Sia (musicista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Cia. Para outros significados, veja Sia.
Sia
Sia em Seattle, Washington, 17 de agosto de 2011.
Informação geral
Nome completo Sia Kate Isobelle Furler
Nascimento 18 de dezembro de 1975 (41 anos)
Local de nascimento Adelaide,
Austrália
Nacionalidade australiana
Gênero(s)
Ocupação(ões)
Progenitores Mãe: Loene Furler
Pai: Phil Colson
Cônjuge Erik Anders Lang (2014–2016)
Instrumento(s) Vocal
Extensão vocal Soprano lírico-leve
Período em atividade 1993–presente
Gravadora(s)
Afiliação(ões)
Influência(s)
Prêmios ver lista
Página oficial siamusic.net
Sia – signature.png

Sia Kate Isobelle Furler ( /ˈsə/; Adelaide, 18 de dezembro de 1975), mais conhecida como Sia, é uma cantora, compositora, produtora e diretora musical australiana.[1] Ela começou sua carreira como cantora na banda de acid jazz Crisp, em meados da década de 90. Em 1997, quando a Crisp acabou, ela lançou seu álbum de estreia intitulado OnlySee. Então mudou-se para Londres, Inglaterra, e cantou pela dupla britânica Zero 7.[2]

Em 2000, Sia assinou contrato com a Dance Music, subsidiária da Sony Music, e lançou seu segundo álbum de estúdio, Healing Is Difficult, no ano seguinte. Descontente com a promoção do álbum, ela assinou com a Go! Beat e lançou seu terceiro álbum de estúdio, Colour the Small One, em 2004. O projeto teve dificuldade em conectar-se com o público, então Sia se mudou para a cidade de Nova Iorque em 2005 e começou uma turnê pelos Estados Unidos. Ela lançou seu quarto e quinto álbum de estúdio, Some People Have Real Problems e We Are Born, em 2008 e 2010, respectivamente. Desde então, concentra-se em compor canções para outros artistas, no qual estão "Titanium" (com David Guetta), "Diamonds" (com Rihanna) e "Wild Ones" (com Flo Rida).

Em 2014, Sia lançou o seu sexto álbum de estúdio, 1000 Forms of Fear, que estreou no 1º lugar na Billboard 200 dos Estados Unidos, gerou o single "Chandelier" e uma trilogia de videoclipes estrelando a bailarina infantil Maddie Ziegler.[3] Em 2016, ela lançou seu sétimo álbum de estúdio, This Is Acting, que gerou seu primeiro single a atingir o topo da Hot 100, "Cheap Thrills". No mesmo ano, Sia iniciou a Nostalgic for the Present Tour, que incorporou elementos de arte. Sia recebeu uma série de prêmios, incluindo um ARIA Awards e um MTV Video Music Award.[4]

Biografia e carreira[editar | editar código-fonte]

1975–1997: Vida e início da carreira[editar | editar código-fonte]

Sia com a banda Zero 7 em concerto de 2006.

Sia Kate Isobelle Furler nasceu em 18 de dezembro de 1975 em Adelaide, no sul da Austrália. Seu pai, Phil Colson, é músico, e sua mãe, Loene Furler, é professora de arte.[5] Sia é sobrinha do ator e cantor Kevin Colson.[6] Sia disse que, quando criança, ela imitava o estilo de Aretha Franklin, Stevie Wonder e Sting, que ela conta como suas primeiras influências.[7] Em meados da década de 1990, Sia começou uma carreira como cantora na banda local de acid jazz Crisp.[5][8][9] Em 1997, a banda Crisp acabou[10] e Sia lançou seu álbum de estúdio de estreia intitulado OnlySee pela Flavored Records,[11] no qual vendeu 1.200 cópias.[12][13]

1997–2006: Zero 7, Healing Is Difficult e Colour the Small One[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Zero 7

Depois que a Crisp acabou em 1997, Sia mudou-se para Londres,[10] onde atuou como segunda voz para a banda britânica Jamiroquai.[14] Ela também foi vocalista do grupo inglês Zero 7 em seus primeiros três álbuns de estúdio.[15] No álbum Simple Things, lançado em 2001, Sia participou de duas faixas: "Destiny" e "Distractions".[16] O single "Destiny" alcançou o 30º lugar na UK Singles Chart. Em 2004, ela também participou das canções "Somersault" e "Speed Dial No. 2" do álbum When It Falls.[17] Em 2006, Sia voltou a colaborar com o Zero 7 para o terceiro álbum do grupo, The Garden e, portanto, ela é considerada a cantora "não oficial" do grupo.[18][19]

Em 2000, Sia assinou contrato com a Dance Pool, uma sub-gravadora da Sony Music, e lançou seu primeiro single, "Taken for Granted", que atingiu o 10º lugar na UK Singles Chart.[14] Em 2001, ela lançou seu segundo álbum solo, Healing Is Difficult, que combina músicas de jazz e soul e discute liricamente a reação de Sia com a morte de seu primeiro caso de amor.[10][20] Descontente com a divulgação do álbum, Sia demitiu seu gerente, deixou a Sony Music e assinou com o Go! Beat, uma subsidiária da Universal Music Group (UMG).[15][21]

Em 2004, Sia lançou seu terceiro álbum de estúdio, Colour the Small One,[22] que no qual emprega uma mistura de instrumentos acústicos.[22][23] O álbum gerou quatro singles: "Don't Bring Me Down", "Breathe Me", "Where I Belong" e "Numb". "Breathe Me" atingiu a 71ª colocação no Reino Unido, 19ª na Dinamarca e 81ª na França.[24] "Where I Belong" foi programado para ser incluído na trilha sonora do filme Spider-Man 2; No entanto, devido a um conflito, foi retirado no último minuto.[25]

Insatisfeito com Colour the Small One sendo mal comercializado e lutando para se conectar com um público convencional, Sia se mudou para a cidade de Nova Iorque em 2005.[10] Durante esse período, "Breathe Me" apareceu na cena final da série de televisão americana, Six Feet Under, que ajudou a aumentar a fama de Sia nos Estados Unidos. Consequentemente, o gerente de Sia, David Enthoven, criou uma turnê por todo o país para progredir sua carreira.[26]

2007–2010: Some People Have Real Problems e We Are Born[editar | editar código-fonte]

Sia atua no South by Southwest em 2008.

