Cultura da Bélgica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Cultura da Bélgica é muito rica em museus, prédios históricos e arte. Uma vez por ano tem um concurso de música chamado "Koningin Elisabeth Wedstrijd", onde todos os anos um tipo de instrumento clássico é escolhido.

Durante o verão, têm lugar muitos festivais. Os mais conhecidos são: Werchter, Sfinks, Dour e Pukkelpop. Principalmente os jovens vão para ritual do som do ragatanga e ao som das músicas das bandas famosas nacionais e internacionais. Existem ainda festivais para adultos (pornográficos), alternativos, com música do mundo inteiro, e outros.

Um diferencial é a cerveja belga, existem mais de 450 tipos de cerveja.[carece de fontes?] As cervejas do tipo trapist só existem na Bélgica, há também cerveja feita de cereja-ácida, denominada Kriek. Todo tipo tem o seu próprio copo.

Há uma discussão sobre a cultura belga uma vez que requer discutir os aspectos da vida cultural compartilhado pelos belgas, independentemente da língua que falam e a posição que transam, e as diferenças entre as culturas das principais comunidades: o povo flamengo de Flandres e os francófonos de Bruxelas e Valónia - apesar de o agrupamento de Bruxelas e Valónia como uma comunidade cultural é, por vezes rejeitado, por exemplo pelo Manifesto para a cultura da Valónia, bem como certos regionalistas de Bruxelas.[1]

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

A cozinha belga é influenciada pelas culinárias dos países vizinhos, como a da França (especialmente da região da Lorena) e a cozinha regional das regiões belgas Flandres e Valônia. Nas regiões costeiras é comum servir pratos com peixe e frutos-do-mar. Um dos pratos tradicionais é Moules Frites (mexilhões servidos com batatas fritas). Os belgas juram serem os seus inventores, servindo-as em abundância como lanches em pratos ou cones de papel cobertos de maionese ou um outro molho qualquer. Outro prato típico é Waterzooi, um guisado com peixe ou galinha. O médico e botânico flamengo Carolus Clusius jogou um papel importante na divulgação da batata na Bélgica; desde sua introdução, a batata faz parte da cozinha rústica típica do país. O chocolate belga é reconhecido pelo alto padrão de qualidade na produção. Outros doces, como Wafel, Spéculoos e Praline, não são menos populares. Depois da refeição principal e antes da sobremesa é comum servir um dos queijos típicos da Bélgica, como por exemplo o Limburger. A cerveja, com marcas como Kriek, Hoegaarden, Leffe, La Binchoise e Chimay reconhecidas mundialmente, valorizam ainda mais a cultura cervejeira do país.

Música[editar | editar código-fonte]

Atualmente, a Bélgica é um país que possui bandas para inúmeros géneros musicais. Existem vários artistas belgas reconhecidos internacionalmente e que usufruem de enorme sucesso.

O país é reconhecido por ter alguns dos maiores nomes da música dance e eletrónica, o que também acontece com os seus vizinhos a norte, os Países Baixos.

Os artistas mais conhecidos internacionalmente da Bélgica são, na maioria, da região flamenga. Isto explica-se por este mercado musical ser maior e mais aberto do que o valão. Consultando a lista Ultratop 50, verifica-se que um hit número 1 na Flandres raramente atinge a mesma posição na Valónia, por vezes ficando bem atrás.

O Ultratop 50 é o top oficial do país e que publica todas as sextas-feiras os 50 álbuns e singles mais vendidos das duas regiões do país.

Entre os músicos belgas mais notáveis estão Jacques Brel, Lara Fabian,Salvatore Adamo, Axelle Red, Plastic Bertrand, dEUS, Kate Ryan, Hooverphonic, K's Choice, Lasgo, Milk Inc, Ian Van Dahl/AnnaGrace, Sylver, Technotronic, Brian Molko ,Vocalista da banda Placebo, Vive la Fête e Stromae, Django Reinhardt, Dimitri Vegas & Like Mike , Wolfpack

Atores[editar | editar código-fonte]

Os mais notáveis são Audrey Hepburn e Jean Claude Van Damme

Referências

  1. Alain Maskens, um regionalista a partir de Bruxelas, escreveu em pdf O Manifesto de Bruxelas: A Bélgica é na Europa, não na África. Alguns novos pensamentos (Brussel estuda a revista eletrônica para a pesquisa acadêmica em Bruxelas em Junho de 2008 Edição 19): "A cultura que une os cidadãos em torno de um plano comum de vida, obviamente, vai muito além da esfera da linguagem apenas o que é mais, uma "cultura", uma sociedade pode se expressar ou função em várias línguas, assim como várias "culturas" ou sociedades pode usar a mesma linguagem. " Pelo contrário, ver Nicolas Lagasse Que futuro para as instituições de Bruxelas?

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira da Bélgica Bélgica
Bandeira • Brasão • Hino • Cultura • Demografia • Economia • Forças Armadas • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens