Fala Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fala Brasil
Logotipo do telejornal
Informação geral
Formato Telejornal
Gênero Jornalismo
Duração 65 Minutos (Segunda a Sexta)
195 Minutos (Sábado)
Criador(es) Central Record de Comunicação
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Douglas Tavolaro
Apresentador(es) Carla Cecato
Roberta Piza
Salcy Lima (Esporte)
Eventuais:
Patrícia Costa
Lidiane Shayuri
Salcy Lima
Tema de abertura Instrumental
Exibição
Emissora de televisão original Brasil RecordTV
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Transmissão original 4 de maio de 1998 - presente
Cronologia
Programas relacionados Jornal da Record
Domingo Espetacular
Tudo a Ver
Hoje Em Dia

Fala Brasil é um telejornal matutino brasileiro, produzido e exibido pela RecordTV e Record News diariamente. Estreou em 1990 sob o comando de Silvia Poppovic. Passou por diversas modificações no formato e atualmente é apresentado por Carla Cecato e Roberta Piza.[1]

O Telejornal[editar | editar código-fonte]

O Fala Brasil mostra as últimas notícias do dia que ocorreram no fim da noite anterior e no início da manhã.

Tem como objetivo apresentar as principais notícias nacionais e internacionais com um avanço em comparação às manchetes dos principais jornais do país e projetar o dia, antecipando os fatos que vão mobilizar a atenção dos brasileiros. Diariamente, repórteres de várias capitais brasileiras entram ao vivo com as principais notícias dos diferentes estados brasileiros. Outro objetivo do programa é projetar o dia, antecipando os fatos que vão mobilizar a atenção dos brasileiros.

Além disso, mostra as últimas notícias do esporte, dicas de saúde e beleza e notícias sobre as celebridades. Também reprisa matérias exibidas anteriormente pelo Jornal da Record e Domingo Espetacular.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1990, logo que a Rede Record foi comprada por Edir Macedo, um jornalístico com este nome foi lançado, apresentado por Silvia Poppovic, que vinha da Rede Bandeirantes sendo apresentado nas manhãs da emissora. No entanto, ficou poucos meses do ar, pois Silvia, na época, trocou a Record pelo SBT e a atração não teve continuidade e a audiência foi insatisfatória e, além disso, Silvia mudou-se para o SBT.

Em 4 de maio de 1998 o nome foi reaproveitado em um novo jornalístico, inspirado no então novo formato do Bom Dia Brasil, da Rede Globo e nos similares norte-americanos, como o Good Morning America. O formato era de uma revista eletrônica, mesclando o noticiário nacional com receitas de culinária e apresentações musicais. O programa voltou ao ar, agora sob o comando de Rosana Hermann, Rafael Moreno, Renata Vianello, Duda Seidl, Virgínia Novick, Bob Floriano e Doris Giesse que comandava a parte jornalística. E ele mesclava jornalismo e entretenimento. O formato original do Fala Brasil seria reaproveitado pela Record, anos depois, nos programas Tudo a Ver e Hoje em Dia. E era exibido das 7:30 às 9:00.

Em 1999, o time de apresentadores foi reformulado, restando apenas Rosana Hermann e Bob Floriano, que também ganharam a companhia de Tatiana Ferraz.

Durante o ano de 1999 a Record tentou fazer frente ao Fantástico com o Fala Brasil - Edição de Domingo, apresentado por José Luiz Datena, Adriana de Castro e Rosana Hermann, mas que ficou poucas semanas no ar e sem grande sucesso. E era exibido das 19:00 às 20:30.

Em 2001, o programa foi reformulado e perdeu os conteúdos de variedades, e com a contratação de Eleonora Paschoal e Miguel Dias, o Fala Brasil muda o seu formato para o atual, um telejornal, mudando apenas os apresentadores no ano seguinte, devido ao falecimento de Miguel Dias e da ida de Eleonora para outro telejornal da casa, o programa passou a ser ancorado por Rodolpho Gamberini e a recém contratada pela emissora, Mônica Waldvogel. Com a ida de Mônica para o SBT, a Record reformulou o telejornal que ganhou a apresentação da dupla Alexandre Giachetto e Fernanda Fernandes.

Em 2002, a jornalista Joyce Ribeiro foi para a Rede Record, onde atuou como repórter e apresentadora no Fala Brasil até 2005, quando se mudou para o SBT.

Em meados de 2004, mais uma vez o telejornal foi reformulado e o programa passou a ser apresentado por Janine Borba e Marcos Hummel[2]. Depois, em 2006, Janine deixa a bancada do telejornal para assumir o Domingo Espetacular e é substituída por Luciana Liviero.

Em 2007 passou a ter uma edição aos sábados[3]. No ano de 2008, chegou a ter uma edição dominical[4] que ficou pouco tempo no ar.

Em 2009, o telejornal foi reformulado e Luciana Liviero foi substituída por Carla Cecato[5]; e Marcos Hummel foi substituído por Roberta Piza. No mesmo período, estreou novo cenário. Por ser apresentado por duas mulheres, o jornal ganhou o apelido de Fala Sapata nos fóruns de TV.

Em 2010 Carla Cecato é substituída por Thalita Oliveira, pois Carla cumpriu licença-maternidade[6]. A partir de 28 de setembro passou a ser transmitido em HD.