Em 2007, Sia lançou um álbum ao vivo intitulado Lady Croissant, que possui oito músicas de sua apresentação em abril de 2006 no Bowery Ballroom, em Nova Iorque, e uma música gravada em estúdio – "Pictures".[27] Um ano depois, ela deixou o Zero 7 em termos amigáveis.[19] Sia lançou seu quarto álbum de estúdio, Some People Have Real Problems em 8 de janeiro de 2008. O álbum chegou ao 41º lugar na Austrália e foi certificado de ouro pela Australian Recording Industry Association.[28][29] Também atingiu a 26ª posição na Billboard 200, tornando-se o primeiro álbum de Sia a estar presente numa parada musical dos Estados Unidos.[30]

Some People Have Real Problems produziu quatro singles. O principal single, "Day Too Soon", foi lançado em novembro de 2007 e alcançou o 24º lugar no Hot Dance Club Songs dos Estados Unidos.[31][32] O segundo single, "The Girl You Lost to Cocaine", foi disponibilizado em março de 2008.[33] A canção alcançou a 11ª posição na Holanda e 12ª na Espanha; Além disso, chegou a 8ª colocação no Hot Dance Club Songs americano.[32] O terceiro single do álbum, "Soon We'll Be Found", foi disponibilizado em outubro de 2008.[34] O remix "Buttons" foi emitido como o single final do álbum em fevereiro de 2009.

Em maio de 2009, Sia lançou o DVD TV Is My Parent, que possui um show ao vivo no Hiro Ballroom de Nova Iorque, quatro videoclipes e imagens de bastidores.[35] No ARIA Music Awards de 2009, Sia ganhou pela categoria Best Music DVD por TV Is My Parent.[36] Ela também recebeu uma indicação pela categoria Best Breakthrough Artist Album por Some People Have Real Problems.[37]

Em 2009, a americana Christina Aguilera se aproximou de Sia, para fazer composições para o próximo álbum de estúdio da cantora.[38] O produto final, Bionic, inclui três músicas co-escritas por Sia. Mais tarde, em 2010, Sia também co-escreveu "Bound to You" para a trilha sonora do filme americano Burlesque, que estrelou Aguilera e a cantora americana Cher.[39] A canção foi indicada a categoria Melhor Canção Original no 68º Globo de Ouro.[40] Em maio de 2011, Sia apareceu na temporada inaugural da versão norte-americana de The Voice como conselheira de Aguilera, que atuou como treinadora vocal e juiz.[41]

Em junho de 2010, Sia lançou seu quinto álbum de estúdio, We Are Born,[42] que alcançou o 2º lugar no ARIA Albums Chart e foi certificado de ouro pela Australian Recording Industry Association. O lançamento do álbum foi precedido por três singles: o single principal, "You've Changed", foi lançado em dezembro de 2009 e atingiu o n.º 31 na Austrália. O segundo single, "Clap Your Hands", foi disponibilizado em junho de 2010 e tornou-se o mais aclamado do álbum, atingindo o número 17 na Austrália, n.º 10 na Holanda e n.º 27 na Suíça. "Bring Night" foi emitido como o último single do projeto em setembro de 2010, atingindo 99º lugar na Austrália.[43][44] O produtor Greg Kurstin trabalhou com Sia no álbum.[45][46] No ARIA Music Awards de 2010, Sia ganhou em duas categorias: Melhor Versão Independente e Melhor Lançamento Pop.[47] Enquanto isso, no APRA Music Awards 2011, Sia recebeu uma indicação pela categoria Canção do Ano por "Clap Your Hands".[48] Para promover We Are Born, Sia embarcou no We Meaning You Tour, que visitou a América do Norte e a Europa em abril–maio ​​de 2010.[49] O primeiro show da turnê no Comadore Ballroom, em Vancouver, foi cancelado quando a cantora teve uma exaustão devido ao calor.[50][51] Ela seguiu com o We Are Born Tour, que visitou a Austrália em fevereiro de 2011 e a América do Norte em julho–agosto de 2011.[52][53] Em março de 2012, Sia lançou o álbum Best Of... na Austrália.[54]

Carreira de compositora e reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso de We Are Born, Sia ficou desconfortável com sua fama crescente. Mais tarde, ela disse ao New York Times: “Eu só queria ter uma vida privada. Uma vez, meu amigo estava me dizendo que tinha câncer, alguém apareceu e perguntou, no meio da conversa, se poderia tirar uma fotografia comigo.”[55] Ela se recusou a promover suas turnês, começou a usar uma máscara no palco e tornou-se cada vez mais dependente de drogas e álcool; Chegado a considerar um suicídio. Sia demitiu Enthoven e contratou Jonathan Daniel, que sugeriu que ela escrevesse músicas para outros artistas.[55]

Ela se aposentou como cantora e começou uma carreira como compositora. Logo ela escreveu "Titanium" para a cantora americana Alicia Keys, mas depois foi enviada para David Guetta, que a incluiu no demo de Sia de 2011.[56] "Titanium" alcançou o top dez nas paradas musicais dos Estados Unidos, Austrália e várias regiões europeias.[57][58] No entanto, Sia não estava satisfeita com o sucesso do single: “[...]Eu nunca soube que isso aconteceria, e eu estava realmente chateada. Por ter acabado de me aposentar, eu estava tentando ser uma compositora pop, não um artista.”[56] De 2011 a 2013, Sia também co-escreveu músicas para muitos artistas, incluindo Beyoncé, Kylie Minogue, Flo Rida e Rihanna.[59] Sua colaboração com Flo Rida, "Wild Ones", alcançou o 5º lugar no Billboard Hot 100 e foi a décima música mais vendida de 2012 globalmente.[60]

2013–2014: 1000 Forms of Fear[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: 1000 Forms of Fear
Sia durante concerto em 2011.

Em outubro de 2013, Sia lançou "Elastic Heart" com The Weeknd e Diplo para a trilha sonora do filme americano The Hunger Games: Catching Fire (2013).[61][62] Em julho de 2014, Sia lançou seu sexto álbum de estúdio, 1000 Forms of Fear.[63] O álbum estreou no topo da Billboard 200 com 52.000 cópias vendidas apenas na primeira semana.[64] Em outubro de 2015, ganhou certificado de ouro pela RIAA denotando 500 mil unidades vendidas nos Estados Unidos.[65] O álbum atingiu o primeiro lugar na Austrália e chegou ao top dez das paradas em numerosas regiões europeias.[66] Foi certificado de prata pela indústria fonográfica britânica e ouro pela Australian Recording Industry Association. No início de 2016, o álbum vendeu 1 milhão de cópias em todo o mundo.[67]

