Pink

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Pink (desambiguação).
P!nk
P!nk em 2019
Nome completo Alecia Beth Moore
Nascimento 8 de setembro de 1979 (43 anos)
Doylestown; Pensilvânia
Nacionalidade norte-americana
Cônjuge Carey Hart (c. 2006)
Filho(a)(s) 2
Ocupação
Período de atividade 1995–presente
Carreira musical
Gênero(s)
Extensão vocal mezzosoprano
Instrumento(s)
Gravadora(s)
Página oficial
pinkspage.com

Alecia Beth Moore (nascida em 8 de setembro de 1979), conhecida profissionalmente como Pink (estilizada como P!nk), é uma cantora, compositora, atriz e dançarina estadunidense. Ela era originalmente um membro do grupo feminino Choice. Em 1995, a LaFace Records viu potencial em Pink e ofereceu a ela um contrato de gravação solo.

Seu álbum de estúdio de estreia, influenciado pelo R&B, Can't Take Me Home (2000) foi certificado com disco de platina duplo nos Estados Unidos e gerou duas músicas entre os dez primeiros da Billboard Hot 100: "There You Go" e "Most Girls". Ela ganhou mais reconhecimento com o single colaborativo "Lady Marmalade" da trilha sonora do filme Moulin Rouge!, que liderou muitas paradas em todo o mundo. Reorientando seu som para o pop rock com seu segundo álbum de estúdio Missundaztood (2001), o álbum vendeu mais de 13 milhões de cópias em todo o mundo e rendeu os sucessos internacionais "Get the Party Started", "Don't Let Me Get Me" e " Just Like A Pill".

Enquanto o terceiro álbum de estúdio de Pink, Try This (2003), vendeu significativamente menor do que seu trabalho anterior, ganhou o Grammy de Melhor Performance Vocal de Rock Feminino. Ela voltou ao topo das paradas de discos com seu quarto e quinto álbum de estúdio, I'm Not Dead (2006) e Funhouse (2008), que gerou os sucessos "Stupid Girls", "Who Knew" e "U + Ur Hand", como também o single número um "So What". O sexto álbum de estúdio de Pink, The Truth About Love (2012), foi seu primeiro álbum número um na Billboard 200 e gerou seu quarto single número um nos EUA, "Just Give Me a Reason". Em 2014, Pink gravou um álbum colaborativo, Rose Ave., com o músico canadense Dallas Green sob uma dupla de música folk chamada You+Me. Seus próximos álbuns de estúdio, Beautiful Trauma (2017) e Hurts 2B Human (2019), ambos estrearam no topo da parada Billboard 200, com o primeiro se tornando o terceiro álbum mais vendido do ano no mundo.

Pink é considerada como “Pop Royalty”[2][3] por sua voz rouca distinta e presença de palco acrobática.[4][5] Ela já vendeu mais de 135 milhões de discos em todo o mundo (60 milhões de álbuns e 75 milhões de singles),[6] tornando-a uma das artistas musicais mais vendidas do mundo.[7] Seus prêmios incluem três Grammy, dois BRIT Awards, um Daytime Emmy Award e sete MTV Video Music Awards, incluindo o Michael Jackson Video Vanguard Award. Em 2009, a Billboard nomeou Pink a Artista da Década em músicas pop. Pink também foi a segunda artista solo feminina mais tocada no Reino Unido durante a década de 2000, atrás apenas de Madonna. O VH1 a classificou no décimo lugar em sua lista das 100 Maiores Mulheres da Música, enquanto a Billboard a premiou com o prêmio de Mulher do Ano em 2013. No 63º BMI Pop Awards, ela recebeu o BMI President's Award por "sua excelência em composição e impacto global na cultura pop e na indústria do entretenimento."[8]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Seu pai é católico, e sua mãe é judia[9]. Pink se auto-identifica como judia.[10][11]

Nascida em uma família musical, aos treze anos já dançava e participava como cantora de apoio de espectáculos na sua cidade. No ano seguinte, um DJ local permitiu que ela cantasse uma música a cada sexta-feira, no palco. Numa dessas noites, P!nk foi vista por um executivo da gravadora MCA, que a levou, inicialmente para um grupo de R&B chamado Basic Instinc, e depois para outro, feminino, The Choice. As experiências não deram certo, mas P!nk impressionou os chefões da gravadora, como o lendário Babyface.Teve de fazer uma escolha que segundo ela, fora muito complicada, pois ao mesmo momento que ela queria permanecer no seu grupo, com outras duas garotas, ela queria fazer com que sua carreira crescesse. Pink afirma que seus pais brigavam muito quando ela era ainda pequena, ela se refugiava nos bares com amigos e consumia drogas e bebidas. Aos quinze anos quase sofreu uma overdose.

