Zayn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Zayn Malik)
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página está em processo de expansão ou reestruturação neste momento durante um curto período.
Isso significa que o conteúdo está instável e pode conter erros que estão a ser corrigidos. Por isso, não convém editar desnecessariamente ou nomear para eliminação durante esse processo, para evitar conflito de edições. No lugar, exponha questionamentos na página de discussão.
Zayn Malik
Malik em uma fotografia tirada em uma sessão de fotos para a revista norte-americana Vogue em Outubro de 2014.
Informação geral
Nome completo Zain Javadd Malik
Também conhecido(a) como Bradford Bad Boy[1][2]
Nascimento 12 de janeiro de 1993 (24 anos)
Local de nascimento Bradford, West Yorkshire
 Reino Unido
Gênero(s) Pop, electrónica, R&B, europop
Ocupação(ões) Cantor, compositor
Instrumento(s) Vocais
Período em atividade 2009 — presente
Gravadora(s) Syco Records,
Columbia Records,
RCA Records
Afiliação(ões) One Direction
Página oficial inzayn.com/

Zain Javadd Malik (Bradford, 12 de Janeiro de 1993), profissionalmente conhecido pelo monónimo Zayn, é um cantor e compositor britânico. Ele ganhou proeminência no mercado musical após ter integrado a boy band One Direction com outros quatro cantores amadores que conheceu enquanto era membro do programa de televisão de competição The X Factor. Embora tenham terminado em terceiro lugar, o grupo prontamente assinou um contrato discográfico com a Sony BMG Music Entertainment e a sua filial britânica Syco Records. Até Março de 2015, os One Direction já haviam lançados quatro álbuns de estúdio bem-sucedidos e alcançado sucesso comercial ao redor do mundo, inclusive na América do Norte, onde todos os trabalhos alcançaram a primeira posição da tabela musical nos Estados Unidos. Todavia, Malik expressou vontade de seguir carreira à solo após ter se debatido com tal possibilidade por bastante tempo. A sua última apresentação pública como um membro da boy band foi na paragem da On The Road Again Tour em Hong Kong a 18 de Março de 2015. Nesse período, foi reportado que a banda havia comercializado mais de 50 milhões de discos.

Após assinar um contrato discográfico com a RCA Records, o seu álbum de estúdio de estreia à solo de Malik, intitulado Mind of Mine foi lançado a partir de fins de Março de 2016, sendo imediatamente recebido com opiniões geralmente favoráveis pela crítica especialista em música contemporânea, que elogiou os talentos vocais e de composição do cantor, e ainda a sua decisão de abandonar a sonoridade predominantemente pop para uma gama de géneros musicais mais variados, inclusive o R&B. O disco foi listado como um dos melhores álbuns de 2016 em periódicos como o Los Angeles Times e o The Observer, além de ter sido um enorme sucesso comercial mundial, marcando a primeira vez que uma obra musical liderava as tabelas musicais da iTunes Store em mais de 70 países, e também estreando na primeira posição das tabelas musicais de países como o Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia, Portugal e EUA, onde se tornou no primeiro artista britânico masculino à solo a estrear um álbum, bem como um single ("Pillowtalk"), no cume. Na cerimónia de 2016 dos American Music Awards, venceu o prémio de "Artista Novo do Ano".

Malik é muçulmano, tendo sofrido bastante racismo em redes sociais pela sua religião, inclusive por personalidades mediáticas, o que o levou a participar de uma campanha social obre legislação anti-terrorista. Ele é conhecido pelo grande número de tatuagens no seu corpo, inclusive uma que lê "Zap!" no seu antebraço direito. Em Abril de 2016, a página online Gigwise estimou a fortuna do artista como cerca de 30 milhões de libras esterlinas.

Primeiros anos

Malik nasceu e cresceu na cidade de Bradford (imagem), localizada dentro do condado de West Yorkshire, Inglaterra.

Zain Javadd Malik[3][4] nasceu a 12 de Janeiro de 1993[5] no Hospital São Lucas da cidade de Bradford, localizada dentro do condado de West Yorkshire, Inglaterra.[6][7][8] O seu pai, Yaser Malik, é paquistanês britânico, e a sua mãe, Tricia Brannan Malik, é britânica, tendo se convertido ao islamismo para que pudesse contrair matrimónio.[7][9][10] Tricia trabalhava como chef de cozinha em uma escola primária, na qual era responsável por cozinhar comida halal para crianças muçulmanas.[11] Zayn tem uma irmã mais velha chamada Doniya e duas irmãs mais novas: Waliyha e Safaa, respectivamente.[12][13] Em árabe, o apelido da família, Malik, significa "rei" ou "chefe do clã", e o seu nome próprio significa "bonito".[14]

Malik cresceu na área de East Bowling, situada a sul do centro da cidade de Bradford. A sua família era da classe operária, bem como o bairro no qual ele cresceu.[7][11] Enquanto em Bradford, frequentou a Escola Primária Lower Fields e mais tarde a Escola Secundária Tong, uma escola pública compreensiva.[15][nota 1] Malik afirmou que não se sentia enquadrado com as outras crianças nas suas duas primeiras escolas primárias devido à sua ascendência mista paquistanesa e britânica. Ele começou a ter orgulho da sua aparência após mudar de escola aos 12 anos de idade, tendo começado a frequentar cursos de artes cénicas enquanto adolescente e aparecido em produções teatrais da sua escola.[16] O jovem começou a escrever os seus primeiros versos de rap nos anos de escola e se apresentou em um palco para cantar pela primeira vez quando o cantor britânico Jay Sean fez uma visita à sua escola.[17][18] Ademais, também praticou boxing dos 15 aos 17 anos de idade.[19]

"Eu era um pouco traquina quando era criança pois eu era um quanto hiperactivo. Mesmo dentro da casa, a minha mãe punha-me no meu berço porque eu era tão atinado."
— Malik revelando aspectos da sua infância em entrevista à revista feminina Glamour.[20]

Malik revelou que aprender a cantar ajudou-o a superar os anos difíceis pelos quais passou nos anos de escola por se sentir como o "único rapaz de ascendência mista da turma" e por pertencer à uma família muçulmana.[21] Antes de dar início à carreira musical, o artista planeava originalmente perseguir uma vida como professor de Inglês.[22]

Carreira

2010 — 15: Participação no The X Factor e formação dos One Direction

Ver artigos principais: The X Factor e One Direction
Os One Direction foram formados no programa de televisão britânico The X Factor, tendo sido o grande destaque daquela temporada do programa e ainda se tornado um grande sucesso comercial ao redor do mundo, embora tenham terminado em terceiro lugar. Contudo, conseguiram assinar um contrato discográfico no valor de 2 milhões de libras esterlinas com a Sony BMG Music Entertainment e a sua filial Syco Records.

Em 2010, com apenas 17 anos de idade, Malik fez uma audição na cidade de Manchester para conseguir um lugar na sétima temporada do The X Factor, um reality show britânico de competição de canto. O jovem havia se inscrito para fazer uma audição para a sexta temporada do programa de televisão, contudo, devido a um ataque de nervos, acabou desistindo antes mesmo de poder se apresentar aos membros do jurado.[6] De facto, a sua mãe revelou que teve de persuadi-lo a ganhar coragem para que conseguisse voltar a fazer uma nova audição para a competição.[23] Ele cantou "Let Me Love You" (2004), do cantor norte-americano Mario, na sua audição, tendo recebido aprovação por todos os membros do jurado para que passasse à ronda seguinte.[24] A sua audição não foi emitida na televisão na transmissão original do The X Factor, todavia, foi exibida na retrospectiva Xtra Factor.[25] "Eu estava à procura de uma experiência", disse o jovem cantor sobre a sua audição para o programa.[26] Malik foi eliminado antes da ronda final da competição,[27] contudo, a cantora norte-americana Nicole Scherzinger e Simon Cowell, que eram membros do jurado do programa, decidiram colocá-lo em um grupo juntamente com quatro outros concorrentes: Harry Styles, Niall Horan, Liam Payne e Louis Tomlinson, de modo a comporem um novo artista que durasse até ao fim do programa.[28] A mãe de Malik revelou ainda que embora o seu filho adorasse cantar, nao tinha um gosto pela dança", algo que ficou evidente quando teve que ser persuadido por Cowell a voltar ao palco após ter abandonado o mesmo quando recusou-se a aprender uma coreografia nas primeiras fases de audição.[23] O grupo, que viria ser chamado de One Direction, interpretou uma versão acústica do tema "Torn" (1995), da banda norte-americana Ednaswap, na fase seguinte da competição.[29] Após ouvi-los cantar, Cowell comentou que a interpretação convenceu-o que este grupo "era confiante, divertido, como uma gangue de amigos, e um pouco destemidos também."[30] Após quatro semanas de apresentações ao vivo no programa, os One Direction tornaram-se no último artista representado por Cowell que continuava naquela competição, tendo prontamente começado a ganhar popularidade nos principais serviços de média e redes sociais no Reino Unido.[30] Na noite de 12 de Dezembro de 2010, foi anunciado ao vivo que a banda terminou em terceiro lugar na sétima temporada do The X Factor, tendo perdido para Rebecca Ferguson no segundo lugar e Matt Cardle no primeiro lugar.[31]