O single "Chandelier" foi lançado em março de 2014. A canção alcançou o 8º lugar na Billboard Hot 100, tornando-se a primeira entrada de Sia como artista principal nesse gráfico.[68] Em outros lugares, a música ganhou sucesso comercial semelhante, classificando-se entre as dez melhores paradas musicais da Austrália e de várias regiões europeias.[69] Em janeiro de 2015, 2 milhões de cópias do single já tinham sido vendidas nos Estados Unidos.[70] "Eye of the Needle" e "Big Girls Cry" foram lançados, respectivamente, como segundo e terceiro singles do álbum em junho de 2014.[71][72] Em janeiro de 2015, Sia lançou uma versão solo de "Elastic Heart" como o quarto single de 1000 Forms of Fear.[73] No 57º Grammy Awards (2015), Sia recebeu quatro indicações para "Chandelier": Gravação do Ano, Canção do Ano, Melhor Performance Pop Solo e Melhor Vídeo Musical.[74]

Os videoclipes dos singles "Chandelier", "Elastic Heart" e "Big Girls Cry" foram coreografados por Ryan Heffington e co-dirigido por Sia e Daniel Askill; Neles a dançarina infantil Maddie Ziegler apresenta-se juntamente com Sia, que utiliza peruca para não mostrar seu rosto.[75] Os três vídeos receberam um total de mais de 2,7 bilhões de visualizações no Vevo.[76] Sia explicou a Kristen Wiig em uma entrevista para a revista Interview que ela decidiu esconder seu rosto no videoclipe para manter privacidade:

“Estou tentando ter algum controle sobre a minha imagem. E eu tenho direito de manter um pouco de mínima privacidade. [...] A maioria das pessoas não tem que estar sob essa pressão e eu gostaria de ser uma delas.”[77][78]

O clipe de "Elastic Heart" causou controvérsia após alguns comentaristas acusarem Sia de pedofilia devido a aparente idade dos dançarinos.[79][80] Posteriormente Sia pediu desculpas por meio do seu perfil no Twitter.[81][82] As colaborações de Sia com Heffington “aumentaram os padrões de dança na música pop do que quase qualquer artista atual”.[83][84][85][86] Em 2014, Sia contribuiu para a trilha sonora da adaptação cinematográfica do musical Annie, da Broadway. Sia, junto com o produtor Greg Kurstin, escreveu três novas canções para o filme, além de reproduzir músicas do musical.[87] Sia, Kurstin e o diretor Will Gluck, foram nomeados ao 72º Globo de Ouro de Melhor Música Original pela canção "Opportunity".[88]

2015–2017: This Is Acting[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: This Is Acting
Sia durante apresentação em maio de 2016.

Em entrevista para a NME em fevereiro de 2015, Sia revelou o lançamento de um novo álbum, This Is Acting. O álbum foi outra colaboração com o produtor e co-escritor Greg Kurstin. Furler disse que ao lançar 1000 Forms of Fear planejava apenas compor para outros artistas, mas o sucesso do álbum o estimulou a continuar escrevendo músicas para si.[89] Em maio de 2015, "California Dreamin" foi lançado na trilha sonora do filme San Andreas.[90] No mesmo mês, juntamente ao lançamento digital de 1000 Forms of Fear, ela lançou um jogo móvel, Bob Job.[91] No 72º Festival Internacional de Cinema de Veneza em setembro de 2015, Sia anunciou que seu novo single "Alive" foi co-escrito por Adele e originalmente foi destinado ao terceiro álbum da cantora.[92]

Em novembro, Sia colaborou com o compositor J. Ralph na trilha sonora do documentário ambiental Racing Extinction, co-escrevendo e cantando a música "One Candle".[93] Ela também lançou mais duas músicas, "Bird Set Free" e "One Million Bullets".[94][95] "Cheap Thrills" e "Reaper" foram posteriormente lançados como singles promocionais para o álbum. Em janeiro de 2016, oito dias antes do lançamento de This Is Acting, ela lançou "Unstoppable" como single final. Eventualmente, o single "Cheap Thrills", com Sean Paul, atingiu o 1º lugar na Billboard Hot 100.[96][97]

Em abril de 2016, Sia deu uma atuação amplamente aclamada no Festival de Música e Arte de Coachella Valley que tornou-se viral online.[98] Seu desempenho recebeu uma recepção efusivamente positiva[99][100] como "um dos maiores momentos da história de Coachella",[101] e foi consistentemente notado como uma das melhores performances do festival de 2016.[102] A performance foi o seu primeiro concerto completo desde 2011. Em maio de 2016, Sia fez uma surpresa no final de Survivor: Kaôh Rōng, onde doou $50 mil para o competidor Tai Trang. Ela doou mais $50.000 para uma instituição de caridade animal, observando que ambos compartilham um amor mútuo pelos animais.[103] No mesmo mês, ela contribuiu com vocais para "Unforgettable" de Nat King Cole, que foi apresentado na trilha sonora do filme Finding Dory da Pixar.[104]

Em junho de 2016, Sia deu um show no Red Rocks Amphitheater, no Colorado.[105] De maio a agosto, Sia atuou em quase uma dúzia de festivais e concertos na América, no Oriente Médio e na Europa, incluindo Portugal, Dinamarca, Suécia, Finlândia, Hungria, Romênia, Polônia, Reino Unido, Rússia, Líbano e Israel.[106][107][108] Em setembro de 2016, ela lançou o single "The Greatest", com vocais do artista americano Kendrick Lamar. Um vídeo foi lançado no mesmo dia com Ziegler. Os vídeos que Sia lançou em seu canal do YouTube acumularam um total de mais de 5 bilhões de visualizações e mais de 9 milhões de inscritos.[109][110]

Sia realizou a Nostalgic for the Present Tour pela América do Norte de setembro a novembro de 2016.[111] Sia aparecia por trás do palco com uma peruca cobrindo o rosto, enquanto seus dançarinos interpretavam a coreografia de Heffington, sincronizada com vídeos pré-gravados reproduzidos em grandes telas.[112] A turnê recebeu uma reação calorosa: “Ela deixou as dançarinas no palco central, enquanto cantava ao fundo... Desafiaram todas as regras regulares dos concertos pops, geralmente projetados para focar a atenção na estrela do show. No entanto, a aposta arrojada de Sia valeu a pena, resultando em um dos shows mais arrojados e originais de 2016.”[113] Ed Masley, da The Arizona Republic, descreveu o show como “parte da arte do desempenho, parte da dança interpretativa... [Sia] parecia incrível... Há tanta emoção bruta em suas músicas. E você definitivamente pode ouvir isso em sua voz, mas fica mais visceral quando você também pode lê-la nos rostos de suas dançarinas, especialmente Ziegler... Toda a apresentação foi brilhantemente encenada, com uma música fluindo perfeitamente”.[114] Sia lançou a edição de luxo de This Is Acting em outubro de 2016, que inclui três novas faixas, uma versão remix de "Move Your Body" e uma versão solo de "The Greatest".[115] Ela foi nomeada para três Grammy Awards em 2017.[116] Sia contribuiu para as trilhas sonoras dos filmes Lion e Wonder Woman com "Never Give Up" e "To Be Human", respectivamente.[117] Ela também co-escreveu e realizou "Dusk Till Dawn", de Zayn Malik.

