Star Trek (série de filmes)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Star Trek
 Estados Unidos
1979 - presente •  cor •  
Direção Veja abaixo
Produção Veja abaixo
Roteiro Veja abaixo
História Star Trek, de Gene Roddenberry
Elenco Veja abaixo
Gênero Ficção científica
Música Veja abaixo
Companhia(s) produtora(s) Paramount Pictures
Distribuição Paramount Pictures
Idioma Inglês
Orçamento US$720 milhões (total)
Receita US$2,3 bilhões (total)

Star Trek é o ramo cinematográfico da franquia midiática homônima, que teve início como série televisiva transmitida pela NBC de 1966 a 1969. A adaptação cinematográfica, no entanto, projetou a franquia em um enorme sucesso comercial durante a década de 1970, o que levou a Paramount Pictures a investir em sequências.

A Paramount iniciou o desenvolvimento de um longa-metragem de Star Trek em 1975, após negociações com o criador da franquia, Gene Roddenberry. A companhia descartou o projeto dois anos depois, para dar lugar a uma série televisiva com o elenco original: Star Trek: Phase II. Contudo, o sucesso subsequente de Star Wars e Close Encounters of the Third Kind fez com que a companhia mudasse novamente os rumos para o cinema, adaptando o episódio piloto da eventual série para um longa-metragem. O primeiro filme, então, foi lançado em 1979 sob o título Star Trek: The Motion Picture. Foram produzidos outros cinco filmes com o elenco original entre 1982 e 1991. A partir da década de 1990, o elenco da série Star Trek: The Next Generation estrelou mais quatro filmes com enredo no mesmo universo midiático. Após um hiato de seis anos desde o lançamento de Star Trek: Nemesis, um novo filme foi lançado em 2009, intitulado somente Star Trek e servindo como um reboot da franquia cinematográfica. Esta produção recebeu duas sequências: Star Trek Into Darkness, lançado em 2013, e Star Trek Beyond, lançado em 2016 como parte das comemorações do cinquentenário da franquia.

A série de filmes Star Trek recebeu 15 indicações ao Óscar, sendo que Star Trek (2009) recebeu o prêmio de Melhor Maquiagem em 2010; e outros quatro filmes anteriores haviam sido igualmente indicados nas categorias relacionadas à maquiagem, figurino e música.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Série Original (1979-1991)[editar | editar código-fonte]

Gene Roddenberry, criador da franquia, sugeriu primeiramente a ideia de um filme em 1969.[1] Quando a série televisiva foi cancelada, ele negociou para a produção de um filme. O sucesso da série convenceu a companhia a produzir um longa-metragem em 1975.[2] Uma série de roteiristas tentaram produzir um roteiro épico condizente com o perfil da série, porém as propostas não agradaram à liderança da Paramount Pictures, que suspendeu o projeto em 1977. A Paramount, no entanto, planejou o retorno da franquia com uma nova série televisiva, Star Trek: Phase II. O expressivo sucesso comercial de Star Wars influenciou outros estúdios norte-americanos a investir em produções de ficção científica.[3][4] Quando Close Encounters of the Third Kind, da Columbia Pictures, foi um estrondoso sucesso de estreia, a Paramount decidiu investir no gênero cinematográfico, cancelando a série em produção e voltando-se para um novo filme.

As filmagens de Star Trek: The Motion Picture foram iniciadas em 7 de agosto de 1978, com direção de Robert Wise. A equipe de produção de Robert Abel encontrou dificuldades de gerenciar a grande quantidade de efeitos especiais e a produção atrasou o calendário previsto. Douglas Trumbull foi contratado para finalizar os efeitos a tempo; a última edição do filme foi concluída pouco tempo antes da estreia. O filme introduziu uma nova tendência no design de espaçonaves e equipamentos futurísticos, distanciando-se da temática visual da série. Muitos dos elementos de filmagem criados para a Phase II foram adaptados e utilizados na produção do primeiro filme. O filme recebeu críticas mistas, enquanto arrecadou mais de 82 milhões de dólares em bilheterias.[5]

O resultado das bilheterias do primeiro filme foi considerado desapontador, porém suficiente para que a Paramount realizasse uma sequência, ainda que com orçamento limitado. Ao conceber um enredo em que a tripulação da Enterprise voltaria no tempo para garantir o assassinato de John F. Kennedy, Roddenberry desagradou aos dirigentes da companhia e foi substituído pelo produtor televisivo Harve Bennett. Após assistir todos os episódios da Série Original, Bennett decidiu colocar o personagem Khan Noonien Singh como antagonista principal do novo filme. Nicholas Meyer concluiu um roteiro completo em somente doze dias, e fez o possível para realizar tudo dentro do orçamento, dando ao filme um estilo náutico, o que ele mesmo descreveu como "Horatio Hornblower no espaço cideral". Pouco após o lançamento, The Wrath of Khan recebeu críticas positivas. Mark Bernadin, editor da Entertainment Weekly, chamou-o de "o filme que salvou Star Trek como nós conhecemos hoje."

Meyer recusou dirigir o filme seguinte, sendo assim, a direção foi confiada a Leonard Nimoy. A Paramount liberou a produção de Star Trek III um dia após o lançamento de The Wrath of Khan. Bennett escreveu o roteiro baseando-se na ressurreição de Spock, mesclando elementos do filme anterior e do episódio "Amok Time", da Série Original. Nimoy permaneceu como diretor do filme seguinte. Nimoy e Bennett desejavam um filme de tom mais claro, sem um antagonista clássico. Juntos, decidiram incluir uma viagem no tempo, na qual a tripulação da Enterprise retornava ao passado para garantir seu presente.

Reboot de 2009[editar | editar código-fonte]

Elenco de Star Trek Into Darkness na estreia australiana do filme. (Da esquerda para a direita: Karl Urban, Zachary Quinto, J. J. Abrams e Chris Pine)

Após a recepção de Star Trek: Nemesis e o cancelamento da série televisiva Star Trek: Enterprise, o produtor executivo da franquia Rick Berman e o roteirista Erik Jendresen passam a desenvolver um novo filme,[6] intitulado Star Trek: The Beginning, cujo enredo se passaria entre os fatos narrados na série e os fatos decorridos antes da Série Original.[7] J. J. Abrams, produtor de Cloverfield e criador da série Lost, era um fã de Star Wars quando criança e confessou que a franquia Star Trek distanciou-se para ele.[8] Em fevereiro de 2007, Abrams aceitou o convite da Paramount para dirigir um novo filme da franquia, tendo anteriormente acertado com a companhia como produtor.[9] Roberto Orci e Alex Kurtzman escreveram o roteiro que impressionou Abrams, incluindo novos atores interpretando versões mais jovens dos personagens originais. A icônica USS Enterprise, seu interior e os uniformes da tripulação foram todos redesenhados. Apesar do filme ter sido agendado para estrear em dezembro de 2008, a Paramount escolheu lançá-lo em 8 de maio de 2009. O filme arrecadou mais de 350 milhões mundialmente[10] (sendo 75 milhões somente na semana de estreia, um valor muito superior a Star Trek: First Contact em 1996), e ultrapassou Star Trek IV: The Voyage Home como o filme mais lucrativo da franquia. Uma sequência, Star Trek Into Darkness já estava em forte evidência mesmo antes do lançamento do primeiro filme, e foi lançado em 17 de maio de 2013.[11][12] O terceiro filme desta nova sequência, Star Trek Beyond, foi dirigido por Justin Lin e produzido por Abrams, sendo lançado em julho de 2016.[13][14][15]

O renascimento da franquia é frequentemente considerado um "reboot" (reinício) da franquia, porém é tecnicamente a continuação de toda a franquia (uma prova disto é que Nimoy reprisa seu papel como Spock dos filmes anteriores), o que estabelece uma realidade alternativa para com os demais filmes.[16] Esta linhagem foi tomada, ao invés de um reboot tradicional, para evitar limitações com os filmes anteriores e estabelecer uma continuidade sem descartá-los por completo. Esta nova realidade foi informalmente referida por diversos meios de comunicação como "Abramverso", "JJ Trek" ou "NuTrek" antes de ser denominada "Linha do tempo Kelvin" por Michael e Denise Okuda para uso nas mídias oficias da série. O nome "Kelvin" foi retirado de USS Kelvin, uma nave estelar envolvida nos eventos que criaram a realidade apresentada no filme de 2009. Abrams batizou a nave em homenagem a seu avô, Henry Kelvin, que também empresta seu nome ao Arquivo Memorial Kelvin, de Into Darkness.

A "maldição"[editar | editar código-fonte]

Fãs da franquia comumente considera os filmes "amaldiçoados", sendo que os filmes de numeração par (na sequência) obtinham resultados melhores do que os filmes de numeração ímpar.[17][18] O décimo filme, no entanto, Nemesis, é considerado o primeiro filme a suplantar tal maldição. Sua falha comercial e o subsequente sucesso de Star Trek, em 2009, quebrariam tal "coincidência".[19][20] O fato é recorrente na cultura popular.