Após essa noite, a versão dos One Direction da canção "Forever Young" (1984), da banda alemã Alphaville, que teria sido lançada como um single caso eles tivessem vencido o The X Factor, vazou na internet.[31] Pouco tempo após isto, foi anunciado através de uma conferência de imprensa que a banda havia assinado um contrato discográfico no valor de 2 milhões de libras esterlinas com a Sony BMG Music Entertainment e a sua filial Syco Records.[32][33] A produção e sessões de gravação para o trabalho de estúdio de estreia do grupo tiveram início em Janeiro de 2011.[34] Em Fevereiro, o livro One Direction: Forever Young (Our Official X Factor Story), foi publicado pela empresa britânico-americana HarperCollins com autorização da banda.[35] Esta obra liderou a lista dos mais vendidos do jornal britânico The Sunday Times.[36] Ainda nesse mês, os One Direction e outros concorrentes da sétima temporada do The X Factor fizeram uma participação na digressão do programa, que consistia em apresentações ao vivo das canções cantadas por eles enquanto estavam em competição.[37] Nesta digressão, o grupo se apresentou em cidades do Reino Unido para públicos constituídos por cerca de 500 mil pessoas.[38] Quando a digressão acabou, os One Direction deram continuação à gravação do seu álbum de estreia.[39]

Malik durante a paragem da Up All Night Tour no Hordern Pavilion em Sydney, Austrália, na noite de 13 de Abril de 2012.

Antes mesmo de concluírem o seu primeiro álbum, a boy band assinou um contrato discográfico na América do Norte com a Columbia Records, que também é uma filial da Sony BMG.[40] Foi neste momento que Malik alterou o "i" do seu nome para "y", pois isto parecia mais "original".[6] Up All Night, o projecto de estreia da banda, foi lançado em Novembro de 2011. Embora tenha tido um desempenho comercial inicialmente moderado, conseguiu posicionar-se no primeiro posto em dezasseis países, inclusive os Estados Unidos.[41] Este feito rendeu ao grupo uma entrada no Guiness World Records por conseguirem estrear no topo da tabela de álbuns dos EUA com o seu álbum de estreia.[42] Up All Night vendeu cerca de 5 milhões de unidades no mundo até Março de 2015.[43] Take Me Home (2012), o segundo trabalho de estúdio, fez dos One Direction a única banda britânica a conseguir posicionar os seus dois trabalhos de estreia no primeiro posto nos EUA no mesmo ano.[44][45] "Live While We're Young", o primeiro single lançado do disco, tornou-se no maior sucesso comercial da banda até hoje, tendo conseguido estabelecer o recorde de maior venda semanal para uma canção lançada por um artista não-britânico em território norte-americano, além de ter quebrado o recorde de maior número de visualizações para um vídeo nas suas primeiras 24 horas de disponibilização no YouTube.[46] Take Me Home também vendeu cerca de 5 milhões de unidades no mundo até Março de 2015.[43]

O terceiro projecto da banda, intitulado Midnight Memories, fez dos One Direction a primeira e única banda a estrear os seus três primeiros lançamentos no primeiro posto da tabela musical dos EUA.[47] Com o lançamento de Four em Novembro do ano seguinte, a banda alargou este recorde para quatro trabalhos de estreia.[48] Em 2014, a canção "Story of My Life", co-escrita por Zayn, recebeu uma nomeação nas categorias "Melhor Single Britânico" na cerimónia dos BBC Radio One Teen Awards de 2014,[49] "Melhor Faixa do Ano" na cerimónia Twenty Quid Music Prize do Popjustice,[50] "Canção Estrangeira do Ano" nos Rockbjörnen,[51] "Melhor Canção por um Grupo" e "Melhor Canção de Término de Namoro" nos Teen Choice Awards, tendo vencido apenas nesta última categoria.[52] Midnight Memories foi acompanhado por uma digressão internacional intitulada Where We Are Tour em 2014 que rendeu 282 milhões de dólares norte-americanos, tendo sido a digressão que mais receita colheu naquele ano e a décima segunda mais lucrativa de sempre.[53] Ainda nesse ano, foi revelado que a banda tornou-se na boy band mais rica da história da música, com um total de 70 milhões de libras esterlinas, com 14 destes milhões sendo pertencentes a Malik.[23] Em Março de 2015, foi reportado que a banda havia comercializado cerca de 6.49 milhões de álbuns e 23.7 milhões de singles apenas em território norte-americano, segundo os dados publicados pela Nielsen SoundScan.[54] Ao redor do mundo, a banda conseguiu vender mais de 50 milhões de discos.[43]

A 25 de Março de 2015, foi anunciado que Malik não seria mais um integrante dos One Direction, tendo apontado o desejo de viver como um "jovem normal de 22 anos de idade que tem tempo suficiente para relaxar e gerir uma vida privada fora do estrelato" como o motivo para sair da banda.[55] Isto foi precedido pela conclusão prematura da On the Road Again Tour por um período indefinido seis dias antes do previsto.[56][57] "Tentei sim fazer algo com o qual não me sentia feliz a fazer pelo bem da felicidade de outras pessoas. [...] Sinto que desapontei os meus fãs, mas já não conseguia fazer isto por mais tempo. É louco e um pouco selvagem, eu sei, mas nunca senti tanto controle da minha vida. E eu sinto que estou a fazer a coisa certa — por conta própria e apoiado pelos rapazes — por isso sinto-me bem," disse Malik em entrevista ao jornal The Sun, na qual revelou que já vinha querendo sair da banda há um tempo e aproveitou para negar supostas alegações de que havia uma rixa com os outros membros do grupo, explicando que eles foram encorajadores e apoiaram-no na sua decisão.[58] A sua última apresentação pública como um membro da boy band foi na paragem da On The Road Again Tour na Arena AsiaWorld em Hong Kong a 18 de Março de 2015.[59]

2015 — presente: Carreira à solo

"Acho que eu sempre quis sair, tipo, desde o primeiro ano, na verdade. Eu nunca quis estar lá, digo, na banda. Mas eu dei uma chance pois estava ali naquele momento, mas quando vi a direção que estávamos a tomar com a música, eu instantaneamente percebi que aquilo simplesmente não era para mim, porque eu não poderia contribuir mais. Eu não poderia dar a minha opinião sobre isto ou aquilo porque não se encaixava com o que éramos como uma banda ou o que representávamos. Então foi quando ficou claro que eu tinha que começar a pensar em mim. Então, eu estive sempre a escrever [letras], mesmo quando estava na banda. Não era algo sobre o qual eu tinha que pensar e processar informações. Eu sempre soube."

— Malik enquanto expressava os seus sentimentos sobre ter saído dos One Direction em entrevista ao repórter Zan Lowe do programa de rádio Beats One.[60]

No dia após anunciar a saída dos One Direction, Malik foi fotografado em um estúdio de gravação em Londres, no qual se encontrou com o produtor britânico Naughty Boy, o que levou à especulação que ambos estariam a trabalhar em projectos musicais.[61] Na noite de 31 de Março de 2015, Naughty Boy anunciou via Twitter que havia lançado no serviço SoundCloud uma versão prematura de uma canção intitulada "I Won't Mind", cantada por Malik.[62] Esta canção foi removida da página em menos de 12 horas após ter sido publicada, isto devido a uma cláusula no contrato de Malik com a sua antiga editora discográfica que não o permitia lançar material a solo durante os próximos dois anos.[63][64] "I Won't Mind" foi recebida com opiniões favoráveis pela crítica especialista em música contemporânea, com o resenhista Jason Lipshutz, da Billboard, elogiando a composição e os vocais de Malik por demonstrarem "vulnerabilidade": "A canção parece estar incompleta, mas a vulnerabilidade Malik soa real e bem-merecida; 'I Won't Mind' não precisa necessariamente de produção elaborada para causar impacto."[65] Na manhã de 29 de Julho de 2015, Malik assinou um contrato discográfico com a RCA Records na Cidade de Nova Iorque.[66] "Eu acho que eu nunca expliquei por que saí [dos One Direction], foi por este momento, para ser dado a oportunidade de mostrar-vos quem sou de verdade!", exprimiu ele através de uma publicação no Twitter no mesmo dia.[67]

Malik em uma imagem promocional para o seu álbum de estúdio de estreia à solo, Mind of Mine (2016), publicada em Dezembro de 2015.