Sia atuou em um concerto no final do Dubai World Cup em março de 2017, juntamente com suas dançarinas, lideradas por Ziegler.[118] Ela planeja dar continuidade no Nostalgic for the Present Tour, sua primeira turnê na Australásia, em novembro de 2017.[119]

2017–presente: Everyday Is Christmas[editar | editar código-fonte]

Em 2017, Sia mudou-se da RCA para a Atlantic Records.[120] Ela planeja lançar um novo álbum, Everyday Is Christmas, em 17 de novembro de 2017. O álbum apresentará músicas co-escritas e co-produzidas com Kurstin.[121][122]

Outras atividades[editar | editar código-fonte]

Em 2015, Sia dirigiu e co-escreveu, juntamente com o autor de livros infantis Dallas Clayton, Sister.[123] O filme é baseado em uma história escrita por Sia em 2007. Estrelado pela dançarina Maddie Ziegler, o projeto também conta com a participação da atriz americana Kate Hudson.[124][125]

Sia disse que estava “muito envergonhada de contar a alguém que [ela] queria fazer um filme, porque [ela] pensou que seria visto como um projeto de vaidade, porque [ela] era uma cantora.”[126] No entanto, depois de criar o videoclipe de "Chandelier", ela decidiu-se que era “muito boa” em dirigir vídeos e “sentiu-se um pouco mais corajosa”.[127]

Sia emprestou sua voz ao sitcom South Park em sua décima oitava temporada. No 3º episódio, intitulado "The Cissy", ela retratou Lorde em uma paródia. A semelhança era tão convincente que muitos espectadores pensavam que Lorde estava cantando.[128] Sia escreveu e gravou "Angel By the Wings", a canção-título para o documentário The Eagle Huntress, que estreou em 2016 no Sundance Film Festival.[129][130] Em 2016, Sia cantou "Blackbird", de The Beatles, na série Beat Bugs da Netflix.[131] Ela apareceu no filme animado de 2017 My Little Pony: The Movie, como voz do personagem "pop star" Songbird Serenade. Ela também contribuiu com a música "Rainbow", para a trilha sonora do filme.[132]

Características musicais[editar | editar código-fonte]

Influências e estilo[editar | editar código-fonte]

Stevie Wonder (esquerda) e Aretha Franklin (direita) são consideradas as primeiras influências de Sia.

A música de Sia incorpora hip hop, funk e soul como base do seu estilo vocal.[133][134] Sobre suas primeiras influências, ela declarou: “Quando eu estava em turnê com a Zero 7, eles ouviam música. Nós estávamos no ônibus da turnê e os Kings of Convenience estavam tocando, e então eu fiz Color the Small One [...]. Eu sou facilmente influenciada”.[135]

1000 Forms of Fear é principalmente um álbum pop, com influências de hip hop, reggae e electropop.[136] This Is Acting é composto principalmente de músicas escritas para outras artistas, mas que eles não incluíam em seus álbuns.[137][135] Kitty Empire, da The Guardian, comentou que This Is Acting “fornece um óbvio contraponto do álbum mais pessoal de Sia, 1000 Forms of Fear, cujo o single "Chandelier" abordou seu triste passado. This Is Acting deixa claro o fato de fabricação – um processo semelhante a customização feita sob medida.”[137]

Nas apresentações ao vivo de 2016, a música de Sia fez parte de shows de arte e performances que envolvem dança e efeitos teatrais.[138] Para um roteirista da MTV News, “os vocais gargalhos e flexíveis da Sia são sua norma”,[139] enquanto um contribuidor da The Fader notou que “na paisagem da Billboard Hot 100, a composição de Sia, que trata da depressão e do vício, é singular – sua voz real ainda mais.”[140][141]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Sia recebeu cento e cinquenta indicações a prêmios, tendo ganho quarenta e sete destes.[142] Em 2002, Sia ganhou um APRA Music Awards[143] e desde então, foi indicada para três People's Choice Awards, dois Brit Awards,[144] quatro World Music Awards e dois Golden Globe Awards. Ganhou três prêmios NRJ, um prêmio VMA, nove ARIA Music Awards[145] e oito APRA Music Awards.

Sia recebeu um total de oito indicações ao Grammy Award.[146] "Chandelier" foi nomeado pelas categorias Gravação e Canção do Ano na cerimônia de 2015.[147]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Sia frequentou a Adelaide High School, Escola Secundária Adelaide em português (imagem).[148]

Sia é prima do músico de rock cristão australiano Peter Furler. Em 1997, após o fim da banda Crisp, Sia decidiu se mudar para Londres para acompanhar o relacionamento com o namorado Dan Pontifex.[149] Várias semanas depois, enquanto estava em uma escala na Tailândia, recebeu a notícia de que Pontifex havia morrido depois de ter sofrido um acidente de carro. Ela voltou para a Austrália, mas logo após recebeu uma ligação de um dos companheiros de Pontifex, que a convidou para ficar em Londres.[150] Seu álbum de 2001, Healing Is Difficult, lida liricamente com a morte de Pontifex:

“Eu estava muito triste depois que Dan morreu. Eu realmente não podia sentir nada. Eu poderia intelectualizar muitas coisas: Que eu tinha um propósito, que eu era amada, mas na verdade eu não sentia nada”.

Sia lembrou o efeito da morte de Pontifex em uma entrevista de 2007 para The Sunday Times: “Nós estávamos todos devastados, então ficamos dependentes de drogas e de Special Brew. Infelizmente, isso durou seis anos para mim.”[151]

Em 2008, Sia discutiu sua orientação sexual em entrevistas[152] e anunciou seu relacionamento com JD Samson;[153] No qual romperam em 2011.[154][155] Quando perguntada sobre sua sexualidade em 2009, ela disse: “Sempre namorei homens e mulheres [...]. Eu não me importo com o gênero que você é [...] Eu sempre fui... bem flexível, é a palavra que eu usaria.”[156]

Sia sofreu de depressão, vício em analgésicos e álcool, e havia planejado cometer suicídio, chegando a escrever uma carta no caso dela se matar.[157] Em 2010, o site oficial de Sia anunciou que todos os eventos e shows promocionais programados foram cancelados devido à sua má saúde da cantora.[158] Ela teve letargia e ataques de pânico, considerando se aposentar permanentemente de realizar turnês. Em sua conta no Twitter, ela informou que foi diagnosticada com doença de Graves – uma doença autoimune que afeta a tiroide.[159] Mais tarde naquele ano, em uma entrevista para ARIA Awards, Sia disse que sua saúde estava melhorando após repouso e terapia.