O nome artístico "Pink" é uma alusão ao personagem Mr. Pink de Cães de Aluguel, o terceiro filme do diretor Quentin Tarantino, ao qual ela assistia com suas amigas. Cada uma delas era uma personagem (Mr. Orange, por exemplo).

Pink conheceu o corredor profissional de motocross, Carey Hart, nos X Games em Filadélfia, em 2001. Depois de uma breve separação em 2003, Pink pediu Hart em casamento em junho de 2005, durante a corrida de motocross de Mammoth Lakes, colocando o texto "Will you marry me?" no seu posto de partida. Mais tarde casaram-se na Costa Rica em 7 de janeiro de 2006.

Depois de meses de especulação, Pink anunciou, em fevereiro de 2008, que ela e Hart estavam separados. Depois Hart apareceu no vídeo da sua canção de 2008, "So What", em que se fala da separação e divórcio. O casal participou em aconselhamento matrimonial durante a sua separação, na esperança de se conseguirem reconciliar. Em fevereiro de 2010, Pink confirmou que ela e Hart estavam novamente juntos e anunciou, em novembro de 2010, que eles estavam à espera do seu primeiro filho. Em 2 de junho de 2011, Pink deu à luz a filha do casal, Willow Sage Hart. Em 2016, Pink lançou a música trilha sonora de Alice Através do Espelho, em uma performance bem ponderada para o estilo da cantora. Mais tarde Pink apareceu já com a gravidez bem avançada para surpresa dos fãs, o que justifica a apresentação contida meses antes, em que ela já estava grávida. Em 16 de dezembro de 2016 nasceu Jameson Moon Hart, segundo filho de Pink e Carey.

Pink também teve seu momento no mundo dos filmes. Em Catacumbas, Pink vive Carolyn, a irmã de Victória (Shannyn Sossamon). Elas vão para uma rave embaixo de Paris, nas catacumbas. Lá, Carolyn conta histórias de um homem que cresceu ali embaixo sob rituais e maldições, sendo este 'coroado' com uma mascara de bode. Este, veio para atormentar Victória, sensível e facilmente assustada.

O filme não teve uma critica muito boa. Tanto a qualidade de imagem, trilha sonora quanto o elenco foram fortemente criticados.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Em 2013 atuou em "Thanks for Sharing" ("Terapia do Sexo" em português) onde fez o papel de Dede uma viciada em sexo. Atuou também em "As Panteras Detonando" e "O Pior Trabalho do Mundo".

Pink também dublou a personagem Glória do desenho "Happy Feet - Two".

Carreira musical[editar | editar código-fonte]

2000 — 2002: Can't Take Me Home e M!ssundaztood[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Can't Take Me Home e M!ssundaztood

O seu disco de estreia, Can't Take Me Home, foi lançado em 2000 e ultrapassou os dois milhões de cópias, enquanto P!nk viajava como acto de abertura dos shows do N'sync e emplacava sucessos como "There U go", "Most Girls" e "You Make Me Sick". Logo, porém, ela cansou do cerceamento imposto pelo universo teen pop e resolveu se assumir como adulta antes de gravar o segundo disco. "Most Girls" ficou em primeiro lugar nas paradas de música da Austrália, "There U go" foi o single de maior sucesso, conseguindo ficar em sétimo lugar na Billboard Hot 100, "You Make Me Sick" não fez tanto sucesso como os singles anteriores mas entrou na trilha sonora do filme "No Balanço do Amor"

Nesse interim, participou na versão do clássico setentista "Lady Marmalade", gravada para o filme Moulin Rouge, ao lado de Christina Aguilera, Mya e Lil' Kim. P!nk aproveitou o sucesso da canção e do single "Get The Party Started" para lançar seu segundo disco, M!ssundaztood, que trazia mais personalidade e contribuições de roqueiros como Linda Perry (ex-4 Non Blondes), Steven Tyler, do Aerosmith, e Richie Sambora, do Bon Jovi. Era claro o caminho que ela queria seguir.

O lançamento de “Missundaztood”, em 2001, trouxe uma Pink mais diversificada. As músicas variaram entre românticas e introspectivas. A primeira canção de trabalho, “Get the party started”, alcançou o quarto lugar das paradas. Com participações de Steven Tyler, do Aerosmith, Richie Sambora, guitarrista do Bon Jovi e de Linda Perry, ex-integrante do 4 Non Blondes, que compôs algumas músicas, o CD estourou em todo mundo, vendeu mais de 14 milhões de cópias e foi disco de ouro no Brasil com mais de 50 mil cópias vendidas.

