TV Record Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
TV Record Rio de Janeiro
Televisão Record do Rio de Janeiro Ltda.
Rio de Janeiro, RJ
Brasil
Tipo Empresa privada
Canais
13 VHF (Sumaré), 38 UHF (Serra do Mendanha) e 25 UHF (Jacarepaguá) analógico
39 UHF e 13.1 Virtual digital
Outros canais 24 (NET)
ver mais
09 VHF (1982-1987)
Sede Bandeira da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro, RJ
Rua General Gustavo Cordeiro de Farias, 84 - Benfica
MAPA
Slogan Aberta para o novo
Rede Rede Record
Fundador Edir Macedo
Pertence a Grupo Record
Proprietário Edir Macedo
Presidente Luiz Cláudio Costa
Fundação fevereiro de 1992 (24 anos)
CNPJ 27.906.734/0001-90
Prefixo ZYB 513
Nome(s) anteriore(s) TV Rio
Cobertura Grande Rio de Janeiro, Baixada Fluminense, Região Serrana e Sul Fluminense
Coord. do transmissor 22° 57' 2.1" S 43° 13' 51.5" O
Potência 30 kW
Página oficial www.recordrio.com.br

TV Record Rio de Janeiro (conhecida também como Record Rio) é uma emissora de televisão brasileira instalada na cidade do Rio de Janeiro, capital do estado brasileiro homônimo. Opera no canal 13 VHF e 39 UHF digital e é emissora própria e co-geradora da Rede Record juntamente com a TV Record São Paulo. Devido a dificuldade de recepção dela e de outras emissoras na Zona Oeste, por causa da topografia das montanhas, opera também nos canais 38 UHF na Serra do Mendanha e 25 UHF em Jacarepaguá. A emissora está sediada no bairro do Benfica, e sua antena de transmissão está no topo do Morro do Sumaré, no bairro do Rio Comprido. E no bairro de Vargem Grande, está o RecNov, Central Record de teledramaturgia.

História[editar | editar código-fonte]

Canal 9 (1982-1992)[editar | editar código-fonte]

Logotipo da Record Rio em 1982, o mesmo era usado pela Record de São Paulo

A primeira TV Record Rio de Janeiro pertenceu ao Grupo Silvio Santos, sediada na Rua General Padilha, 134, no bairro de São Cristovão (antiga sede da TVS) e foi inaugurada em 3 de abril de 1982 no canal 9 VHF, ocupando o espaço há muito tempo deixado vago pela TV Continental. Nessa época, Silvio Santos era dono de 50% das ações da TV Record São Paulo, que liderava a Rede de Emissoras Independentes (REI). Assim sendo, a TV Record do Rio de Janeiro também fazia parte da REI, transmitindo vários programas da Record de São Paulo, mas também produzindo programas próprios. Em 1987, a emissora muda o nome para TV Copacabana, sendo sucedida pela TV Corcovado, que até 1990 exibia parte da programação da TV Record de São Paulo. Com a venda da TV Record São Paulo para Edir Macedo, a TV Corcovado alugou os horários para a MTV Brasil e, em 1992, foi vendida para as Organizações Martinez, passando a ser emissora própria da Rede OM, atual CNT.

Canal 13 (Desde 1992)[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 1992, Múcio Athayde e Nilson Fanini vendem a TV Rio (Canal 13) para a Central Record de Comunicação. Após a venda, Edir Macedo renomeia a emissora para TV Record Rio de Janeiro, e transfere o departamento de jornalismo e produção para o bairro do Benfica, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Em 10 de março de 2005, a Rede Record finalizou as negociações para a compra dos estúdios da Renato Aragão Produções no bairro de Vargem Grande, onde eram produzidos os filmes do humorista Renato Aragão, o Didi. Com a compra dos estúdios, o complexo passa a se chamar RecNov, e teve a sua capacidade aumentada de 40.000m² para 280.000m², onde passaram a ser produzidas as produções de teledramaturgia da Rede Record. O complexo tem 10 estúdios para produção audiovisual, o que possibilita produzir seis novelas simultaneamente, tornando-se assim o segundo maior complexo televisivo do Brasil, atrás apenas do Projac da Rede Globo.

Durante o programa Balanço Geral RJ, foi anunciado que a partir de 8 de outubro de 2012, todos os programas produzidos pela TV Record Rio de Janeiro passariam a ser exibidos em alta definição. Além disso, o 4º andar do prédio da emissora foi totalmente reformado. Nele estão localizados o Departamento de Jornalismo da emissora e a redação do Portal R7, que agora estão em um espaço mais amplo. O primeiro programa a ser exibido em Alta Definição pela emissora é o Balanço Geral RJ, apresentado por Wagner Montes. No entanto, apenas os moradores do Rio de Janeiro que recebem o sinal da antena do Morro do Sumaré podem receber o sinal HD, enquanto os moradores da Zona Oeste só recebem o sinal analógico.[1]

Em outubro de 2013, a emissora promoveu uma "dança das cadeiras" nas apresentações dos seus programas jornalísticos. Wagner Montes, que apresentava a edição vespertina do Balanço Geral passou para as manhãs, no lugar de Luiz Bacci, que agora passaria a apresentar o Cidade Alerta local no lugar de Rogério Forcolen. Este por sua vez passou a ficar no lugar de Wagner Montes. Com a transferência de Bacci para a TV Record São Paulo no final do ano, o Cidade Alerta passou a ser apresentado por Ernani Alves.

Em 25 de abril de 2014, houve novamente uma "dança das cadeiras" dos programas da emissora, porém afetando apenas o Balanço Geral. Após sete meses no comando da edição vespertina do programa, Rogério Forcolen troca de posto com Wagner Montes, passando para a edição matutina.[2] Estima-se que a nova troca ocorreu para conter o avanço do SBT Rio, que recentemente estava apresentando índices expressivos de audiência no horário da tarde.

Em 5 de agosto, foi anunciado que Rogério Forcolen rescindiu seu contrato com a emissora, que era válido até 2016, deixando assim o comando do Balanço Geral RJ Manhã.[3] Logo no mesmo dia, a TV Record Rio de Janeiro anunciou que a repórter Lívia Mendonça seria promovida para apresentadora, ocupando a lacuna deixada por Forcolen no jonalístico já no dia seguinte a sua saída.[4]

Em 10 de setembro, a emissora anuncia a contratação do radialista Tino Júnior, até então na Rádio Globo, para apresentar o RJ no Ar no lugar de Gustavo Marques, que voltaria a ser apresentador eventual.[5] A figura de Tino Júnior já é conhecida dos cariocas desde a época do rádio, por ser um cara extrovertido e que canta mulheres, e isso ficou ainda mais claro quando no dia 29 de setembro, durante um link ao vivo com a repórter Fernanda Sanches, falou em tom de brincadeira que "sonhou com ela durante a noite". O fato foi bastante comentado nas redes sociais, positivamente e negativamente.[6]

No fim do mês, foi anunciado que Tino Júnior passaria a apresentar o Cidade Alerta no lugar de Ernani Alves, enquanto Gustavo Marques reassumiria a apresentação do RJ no Ar.[7] O fato acabou desagradando tanto Ernani quanto Gustavo, que ameaçaram pedir demissão da emissora, porque esperavam ter sido promovidos, o primeiro, para a TV Record São Paulo, e o segundo, para o Cidade Alerta.[8] No entanto, a emissora acertou a situação dos dois, e Gustavo continuou no RJ no Ar, enquanto Ernani foi realocado no projeto do Balanço Geral RJ Especial, que estreou no mês seguinte.

Programação[editar | editar código-fonte]

Além de retransmitir a programação nacional da Rede Record, a TV Record Rio de Janeiro produz os seguintes programas:

Sinal[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Anderson Chagas (09-10-2012). «Record Rio passa a exibir seus programas locais em HD». TVs do RJ. Consultado em 08-10-2012. 
  2. Sadok, Marcus (25-04-2014). «Wagner Montes retorna ao “Balanço Geral” vespertino; Forcolen vai para manhãs». RD1. Consultado em 26-04-2014. 
  3. Falcheti, Fabrício (05-08-2014). «Rogério Forcolen deixa a Record; contrato iria até 2016». Na Telinha - UOL. Consultado em 06-08-2014. 
  4. Rangel, Eduardo (05-08-2014). «Após saída de Rogério Forcolen, Record Rio já define sua substituta». Na Telinha - UOL. Consultado em 06-08-2014. 
  5. «Tino Júnior é o novo contratado da Rede Record». Portal Correio. 10-09-2014. Consultado em 02-12-2014. 
  6. Cunha, Breno (29-09-2014). «Apresentador canta repórter ao vivo, na Record: “Sonhei com você essa noite”». RD1. Consultado em 02-12-2014. 
  7. «Após brincadeira com repórter, Tino Junior ganha mais espaço na Record». 02-10-2014. 02-10-2014. Consultado em 02-12-2014. 
  8. Vaquer, Gabriel (04-10-2014). «Record Rio contorna situação e apresentadores ficam; clima no canal é ruim». Na Telinha - UOL. Consultado em 02-12-2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
TV Continental
Canal 9 VHF do Rio de Janeiro
1982 - 1987
Sucedido por
TV Corcovado
Precedido por
TV Rio
Canal 13 VHF do Rio de Janeiro
1993 - presente
Sucedido por
-
Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.