Em Janeiro de 2016, o cantor foi a capa da versão norte-americana da Billboard. No artigo publicado na revista, Malik revelou que estava finalmente a compor temas e a fazer coisas de que gostava. "Eu venho até aqui [ao estúdio] e gravo sete canções por noite... Eu não estou mais a me censurar, então não fico cansado. Eu amo isto."[68] Na sua primeira entrevista a solo gravada em vídeo, o jovem artista revelou que o título do seu projecto seria Mind of Mine.[69] Mais logo, foi anunciado como um dos artistas que iria cantar no concerto primaveril Wango Tango de 2016, organizado pela KIIS-FM de Los Angeles e pela iHeartMedia.[70]

"Não nos era perimitido falar sobre certas coisas, ou palavras [letras] do jeito que nós queríamos. Eu sentava e me questionava: 'Se os fãs soubessem como isto funciona, o que iriam pensar?' A minha conclusão foi: 'As pessoas são mais inteligentes do que isso. Eles querem ouvir o que é verdade, então por que não escrevemos coisas pelas quais realmente estamos a passar por?"
— Malik a abordar os tópicos relativos ao seu álbum de estúdio de estreia.[68]

"Pillowtalk", o primeiro single de Mind of Mine, foi lançado em fins de Janeiro de 2016 juntamente com o seu vídeo musical.[71] Em geral, ambos foram recebidos pela crítica especialista em música contemporânea com opiniões favoráveis, que elogiou os talentos de composição do artista e ainda os vocais "amadurecidos". Fazendo uma análise do teledisco para a canção, o jornalista Nolan Feeney, da revista Time achou que Malik "aparenta estar determinado a colocar um fim na sua imagem de menino de boy-band."[72] "Pillowtalk" marcou a primeira vez que um artista masculino britânico estreou na primeira posição da tabela musical norte-americana Billboard Hot 100.[73] Mind of Mine foi finalmente lançado a 25 de Março de 2016. Descrito como um trabalho de R&B alternativo que mistura elementos de uma gama de géneros musicais,[74] foi igualmente bem recebido pela crítica especialista, sendo-lhe atribuída uma média de 69 na página Metacritic, com grande parte dos elogios sendo dirigida à nova direcção musical do cantor, os seus vocais e a produção do álbum.[75] Mind of Mine foi listado como um dos melhores álbuns de 2016 em periódicos como o Los Angeles Times e Toronto Sun,[76][77] e ainda como um dos melhores álbuns de música pop de 2016 em periódicos com o The Atlantic,[78] The National[79] e Spin.[80] O disco foi um sucesso comercial mundial, marcando a primeira vez que uma obra musical liderou as tabelas musicais da iTunes Store em mais de 70 países, e ainda as tabelas musicais de 83 países 24 horas após o seu lançamento.[81][82] Ademais, estebeleceu um recorde no Twitter por ter liderado a tabela musical Billboard Twitter Top Tracks por três semanas consecutivas com três cançÕes diferentes: "It's You", "Like I Would" e "Befour".[83][84][85] Outros trabalhos musicais de Malik em 2016 incluem uma participação no remix da canção "Back to Sleep", do cantor norte-americano Chris Brown;[86] a canção "Who", inclusa na banda sonora do remake do filme Caça-Fantasmas;[87][88] os singles "Cruel", do duo britânico Snakeships,[89] e "Freedun", da rapper britânica M.I.A;[90][91] e ainda "I Don't Wanna Live Forever (Fifty Shades Darker)", uma colaboração com a cantora Taylor Swift lançada como canção-tema do filme Fifty Shades Darker (2017).[92] Ademais, foi reportado que o artista havia feito uma aparição no filme Ocean's Eight, com estreia prevista para Junho de 2018.[93] Em entrevista ao programa de rádio Elvis Duran and the Morning Show na Nova Zelândia a 14 Dezembro de 2016, Malik anunciou que estava a escrever uma autobiografia com data de lançamento ainda por anunciar. Ele descreveu o processo de escrita como "terapêutico".[94] Zayn: The Official Autobiography, o título da obra, recebeu uma nomeação na categoria "Best Book" na cerimónia dos NME Awards de 2017.[95]

Em Março de 2017, foi lançado o single "Still Got Time", com participação de PartyNextDoor.[96]

Moda

Em 2016, Malik fez a sua estreia na publicação anual BoF500 do blogue The Business of Fashion, que lista as pessoas mais influentes na moda. Em Janeiro do ano seguinte, o cantor lançou uma linha de sapatos com o designer de calçados italiano Giuseppe Zanotti. A colecção, intitulada Giuseppe for Zayn, apresentou quatro tipos de sapatos — duas botas e duas sapatilhas. Em Fevereiro de 2017, a campanha de Primavera-Verão 2017 da Versus que apresentava Malik e a modelo Adwoah Aboah foi lançada. No mesmo mês, ele co-apresentou a cerimónia anual Americans in Paris organizada pela CFDA / Vogue durante a Paris Fashion Week. Donatella Versace, designer chefe da marca Versace, seleccionou Malik como o director creativo para uma colecção de homens e mulheres intitulada Zayn x Versus, com data de estreia prevista para Maio de 2017.

Estilo musical

Em entrevista à revista The Fader, Malik revelou que as suas principais influências musicais vieram do seu pai: "Ele escutava muito R&B, muito R. Kelly, muito Usher, muito Donell Jones, muito Prince. Ele também costumava escutar muito rap, 2Pac e Biggie. Muito bop, muito reggae, Gregory Isaac e artistas estranhos como Yellowman."[11] Citou Bruno Mars como um "colaborador de sonhos". Para o seu primeiro trabalho de estúdio, Malik declarou que optou por adoptar vários géneros musicais. "Elas [as canções] não se enquadram especificamente em um único tipo de música. Não são do tipo, 'Isto é funk, isto é soul, isto é um ritmo acelerado, isto é uma faixa de dance.' Eu ainda não sei qual é o meu estilo. Estou ainda a descobrir as minhas influências por aí. Olhando para a reacção do público, chegarei em algum lugar com isso."[11] Em sua essência, o álbum apresenta uma sonoridade R&B e ocasionalmente outros géneros como música dance, electrónica, hip hop, neo-soul, reggae e gazel Qawwali. Outro elemento notório de Mind of Mine é a técnica vocal do artista, que demonstra habilidades do melisma, vibrato, elisão e warbling. Malik afirma que o rapper canadiano Drake é a sua principal inspiração a seguir na carreira de rap, tendo afirmando querer o canalizar no seu álbum de estreia.[97][98]

Malik tem um alcance vocal amplo tenor e é conhecido pelo seu belting e falsetto e ainda por atingir notas altas. Fora considerado o vocalista mais forte dos One Direction por Brad Nelson do The Guardian, que ainda escreveu: "Ele é um dos vocalistas mais realizados do grupo, exibindo o seu alcance amplo. Ele aloja um tenor prateado em si, similar mas mais preciso que o warble fumante de Harry Styles", assegurando que a sua saída do grupo iria marcar uma "falta de agilidade vocal".

Além disso, foi apontado por vários críticos que o trabalho é bastante coeso à medida em que vai abandonando a sonoridade pop e favorecendo o "R&B sensual e sedutor" que permite ao vocalista demonstrar as suas habilidades vocais que emitem técnicas como o melisma em "Fool for You", vibrato em "It's You", canto ao estilo Qawwali em "Flower", freestyle em "Lucozade" e reggae em "Do Something Good".

Imagem pública e vida pessoal

"Eu sempre senti que tive um certo favoritismo em certas situações porque os fãs obviamente queriam se relacionar a alguém que é similar a eles. Eu sou apenas uma pessoa normal também e sigo a minha religião e faço todas estas coisas normas que todo o mundo faz. Eu adoro música e fazer tatuagens, e também cometo erros, e tive que passar por relacionamentos e términos de namoro. Sinto-me orgulhoso pelo facto de as pessoas olharem para mim e conseguirem se espalhar nisso. [...] Não sinto nenhuma pressão de todo. Sempre senti-me bem por ser, tipo, o primeiro do meu tipo a fazer as coisas que fiz. Eu fiquei feliz por ter trazido diversidade. Mas eu jamamsi tentaria influenciar algo ou tentar definir-me com uma afirmação religiosa ou demonstração de qualquer outra coisa. Eu sou eu. Eu estou apenas a ser eu."

— Malik falando sobre a opinião do público a respeito do novo caminho que ele queria seguir após abandonar os One Direction.[11]

Enquanto ainda membro dos One Direction, aos dezassete anos de idade, Malik teve um relacionamento curto com Geneva Lane em 2010, sua colega do The X Factor que na época era três anos mais velha que ele. Após o anúncio dos resultados no episódio final da temporada, eles foram fotografados a se beijarem, tendo o cantor confirmado no dia seguinte via Twitter o namoro, que terminou a 21 de Janeiro do ano seguinte. Pouco tempo após isto, agora com dezoito anos de idade, o artista iniciou outro relacionamento de quatro meses com Rebecca Ferguson. Este relacionamento gerou controvéria na imprensa mediática pela sua diferença de cinco anos de idade em relação à Ferguson, que revelou o ter conhecido nos bastidores do The X Factor: "Levou algum tempo até que começamos a olhar um para o outro com segundas intenções. Não houve nenhum momento específico, apenas se desenvolveu com o passar do tempo." Quando o casal terminou em Julho de 2011, Ferguson declarou: "Eu e Zayn distanciámo-nos. Eu lhe desejo tudo de bom."[99] Contudo, em Outubro do ano seguinte, a cantora afirmou que o relacionamento "jamais deveria ter acontecido. Era um conceito errado logo desde o início. Terminou mesmo muito mal, e por isso já nem nos falamos mais. Não temos contacto algum." Em Maio de 2012, Malik iniciou um relacionamento com a cantora Perrie Edwards, membro do girl group britânico Little Mix, tendo oficializado o noivado no ano seguinte. Contudo, em Agosto de 2015, o gerente do artista anunciou que o casal havia dado um término no relacionamento.[100] Seu relacionamento com Edwards foi marcado pelo facto de Malik ter sido acusado por quatro vezes de a ter traído, inclusive um caso em que a sua suposta amante tinha evidências em imagens do ocorrido.[101] Após ter sido acusado por Edwards de ter terminado tudo com ela através de uma mensagem de texto, Malik respondeu: "Eu tenho muito respeito por Perrie para terminar qualquer coisa via mensagem de texto. Eu a amo muito, e sempre irei, e jamais terminaria nosso relacionamento de mais de quatro anos desse jeito. [...] Eu só quero que o público saiba que eu não fiz isso."[102] Em Novembro de 2015, fora especulado pela imprensa que o cantor teria iniciado em Fevereiro de 2016 um relacionamento com a modelo norte-americana Gigi Hadid, tendo ele confirmado tal facto em entrevista a Zach Sang. A sua primeira aparição conjunta após a confirmação do relacionamento foi a 2 de Maio do mesmo ano no evento Met Gala, e mais tarde em uma campanha promocional para a edição de Maio de 2016 da revista Vogue. Ademais, a modelo fizera também uma participação no vídeo musical de "Pillowtalk", no qual eles se beijam.

Malik revelou ter uma paixoneta pela actriz norte-americana Megan Fox e uma paixão pelo cantor Justin Timberlake, tendo revelado ser fã da saga de livros Harry Potter e banda N'Sync, na qual Timberlake era membro. Além disso, tem áquafobia pois não sabe nadar.[103] No filme One Direction: This Is Us (2013), Malik é visto a comprar uma casa para a sua família, afirmando que esse foi o propósito pelo qual ele sempre quis ser um artista bem sucedido, para que pudesse financiar a sua família. O artista tem três cães: Boris, Rhino e Marley. Um cão de ataque foi mencionado por ele em entrevista à revista Fader em Novembro de 2015, contudo, jamais fora fotografado. Os dois cães comprados por Malik e sua ex-noiva Edwards estão mantidos sob custódia dela. Ele considera os leões como o seu animal favorito, além de também ter gosto por gatos.

Malik a cantar ao lado do seu ex-colega de banda Liam Payne em um dos concertos da Up All Night Tour em Junho de 2012. Vários membros da imprensa e fãs dos One Direction notaram que Malik era mais próximo a Payne do que qualquer outro membro da banda.

Malik é muçulmano e fala inglês e urdu, tendo também capacidade de leitura de árabe. Ele já foi alvo de muitas ofensas racistas e anti-muçulmanas, bem como acusações de aversão à sua religião, que culminaram em ele apagar a sua conta do Twitter em 2012, tendo voltado a abrir meses depois. Durante o conflito entre Israel e Gaza em 2014, conhecido por Operação Margem Protectora, o cantor publicou a mensagem "#LibertemAPalestina" no Twitter, tendo imediatamente recebido repostas maléficas e ainda ameaças de morte. Desde então, tem evitado se pronunciar à respeito de questões políticas. Ainda nesse ano, foi comparado à um terrorista pelo programa de televisão norte-americano The Daily Show with Trevor Noah, com os representantes do mesmo se defendendo afirmando que não tinham conhecimento que ele era muçulmano. Tal comparação voltou a acontecer no ano seguinte pela personalidade norte-americana Bill Maher e ainda pelo portal também norte-americano The Huffington Post, que ainda usou imagens suas para ilustrar um artigo sobre terroristas, ao que os representantes do portal rapidamente emitiram um pedido de desculpas;[104][105] todavia, Maher se recusou a fazer o mesmo.[106][107] Devido à tais acusações, Malik participou de uma campanha social em Outubro sobre legislação anti-terrorista para a qual foi divulgada uma fotografia na qual ele veste uma camiseta na qual pode ser lido "Eu não sou um terrorista... Por favor, não me prenda".[108]Em Maio de 2016, a rapper norte-americana Azealia Banks fez ataques verbais à Malik em uma série de mensagens racistas e homofóbicas no Twitter, nas quais o acusava de se apropriar da cultura afro-americana e plagiar a sua aparência e estilo para o vídeo musical do single "Like I Would". Após ser suspendida da rede social por tais comentários cinco meses depois, a artista pediu desculpas ao cantor.[109][110]

"Sendo a única pessoa de cor da banda, e a celebridade muçulmana ocidental mais proeminente, Zayn foi bastante mal-percebido a um nível inimaginável... após ouvir Zayn falar sobre o quão normal ele é, não consigo não me questionar o quão 'normal' uma pessoa muçulmana deve ser para que possa agradar os intolerantes do mundo — e, dada a impossibilidade de aparência não-ameaçadora que é requisitada aqui, como é que alguém na posição de Zayn poderia alguma vez se sentir seguro o suficiente para dizer algo como 'Sim, eu quero sim ser uma influência'."
— O jornalista Cooper Duncan, da revista Fader, comentando sobre o racismo sofrido por Malik após o ter entrevistado em Novembro de 2015.[11]

O cantor panjabe-britânico Jay Sean revelou ser amigo de infância de Malik, afirmando tê-lo encorajado a seguir uma carreira musical e ainda cantar consigo: "Eu tenho um laço muito forte com o seu projecto actual. É tão engraçado, a história completa de Zayn é uma loucura. Desde o ponto de eu o ter conhecido na escola e o ter trazido ao palco pela primeira vez que ele cantou em um palco."[111] Malik é amigo de Olly Murs, um cantor britânico que servia como artista de abertura dos concertos norte-americanos da Up All Night Tour em 2011, tendo descrito o seu amigo como "um irmão mais velho". Por sua vez, Murs apoiou o artista quando ele saiu dos One Direction e também quando teve que cancelar um grande número de concertos da digressão em Outubro de 2016 devido à ataques de extrema ansiedade.[112] Malik é padrinho de Brooklyn Watson, filha primogénita de Caroline Watson, uma estilista de roupa interior masculina que trabalhava com os One Direction e que continua a trabalhar com Malik.[113][114] Em Março de 2014, Mark Paniccia, editor da Marvel Comics, anunciou que Malik fora a inspiração principal quando foi desenhada a versão actualizada da personagem mexicano-americana Roberto "Robbie" Reyes, descrita pelo mesmo como "fisicamente forte com uma expressão quieta e conturbada, meio jovial".[115][116] Em Março de 2016, Malik revelou que após concluir as actividades promocionais para o seu álbum de estúdio de estreia, tinha planos de seguir estudos em Língua Inglesa ou Literatura — que originalmente intencionava estudar antes mesmo de ter iniciado a carreira musical — enquanto escreve as letras para as canções do seu segundo trabalho de estúdio. Até Abril de 2015, pouco tempo após ter saído dos One Direction, a BBC especulou que a fortuna de Malik estaria por volta dos 25 milhões de libras esterlinas. Um ano depois, a página online Gigwise estimou a fortuna do artista como cerca de 30 milhões de libras esterlinas.

