Redemption Song

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Redemption Song"
Single de Bob Marley & The Wailers
do álbum Uprising
Lado B One Drop
Lançamento Outubro de 1980
Gênero(s) Reggae, folk rock, folk
Duração 3:49
Gravadora(s) Island Records/Tuff Gong
Composição Bob Marley
Produção Bob Marley, Chris Balckwell

"Redemption Song" é uma canção da banda jamaicana Bob Marley & The Wailers, última faixa do nono álbum, Uprising. Quando Marley escreveu a canção, por volta de 1979, já lhe tinha sido diagnosticado o cancro que mais tarde o mataria; de acordo com sua esposa Rita Marley, "ele já estava secretamente em grande dor e a lidar com a sua mortalidade, uma característica que é evidente no ábum, especialmente nesta canção". A canção é considerada o canto do cisne de Marley, com letras derivadas do discurso do orador pan-africano Marcus Garvey.[1] Ao contrário da maioria das canções de Marley, a canção é somente um solo acústico com o próprio Marley a cantar e a tocar um Violão.

Existe uma versão de estúdio com toda a banda, lançada em 2001 na compilação One Love: The Very Best of Bob Marley & the Wailers, e algumas versões ao vivo.

Gravação[editar | editar código-fonte]

Na altura que Bob escreveu a canção, tinha lhe sido diagnosticado um cancro, que mais tarde viria a ser fatal. De acordo com Rita Marley, "ele estava secretamente afundado em dor e o tratamento foi a sua própria mortalidade, o que está bastante visível no álbum, particularmente nesta faixa".

Versões por outros artistas[editar | editar código-fonte]

Interpretações ao vivo[editar | editar código-fonte]

A canção foi interpretada por diversos grupos de artistas como:[4]

Referências

  1. [1] (em inglês)
  2. «"Jon Bon Jovi, Queen Latifah go gospel for "Day""». Reuters. 27 de Março de 2009. Consultado em 20 de Janeiro de 2010 
  3. «"Hellcats». CW. 17 de Fevereiro de 2011. Consultado em 10 de Março de 2011  Texto " Aly Michalka & Ben Cotton - Redemption Song (Bob Marley Cover)" ignorado (ajuda)
  4. «"Redemption Song"». DMAlmanac. Consultado em 20 de Janeiro de 2010