a baixaria é contra a cidadania", que é formada por denúncias de telespectadores e pelo Comitê de Acompanhamento da Programação (CAP), onde estão como representantes mais de 60 entidades que assessoram a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados do Brasil para criar o "Ranking da Baixaria na TV".[34][35]

Notas e referências

Notas

  1. Tempo de exibição integral em rede nacional e local pela RecordTV São Paulo. Em afiliadas com programação local a partir das 18h, o programa dura 75 minutos, e nas outras a partir de 18h50, 125 minutos.

Referências

  1. «Record testa William Travassos para substituir Datena». Jornal Floripa. 1 de agosto de 2011. Consultado em 1 de agosto de 2011. Arquivado do original em 20 de outubro de 2013 
  2. a b UOL - Coluna de Flávio Ricco (16 de agosto de 2011). «Reinaldo Gottino substituirá William Travassos no "Cidade Alerta"». Consultado em 16 de agosto de 2011 
  3. R7 (18 de junho de 2011). «Cidade Alerta terá transmissão ao vivo no R7». Consultado em 18 de junho de 2011 
  4. R7 (17 de junho de 2011). «Veja participação de Datena no Hoje em Dia». Consultado em 21 de junho de 2011 
  5. UOL - Coluna de Flávio Ricco (15 de janeiro de 2011). «Olha o que dá». Consultado em 16 de janeiro de 2011 
  6. UOL - Coluna de Flávio Ricco (17 de janeiro de 2011). «Novo "Cidade Alerta"». Consultado em 19 de janeiro de 2011 
  7. Folha Online - Zapping (14 de junho de 2011). «Record retoma produção do Cidade Alerta». Consultado em 16 de junho de 2011 
  8. UOL - Coluna de Flávio Ricco (16 de junho de 2011). «Datena deixa a Band e acerta com a Record». Consultado em 16 de junho de 2011 
  9. Veja - Radar On-line (17 de junho de 2011). «Reestreia relâmpago». Consultado em 17 de junho de 2011. Arquivado do original em 18 de junho de 2011 
  10. UOL - Coluna de Flávio Ricco (17 de junho de 2011). «Caso Datena tinha desfecho traçado». Consultado em 17 de junho de 2011 
  11. R7 (17 de junho de 2011). «Novo "Cidade Alerta" estreia na próxima segunda-feira com Datena no comando». Consultado em 17 de junho de 2011 
  12. R7 - Blogue do Daniel Castro (18 de junho de 2011). «Destaques da semana na TV». Consultado em 18 de junho de 2011. Arquivado do original em 22 de junho de 2011 
  13. a b iG (20 de junho de 2011). «Com o novo Cidade Alerta, Datena marca quatro vezes mais que seu antigo programa na Band». Consultado em 20 de junho de 2011 
  14. UOL - Coluna de Flávio Ricco (11 de julho de 2011). «Primeiro dia». Consultado em 11 de julho de 2011 
  15. Folha Ilustrada (6 de julho de 2011). «Record muda horário de Rebelde e Jornal da Record». Consultado em 11 de julho de 2011 
  16. a b c d UOL - Coluna de Flávio Ricco (29 de julho de 2011). «Em menos de dois meses na Record, José Luiz Datena despede-se com "Até um dia" e deve voltar para a Band» 🔗. Consultado em 30 de julho de 2011 
  17. Jornal Floripa (1 de agosto de 2011). «Record testa William Travassos para substituir Datena». Consultado em 1 de agosto de 2011. Arquivado do original em 20 de outubro de 2013 
  18. Na Telinha (18 de agosto de 2011). «"Cidade Alerta" deixa de ser exibido no Rio de Janeiro». Consultado em 18 de agosto de 2011. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  19. «Após três meses, Record mata o "Cidade Alerta" de novo». F5. 13 de setembro de 2011 
  20. Flávio Ricco (1 de junho de 2012). «Record volta com "Cidade Alerta"». UOL 
  21. «Cidade Alerta retorna à Record com Marcelo Rezende». R7. 1 de junho de 2012 
  22. «"Cidade Alerta" volta à grade da Record; noticiário tem missão de elevar o Ibope». NaTelinha. 1 de junho de 2012 [ligação inativa]
  23. «"Cidade Alerta Bahia" estreia na vice-liderança». NaTelinha. 14 de junho de 2012. Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  24. «"Cidade Alerta" estreia versão carioca nesta segunda-feira». NaTelinha. 18 de junho de 2012. Arquivado do original em 20 de junho de 2012 
  25. «Cidade Alerta Sergipe estreia na TV Atalaia nesta segunda, 15». A8SE - Sergipe. Consultado em 28 de março de 2016 
  26. «Cidade Alerta RS estreia na TV Record dia 31». www.correiodopovo.com.br. Consultado em 23 de agosto de 2016 
  27. «Marcelo Rezende revela que está com câncer no pâncreas e no fígado» 
  28. TV, Notícias da (16 de setembro de 2017). «Marcelo Rezende morre aos 65 anos, quatro meses após descobrir câncer». Notícias da TV 
  29. «"Balanço Geral" bate recorde de audiência e ameaça a Globo». Consultado em 22 de novembro de 2012. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  30. Vaquer, Gabriel. «'Cidade Alerta' faz história, atinge 21 pontos e chega a vencer o 'JN'». Consultado em 10 de setembro de 2015 
  31. Endrigo Annyston (27 de outubro de 2016). «Lágrimas de Amor vence 60% dos confrontos com Cidade Alerta». observatoriodatelevisao.bol.uol.com.br. Consultado em 2 de novembro de 2016 
  32. «"Cidade Alerta" bate recorde de audiência - Prisma - R7 Keila Jimenez». diversao.r7.com. Consultado em 18 de fevereiro de 2018 
  33. «Guia de monitoramento: Violações de direitos na mídia brasileira II | ANDI - Comunicação e Direitos». www.andi.org.br. Consultado em 26 de outubro de 2015 
  34. Patricia Roedel (9 de outubro de 2007). «Big Brother lidera 13º ranking da baixaria na TV». observatoriodaimprensa.com.br. Consultado em 3 de novembro de 2016 
  35. Redação (12 de maio de 2004). «Novela "Celebridade" lidera o novo ranking da baixaria na TV». televisao.uol.com.br. Consultado em 3 de novembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikinotícias Notícias no Wikinotícias
Wikidata Base de dados no Wikidata