Ele é um embaixador oficial do grupo de caridade da British Asian Trust, contribuindo para a melhoria das vidas de pessoas desafortunadas vivendo no Sul da Ásia. Enquanto ainda era membro dos One Direction, ele contribuiu para vários eventos de angariação de fundos para África com a Comic Relief. Em Março de 2016, ele comprou uma caixa na Bradford City Association Football Club para que crianças desafortunadas pudessem assistir à jogos de futebol, tendo baptizado a caixa como uma homenagem ao seu avô materno Walter Brannan, que falecera enquanto Malik estava a competir no The X Factor. O cantor tatuou والتر no seu peito, que é Walter em árabe. Essa foi a sua primeira tatuagem. Em uma entrevista à Capital FM em Setembro de 2011, o cantor confirmara ter mais duas tatuagens: um símbolo japonês que significa "nascido propício" no estómago e um símbolo Yin Yang no seu pulso esquerdo. A tatuagem no seu estómago fora mais tarde substituída por um coração. À respeito da tatuagem de dedos cruzados no seu antebraço, ele afirmou que são um símbolo de boa sorte. As tatuagens de cobra e tigre foram feitas em um quarto de hotel durante a paragem oceânica da Take Me Home Tour. Em 2016, uma série de tatuagens foram sendo vistas no corpo do cantor, incluindo um microfone de tamanho real no seu antebraço direito, o título do seu álbum de estúdio de estreia no braço esquerdo, a silhueta de um homem na sua perna, um pardal no pescoço, um sabre de luz do Star Wars que brilha no escuro no dedo. Em Setembro de 2016, o cantor fora visto sem a tatuagem da cara da sua ex-noiva Edwards.[117] Em Novembro seguinte, afirmou em entrevista à Evening Standard Magazine que não era permitido aos membros dos One Direction deixarem crescer a barba, pintarem o cabelo e nem fazerem tatuagens, mas ele as fez mesmo assim porque "uma vez feitas, estão feitas", declarando que o eu gerente "enloqueceu" após ver a tatuagem "Zap!" no seu braço. Até Novembro de 2016, o artista tinha um total de 36 tatuagens.

Malik é viciado em cigarros, tendo revelado em meados de 2012 um desejo por abandonar este hábito, podendo fumar até vinte cigarros por dia naquele momento. "A minha resolução para o ano novo é de parar de fumar. Estou mesmo a precisar disso", disse o artista.[118] Em Abril seguinte, quando os One Direction estavam hospedados no W Hotel em Beverly Hills, Los Angeles, para se apresentarem na cerimónia dos Nickelodeon Kids Choice Awards, Malik se expôs descamisado na janela do hotel fumando um cigarro, revelando assim que ainda não abandonara tal costume.[119]

Muitos membros da imprensa, bem como fãs dos One Direction, especulam que Malik teria um relacionamento amoroso homossexual com Liam Payne. Isto teve início quando começou a se notar o comportamento dos dois juntos, que aparentava ser bastante íntimo. Em várias entrevistas, Malik demonstrou ter conhecimento bastante amplo sobre Payne e sua família, inclusive aspectos que outros membros da banda não tinham conhecimento. Payne é o único membro da banda com quem Malik continuou a estabelecer contacto após a sua saída. Isto foi ainda alavancado pelo facto de, quando questionado sobre a sua opinião sobre o noivado de Malik com Edwards, Payne ter respondido que achava que "[o casamento] não irá acontecer... eu acho que você... não irá ver as alianças...", levando à especulação que o relacionamento de Malik com Edwards seria apenas um disfarce criado pela empresa de gerenciamento de ambas bandas para esconder o seu relacionamento homossexual.

Em 2011, Malik foi listado como o 27° homem mais sensual do mundo pela revista Glamour. Em 2014, foi votado como o homem melhor vestido pela publicação britânica da revista GQ. No ano seguinte, foi votado o "Homem Mais Sensual do Pop" em um inquérito da estação de rádio britânica Capital FM.

Controvérsias

Em Maio de 2014, um vídeo gravado no mês anterior por seu colega de banda Louis Tomlinson foi divulgado pelo jornal britânico The Daily Mail. O vídeo mostra Malik e Tomlinson, junto com outros membros da equipa de gerenciamento da banda, a fumarem cannabis enquanto eram conduzidos à um concerto na cidade de Lima, Perú. Além disso, Malik pode ser ouvido a fazer críticas ao merchandizing da banda, afirmando que tanto a banda como os fãs estavam a ficar fartos da promoção ter um público-alvo muito jovem desprovido de qualquer tipo de criatividade artística. Tomlinson foi criticado pela imprensa por fazer menção de injúrias racistas. Nenhum membro da banda fez algum tipo de comentário à respeito do incidente, embora Liam Payne tenha feito um pedido de desculpas em nome dos seus colegas de banda poucos dias após a divulgação das imagens. Fora especulado em meados de 2015 que ambos Malik e Tomlinson seriam acusados pelo uso de drogas ilegais.

Malik teve um breve relacionamento profissional com o produtor Naughty Boy entre 2014 e 2015, tendo eles sindo apresentados por Simon Cowell, seu amigo de longa data. Tensão começou a surgir quando os One Direction decidiu não usar nenhuma das faixas produzidas por Naughty Boy no seu quarto álbum de estúdio, embora a banda e o produtor tenham trabalhado juntos por várias ocasiões ao longo de 2014. Todavia, Malik aparentou ser próximo ao produtor, tendo adquirido fatos-de-treino "Zaughty" consigo. Quando Malik saiu dos One Direction, Naughty Boy publicou uma série de mensagens no Twitter, fazendo troça dos fãs da banda e clamando que "Zaughty" havia "vencido". Após Tomlinson ter respondido ao comentário, o produtor divulgou uma versão inacabada de uma canção que ele estava a produzir para Malik, intitulada "I Won't Mind". Em Maio de 2015, após Naughty Boy ter mal-percebido uma mensagem com teor humorístico publicada por Payne no Instagram, na qual afirmava ter encontrado um quinto novo membro para os One Direction, decidiu responder afirmando que o cantor não sabia cantar e sempre usou autotune. A discussão se concluiu quando Malik publicou: "Lembras-te quando tinhas uma vida e não fazias comentários desgraçados sobre a minha?" Quando Naughty Boy divulgou uma versão gravada por Malik da canção "No Type" do duo Rae Sremmurd, juntamente com um vídeo musical gravado secretamente em Janeiro de 2015, Malik resolveu cortar todo tipo de laços com o produtor, publicando no Twitter: "seu monte de esterco, pára de fingir que somos amigos. Ninguém quer saber de ti." O produtor fez mais ataques pessoas à Malik, não obtendo resposta.

Discografia

Álbuns de estúdio
Detalhes do álbum Melhores posições nas tabelas Certificação
(limiares de vendas)
GBR
[120]
AUS
[121]
BRA
[122]
CAN
[123]
DIN
[124]
FRA
[125]
IRL
[126]
ITA
[127]
NOR
[128]
NZL
[129]
POR
[130]
JAP
[131]
EUA
[132]
Mind of Mine
  • 25 de Março de 2016
  • RCA Records
  • CD, vinil, download digital
1 1 2 1 9 3 1 1 4 1 1 6 1

Filmografia

Ano Título Papel Observações
2010 The X Factor Ele próprio Concorrente (7.ª temporada)
2012 iCarly Actor convidado ("iGo One Direction")
Saturday Night Live Convidado musical (37.ª temporada, 18.° episódio)
2013 One Direction: This Is Us
Saturday Night Live Convidado musical (39.ª temporada, 8.° episódio)
2014 One Direction: Where We Are - The Concert Film
Saturday Night Live Convidado musical (40.ª temporada, 10.° episódio)
One Direction: The TV Special
2016 The Tonight Show Starring Jimmy Fallon Convidado musical (419.° episódio)
Convidado musical (440.° episódio)
The Voice Convidado musical (10.ª temporada)
2018 Ocean's Eight A ser anunciado Aparição breve

