Condor-dos-andes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCondor-dos-andes
macho

macho
fêmea
fêmea
Estado de conservação
Status iucn3.1 NT pt.svg
Quase ameaçada (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Accipitriformes
Família: Cathartidae
Género: Vultur
Espécie: V. gryphus
Nome binomial
Vultur gryphus
Linnaeus, 1758
Distribuição geográfica
AndeanMap.png
Sinónimos
  • Vultur fossilis Moreno & Mercerat, 1891
  • Vultur patruus Lönnberg, 1902
  • Vultur pratruus Emslie, 1988 (lapsus)

O condor-dos-andes (Vultur gryphus) é uma ave da família dos catartídeos, parente próximo do condor-da-califórnia e dos urubus, que habita a Cordilheira Andina, na América do Sul.

Os condores, assim como os urubus, apesar de serem conhecidos também por abutres-do-novo-mundo são, segundo a nova Taxonomia de Sibley-Ahlquist, mais próximos às cegonhas do que aos abutres propriamente ditos.

Ele é o símbolo nacional da Colômbia, Equador, Bolívia e Chile[1] e integra os brasões oficiais destes países,[2] além de cumprir um importante papel no folclore e na mitologia das regiões andinas da América do Sul. A IUCN considera o animal ameaçado de extinção,[3] por perda de habitat natural e envenenamento de carçadas deixadas por caçadores. Vários países criaram programas de reprodução em cativeiro da espécie.

Características[editar | editar código-fonte]

O condor andino é a maior ave voadora do mundo[1] e a que tem a terceira maior envergadura de asas, com 3,2 metros (perdendo somente para o Marabu, que cuja envergadura de asas chega a 3,5 metros e para o Albatroz-errante que chega à mesma envergadura). Ele pode chegar a pesar 14 quilos e voar até 300 km por dia.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Os condores alimentam-se principalmente de animais de pequeno e médio porte, como ratos, coiotes, veados e esquilos. Também se alimentam de carniça principalmente bovina, que é muito farta naquela região.

Habitat e localização[editar | editar código-fonte]

Ele é encontrado principalmente nos Andes. Ao norte, na Venezuela e Colômbia - onde é muito raro - descendo pelo Equador, Peru e Chile, através da Bolívia e pela parte oeste da Argentina, até a Terra do Fogo.[3] Seu habitat natural é na maior parte composto de campos verdes abertos ou área alpinas com elevação de até 5 mil metros. Ele prefere áreas abertas, que o permita espreitar a caça do ar, como rochas em geral.[4] Ocasionalmente, ele pode ser encontrado no sudeste da Bolívia e no sudoeste do Brasil, descendo para áreas desérticas e baixas do Chile e do Peru, sendo ainda avistado em algumas florestas da Patagônia.[3]

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Condor sobrevoa o cânion de Colca.

O condor fêmea procura fazer os ninhos no ponto mais alto das montanhas. Lá ela põe um ovo por ano, raramente dois, que é incubado por 58 dias. Ele gera um filhote branco parecendo um rolo de algodão. Caso nasçam dois filhotes, ambos lutarão até um derrubar o outro do ninho. A mãe observa a luta sem qualquer movimento para intervir.

Referências

  1. a b Condor andino, a maior ave voadora da Terra, está ameaçada de extinção Globo Online (12 de junho de 2008). Página visitada em 25 de maio de 2010.
  2. Gonzalo Ortiz (3 de maio de 2010). Saving the Condor - A Mission Possible (em inglês) Tierramérica. Página visitada em 25 de maio de 2010.
  3. a b c Vultur gryphus (em inglês) The IUCN Red List of Threatened Species. Página visitada em 25 de maio de 2010.
  4. Habitat of the Andean Condor (em inglês) Cleveland Metroparks Zoo. Página visitada em 25 de maio de 2010.