Kléber Leite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kleber Leite
Jornalista e empresário
Vida
Nascimento 5 de maio de 1949 (65 anos)
Rio de Janeiro (RJ)
Dados pessoais
Profissão Jornalista

Kleber Leite é um jornalista, radialista, empresário e dirigente esportivo brasileiro, nascido no Rio de Janeiro, no dia 5 de maio de 1949.

Rádio[editar | editar código-fonte]

Ao final dos anos 70, Kleber Leite participou de uma formação histórica do rádio esportivo brasileiro: ao lado de locutores e comentaristas como Jorge Cury, Waldir Amaral, João Saldanha e o ex-árbitro Mário Vianna, formou uma famosa dupla de repórteres de campo com Loureiro Neto [1] . À época, Jorge Cury transformou sua dupla em um famoso bordão, sempre pedindo sua opinião da mesma forma: "Klebeerrrr! Loureiroooo!". [2]

Marketing Esportivo[editar | editar código-fonte]

Posteriormente dedicou-se ao Marketing Esportivo, fundando a Klefer, empresa pioneira no aluguel de placas de publicidade em estádios de futebol, numa época em que estas eram pesadas demais e rendiam muito menos do que hoje em dia [3] . Atualmente, a Klefer é uma das três maiores empresas do Brasil no segmento.

Em 1984, intermediou, por meio de sua empresa, o contrato de publicidade entre a Petrobras e o Flamengo, vigente até o ano de 2009 [4] [5]

Presidência do C. R. Flamengo - de 1995 a 1998[editar | editar código-fonte]

Em fins de 1994, elegeu-se Presidente do Clube de Regatas do Flamengo. Em seu primeiro ano de gestão, em 1995 -- ano do centenário do clube --, foi o responsável pela repatriação de Romário ao futebol brasileiro, comprado ao F.C. Barcelona por US$ 4,5 milhões, num investimento que envolveu seis empresas: Brahma, Banco Real, Umbro, Barrashopping, TV Bandeirantes e Petrobrás [6] . Romário tinha sido o maior destaque da Copa do Mundo de 1994, sendo inclusive premiado com a Bola de Ouro da competição, e escolhido o Melhor jogador do mundo pela FIFA em 1994

No ano do centenário e de sua chegada ao clube, conquistou apenas a Taça Guanabara de 1995, primeiro turno do campeonato estadual. A despeito da enorme expectativa da torcida, a equipe perdeu a decisão do Campeonato Carioca de Futebol de 1995, contra o Fluminense, e da Supercopa Libertadores 1995, contra o Club Atlético Independiente, da Argentina. Nos anos que se seguiram, o clube venceu o Campeonato Carioca de Futebol de 1996 e a Copa Ouro de 1996(invicto), além da Copa dos Campeões Mundiais de 1997. Sua gestão, que foi até fins de 1998 (foi reeleito em 1996), foi caracterizada pela contratação de vários nomes de peso, além de Romário, como Branco (futebolista) [7] , Edmundo (futebolista), Bebeto e Zé Roberto.

Em 1998, Kleber Leite deixou a Presidência do clube, sendo sucedido por Edmundo dos Santos Silva.

Entre os muitos episódios polêmicos de sua gestão, destaca-se o contrato firmado com o Consórcio Plaza, para a construção de shopping center na sede do clube. Após o acerto, antecipou junto ao consórcio a quantia de R$ 6 milhões, que utilizou para a contratação do jogador Edmundo. O shopping jamais foi construído e o consórcio busca, até hoje, reaver a quantia na Justiça, onde pleiteia, contra o Flamengo, indenização da ordem de R$ 36 milhões.[8] . De acordo com que Kleber Leite explica em seu próprio blog[9] , a responsabilidade por essa dívida cabe ao próprio Consórcio Plaza, pois, após tudo aprovado pela Câmara dos Vereadores e pelo Governador Anthony Garotinho, o presidente do Grupo Multiplan, José Isac Perez, vangloriou-se junto ao governador, em animado coquetel, de ter subornado a Câmara dos Vereadores para aprovar a construção do shopping. Com isso, o governador Anthony Garotinho revogou o que havia sancionado, acabando com a possibilidade de construção do shopping. Ainda de acordo com o Blog do dirigente, os seus sucessores na presidência do clube deveriam ter tomado providências contra o Consórcio, porém nada fizeram e o próprio Consórcio acabou entrando com pedido de indenização.