Prémios e nomeações

Ano Prémio Categoria Trabalho Resultado
2015 The Asian Awards[135] Outstanding Contribution to Music Venceu
Teen Choice Awards[136] Fashion Choice Male Hottie Nomeado
2016 MTV Italian Music Awards[137] Best International Male Nomeado
MTV Millennial Awards[138] Hit internacional del año "Pillowtalk" Nomeado
MuchMusic Video Awards[139][140] iHeartRadio International Artist of the Year Nomeado
Most Buzzworthy International Artist or Group Nomeado
Teen Choice Awards[141][142] Choice Male Artist Nomeado
Choice Song: Male Artist Nomeado
Choice Music: Breakout Artist Nomeado
Choice Summer Song "Like I Would" Nomeado
Choice Summer Male Star Nomeado
Choice Style: Male Nomeado
Social Media King Nomeado
Choice Male Hottie Nomeado
MTV Europe Music Awards[143] Best UK Act Nomeado
American Music Awards[144] New Artist of the Year Nomeado
Music Choice[145] Best New Solo Artist Nomeado
2017 People's Choice Awards[146] Favorite Breakout Artist Nomeado
Favorite Song "Pillowtalk" Nomeado
Brit Awards British Single of the Year Nomeado
British Video Nomeado
Billboard Power 100[147] Power Artists Venceu
iHeartRadio Music Awards[148] Best Music Video "Pillowtalk" Nomeado
Best New Pop Artist Nomeado
Best Solo Breakout Venceu
NME Awards[95] Best British Male Nomeado
Best Book Zayn: The Official Autobiography Nomeado
Radio Disney Music Awards[149] Best Collaboration "I Don't Wanna Live Forever
(Fifty Shades Darker)
"
Nomeado
Billboard Music Awards[150] Top New Artist Venceu
Teen Choice Awards[151] Choice Collaboration "I Don't Wanna Live Forever
(Fifty Shades Darker)"
Pendente