Filmes da Série Original[editar | editar código-fonte]

Star Trek: The Motion Picture (1979)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek: The Motion Picture

Uma intensa nuvem de energia avança em direção à Terra, deixando um rastro de destruição em seu caminho e a USS Enterprise deve interceptá-la para determinar o que ela carrega em seu interior e sua possível intenção.

Star Trek II: The Wrath of Khan (1982)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek II: The Wrath of Khan

Khan Noonien Singh (Ricardo Montalbán), um humano geneticamente modificado frustrado por James T. Kirk (William Shatner) em sua tentativa de controlar a Enterprise, busca vingar-se do capitão através de uma sinistra e articulada emboscada.

Tanto o primeiro, como o segundo filme possuem versões televisivas com cenas adicionais e alternativas que afetam o enredo. Em The Wrath of Khan, uma destas cenas inclui um jovem tripulante que morre durante o ataque à Enterprise. Posteriormente, revela-se que o jovem seria sobrinho de Scotty (James Doohan).

Star Trek III: The Search for Spock (1984)[editar | editar código-fonte]

Quando McCoy começa a agir de modo irracional, Kirk descobre que Spock (Leonard Nimoy), em seus últimos momentos, havia transferido seu katra ao médico. Na tentativa de salvar McCoy de um eminente colapso emocional, Kirk e a tripulação tomam a Enterprisee quebram a quarentena do planeta Gênesis para resgatar o corpo de Spock e finalmente uni-lo à alma. Entretanto, desejando obter o segredo de Gênesis para benefício próprio, Kruge (Christopher Lloyd) e sua tripulação interferem nos planos de Kirk, trazendo severas consequências.

Star Trek IV: The Voyage Home (1986)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek IV: The Voyage Home

Ao dirigirem-se à corte marcial por sua atitude de resgat Spock, Kirk e a tripulação descobrem que a Terra é sitiada por uma sonda cilíndrica gigante enviando um sinal indecifrável, na tentativa de comunicar-se com espécies extintas de baleias-jubarte. Para salvar o planeta, a tripulação deve viajar de volta ao século XX para obter um casal da espécie e trazer uma bióloga marinha (Catherine Hicks).

Do segundo ao quarto filme formam basicamente uma trilogia, sendo que o última reincorpora elementos dos filmes anteriores. O terceiro filme se inicia dias após a conclusão do enredo narrado no segundo filme, e o quarto três meses após o terceiro. O quinto filme, por sua vez, narra os eventos ocorridos um mês após o quarto, mas não estão diretamente interligados aos outros três filmes anteriores.

Star Trek V: The Final Frontier (1989)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek V: The Final Frontier

O meio-irmão de Spock (Laurence Luckinbill) acredita ser um "escolhido" e sequestra a nova Enterprise A para viajar até o centro da Via Láctea, onde acredita que seu Criador o espera. Enquanto isto, um jovem capitão klingon (Todd Bryant), desejando obter sucesso total no que pensa ser uma oportunidade de vingar seu povo pela derrota em Gênesis, persegue Kirk.

Star Trek VI: The Undiscovered Country (1991)[editar | editar código-fonte]

Após Qo'noS ser devastado por uma catástrofe natural, os Klingons iniciam um processo de paz com a Federação. O Chanceler Klingon (David Warner), a caminho de uma reunião na Terra, é assassinado por tripulantes da Enterprise, e Kirk é acusado pelo chefe de gabinete do Chanceler (Christopher Plummer). Spock tenta provar a inocência do capitão, porém descobre uma massiva conspiração contra os acordos de paz, com envolvimento de ambos os lados.

Filmes The Next Generation[editar | editar código-fonte]

Star Trek Generations (1994)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek Generations

Picard pede ajuda de Kirk, que estava presumidamente morto até ressurgir em um plano tridimensional, para impedir que um tirano (Malcolm McDowell) destrua um sistema planetário super populoso.

Lançado após sete temporadas de Star Trek: The Next Generation, Generations foi o primeiro filme estrelado pela tripulação da USS Enterprise-D, além de três membros da franquia original.

Star Trek: First Contact (1996)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek: First Contact

Os Borg tentam evitar um primeiro contato entre a Terra e Vulcano, interferindo nos testes de Zefram Cochrane (James Cromwell) no passado. Picard deve confrontá-los e encarar também o seu passado.