Em maio, a apresentadora do bloco de esportes, Thalita Oliveira, deixou o programa[7] e foi para a Record News[8]. Não demorou para ela voltar, pois a Rede Record não encontrou substituta para o bloco de Esportes do Fala Brasil

No dia 30 de setembro de 2012, um domingo, com apresentação de Eduardo Ribeiro e Thalita Oliveira, foi exibido uma edição especial do Fala Brasil por causa da morte da apresentadora Hebe Camargo. O telejornal, naquele dia, que foi exibido das 8h às 12h25, repercutiu o velório, que aconteceu durante toda noite e madrugada, entrevistou personalidades, e transmitiu ao vivo o cortejo do corpo da apresentadora para o cemitério Gethsemani e o sepultamento.

A partir do mês de agosto de 2012, Carla Cecato passou a se ausentar do Fala Brasil por causa de problemas na coluna, segundo a própria jornalista e a Rede Record afirmaram. Neste tempo, Thalita Oliveira a substituiu, sucedida por Adriana Reid na apresentação do telejornal ao lado de Roberta Piza.

Em outubro do mesmo ano a emissora decidiu que Carla não voltaria mais para o jornalístico. A Record confirmou que Adriana Reid foi efetivada na apresentação do Fala Brasil ao lado de Roberta Piza, além de Thalita Oliveira, que continuou na apresentação do bloco de esportes do telejornal.[9]

Em agosto de 2013, Adriana Reid deixou a Rede Record e foi substituída no Fala Brasil por Thalita Oliveira.[10] Meses depois, Carla retornou ao jornal na função de âncora titular, ao lado de Roberta Piza, e Thalita continuou na apresentação do bloco de esportes. Em maio de 2014, Thalita deixa sua função no Fala Brasil para apresentar o Domingo Espetacular, sendo substituída por Manuela Queiroz.[11]

Alguns estados do Brasil tem versões locais do telejornal, como o Fala Ceará, Fala Pará, Fala Maranhão, e Fala Manhã (TV Vitória), assim como na Record Internacional, com produções locais em Cabo Verde, Moçambique,Portugal e Uganda.

Apresentadores do Bloco de Esportes[editar | editar código-fonte]

Edições de Sábado e Domingo[editar | editar código-fonte]

O "Fala Brasil - Especial de Sábado" estreou em 2007 com duração maior que as edições exibidas durante a semana: 90 Minutos.

O primeiro Fala Brasil de domingo foi ao ar em 1999, na época em que o formato ainda era o de revista eletrônica. A edição de domingo foi feita para competir com o Fantástico da Rede Globo. Era apresentado por José Luiz Datena, Adriana de Castro e Rosana Hermann. A tentativa não deu muito certo e saiu do ar.

A segunda tentativa de uma edição dominical foi em 2008, com o "Fala Brasil - Especial de Domingo". Outra tentativa que ficou pouco tempo no ar.

Em 30 de Setembro de 2012, o telejornal ganhou uma edição extra no domingo, para complementar a cobertura feita pela emissora ao velório de Hebe Camargo.

Ex-apresentadores[editar | editar código-fonte]

Apresentadoras[editar | editar código-fonte]

Apresentadoras Eventuais[editar | editar código-fonte]

Audiência[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2010, o telejornal fechou um ano na liderança no seu horário na Grande São Paulo, de acordo com dados do Ibope. A média do período foi de 7 pontos.[12] Em novembro do mesmo ano, por sua vez, foi divulgado que o programa estava há dezesseis meses ocupando a liderança no ranking de audiência na Região Metropolitana de São Paulo, também de acordo com dados consolidados do Ibope.[13]

No dia 26 de novembro o telejornal registrou uma das maiores audiência de sua história no Rio de Janeiro, devido à Guerra no Rio, o Fala Brasil conseguiu 16 pontos de média, com picos de 20, contra 9 da Rede Globo, que ficou em segundo lugar na capital carioca. Esse índice assemelhou ao do dia 29 de novembro, que também conseguiu 16 pontos de média contra 11 da Globo no Rio de Janeiro. Em São Paulo, os índices foram baixos comparados com o Rio de Janeiro, mas também garantiu a liderança para a Rede Record no dia 29 de novembro, o telejornal registrou 10 pontos, com picos de 12, contra 7 da Rede Globo, na capital paulista.[14]

Em dezembro, o telejornal perde a liderança no IBOPE após 17 meses para a Rede Globo com o Mais Você. Porém a audiência entre os dois programas é acirrada e frequentemente atinge a liderança.[15]. Em seu horário de exibição frequentemente atinge a liderança, apesar da concorrência acirrada com as demais atrações matutinas.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Pela primeira na história do telejornal, o Fala Brasil foi apresentado unicamente por um apresentador, Roberta Piza, no dia 11 de abril de 2009.

Exibição Internacional[editar | editar código-fonte]

Rede OM[editar | editar código-fonte]

Entre 1992 e 1993 no jornalismo, o carro-chefe foi o telejornal Fala Brasil, uma revista eletrônica comandada diretamente dos estúdios de Curitiba pelos âncoras Carlos Marassi e Valéria Balbi. O programa contou com colunistas nacionais e internacionais, dentre eles o cantor Aguinaldo Timóteo e o economista Luis Nassif, além dos comentários de Galvão Bueno no esporte.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]