Bibliografia

Notas
  1. Tradução literal da expressão inglesa "comprehensive state school", usada para designar escolas públicas que não fazem selecção dos seus estudantes com bases nas suas aptidões ou feitos académicos.
Geral
  1. Lenhart, Zoey. My Bradford Bad Boy (em inglês). [S.l.]: Wattpad. 52 páginas. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  2. Wood, Lucy (9 de Maio de 2015). «Zayn Malik's 15 biggest bad boy moments through the years». Sugar Scape (em inglês). Hearst Corporation. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  3. «Zayn Malik Biography». Biography.com (FYI / A&E Networks). Consultado em 6 de abril de 2015. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2013. Full Name: Zain Javadd Malik 
  4. «Diva Fever's Craig Saggers: One Direction's Zain 'Zayn' Malik wears the dog-tag I gave him». Teen Now Magazine. 19 de dezembro de 2010. Consultado em 17 de março de 2011. Arquivado do original em 23 de março de 2012 
  5. «People Magazine Archive». 20 de junho de 2012. Consultado em 19 de novembro de 2014 
  6. a b c «101 Zayn Malik Facts!» (em inglês). The Hits Radio. 13 de Dezembro de 2012. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  7. a b c Mahmood, Shabnam (19 de dezembro de 2013). «Mum Direction: Zayn Malik's mother on raising a pop star». BBC News. Consultado em 5 de abril de 2015 
  8. Clayton, Emma (5 de outubro de 2010). «East Bowling teenager Zain Malik makes it to finals, but Bradford girl band Husstle bow out». Bradford Telegraph & Argus. Newsquest Media Group. Consultado em 5 de outubro de 2012 
  9. mirror Administrator (15 de abril de 2012). «One Direction: Meet the mums who made 1D the men they are now – 3am & Mirror Online». mirror. Consultado em 6 de maio de 2015 
  10. 29 July 2011, Zayn Malik, Twitter
  11. a b c d e f Cooper, Duncan (17 de Novembro de 2015). «Zayn Malik's Next Direction». The Fader (em inglês). The Fader, Inc. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  12. Liz Thomas (29 de março de 2012). «Beatlemania takes a whole new Direction! Thousands gather in Montreal to catch a glimpse of the band». Daily Mail. London. Consultado em 31 de março de 2012 
  13. «Zayn Malik's mum: When my boy leaves home, I cry at the gate». Now Magazine. 22 de abril de 2012. Consultado em 11 de maio de 2012 
  14. «Meaning of the name Malik» (em inglês). Baby Names. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  15. Ben Barnett (26 de novembro de 2010). «Classmates seek support for East Bowling One Direction star Zayn Malik». Bradford Telegraph & Argus. Newsquest Media Group. Consultado em 26 de março de 2015 
  16. «Zayn Malik's Two Arabic Chest Tattoos». Pop Tats. 24 de abril de 2012. Consultado em 25 de março de 2015 
  17. «Zayn (2016 Cover Story)». Complex. Consultado em 21 de março de 2016  Interviewer: "You’ve been tight-lipped about your relationship with Gigi Hadid. You’re a huge pop star and the person you’re with is also very much in the spotlight. Are you getting used to it?" Malik: "Nah. I try to keep the two very separate. I try to, as much as I can. But there’s only so much you can do."
  18. «How Jay Sean Inspired One Direction's Zayn» 
  19. «One Direction's Zayn Malik: 'I want to become a boxer'». DigitalSpy.com. 3 de abril de 2013 
  20. «Zayn Malik Biography». Glamour (em inglês). Condé Nast Publications. Consultado em 31 de Janeiro de 2016. I was a bit of a handful when I was a kid because I was quite hyperactive. Even in the house my mum used to put me in my pram because I was so full-on 
  21. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome daily mal bio
  22. «Zayn Malik wants to study English». Business Standard. 20 de agosto de 2013 
  23. a b c Crawley, Joanna (25 de Março de 2015). «Story of my life! The highs and lows of Zayn Malik's journey from shy teenager on The X Factor to chart-topping heartthrob in the world's biggest boyband». Daily Mail Online (em inglês). Daily Mail and General Trust plc. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  24. «The Changing Face Of Zayn Malik: From Shy X Factor Hopeful To Brooding Hunk». Entertainment Wise. 26 de fevereiro de 2014. Consultado em 8 de abril de 2015. Cópia arquivada em 8 de abril de 2015 
  25. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome xtra factor
  26. «Zayn Malik leaves One Direction: his 15 best moments». Hello. 25 de março de 2015. Consultado em 25 de março de 2015 
  27. «East Bowling teenager Zain Malik makes it to finals, but Bradford girl band Husstle bow out». Telegraph & Argus. 5 de outubro de 2010. Consultado em 25 de março de 2015 
  28. «One Direction? The highs and lows of Zayn Malik's life so far». BBC Newsbeat. 20 de março de 2015. Consultado em 25 de março de 2015 
  29. «The X Factor 2010: the 12 acts who made it to the Live Shows». SCO, UK: STV. 3 de outubro de 2010. Consultado em 4 de novembro de 2011. Arquivado do original em 24 de novembro de 2010 
  30. a b Greene, Andy (9 de abril de 2012). «Exclusive Q&A: Simon Cowell on One Direction's Rise to Stardom». Rolling Stone. Consultado em 11 de maio de 2012 
  31. a b Heritage, Stuart (12 de dezembro de 2012). «The X Factor 2010 final results show». The Guardian. London. Consultado em 15 de março de 2012 
  32. Nissim, Mayer (28 de janeiro de 2011). «One Direction 'get £2m Syco investment'». Digital Spy. UK: Hearst. Consultado em 23 de outubro de 2011 
  33. Cara, Lee (15 de dezembro de 2010). «Father Xmas Si's three special gifts». The Sun. London. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  34. Miller, Ed (16 de agosto de 2011). «Sony excited about One Direction potential». Music Week. Consultado em 27 de julho de 2012 
  35. Fletcher, Alex (17 de fevereiro de 2011). «One Direction release autobiography». Digital Spy. UK: Hearst. Consultado em 14 de janeiro de 2012 
  36. «One Direction book number one on Sunday Times bestsetller list». Sugarscape. Hachette Filipacchi Médias. 5 de abril de 2011. Consultado em 27 de julho de 2012 
  37. Freeman, Sophie (19 de novembro de 2010). «Now Treyc Cohen snubbed by X Factor for £100,000 tour... but reject Aiden Grimshaw IS invited». The Daily Mail. London: Associated Newspapers. Consultado em 19 de novembro de 2010 
  38. «Tickets for One Direction at HMV Apollo Hammersmith, London, now available from hmvtickets.com». HMV. Consultado em 11 de maio de 2012. Arquivado do original em 21 de janeiro de 2012 
  39. «Up All Night – One Direction». AllMusic. 21 de novembro de 2011. Consultado em 21 de março de 2012 
  40. James C. McKinley Jr (23 de março de 2012). «Boy Bands Are Back, Wholesome or Sexy». The New York Times. United States: The New York Times Company. Consultado em 3 de outubro de 2012 
  41. Caulfield, Keith (20 de março de 2012). «One Direction Makes History With No. 1 Debut on Billboard 200». Billboard. Consultado em 21 de março de 2012 
  42. Daniels, Colin (7 de setembro de 2012). «Adele, One Direction enter 'Guinness World Records'». Digital Spy. UK: Hearst. Consultado em 8 de setembro de 2012 
  43. a b c «One direction - Syco Music». Modest! Management. Consultado em 17 de março de 2015 
  44. «One Direction's 'Take Me Home' Debuts at No. 1 With Year's Third-Biggest Opening». Billboard. US. 20 de novembro de 2012. Consultado em 22 de novembro de 2012 
  45. Hart, Tina (29 de novembro de 2012). «Imagem Music signs One Direction hit-writer Fiona Bevan». Music Week. United Kingdom. Consultado em 1 de dezembro de 2012 
  46. Hart, Tina (21 de outubro de 2012). «One Direction achieve fastest-selling single by a UK act in the U.S.». Music Week. United Kingdom. Consultado em 11 de outubro de 2012 
  47. Caulfield, Keith (4 de dezembro de 2013). «One Direction Scores Historic Third No. 1 Album on Billboard 200 Chart». Billboard. Consultado em 4 de dezembro de 2013 
  48. Caulfield, Keith (26 de novembro de 2014). «One Direction's 'Four' Makes Historic No. 1 Debut on Billboard 200 Chart». Billboard. Consultado em 28 de novembro de 2014 
  49. «BBC Radio 1 Teen Awards Winners 2014». BBC. Consultado em 10 de março de 2015 
  50. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome popjustice award
  51. RÖSTA ROCKBJÖRN | Rockbjörnen | Musik | Nöjesbladet | Aftonbladet
  52. «Selena Gomez, Demi Lovato, More Win at TCAs: Complete List». RyanSeacrest.com. 10 de agosto de 2014. Consultado em 12 de setembro de 2014 
  53. Bob Allen (10 de outubro de 2014). «One Direction's Where We Are Tour Attended by 3.4 Million Fans». Billboard. Consultado em 29 de outubro de 2014 
  54. Caulfield, Keith; et al. (25 de março de 2015). «23 Million Songs, 6 Million Albums & More: One Direction With Zayn Malik, By The Numbers». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 25 de março de 2015 
  55. «One Direction singer Zayn Malik quits boyband, chooses to be a 'normal 22-year-old'». The Sydney Morning Herald. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  56. Leopold, Todd (26 de março de 2015). «Zayn Malik leaving One Direction». CNN 
  57. Davies, Megan (27 de março de 2015). «Zayn Malik on One Direction exit: 'I've never felt more in control'». Digital Spy. Consultado em 30 de março de 2015 
  58. Blumm, K.C. (27 de Março de 2015). «Zayn Malik Speaks Out About Leaving One Direction: 'I Feel Like I'm Doing What's Right'». People (em inglês). Time, Inc. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  59. Wootton, Dan (27 de Março de 2015). «Zayn gives only interview to The Sun: I feel I've let fans down but I can't do it anymore». The Sun (em inglês). News Group Newspapers Limited. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  60. «Zayn Malik diz que nunca quis fazer parte do One Direction». E! Online Brasil. 28 de Janeiro de 2016. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  61. Lipshutz, Jason (30 de Julho de 2015). «Why Zayn Malik's Solo Career is Back on Track». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  62. Khan, Shahid (31 de Março de 2015). «Naughty Boy on Twitter» (em inglês). Twitter, Inc. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  63. Weiner, Natalie (15 de Junho de 2015). «Listen to Zayn Malik's Cover of Rae Sremmurd's 'No Type'». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 31 de Março de 2016 
  64. Lipshutz, Jason (17 de Junho de 2015). «Can Zayn Malik Not Release Solo Music for Two More Years?». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  65. Lipshutz, Jason (30 de Março de 2015). «Zayn Malik First Solo Music Released: Hear Naughty Boy's 'I Won't Mind' Demo». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 31 de Março de 2016 
  66. Strecker, Erin (29 de Julho de 2015). «Zayn Malik Signs With RCA, Tweets Excitement» (press release). Cidade de Nova Iorque: Prometheus Global Media. Billboard (em inglês). Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  67. «Zayn Malik signs solo record deal with RCA after quitting One Direction» (em inglês). BBC Music (British Broadcasting Corporation). 30 de Julho de 2015. Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  68. a b Martins, Chris (7 de Janeiro de 2016). «Zayn Malik Speaks Out in Revealing Billboard Cover Story: 'I'm Not Censoring Myself Anymore'». Beverly Hills: Prometheus Global Media. Billboard (em inglês). Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  69. «Zayn Malik reveals debut album title, plus more highlights from his Beats 1 interview with Zane Lowe». Entertainment Weekly. 28 de janeiro de 2016. Consultado em 28 de janeiro de 2016 