2003 — 2007: Try This e I'm Not Dead[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Try This e I'm Not Dead

O sucesso continuou forte, ajudado por uma campanha publicitária (propaganda da pepsi) ao lado de Britney Spears e Beyoncé. Mais confiante, ela lançou Try this em 2003, apostando na experimentação e em seu próprio talento. Novamente Linda Perry participou do disco, compondo e produzindo, assim como o punk Tim Armstrong, do grupo Rancid. Porém o disco não vendeu tanto quanto o anterior, porém reafirmou Pink no posto de cantora e compositora, a sério.

Em 2006, a cantora, lança seu quarto álbum, I'm Not Dead, considerado pelos fãs uma evolução estilística. Embora o álbum esteja repleto de funks que são a sua marca, I'm Not Dead também revela o lado rock and roll da artista. O primeiro vídeo do álbum, da canção Stupid Girls, é assinado pelo diretor Dave Meyers. O clip ataca a cultura pop, satirizando o estilo de vida que foca a auto-imagem como fator preponderante.

O segundo vídeo extraído de I'm Not Dead é Who Knew, que traz a situação de amar uma pessoa que faz promessas e nunca as cumpre. O clipe retrata o drama de uma garota que sofre com o vício em drogas injetáveis de seu namorado. O clipe de U+Ur Hand, como Stupid Girls, é uma manifestação feminista.

Exibido na MTV, o clipe de sua música com as Indigo Girls, Dear Mr. President foi tirado do DVD I'm Not Dead. Ainda deste mesmo DVD, ela retirou mais dois singles promocionais, Leave me Alone (I'm Lonely) e 'Cuz I Can, sendo que o último foi lançado somente na Austrália. O single Dear Mr. President foi lançado apenas fora dos EUA pois a letra contém críticas ao presidente e decidiu-se evitar a polêmica.

P!nk foi a produtora executiva do álbum, a sua produtora e compôs todas as canções, junto com ela está um grupo de colaboradores: o produtor e compositor Billy Mann, Max Martin e Luke Gottwald, assim como o cantor e compositor Butch Walker, Mike Elizondo e a dupla Indigo Girls.

Em 2006 ela se casou com o namorado de longa data, o piloto de motocross Carey Hart, numa cerimônia pequena e discreta na Costa Rica.

2008 — 2011: Funhouse e Greatest Hits...So Far!!![editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Funhouse e Greatest Hits...So Far!!!
Pink em Novembro de 2008, em show para promover Funhouse.

Em Outubro de 2008, a cantora lançou mundialmente o álbum, Funhouse, que alcançou o topo das paradas do Reino Unido, Nova Zelândia, Austrália e Suíça. Os colaboradores do CD são Butch Walker, Max Martin, Billy Mann e Eg White. O primeiro single do álbum, lançado em Agosto de 2008, antes do lançamento do mesmo, foi "So What", que tornou-se o primeiro single solo da cantora a chegar à primeira posição na Billboard Hot 100e foi o single mais vendido da cantora em toda sua carreira. A estreia do videoclipe da canção ocorreu no dia 22 de agosto de 2008, no programa "FNMTV", da MTV.

O segundo single do álbum foi Sober, lançado em Novembro de 2008. O terceiro, Please Don't Leave Me, que foi lançado na Austrália, no dia 31 de janeiro, alcançou a oitava posição no Canadá. O quarto single deste álbum, Funhouse, foi lançado no Reino Unido em 3 de agosto de 2009. Ainda foi lançado um quinto single, deste mesmo álbum, I Don't Believe You.

Depois de sua apresentação no Grammy Awards 2010, P!nk conseguiu obter o quinto lugar no iTunes com uma outra música, Glitter in the Air, que virou o sexto single de Funhouse.

O álbum ainda foi o primeiro da carreira a conseguir 5 músicas na parada Billboard Hot 100. Com So What, Sober, Please Don't Leave Me, Funhouse e Glitter in The Air.

P!nk lançou em 6 de outubro de 2010 o single Raise Your Glass do novo álbum de melhores músicas Greatest Hits...So Far!!!, lançado em 15 de novembro de 2010.

