Grego arcado-cipriota

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Distribuição dos dialetos gregos no período clássico.[1]
Grupo ocidental: Grupo central:
  arcado-cipriota
Grupo oriental:
  ático
  aqueu
História da
língua grega

(ver também: alfabeto grego)
P46.jpg

Proto-grego
Micênico (c. 1600–1000 a.C.)
Grego antigo (c. 1000–330 a.C.)
Dialetos:
eólico, arcado-cipriota, ático-jônico,
dórico, lócrio, panfílio;
grego homérico.
possivelmente macedônio.

Koiné (c. 330 a.C.–330 d.C.)*
Grego medieval (330–1453)
Grego moderno (a partir de 1453)
Dialetos:
capadócio, cretense, cipriota,
dimotikí, griko, katharévussa,
ievânico, pôntico, tsacônio


*Datas (começando com o grego antigo) de Wallace, D. B.. Greek Grammar Beyond the Basics: An Exegetical Syntax of the New Testament. Grand Rapids: Zondervan, 1996. p. 12. ISBN 0310218950.

O arcado-cipriota ou aqueu meridional era um dialeto do grego antigo, falado na Arcádia, na parte central do Peloponeso, na Grécia continental, e na ilha de Chipre. Sua semelhança ao micênico, pelo que se conhece do corpus em Linear B, sugere que o arcado-cipriota seja seu descendente. O proto-arcado-cipriota (por volta de 1200 a.C.) teria sido falado pelos aqueus no Peloponeso antes da chegada dos dórios, e por isso seria chamado de aqueu meridional. As isoglossas dos dialetos arcádios e cipriotas evidenciam que os aqueus também teriam se estabelecido em Chipre. De acordo com o relato do geógrafo Pausânias:

.

A fundação teria ocorrido antes de 1100 a.C.; com a chegada dos dórios ao Peloponeso, parte da população se mudou definitivamente para o Chipre, enquanto o resto passou a ficar confinado às montanhas árcades. Com o colapso do mundo micênico, a comunicação entre os dois pólos deixou de existir, e o cipriota passou a se diferenciar do arcádio, sendo escrito até o século III a.C. no silabário cipriota.[3] [4]

O Ϻ (san ou tsan) era uma letra usada apenas na Arcádia até por volta do século VI a.C.. O arcado-cipriota manteve características do micênico que não existiam no ático e no jônico, como o som /w/ (Ϝ, digama).

Referências

  1. Roger D. Woodard (2008), "Greek dialects", em: The Ancient Languages of Europe, ed. R. D. Woodard, Cambridge: Cambridge University Press, p. 51.
  2. Pausânias, Descrição da Grécia 8.5.1
  3. Kypros — Salamina — c. 600 a.C. [1]
  4. Kypros — Kourion ~320 a.C. [2]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]