Vice-Presidência de futebol do C. R. Flamengo - de 2005 a 2009[editar | editar código-fonte]

Retornou ao Flamengo em outubro de 2005 como vice-presidente de futebol, convidado pelo então presidente Márcio Braga, para reaproximar o time da CBF e para tentar evitar a queda da equipe de futebol para a segunda divisão, pois o clube estava em situação desesperadora na luta contra o rebaixamento do campeonato brasileiro daquele ano. [10] O clube acabou escapando do rebaixamento nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2005.

Durante sua gestão como Vice-Presidente de futebol do Flamengo, o clube conquistou a Copa do Brasil de Futebol de 2006 e ainda foi Tricampeão Carioca (Campeonato Carioca de Futebol de 2007, Campeonato Carioca de Futebol de 2008 e Campeonato Carioca de Futebol de 2009). Teve também importante participação na montagem da equipe que conquistou o Campeonato Brasileiro de Futebol de 2009, porém, deixou a vice-presidência de futebol do clube antes do final do campeonato.

Em 2008, após o clube passar algumas rodadas na primeira posição do Campeonato Brasileiro, Kleber Leite vendeu vários jogadores titulares que haviam se firmado na equipe que conquistara o bicampeonato carioca em 2007 e 2008. Foi o caso de Souza,[11] Renato Augusto [12] e Marcinho [13] . Mais tarde, para buscar repor as perdas, contratou jogadores que renderam abaixo do esperado, como Josiel (artilheiro do certame anterior), Rubens Sambueza e Éverton, que retornou ao Flamengo em 2014. O time terminou o Campeonato Brasileiro de Futebol de 2008 na quinta colocação.

Seu último gesto de destaque, à frente do futebol do clube, foi a contratação do atacante Adriano, peça fundamental para a conquista do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2009.[14]

No mesmo ano, entrou em conflito com Delair Dumbrosck, presidente interino, por defender a permanência do então técnico Cuca.[15] Opôs-se taxativamente à contratação do meia Dejan Petkovic -- que posteriormente se revelou vital na conquista do hexacampeonato -- e, em meio à crise gerada pela decisão do Presidente Dumbrosck de manter a contratação, Kleber Leite deixou a vice-presidência de futebol, alegando razões políticas. Marcos Braz assumiu seu lugar [16] e Andrade tornou-se técnico. Com Petkovic na condição de titular, e com contratações pontuais realizadas após a saída de Kleber Leite (casos do volante Maldonado e do zagueiro Álvaro), o Flamengo foi campeão brasileiro após 17 anos.

Em 2010, indicado por Ricardo Teixeira, foi derrotado por Fábio Koff na disputa pela presidência do Clube dos 13 por 12 votos a 8.[17]

Gestão da Chapa Azul - 2013-[editar | editar código-fonte]

Com a eleição da Chapa Azul, liderada por Eduardo Bandeira de Mello em dezembro de 2012, derrotando Patrícia Amorim, a então presidente, Kleber Leite volta a ter influência na esfera política do clube após apoiá-los.[18] Participa da indicação de Paulo Pelaipe para diretor executivo.[19] Com a saída de Flávio Godinho do cargo de vice-presidente de relações externas, em agosto de 2013, Plínio Serpa Pinto, dirigente e aliado de Kiéber Leite quando presidente e vice-presidente de futebol, ocupa seu lugar.[20]

Luiz Eduardo Baptista, o Bap, vice de planejamento e marketing do clube, é o principal aliado de Kleber Leite na diretoria e, junto com Plínio Serpa Pinto, representam a influência do ex-presidente no clube.[21] Isso, consequentemente, gerou um conflito com Wallim Vasconcellos, vice-presidente de futebol e originalmente o presidente para a Chapa Azul, sendo substituído por Bandeira de Mello após sua candidatura ser impugnada pelo Conselho do clube.

