Guerra eletrónica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Define-se guerra eletrónica (português europeu) ou guerra eletrônica (português brasileiro) como o conjunto de ações que:

  • utilizam a energia eletromagnética para destruir, neutralizar ou reduzir a capacidade de combate do oponente;
  • buscam tirar proveito do uso do espectro electromagnético pelo oponente; e
  • visam a assegurar o emprego eficiente das emissões eletromagnéticas próprias.

A guerra eletrônica pode ser dividida, de acordo com seus objetivos, em três grandes grupos: Medidas de Apoio de Guerra Eletrônica (MAGE), Medidas de Ataque Eletrônico (MAE) e Medidas de Proteção Eletrônica (MPE).

As Medidas de Apoio de Guerra Eletrônica objetivam a obtenção de dados e informações a partir das emissões eletromagnéticas de interesse utilizadas pelo oponente.

As Medidas de Ataque Eletrônico envolvem as ações para impedir ou reduzir o uso efetivo do espectro eletromagnético pelo oponente, bem como destruir, neutralizar ou degradar sua capacidade de combate usando energia eletromagnética ou armamento que empregue a emissão intencional do alvo para seu guiamento.

As Medidas de Proteção Eletrônica buscam assegurar o uso efetivo (ativo e passivo) do espectro eletromagnético pelas Forças amigas, a despeito de formas de interferências não intencionais e das ações de GE empreendidas pelo oponente.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]