Comité Central do Partido Comunista da União Soviética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Comité Central do Partido Comunista da União Soviética (em russo: Центральный комитет Коммунистической партии Советского Союза, abreviado: ЦК) era o corpo orgánico estável partidário mais importante do PCUS, responsável pela direção do Partido - e, pois, do governo da URSS - entre os períodos compreendidos entre cada Congresso, realizado cada cinco anos.

O Comité Central era responsável pela eleição dos membros do Politburo e do Orgburo e também pela eleição dos membros do Secretariado. Todos estes organismos dependiam teoricamente do Comité Central, mas na prática verificou-se que as decissões políticas dependiam fundamentalmente do Politburo.

O Comité Central celebrava duas reuniões ordinárias ao ano, com uma duração de um a dois dias. Também eram realizadas sessões plenárias especiais quando requeridas por eventos mais importantes, como o nomeamento de determinados cargos, como o do Secretário Geral, que desde o nomeamento de Stalin se converteu em sinónimo de líder indiscutido da URSS. Quanto ao nomeamento dos membros do Comité Central, eram na prática eleitos pelo Politburo.

Entre 1917 e 1934, o Comité Central realizava labores similares às de um parlamento ou um congresso. Porém, a situação mudou totalmente após o XVII Congresso do PCUS, celebrado em 1934. A oposição a Iosif Stalin mostrada então foi uma das causas que motivaram depois o Grande Expurgo, o que pus o Comité Central sob o mandado de facto de Stalin. Com efeito, em 1939, o seu papel era praticamente nulo.

Após a morte de Stalin e a eleição de Nikita Khrushchev, o Comité Central foi revitalizado e até teve um papel fundamental na briga entre Khrushchev e o denominado "Grupo Anti-Partido", após a qual Khrushchev ficou como líder de facto. Posteriormente, o Comité Central foi o responsável pelo cessamento de Khrushchev e o nomeamento de Leonid Brezhnev como Secretário Geral. Embora essas capacidades, o Comité Central jamais recuperou a função legislativa retirada durante a época de Stalin. Em 1985, o protagonismo do Comité Central atingiu o seu máximo ao escolher Mikhail Gorbatchev sobre Viktor Grishin pela margem de um voto.

O Comité Central do PCUS deixou oficialmente de existir quando, após o Golpe de Estado de 1991, o PCUS foi ilegalizado na nova Federação russa.

Outros artigos[editar | editar código-fonte]