Star Trek: Insurrection (1998)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek: Insurrection

Star Trek: Nemesis (2002)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek: Nemesis

Trilogia Star Trek[editar | editar código-fonte]

Star Trek (2009)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek (filme)

Quando Vulcano é destruído pelos Romulanos vindos do futuro, o cadete da Frota Estelar, James Kirk (Chris Pine) e o instrutor Spock (Zachary Quinto) devem superar suas diferenças para manter a Terra a salvo.

Star Trek Into Darkness (2013)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek Into Darkness

Um agente especial da Frota Estelar (Benedict Cumberbatch) coage um oficial a implodir uma instalação secreta em Londres, interrompendo uma reunião da Frota Estelar em São Francisco e, em seguida, fugindo para Kronos. A tripulação da Enterprise tenta trazê-lo de volta sem provocar conflito com o Império Klingon.

Star Trek Beyond (2016)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Star Trek Beyond

Realizando uma parada na Base Estelar Yorktown, um remoto entreposto nos limites da Federação, a USS Enterprise está na metade de sua jornada, quando sofre um ataque de alienígenas desconhecidos, forçando a tripulação a abandoná-la. A tripulação se refugia uma planeta totalmente desconhecido e sem nenhuma chance de resgate, entrando em conflito com Krall (Idris Elba), um novo inimigo sociopata.

Star Trek Beyond foi lançado em 22 de julho de 2016, dentro das comemorações pelos 50 anos da franquia. Roberto Orci afirmou que Star Trek Beyond seria mais voltado à série original do que seus antecessores na nova trilogia, enquanto preservando tudo o que foi introduzido desde 2009.[21] Em dezembro de 2014, Justin Lin foi confirmado como diretor da sequência,[22] sendo o primeiro filme da nova trilogia a não contar com a direção de J. J. Abrams, cujo trabalho com Star Wars: The Force Awakens, restringiu sua atuação na produção a de produtor.[23] Em janeiro de 2015, Simon Pegg e Doug Jung foram confirmados como co-roteiristas do filme.[24] Idris Elba atuou como o antagonista Krall, enquanto Sofia Boutella viveu Jaylah.[25][26] Foi o último trabalho de Anton Yelchin (Pavel Chekov), que morreu em acidente automobilístico em 19 de junho de 2016.[27]

Futuro[editar | editar código-fonte]

Pine e Quinto foram confirmados para reprisarem seus papéis no quarto filme, ainda sem título.[28] Em julho de 2016, Abrams, recém-desligado de Star Wars: The Force Awakens, confirmou especulações sobre tal produção e afirmou que Chris Hemsworth reassumiria o papel de George Kirk, pai de James Kirk.[29][30] No mesmo ano, a Paramount confirmou o retorno de Hemsworth e da maioria do elenco de Star Trek Beyond, incluindo Abrams e Lindsey Weber como produtores; e J. D. Payne e Patrick McKay como roteiristas.[31]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Personagem Filme
I
(1979)
II
(1982)
III
(1984)
IV
(1986)
V
(1989)
VI
(1991)
G
(1994)
FC
(1996)
I
(1998)
N
(2002)
ST
(2009)
ID
(2013)
B
(2016)
James T. Kirk William Shatner   Chris Pine
Pavel Chekov Walter Koenig   Anton Yelchin
Leonard McCoy DeForest Kelley   Karl Urban
Montgomery Scott James Doohan   Simon Pegg
Spock Leonard Nimoy   Zachary Quinto
Hikaru Sulu George Takei   John Cho
Nyota Uhura Nichelle Nichols   Zoe Saldana
Saavik   Kirstie Alley Robin Curtis  
Jean-Luc Picard   Patrick Stewart  
Beverly Crusher   Gates McFadden  
Data   Brent Spiner  
Geordi La Forge   LeVar Burton  
William Riker   Jonathan Frakes  
Deanna Troi   Marina Sirtis  
Worf   Michael Dorn  
Jae   Tracee Lee Cocco  
Keenser   Deep Roy
George Kirk   Chris Hemsworth  

Equipe[editar | editar código-fonte]