Sia casou-se com o cineasta Erik Anders Lang em sua casa em Palm Springs, Califórnia, em agosto de 2014.[160] O casal anunciou sua separação em dezembro de 2016.[161] Durante uma aparição no The Howard Stern Show 2014, Sia foi perguntada se ela era religiosa, a que ela respondeu: “Eu acredito em um poder superior.” Na mesma entrevista, ela afirmou que é feminista e que foi inspirada divinamente para compor "Diamonds". Uma das tatuagens de Sia, em sua mão, está escrito "Whatever Dude" (em português: "Tanto faz cara").[162][163]

Ativismo[editar | editar código-fonte]

Sia, que é vegana, participou de um anúncio para a PETA Ásia-Pacífico, com seu cachorro, Pantera, para incentivar a castração de animais de estimação.[164] Sia também se juntou a outros personagens conhecidos para a campanha "Oscar's Law", em protesto contra a criação de animais de estimação em larga escala. Outros defensores incluem os cantores Jon Stevens, Paul Dempsey, Rachael Leahcar e Missy Higgins.[165] Durante o Nostalgic for the Present Tour, Sia fez parceria com várias organizações de resgate para realizar uma feira de adopção de cães.[166]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Sia

Turnês[editar | editar código-fonte]

  • Live from Sydney Tour (2009)
  • We Meaning You Tour (2010)
  • Nostalgic for the Present Tour (2016)

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Sia escreveu e/ou gravou músicas nos seguintes filmes:

