Arctictis binturong

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Binturong)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde setembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Como ler uma caixa taxonómicaArctictis binturong[1]
Binturong in Overloon.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 VU pt.svg
Vulnerável (IUCN 3.1) [2]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Viverridae
Subfamília: Paradoxurinae
Género: Arctictis
Temminck, 1824
Espécie: A. binturong
Nome binomial
Arctictis binturong
(Raffles, 1821)
Distribuição geográfica
Binturong area.png

Arctictis binturong é uma espécie de mamífero da família Viverridae. Vive nas florestas tropicais de Bornéo, Vietname, Malásia, Indonésia e Filipinas. É onívoro e alimenta-se de ovos, folhas, rebentos, pequenos animais como roedores e aves, e principalmente frutas. O significado de seu nome perdeu-se devido à extinção do dialecto local.

Características[editar | editar código-fonte]

É um animal noturno e arborícola, e dorme em troncos. A sua cauda é preênsil e atua como uma quinta mão. Mede de 60 a 96 cm de comprimento e sua cauda atinge dos 55 aos 90 cm. Pesa entre 9 a 14 kg embora haja registo de indivíduos que chegam aos 22 kg. Possui orelhas e olhos pequenos. Vive aproximadamente 20 anos em cativeiro, não havendo dados sobre a sua expectativa de vida em seu habitat natural. Ele possui uma glândula próxima a cauda que produz um odor semelhante ao da pipoca.

Importância ecológica[editar | editar código-fonte]

Trata-se do único animal conhecido de seu habitat capaz de digerir as sementes das figueiras da selva, fazendo do binturong um animal de grande importância para a dispersão das sementes dessas árvores.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

O ciclo estral do binturong é de 81 dias, com gestação de até 91 dias. O binturong gera normalmente duas crias, mas ocasionalmente o número pode chegar às seis. Ele também é um dos 100 mamíferos que se pensa serem capazes da diapausa embrionária, o que permite à fêmea ter o parto em condições favoráveis.

Subespécies[editar | editar código-fonte]

Existem seis subespécies conhecidas:

  • A. b. albifrons
  • A. b. binturong
  • A. b. kerkhoveni
  • A. b. memglaensis
  • A. b. penicillatus
  • A. b. whitei

Referências

  1. Wozencraft, W.C.. In: Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.). Mammal Species of the World. 3. ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2005. Seção Order Carnivora. 532–628 pp. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494.
  2. Widmann, P.; De Leon, J.; Duckworth, J.W. (2008). Arctictis binturong (em Inglês). IUCN 2014. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2014 Versão 3. Página visitada em 1 de dezembro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Arctictis binturong
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Arctictis binturong
Ícone de esboço Este artigo sobre carnívoros, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.