Função Filme
I
(1979)
II
(1982)
III
(1984)
IV
(1986)
V
(1989)
VI
(1991)
G
(1994)
FC
(1996)
I
(1998)
N
(2002)
ST
(2009)
ID
(2013)
B
(2016)
Direção Robert Wise Nicholas Meyer Leonard Nimoy William Shatner Nicholas Meyer David Carson Jonathan Frakes Stuart Baird J. J. Abrams Justin Lin
Produção Gene Roddenberry Robert Sallin Harve Bennett Ralph Winter
Steven-Charles Jaffe
Rick Berman J. J. Abrams
Damon Lindelof
J. J. Abrams
Bryan Burk
Damon Lindelof
Alex Kurtzman
Roberto Orci
J. J. Abrams
Roberto Orci
Lindsey Weber
Justin Lin
Música Jerry Goldsmith James Horner Leonard Rosenman Jerry Goldsmith Cliff Eidelman Dennis McCarthy Jerry Goldsmith
Joel Goldsmith
Jerry Goldsmith Michael Giacchino
Roteiro Harold Livingston Jack B. Sowards
Nicholas Meyer
Harve Bennett Steve Meerson
Peter Krikes
David Loughery Nicholas Meyer
Denny Martin Flinn
Ronald D. Moore
Brannon Braga
Michael Piller John Logan Roberto Orci
Alex Kurtzman
Roberto Orci
Alex Kurtzman
Damon Lindelof
Simon Pegg
Doug Jung

Referências

  1. Reeves-Stevens, 155-158.
  2. Brown, Charles, ed. (October 1975). "Star Trek Movie". Locus. 1 (180).
  3. Robey, Tim (18 de julho de 2016). «Star Trek vs. Star Wars: the space battle that will never end». The Telegraph 
  4. Dominguez, Robert (17 de maio de 1999). «William Shatner's Trek Never Ends The Actor-author Keeps Seeking New Challenges While Feeding Fans' Hunger For All Things Kirk». New York Daily News 
  5. «Star Trek Movies». Box Office Mojo 
  6. McNary, Dave (13 de fevereiro de 2005). «Trekkers consider series' future». Variety 
  7. Hinman, Michael (12 de abril de 2006). «Star Trek XI Is Down, But It Is Not Out». SyFy Portal 
  8. «J.J. Abrams, Star Wars Superfan, on Directing The Force Awakens». Wired. Novembro de 2015 
  9. Siegel, Tatiana (24 de fevereiro de 2007). «Abrams takes helm of Star Trek». The Hollywood Reporter 
  10. «Star Trek (2009)». Box Office Mojo 
  11. Gilchrist, Todd (9 de outubro de 2009). «J.J. Abrams Talks 'Star Trek' Sequel». Movie Fone 
  12. «'Star Trek Into Darkness' Premieres in London». The Hollywood Reporter. 2 de maio de 2013 
  13. «'Star Trek Beyond' Premiere Starts With Tribute To Anton Yelchin». Deadline. 20 de julho de 2016 
  14. «Star Trek - Sem Fronteiras é adiado no Brasil». CinePOP. 23 de maio de 2016 
  15. «'Star Trek 3' estreia em 8 de julho de 2016 com Justin Lin na direção». G1. 24 de dezembro de 2014 
  16. Morris, Jeffrey. «Star Trek (2009) is not Star Trek». Future Dude 
  17. «Will the 'Star Trek' curse strike again?». MSNBC. 7 de maio de 2009 
  18. «Pegged for surprise stardom». The Boston Globe. 27 de setembro de 2008 
  19. «Star Trek gets a bold thumbs up» 
  20. «Star Trek Movie Curse». TV Tropes 
  21. Khatchatourian, Maane. «'Star Trek 3' set in Deep Space». Variety 
  22. «Star Trek 3's New Director Will Be 'Fast & Furious 6′ Helmer Justin Lin». Deadline. Dezembro de 2014 
  23. «Roberto Orci to Direct 'Star Trek 3'». 13 de maio de 2014 
  24. «Simon Pegg Co-Writing 'Star Trek 3′ With Doug Jung». Deadline 
  25. «Idris Elba in talks for 'Star Trek 3' Villain». The Hollywood Reporter 
  26. «'Kingsman's Sofia Boutella Lands Lead In 'Star Trek 3'». Deadline 
  27. «Ator de 'Star Trek', Anton Yelchin, morre atropelado pelo próprio carro». Folha de S. Paulo. 19 de junho de 2016 
  28. Kit, Borys (26 de junho de 2015). «'Star Trek 3' Stars Score Big Raises as Kirk and Spock for Fourth Movie (Exclusive)». The Hollywood Reporter 
  29. «Is Chris Hemsworth Returning for 'Star Trek 4'? J.J. Abrams Teases Next Sequel». Collider. 15 de julho de 2016 
  30. Chitwood, Adam (18 de julho de 2016). «Fourth 'Star Trek' Movie A Go At Paramount; Chris Hemsworth Back As Kirk's Father». Deadline 
  31. «Star Trek 4 Is Officially a Go». Screen Rant. 18 de julho de 2016