  70. Waheed, Jabeen (15 de Maio de 2016). «That's awkward! Zayn Malik performs at the same event as his girlfriend Gigi Hadid's ex Joe Jonas... and they even hit the stage in similar outfits». Daily Mail (em inglês). Daily Mail and General Trust Media. Consultado em 30 de Julho de 2017 
  71. «PILLOWTALK — Single by Zayn» (em inglês). iTunes (Apple, Inc.). Consultado em 31 de Janeiro de 2016 
  72. Feeney , Nolan (29 de janeiro de 2016). «Watch Zayn Malik's Steamy Video for Solo Debut 'Pillowtalk'». Time. Consultado em 29 de janeiro de 2016 
  73. Trust, Gary (8 de Fevereiro de 2016). «Zayn's 'Pillowtalk' Debuts at No. 1 on Hot 100». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 8 de Fevereiro de 2016 
  74. Christopher R. Weingarten (9 de fevereiro de 2016). «Zayn Malik at Number One: What 'Pillowtalk' Means for R&B». Rolling Stone. Consultado em 9 de fevereiro de 2016 
  75. «Mind of Mine». Metacritic. Consultado em 11 de maio de 2016 
  76. Mikael Wood (23 de março de 2016). «Review A year after quitting One Direction, Zayn Malik gets serious on the moody, textured 'Mind of Mine'». Los Angeles Times 
  77. «ZAYN's 'Mind of Mine' and Gwen Stefani's 'This is What the Truth Feels Like' top this week's new music». Toronto Sun. 24 de março de 2016 
  78. «Zayn Malik, Why So Serious?». The Atlantic. 25 de março de 2016 
  79. Si Hawkins (26 de março de 2016). «Album review: Zayn Malik gets serious in his debut Mind of Mine». The National 
  80. «Review: ZAYN's 'Mind of Mine'». Spin. 30 de março de 2016 
  81. «Zayn Malik just became the only UK male artist to reach this amazing milestone». Metro. 4 de abril de 2016 
  82. «ZAYN'S "Mind Of Mine" Peaks At #1 On ITunes In 83 Countries». RCA Records. 29 de março de 2016 
  83. «Zayn Scores a New No. 1 in Three Straight Weeks on Billboard + Twitter Top Tracks Chart». Billboard. 25 de março de 2016 
  84. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome southend
  85. «Zayn Malik Drops His Debut Album As A Solo Artist». Konbini. 25 de março de 2016. Consultado em 31 de março de 2016 
  86. «Back To Sleep REMIX (feat. Usher & ZAYN) - Single by Chris Brown on iTunes». iTunes Store 
  87. «Ghostbusters: Original Motion Picture Soundtrack Available July 15th - RCA Records». RCA Records. Sony Music Entertainment. Consultado em 24 de julho de 2016 
  88. «Ghostbusters (Original Motion Picture Soundtrack) by Various Artists on Apple Music». iTunes. Apple Inc. Consultado em 23 de julho de 2016 
  89. «Zayn Collaborates With Snakehips on Moody Single 'Cruel'» 
  90. Morris, Jessie (1 de setembro de 2016). «M.I.A. And Zayn Connect On "Freedun"». complex.com. Consultado em 8 de outubro de 2016 
  91. Palermino, Chris (2 de setembro de 2016). «Listen To MIA's Spacey Collaboration With Zayn Malik, "Freedun"». Myspace. Consultado em 8 de outubro de 2016 
  92. Hunt, Elle (9 de dezembro de 2016). «Taylor Swift and Zayn Malik release surprise duet for Fifty Shades Darker soundtrack». The Guardian. Consultado em 9 de dezembro de 2016 
  93. «Sneak Peek: Zayn Malik Gets Cameo in 'Ocean's Eight,' Shows Off New Hair». ELLE UK (em inglês). 18 de janeiro de 2017. Consultado em 24 de março de 2017 
  94. «Zayn Malik needed 'time away' during One Direction» 
  95. a b «Beyoncé leads the nominees at the NME Awards 2017 with five nods including Best Album and Hero of the Year». Daily Mail (em inglês). Daily Mail and General Trust Media. 16 de Fevereiro de 2017. Consultado em 30 de Julho de 2017 
  96. Billboard (21 de março de 2016). «Zayn Malik Reveals New Collaboration With PartyNextDoor». Billboard. Consultado em 23 de março de 2016 
  97. Boon, Jon (28 de Março de 2015). «Zayn Malik's Solo Music: 'Inspired' By Drake's Rap Career». Hollywood Life (em inglês). PMC. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  98. Ishler, Julianne (28 de Março de 2015). «Zayn Malik: His Solo Music Will 'Blow Fans' Minds'». Hollywood Life (em inglês). PMC. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  99. «Zayn Malik». Hello! (em inglês). Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  100. Sblendorio, Peter (17 de Outubro de 2016). «Perrie Edwards claims Zayn Malik ended their two-year engagement with a 'simple text message' in leaked book excerpt». New York Daily News (em inglês). Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  101. Soteriou, Stephanie (17 de Outubro de 2016). «Perrie Edwards confirms that Zayn Malik dumped her via text message» (em inglês). Yahoo! News. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  102. Jackson, Marc. «'It was horrible, the worst time of my life': Perrie Edwards confirms Zayn Malik DID end their engagement via text as she details split in new book». Daily Mail Online (em inglês). Associated Newspapers Ltd. The Mail on Sunday & Metro Media Group. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  103. Payne, Will (11 de Setembro de 2011). «One Direction – we're just five normal lads who can't dance and don't have six-packs». The Daily Mirror Online (em inglês). MGM Limited. Trinity Mirror plc. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  104. Fisher, Kendall (21 de Novembro de 2015). «Huffington Post Apologizes for Using Zayn Malik's Photo With a Tweet About ISIS» (em inglês). E! Online (E! Entertainment Television, LLC). Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  105. «Zayn Malik 'Obviously Not Part of ISIS,' HuffPo Apologizes». TheWrap (em inglês). The Wrap News Inc. 21 de Novembro de 2011. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  106. Lavandeira, Jr., Mario Armando. «Bill Maher Is NOT Apologizing For Comparing Zayn Malik To The Boston Bomber! In Fact, He Has A Special Message For His Haters!» (em inglês). PerezHilton.com. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  107. Heller, Corine (6 de Abril de 2015). «Bill Maher Jokingly Compares Zayn Malik to Boston Marathon Bombing Suspect—Watch» (em inglês). E! Online (E! Entertainment Television, LLC). Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  108. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome campanha social
  109. Saul, Heather (11 de Maio de 2016). «Azealia Banks targets Zayn Malik with 'racist' and 'homophobic' abuse, prompting calls for Twitter to suspend account». The Independent Online (em inglês). Independent Print Limited. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  110. France-Presse, Agence (16 de Maio de 2016). «Azealia Banks apologizes for racist rant about Zayn Malik». The Guardian Online (em inglês). Guardian News and Media Limited. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  111. «"I Wish I Had Signed Him!" Jay Sean Talks About Zayn Malik & Being Back With New Music» (em inglês). Capital FM. This Is Global Limited. 13 de Abril de 2016. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  112. Savage, Mark. «Olly Murs: My heart goes out to Zayn» (em inglês). British Broadcasting Corporation. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  113. Wood, Lucy. «One Direction stylist Caroline Watson on Zayn Malik and Louis Tomlinson's signature looks». Sugar Scape (em inglês). Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  114. Cartner-Morley, Jess (1 de Julho de 2015). «Men's fashion: How Zayn Malik graduated from style schoo». The Guardian Online (em inglês). Guardian News and Media Limited. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  115. Armitage, Hugh (15 de Março de 2014). «One Direction's Zayn Malik inspired All-New Ghost Rider design». Digital Spy (em inglês). Hachette Filipacchi UK. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  116. «Zayn Malik's 'Boyish' Looks Inspire Makeover For Marvel Comic Book Character Ghost Rider?». EntertainmentWise (em inglês). Yahoo! News. 10 de Março de 2014. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  117. Brow, Jason (5 de Agosto de 2015). «Zayn Malik: His Plans To Remove His Tattoo Of Perrie Edwards Face». Hollywood Life (em inglês). PMC. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  118. Miller, Jessica (6 de Janeiro de 2012). «Zayn Malik Quit His Smoking Habit» (em inglês). Smoker's World. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  119. Anisiobi, J. J. (2 de Abril de 2012). «That wont help your voice! One Direction's Zayn Malik has a sneaky cigarette from his hotel window». Daily Mail Online (em inglês). Associated Newspapers Ltd. The Mail on Sunday & Metro Media Group. Consultado em 2 de Janeiro de 2017 
  120. «Zayn - Official Chart Company». Official Chart Company. Consultado em 13 de fevereiro de 2017 
  121. «http://www.portalsucesso.com.br/ranking?tipo=10top». Portal Sucesso. Consultado em 4 de Maio de 2016  Ligação externa em |título= (ajuda)
  122. «Zayn Malik – Chart history: Canadian Albums». Billboard 
  123. «Discography Zayn». Danish Charts. Consultado em 13 de fevereiro de 2017 
  124. «Le Top de la semaine: Top Albums» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. 25 de Março de 2016. Consultado em 25 de Março de 2016 
  125. «Discography Zayn». Irish Charts Portal. Hung Medien 
  126. Peaks in Italy:
  127. «Discography Zayn». Norwegian Charts Portal. Hung Medien 
  128. «Discography Zayn». New Zealand Charts Portal. Hung Medien 
  129. «Histórico de Zayn Malik na tabela musical de Portugal» (em inglês). Associação Fonográfica Portuguesa. Hung Medien. Consultado em 13 de Agosto de 2017 
  130. «Oricon Top 50 Albums: 2016-04-04» (em japonês). Oricon. Consultado em 4 de Maio de 2016 
  131. «Zayn Malik – Chart history: Billboard 200». Billboard 
  132. «Gold & Platinum - RIAA - Zayn». Recording Industry Association of America. Consultado em 10 de agosto de 2016 
  133. PAÍS VAZIO OU NÃO SUPORTADO: {{{país}}}.
  134. «Zayn Malik pays tribute to One Direction at award ceremony». BBC. 18 de abril de 2015. Consultado em 13 de janeiro de 2016 
  135. «Wave 1 Nominees!». 9 de junho de 2015. Consultado em 9 de junho de 2015. Arquivado do original em 14 de abril de 2016 
  136. «MTV Awards: Ed Sheeran, Justin Bieber, Sam Smith o Zayn?». MTV Italy. 15 de maio de 2016 
  137. «MTV MIAW 2016 Full Nominations List». Los Angeles Times. 2 de maio de 2016 
  138. «iHeartRadio International Artist of the Year». MuchMusic. Consultado em 25 de maio de 2016. Arquivado do original em 20 de maio de 2011 
  139. «Most Buzzworthy International Artist or Group». MuchMusic. Consultado em 25 de maio de 2016. Arquivado do original em 20 de maio de 2011 
  140. «Justin Bieber, Selena Gomez, Zayn Malik Lead Teen Choice Awards 2016 Nominations». Billboard. 24 de maio de 2016 
  141. «Looks Like It'll Be ZAYN Vs. Justin Bieber At The Teen Choice Awards 2016». Capital. 25 de maio de 2016 
  142. «justin bieber & beyonce lead the 2016 MTV ema nominations - see the full list!». MTV UK. Consultado em 27 de setembro de 2016 
  143. «AMAs on Twitter». Twitter. Consultado em 21 de novembro de 2016 
  144. «Twitter@MusicChoice». Twitter. Consultado em 7 de março de 2017 
  145. «PCAs». Consultado em 15 de novembro de 2016 
  146. «Billboard Power 100 Party Draws The Weeknd & Zayn Malik, Industry Titans». Consultado em 30 de março de 2017 
  147. Thorpe, Isha (5 de março de 2017). «Here's The Complete List Of #iHeartAwards Winners». iHeartRadio. Consultado em 5 de março de 2017 
  148. «RDMAS». Consultado em 7 de março de 2017 
  149. «Here Is the Complete List of Winners From the 2017 Billboard Music Awards». Consultado em 21 de maio de 2017 
  150. Ceron, Ella. «The Pretty Little Liars Were ALL Nominated for the Same EXACT Award». Teen Vogue (em inglês). Consultado em 21 de junho de 2017 

Ligações externas

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Zayn Malik