Referências

  1. «Singer-songwriter Sia snags first No. 1 on U.S. Billboard chart». Reuters. 16 de julho de 2014. Consultado em 26 de maio de 2017 
  2. «Conheça mais da hitmaker Sia, cantora e compositora australiana». Diário de Pernambuco. 9 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de novembro de 2017 
  3. «Análise: A trilogia de "1000 Forms of Fear"». Tracklist. 3 de abril de 2015. Consultado em 6 de novembro de 2017 
  4. «Chet Faker and Violent Soholead 2014 ARIA nominations». Fasterlouder. Consultado em 5 de novembro de 2014 
  5. a b Harry, Michael. «Sia Sensation» (PDF). The Adelaide Advertiser: 24–26. Cópia arquivada (PDF) em 5 de novembro de 2010 
  6. Craven, Peter (26 de setembro de 2014). «Kevin Colson confesses all of his career in starry firmament». The Sydney Morning Herald. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  7. Cohen, Alex (15 de fevereiro de 2008). «Sia Learns to Sound Like Hersel». NPR Music. Consultado em 20 de março de 2012 
  8. «Word and the deal / Crisp. [sound recording]». National Library of Australia. Cópia arquivada em 14 de janeiro de 2015 
  9. «Delerium / Crisp. [sound recording]». National Library of Australia. Cópia arquivada em 15 de janeiro de 2015 
  10. a b c d Murfett, Andrew (18 de junho de 2010). «Sia Furler: Fame does not become her». The Sydney Morning Herald. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  11. «Onlysee / Sia Furler. [sound recording]». National Library of Australia. Cópia arquivada em 25 de dezembro 2013 
  12. Leon (1 de março de 2015). «Sia's first album onlysee». Boy Princess. Consultado em 28 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2016 
  13. «Sia». Discogs. Consultado em 28 de agosto de 2015 
  14. a b Leahey, Andrew. «Sia Biography». AllMusic. Cópia arquivada em 14 de fevereiro de 2015 
  15. a b Verrico, Lisa (30 de dezembro de 2007). «A Woman on the Verge». The Sunday Times. Consultado em 7 de julho de 2011 
  16. «Simple Things – Zero 7». AllMusic. Consultado em 19 de março de 2015 
  17. Bush, John. «When It Falls – Zero 7». AllMusic. Consultado em 19 de março de 2015 
  18. Brown, Marisa. «The Garden – Zero 7». AllMusic. Consultado em 19 de março de 2015 
  19. a b Mason, Kerri (3 de outubro de 2009). Albums: Zero 7 – Yeah Ghost. Billboard. 121 (39): 56.
  20. O'Brien, Jon. «Healing Is Difficult – Sia». AllMusic. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  21. «2002 Winners – APRA Music Awards». Australasian Performing Right Association. Cópia arquivada em 8 de março de 2011 
  22. a b Ott, Chris (2 de março de 2004). «Sia – Colour the Small One». Pitchfork. Consultado em 9 de julho de 2011. Cópia arquivada em 16 de agosto de 2015 
  23. Sullivan, Caroline (2 de janeiro de 2004). «CD: Sia, Colour the Small One». The Guardian. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  24. «Breathe Me – Sia» (em alemão). Tracklisten. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  25. «Where - Belong - Single». Sia Music. Cópia arquivada em 29 de junho de 2010 
  26. Knopper, Steve (20 de abril de 2014). «Sia Furler, the Socially Phobic Pop Star». New York Times. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  27. Brown, Marisa. «Sia – Lady Croissant». AllMusic. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  28. «Discography Sia». ARIA Charts. Consultado em 16 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2015 
  29. «Accreditations – 2011 Albums». Australian Recording Industry Association. Consultado em 16 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2012 
  30. «Sia – Chart history: Billboard 200». Billboard. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  31. «iTunes – Music – Day Too Soon». United States: iTunes Store. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2015 
  32. a b «Sia – Chart history: Dance Club Songs». Billboard. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  33. «The Girl You Lost To Cocaine» (em alemão). Belgium: 7digital. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2015 
  34. «iTunes – Music – Soon We'll Be Found». United Kingdom: iTunes Store. Cópia arquivada em 16 de fevereiro de 2015 
  35. «TV is My Parent, New DVD from Sia». Music News Net. 9 de março de 2009. Cópia arquivada em 6 de outubro de 2011 
  36. «ARIA Awards History». ARIA Awards. Cópia arquivada em 28 de janeiro de 2010 
  37. Parker, Tappan (3 de maio de 2010). «Sia brings song to Pearl Street». The Massachusetts Daily Collegian. Cópia arquivada em 16 de fevereiro de 2015 
  38. Adams, Cameron (12 de março de 2009). «Sia Furler is enjoying attentions of Christina Aguilera». Herald Sun. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  39. Mason, Kerri (11 de dezembro de 2010). «Burlesque: Original Motion Picture Soundtrack». Billboard. Cópia arquivada em 12 de janeiro de 2012 
  40. «Jackie Weaver, Nicole Kidman, Geoffrey Rush and Toni Collette nominated in 68th Golden Globe Awards». The Adelaide Advertiser. 15 de dezembro de 2010. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  41. «NBC's 'The Voice' enlists Monica, Reba McEntire, Sia and Adam Blackstone as advisors». Los Angeles Times. 29 de abril de 2011. Cópia arquivada em 4 de novembro de 2014 
  42. «We Are Born by Sia». Amazon.co.uk. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  43. «iTunes – Music – Bring Night». New Zealand: iTunes Store. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2015 
  44. «The ARIA Report» (PDF). Pandora Archive (1081): 2. 15 de novembro de 2010. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  45. Leight, Elias (1 de agosto de 2017). «Sia Announces New Christmas Album, Directorial Debut». Rolling Stone. Wenner Media LLC. ISSN 0035-791X. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  46. McNeilage, Ross (1 de agosto de 2017). «Sia Has Signed a New Record Deal and Is Releasing a Christmas Album». MTV News. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  47. «ARIA Awards History: 2010». ARIA Awards. Cópia arquivada em 28 de fevereiro de 2014 
  48. Collins, Simon (16 de junho de 2011). «The Man Behind the Songs». The West Australian. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2012 
  49. Staples, Derek (3 de fevereiro de 2010). «Sia Announces 'The We Meaning You Tour' Dates». Consequence of Sound. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2014 
  50. «Sia Nearly Collapses on Stage From Exhaustion». Chart Attack. 15 de abril de 2010. Consultado em 22 de novembro de 2016 
  51. Usinger, Mike (12 de abril de 2010). «Sia Falls Ill at Vancouver Tour Opener». Spin. Consultado em 22 de novembro de 2016 
  52. «Sia announces February 2011 Australian Tour». The AU Review. Cópia arquivada em 16 de agosto de 2014 
  53. «Tour: Sia». Sia Music. Cópia arquivada em 15 de julho de 2011 
  54. «Say hi to Sia's first greatest hits set». Cream. 10 de março de 2012. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  55. a b Knopper, Steve (18 de abril de 2014). «Sia Furler, the Socially Phobic Pop Star». The New York Times. Consultado em 26 de outubro de 2016 
  56. a b Sanders, Sam (8 de julho de 2014). «A Reluctant Star, Sia Deals With Fame on Her Own». NPR Music. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  57. «David Guetta feat. Sia – Titanium». ARIA Charts. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  58. «David Guetta – Chart history: Hot 100». Billboard. Consultado em 18 de fevereiro de 2015 
  59. Knopper, Steve (21 de abril de 2014). «How a Song Written by Sia Furler Became a Hit». The New York Times. Cópia arquivada em 5 de dezembro de 2014 