O single Raise Your Glass conquistou espaço aos poucos nas paradas, nos EUA, já esteve em 2° no Itunes e na Billboard Hot 100 o single liderou a parada no dia 2 de dezembro de 2010. Na Austrália, a canção estreou em primeiro lugar, e além desse single, ainda Fuckin' Perfect estreou em décimo, mesmo sem ser lançado, sem videoclipe e sem qualquer divulgação. Pink lançou a música como single e o seu videoclipe em 20 de janeiro de 2011. Mas contudo, sua carreira teve um pequeno interrompimento devido ao nascimento da sua filha Willow Sage Hart no dia 2 de junho de 2011. A cantora também fez a dublagem de Glória, esposa de Mumble e mãe de Erik, no filme Happy Feet 2.

2012 — 2016: The Truth About Love, Roseave e "Just Like Fire"[editar | editar código-fonte]

Ver artigos principais: The Truth About Love e Just Like Fire

Em Setembro de 2012, foi lançado o seu sexto álbum de estúdio The Truth About Love.

O primeiro single do disco é "Blow Me (One Last Kiss)" que teve desempenho bom nas paradas, chegando a ser a segunda música mais ouvida e comprada no mundo por duas semanas. Nos principais charts a música pontuou em: Estados Unidos #5, Canadá #4, Austrália #1 e Inglaterra #3.

O segundo single Try teve mais estabilidade que os primeiro e se tornou um dos maiores acumulados de vendas da carreira da cantora. Nos principais charts a música pontuou em: Estados Unidos #9, Canadá #4, Austrália #6 e Inglaterra #8. No Brasil o single ganhou destaque entre os meses de fevereiro e setembro de 2013 os quais passou sendo uma das 100 músicas mais baixadas pelo iTunes Brasil.

O terceiro single foi "Just Give Me a Reason", com participação de Nate Ruess, que se tornou o single mais bem-sucedido do no álbum e um dos mais vendidos da carreira da cantora. Em 2013 foi o single feminino mais vendido no mundo. Nos principais charts a música pontuou em: Estados Unidos #1, Canadá #1, Austrália #1 e Inglaterra #2. No Brasil não foi diferente, a música também foi um sucesso e se tornou a primeira da Pink a chegar no topo do Hit Parade Brasil da rádio Jovem Pan, além de chegar ao #2 no iTunes Brasil. A canção foi indicada a duas categorias do Grammy, "Canção do Ano" e "Colaboração em grupo ou dupla".

O quarto single foi True Love com participação de Lily Allen. Nos principais charts a música pontuou em: Estados Unidos #59, Canadá #22, Austrália #5 e Inglaterra #16.

A turnê que promoveu o álbum foi a The Truth About Love Tour que teve início em fevereiro de 2013 nos Estados Unidos. A turnê quebrou vários recordes na Austrália e foi uma das mais bem sucedidas da década no mundo todo. Até 2014 o álbum havia vendido mais de 7 milhões de cópias mundialmente.

Em 2012, P!nk juntou-se à Cher, e contribuiu no álbum Closer To The Truth, escrevendo a música I Walk Alone. P!nk afirmou ao jornal Herald Sun: "É uma grande honra. Finalmente sinto-me como uma compositora. Sou uma grande fã."

Em 2014, P!nk se juntou ao cantor Dallas Green e formaram a dupla You+Me e lançaram o álbum Roseave.

Em abril de 2016, a cantora lançou o single "Just Like Fire", como parte da trilha sonora do filme "Alice Through the Looking Glass".

2017: Beautiful Trauma[editar | editar código-fonte]

Em março de de 2017, P!nk surge como vocalista, juntamente com Sia, em "Waterfall", single da dupla de produtores Stargate.

Em agosto de 2017, P!nk lançou "What About Us", o primeiro single do seu sétimo álbum de estúdio, Beautiful Trauma, a ser lançado a 13 de outubro do mesmo ano.

Como parte do seu regresso, e prestando tributo à sua carreira, a cantora será homenageada com o prêmio Michael Jackson Video Vanguard Award no MTV Video Music Awards de 2017.[12]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Pink
Álbuns de estúdio


Álbuns ao vivo

Álbuns lançados como membro do You+Me
  • Roseave (2014)

Vendas e Certificados no Brasil[editar | editar código-fonte]