  60. «IFPI Digital Music Report 2013» (PDF). IFPI. Consultado em 3 de outubro de 2016 
  61. «Top 40/R Future Releases». All Access Music Group. Cópia arquivada em 1 de outubro de 2013 
  62. «Brooke Candy preps debut EP, does sex-and-violence in Opulence video». Fact. Consultado em 28 de abril de 2014 
  63. Phares, Heather. «1000 Forms of Fear – Sia». AllMusic. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  64. Bastow, Clem (17 de julho de 2014). «Sia's 1000 Forms of Fear debuts at No 1 in US album charts». The Guardian. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  65. «Upcoming Releases». Hits Daily Double. HITS Digital Ventures. Cópia arquivada em 18 de dezembro de 2015 
  66. «Sia – 1000 Forms of Fear». ARIA Charts. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  67. «Sia reclaims the songs Adele, Rihanna and Beyonce rejected to rewrite the pop blueprint». News Corp Australia Network. 29 de janeiro de 2016. Consultado em 1 de outubro de 2016 
  68. «Sia – Chart history: Hot 100». Billboard. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  69. «Sia – Chandelier». ARIA Charts. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  70. Grein, Paul (15 de janeiro de 2015). «Nick Jonas's 'Jealous' Hits a New Peak». Yahoo! Music. Consultado em 15 de janeiro de 2015 
  71. «Big Girls Cry (2014)». Belgium: 7digital. Cópia arquivada em 8 de janeiro de 2015 
  72. «Eye of the Needle». Bandit.fm. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  73. Trust, Gary (16 de janeiro de 2015). «Hot 100 Chart Moves: Video Controversy Sends Sia's 'Elastic Heart' to No. 17 Debut». Billboard. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  74. O'Malley Greenburg, Zack (5 de dezembro de 2014). «Grammy Nominees 2015: The Full List». Forbes. Consultado em 17 de fevereiro de 2015 
  75. Furler, Sia. SiaVEVO: Most popular videos. YouTube. Consultado em 2 de outubro de 2017 
  76. «Sia». Interview. Abril de 2015. Consultado em 30 de maio de 2015 
  77. Prado, Victor (14 de março de 2016). «Esse é o motivo pelo qual a cantora Sia esconde o seu rosto». Consultado em 3 de novembro de 2017 
  78. Norton, Siobhan. «Ballet fitness: Why growing numbers are using pliés and pirouettes to work out». The Independent. Consultado em 14 de julho de 2015 
  79. «Sia's video: let's be wary of seeing paedophilia everywhere». Guardian Australia. Consultado em 11 de janeiro de 2015 
  80. «Sia Apologizes for 'Pedophilia' Perception in Music Video». Yahoo!. 9 de janeiro de 2015. Consultado em 8 de março de 2015 
  81. Ranscombe, Siân. «The 10 most controversial music videos». The Telegraph. Consultado em 10 de maio de 2015 
  82. Kourlas, Gia (19 de julho de 2016). «For Sia, Dance Is Where the Human and the Weird Intersect». The New York Times. Consultado em 31 de outubro de 2016 
  83. «Sia responde acusações de pedofilia no clipe 'Elastic heart'». 8 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de novembro de 2017 
  84. «Sia pede desculpas por clipe acusado de promover pedofilia». R7. 8 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de novembro de 2017 
  85. «Sia explica o conceito do seu novo clipe». 8 de janeiro de 2017. Consultado em 3 de novembro de 2017 
  86. Rigby, Sam. «Sia and Beck Join Stars on Annie Movie Soundtrack». Digital Spy. Consultado em 3 de novembro de 2014 
  87. Gray, Tim (15 de dezembro de 2014). «'Birdman,' 'Grand Budapest' Top Critics Choice Awards Nominations». Variety. Consultado em 15 de dezembro de 2014. Cópia arquivada em 16 de dezembro de 2014 
  88. «Sia reveals early details of brand new album This Is Acting». NME. 17 de fevereiro de 2015. Consultado em 19 de fevereiro de 2015 
  89. Strecker, Erin (2 de maio de 2015). «Sia Releases Haunting 'California Dreamin Cover for 'San Andreas' Movie». Billboard. Consultado em 18 de setembro de 2015 
  90. McCown, Alex (6 de maio de 2015). «Sia releases a new game, still won't show herself». A.V. Club. Consultado em 18 de setembro de 2015 
  91. Lee, Christina (7 de setembro de 2015). «Sia Details Next Single, Which Was Originally Written for Adele». Idolator. Time Inc. Consultado em 8 de setembro de 2015 
  92. Spanos, Brittany (5 de novembro de 2015). «Hear Sia, J. Ralph's Epic New Song From Racing Extinction Trailer». Rolling Stone. Consultado em 28 de setembro de 2016 
  93. Bird Set Free. YouTube. Consultado em 29 de novembro de 2015 
  94. Sia Shares New Track. «One Million Bullets». Pitchfork. Consultado em 29 de novembro de 2015 
  95. Trust, Gary. «Sia's 'Cheap Thrills' Takes No. 1 on Hot 100 From Drake». Billboard. Consultado em 25 de julho de 2016 
  96. Briones, Isis. «Sia's Music Video of New Single 'Cheap Thrills' With Maddie Ziegler Will Blow You Away». Teen Vogue. Consultado em 21 de março de 2016 
  97. «Watch Sia's incredible Coachella set in full here». Dazed Digital. Consultado em 25 de abril de 2016 
  98. «Sia's Coachella Set Is Already Legendary». Nylon Magazine. Consultado em 25 de abril de 2016 
  99. «This Is Acting: Sia Stuns With Theatrical Coachella Spectacle». Yahoo! Music. Consultado em 25 de abril de 2016 
  100. «Sia Gives 'Survivor' Finalist $100K For Being An Animal Rights Activist». The Huffington Post. Consultado em 19 de maio de 2016 
  101. «Watch Sia Cover Nat King Cole's 'Unforgettable' for 'Finding Dory' on 'Ellen'». Billboard. 20 de maio de 2016. Consultado em 9 de setembro de 2016 
  102. Owens, Dylan. «For SeriesFest, Sia welcomes Red Rocks to her theater of dreams». HeyReverb.com, The Denver Post. Consultado em 23 de junho de 2016 
  103. Young, Alex (16 de maio de 2016). «Sia announce 2016 world tour, Miguel and AlunaGeorge to open». Consequence of Sound. Consultado em 30 de setembro de 2016 
  104. «Sia Announces Tour With Openers Miguel And AlunaGeorge». Artist Direct. 17 de maio de 2016. Consultado em 30 de setembro de 2016 
  105. Pate, Stephen (10 de agosto de 2016). «Sia Excites Crowd As Worldwide Tour Opens in Byblos Lebanon». NJN Network. Consultado em 30 de setembro de 2016 
  106. Moss, Rachel. «13-Year-Old Dancer Maddie Ziegler Totally Stole The Show At The Apple iPhone 7 Launch». Huffington Post. Consultado em 8 de setembro de 2016 
  107. Robinson, Melia. «Meet the 13-year-old dancing sensation who stunned people at the big Apple event». Business Insider. Consultado em 7 de setembro de 2016 
  108. Craddock, Lauren. «Maddie Ziegler to Join Sia's Nostalgic for the Present Tour». Billboard. Consultado em 25 de julho de 2016 
  109. Klein, Josh. «Sia is a bundle of fascinating contradictions during United Center performance». Chicago Tribune. Consultado em 17 de outubro de 2016 
  110. Harrington, Jim (2 de outubro de 2016). «Review: Sia delivers performance-art masterpiece in Oakland». The Mercury News. Consultado em 2 de outubro de 2016 
  111. Masley, Ed. «Review: Sia reinvented what it means to give a concert – part performance art, part Maddie Ziegler». The Arizona Republic. Consultado em 5 de outubro de 2016 
  112. Raynor, Madeline. «Sia releases 3 new tracks on This is Acting deluxe version». Entertainment Weekly. Consultado em 21 de outubro de 2016 
  113. «Here Is the Complete List of Nominees for the 2017 Grammys». Billboard magazine. Consultado em 6 de dezembro de 2016 
  114. Spanos, Brittany (25 de maio de 2017). «Hear Sia's Sweeping New Anthem 'To Be Human' from 'Wonder Woman' Soundtrack». Rolling Stone. Consultado em 26 de maio de 2017 
  115. Hamad, Marwa. «Sia dons her wig during theatrical Dubai gig». Gulf News. Consultado em 26 de março de 2017 
  116. Styles, Aja. «Sia brings first Australian tour in five years to Melbourne, Sydney only». The Sydney Morning Herald. Consultado em 28 de maio de 2017 
  117. Kaufman, Gil (1 de agosto de 2017). «Sia Signs to Atlantic Records, Announces Christmas Album». Billboard. Consultado em 1 de agosto de 2017 
  118. Kaufman, Gil (1 de agosto de 2017). «Sia Signs to Atlantic Records, Announces Christmas Album». Billboard. Eldridge Industries. ISSN 0006-2510. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  119. «Sia Signs with Atlantic Records, Christmas Album Due This Year». Variety. Penske Media Corporation. 1 de agosto de 2017. ISSN 0042-2738. OCLC 810134503. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  120. Anderson, Ariston (7 de setembro de 2016). «Venice: Sia Explains Why She's Directing Her Maddie Ziegler Screenplay». The Hollywood Reporter. Consultado em 18 de setembro de 2015 
  121. McGrane, Danielle (3 de agosto de 2017). «Sia to spread festive cheer with Christmas album». The Sydney Morning Herald. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  122. «Sia will be releasing her first Christmas album». Toronto Sun. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  123. «Sia to direct film starring young muse Maddie Ziegler». BBC News. 8 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015 
  124. Tewari, Nidhi (9 de setembro de 2015). «'Elastic Heart' Singer Sia to Make a Film Titled 'Sister' with Her Muse Maddie Zeigler». International Business Times. Consultado em 10 de setembro de 2015 
  125. Kaye, Ben (16 de outubro de 2014). «South Park releases full version of Lorde spoofing "Push (Feel Good on a Wednesday)" – listen». Consequence of Sound. Consultado em 18 de setembro de 2015 
  126. Brandle, Lars (20 de janeiro de 2016). «Sia Records 'Angel By the Wings' for New Film The Eagle Huntress: Exclusive». Billboard. Consultado em 4 de novembro de 2016 
  127. Guerrasio, Jason (24 de setembro de 2016). «How a movie about eagle hunting nabbed a Star Wars lead actor and a chart-topping singer». Business Insider. Consultado em 4 de novembro de 2016 
  128. Brucculieri, Julia (2 de agosto de 2016). «Listen To Sia And Pink Cover The Beatles For Netflix's Adorable 'Beat Bugs'». The Huffington Post. Consultado em 11 de março de 2017 
  129. McNary, Dave (22 de julho de 2016). «Sia Joins the Voice Cast of 'My Little Pony: The Movie'». Variety. Consultado em 22 de julho de 2016 
  130. «Sia Furler». DivaDevotee.com. 28 de abril de 2014. Consultado em 7 de novembro de 2016 
  131. «Vocal Range and Profile: Sia». CriticofMusic.com. 25 de março de 2015. Consultado em 7 de novembro de 2016 
  132. a b «Sia on Reclaiming Adele, Rihanna's Unwanted Hits». Rolling Stone. Consultado em 3 de dezembro de 2015 
  133. Zaleski, Marah (8 de julho de 2014). «Accidental pop songwriter Sia doesn't quite reclaim solo career momentum». The A.V. Club. Consultado em 8 de julho de 2014 
  134. a b «Sia: This Is Acting review – mass-appeal pop with a manic edge». The Guardian. 31 de janeiro de 2016. Consultado em 2 de outubro de 2016 
  135. De Barros, Paul (1 de outubro de 2016). «Hitmaker Sia begins 'Nostalgic for the Present' tour at the Key». Seattle Times. Consultado em 1 de outubro de 2016 
  136. Cills, Hazel (18 de fevereiro de 2016). «Rihanna, Adele, and What Happens When Female Voices Show Their Pain». MTV News. Consultado em 2 de outubro de 2016 
  137. Cliff, Aimee (21 de janeiro de 2016). «How Sia's Polarising Vocals Have Invaded The Pop Mainstream». The Fader. Consultado em 2 de outubro de 2016 
  138. «Teen Choice Awards 2016--Captain America: Civil War Leads Second Wave of Nominations». E! Online. Consultado em 9 de junho de 2016 
  139. «BRITs Duo On Track To Reach Dizzee-ing Heights in UK Charts, 19 February 2010». British Phonographic Industry. Consultado em 28 de julho de 2015. Cópia arquivada em 22 de setembro de 2010 
  140. Cashmere, Paul. «2015 APRA Awards Complete Winners List». Noise11.com. Paul Cashmere, Ros O'Gorman. Consultado em 4 de janeiro de 2016 
  141. «Pop Work of the Year». APRA/AMCOS. Consultado em 21 de maio de 2014. Cópia arquivada em 22 de agosto de 2013 
  142. «ARIA Awards 2010: History: Winners by Year: 2010». Australian Recording Industry Association (ARIA). Consultado em 17 de março de 2014. Cópia arquivada em 21 de abril de 2012 
  143. «59TH ANNUAL GRAMMY AWARDS NOMINEES». The Recording Academy. Consultado em 6 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 1 de fevereiro de 2012 
  144. «55th annual Grammy Awards nominees». USA Today. 16 de janeiro de 2013. Consultado em 17 de março de 2014 
  145. Government of South Australia (2008). «Adelaide High turns 100». Consultado em 12 de janeiro de 2013. Cópia arquivada em 25 de julho de 2005 
  146. «Sia Furler's Mystery Fiance Revealed! Singer Songwriter Is Engaged to American Documentary Maker Erik Anders Lang». Fashion Times. 7 de junho de 2014. Consultado em 24 de novembro de 2015. Cópia arquivada em 25 de novembro de 2015 
  147. «Cantora Sia revela passado de vício em remédios e álcool». UOL. 28 de outubro de 2013. Consultado em 4 de novembro de 2017 
  148. «Sia reveals reason she wears wigs in James Corden's Carpool Karaoke». The Age. Consultado em 18 de fevereiro de 2016 
  149. «Sia's Coming Out». AfterEllen. 10 de fevereiro de 2008. Consultado em 18 de janeiro de 2015 
  150. Murphy, Tim (20 de junho de 2010). «Sia, the Power Balladist Who Wants to Party». NYMag. Consultado em 22 de novembro de 2016 
  151. Jeffs, Lotte (16 de novembro de 2012). «Hit girl Sia ... the singer who writes Rihanna and Jessie J's chart-toppers». London Evening Standard. Consultado em 18 de janeiro de 2015 
  152. «Sia, J.D. Samson Confirm Split». The Advocate. 13 de junho de 2011. Consultado em 18 de janeiro de 2015 
  153. «Sia Furler: The Same Same 25, the 25 Most Influential Gay and Lesbian Australians». Samesame. 2009. Consultado em 30 de setembro de 2016. Cópia arquivada em 24 de fevereiro de 2017 
  154. Knopper, Steve (18 de abril de 2014). «Sia Furler, the Socially Phobic Pop Star». The New York Times. Consultado em 18 de janeiro de 2015 
  155. «*** important sia announcement ***». Siamusic. Cópia arquivada em 28 de janeiro de 2010 
  156. Murfett, Andrew (18 de junho de 2010). «Sia Furler: Fame does not become her». The Age. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  157. «Sia Furler gets married in US». The Australian. Consultado em 4 de agosto de 2014 
  158. Mizoguchi, Karen e Jeff Nelson. «Sia Separates from Husband Erik Anders Lang: 'We Are Dedicated to Remaining Friends'». People magazine. Consultado em 7 de dezembro de 2016 
  159. Jung, E. Alex (21 de maio de 2014). «Maddie Ziegler on Sia's 'Chandelier' Video, Dance Moms, and Drew Barrymore». Vulture. Consultado em 23 de setembro de 2016 
  160. «Beyonce's rave review for Aussie songwriter Sia Furler». Australian Regional Media. 19 de dezembro de 2013. Consultado em 16 de junho de 2015 
  161. «Sia Wants You to 'Take a Bite Out of Animal Overpopulation'». PETA. Cópia arquivada em 18 de junho de 2010 
  162. «Meet the Hollywood Hounds!». Beagle Freedom Project. Beagle Freedom Project. 2014. Consultado em 9 de fevereiro de 2015. Cópia arquivada em 9 de fevereiro de 2015 
  163. «Sia Sets Up Dog-Adoption Fairs at Her Concerts». PETA Australia. 11 de outubro de 2016. Consultado em 22 de novembro de 2016 

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Sia (musician)».

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
One Direction
Convidada do Saturday Night Live
17 de janeiro de 2015
Sucedido por
Blake Shelton