ÁLBUNS
Ano Álbum Certificado Vendas
2001 Missundaztood Ouro 50.000
2008 Funhouse Ouro 20.000
2010 Greatest Hits...So Far!!! Ouro 20.000
2012 The Truth About Love 2x Platina 80.000
SINGLES
Ano Single Certificado Vendas
2006 Who Knew Ouro 20.000
2008 Sober Ouro 20.000
2009 Please Don't Leave Me Ouro 20.000
2010 Raise Your Glass Platina 40.000
2010 F***kin' Perfect Platina 40.000
2012 Blow Me (One Last Kiss) Platina 40.000
2012 Try Diamante 160.000
2013 Just Give Me A Reason 2x Diamante 320.000
2013 True Love Ouro 20.000
2016 Just Like Fire Platina 40.000
2017 What About Us Diamante 160.000
2017 Beautiful Trauma Ouro 20.000
2019 Walk Me Home Platina 40.000
2019 Hurts 2B Human Ouro 20.000
2019 Can We Pretend Ouro 20.000

Turnês[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Grammy[editar | editar código-fonte]

O prêmio Grammy é realizado desde 1958. Pink, ganhou no total três Grammys, tendo quatorze indicações.

Ano Nomeação Categoria Resultado
2002 "Lady Marmalade" Melhor Colaboração Pop com Vocais Venceu
2003 Missundaztood Melhor Álbum Vocal de Pop Indicação
"Get the Party Started" Melhor Performance Vocal Feminina de Pop Indicação
2004 "Trouble" Melhor Performance Vocal Feminina de Rock Venceu
"Feel Good Time" Melhor Colaboração Pop com Vocais Indicação
2007 "Stupid Girls" Melhor Performance Vocal Feminina de Pop Indicação
2009 "So What" Indicação
2010 "Sober" Indicação
Funhouse Melhor Álbum Vocal de Pop Indicação
2011 "Imagine" Melhor Colaboração Pop com Vocais Venceu
2012 "Fuckin' Perfect" Melhor Vocal Pop Solo Indicação
2013 "The Truth About Love" Melhor Album Pop Indicação
2014 "Just Give Me a Reason" Canção do Ano e Colaboração Grupo/Duo Pop Indicação
2017 "What About Us" Melhor Vocal Pop Solo Indicado
2019 "Beautiful Trauma" Melhor Álbum Vocal Pop Indicado

Kid's Choice Awards[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Resultado
2013 Nickelodeon Kids' Choice Awards Melhor Cantora Indicado

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «RCA's Peter Edge, Tom Corson on the Shuttering of Jive, J and Arista». billboard.biz 
  2. Coscarelli, Joe (5 de outubro de 2017). «Pink Quietly Became Pop Royalty. Here's How She Made It Last.». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 8 de outubro de 2022 
  3. «Pink proves she's pop royalty at the Amway Center». www.orlandoweekly.com. Consultado em 8 de outubro de 2022 
  4. Pascual, Jessica Letkemann,Danielle; Letkemann, Jessica; Pascual, Danielle (26 de abril de 2022). «P!nk's 25 Biggest Billboard Hot 100 Hits». Billboard (em inglês). Consultado em 8 de outubro de 2022 
  5. «Pink's Live Performance Of 'Try' | SF Globe». web.archive.org. 10 de maio de 2017. Consultado em 8 de outubro de 2022 
  6. Staff, Billboard; Staff, Billboard (18 de setembro de 2019). «P!nk to Receive the Legend of Live Award at the 2019 Billboard Live Music Summit». Billboard (em inglês). Consultado em 8 de outubro de 2022 
  7. Staff, Variety; Staff, Variety (20 de fevereiro de 2019). «Pink Drops New Single, 'Walk Me Home," Album Due in April (Listen)». Variety (em inglês). Consultado em 8 de outubro de 2022 
  8. «P!nk Receives President's Award at 63rd Annual BMI Pop Awards». BMI.com (em inglês). 13 de maio de 2015. Consultado em 8 de outubro de 2022 
  9. Smolenyak, Megan; adventurer, Contributorgenealogical; storyteller (14 de junho de 2011). «Willow Tree: The Roots of Pink and Carey Hart's Baby Girl». HuffPost (em inglês). Consultado em 18 de agosto de 2019 
  10. «Pink and Regina Spektor write moving messages about the Charlottesville violence: 'They will not win'». Jewish Telegraphic Agency (em inglês). 14 de agosto de 2017. Consultado em 18 de agosto de 2019 
  11. «Exit Interview: Pink». Philadelphia Magazine (em inglês). 25 de setembro de 2009. Consultado em 18 de agosto de 2019 
  12. «Pink será homenageada no VMA 2017 com o Video Vanguard Award». Pop Cultura. 15 de agosto de 2017. Consultado em 15 de agosto de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Pink
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Pink