Mesmo com as vitórias na Copa do Brasil e o Campeonato Carioca, o técnico Jayme de Almeida foi demitido após a derrota para o Fluminense na primeira rodada do Campeonato Brasileiro de 2014. A demissão foi criticada pela mídia e torcedores pela forma como foi conduzida. Kleber Leite foi apontado como o mentor da demissão, fato negado pelo o próprio.[22] Paulo Pelaipe, diretor executivo, também foi demitido simultaneamente. Com ambas as demissões, Bap e Kleber ampliaram suas influências[23] . Em seus lugares entraram o técnico Ney Franco e o diretor Felipe Ximenes.

A tensão entre Wallim Vasconcellos e Kleber Leite se amplia com Wallim alegando: "enquanto eu estiver lá, Kleber não entra."[24] Pouco depois, Wallim renuncia a seu cargo.[25] Plínio Serpa Pinto também renuncia, pouco depois, sob a alegação de Wallim continuar ativo na esfera política do clube.[26] Michel Assef, outro dirigente ligado a Kléber Leite, assume seu lugar.[27]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Loureeeiro Neeeto! (em português) FUT POP CLUBE (26 de fevereiro de 2014). Visitado em 12 de abril de 2014.
  2. Sobre Loureiro Neto! (em português) Panorama Vascaíno (26 de fevereiro de 2014). Visitado em 12 de abril de 2014.
  3. O ex-repórter Kléber Leite amordaça o Flamengo (em português) Jovem Pan (14 de outubro de 2008). Visitado em 12 de abril de 2014.
  4. História (em português) Terceiro Tempo. Visitado em 12 de abril de 2014.
  5. Flamengo rompe com a Petrobras (em português) Revista Veja. Visitado em 2 de abril de 2009.
  6. Imagem viabiliza volta de Romário (em português) Folha de São Paulo (11 de janeiro de 1995). Visitado em 12 de abril de 2014.
  7. Flamengo contrata Branco (em português) Folha de São Paulo (19 de janeiro de 1995). Visitado em 12 de abril de 2014.
  8. Flamengo perde ação de R$ 65 milhões para consórcio de shopping (em português) IG Esportes (31 de agosto de 2008). Visitado em 12 de abril de 2014.
  9. Shopping Center – “Consórcio Plaza” (em português) Blog do Kleber Leite (31 de julho de 2014). Visitado em 29 de outubro de 2014.
  10. Enfraquecido, Flamengo se reaproxima da CBF (em português) Folha de São Paulo (26 de outubro de 2005). Visitado em 12 de abril de 2014.
  11. Atacante Souza troca o Flamengo pelo Panathinaikos-GRE (em português) UOL Esportes (26 de julho de 2008). Visitado em 13 de abril de 2014.
  12. Venda de Renato Augusto renderá cerca de R$ 15 milhões aos cofres do Fla (em português) Globo.com (09 de julho de 2008). Visitado em 13 de abril de 2014.
  13. Marcinho acerta com Al Jazeera-EAU e deixa o Flamengo (em português) UOL Esportes (16 de julho de 2008). Visitado em 13 de abril de 2014.
  14. Flamengo oficializa a contratação do 'Imperador' Adriano (em português) UOL Esportes (6 de maio de 2009). Visitado em 12 de abril de 2014.
  15. Disputa política está por trás de permanência de Cuca (em português) Terra Esportes (23 de julho de 2009). Visitado em 13 de abril de 2014.
  16. Por razões políticas, Kleber Leite se afasta do comando do Flamengo (em português) UOL Esportes (24 de julho de 2009). Visitado em 12 de abril de 2014.
  17. O presidente do C13 derrotou Kléber Leite, candidato de Ricardo Teixeira
  18. Kleber Leite participa de indicação de Pelaipe e volta a ter influência no Flamengo (12/12/2012).
  19. Kleber Leite participa de indicação de Pelaipe e volta a ter influência no Flamengo (12/12/2012).
  20. Plínio Serpa Pinto substitui Flávio Godinho como vice de relações externas do Flamengo (28 de agosto de 2013).
  21. Fla tem pressão por troca no futebol, Bap tenta pegar rédeas e conselho pode voltar (21/09/13).
  22. Kleber Leite nega que tenha participado de mudanças no Flamengo (13/05/2014).
  23. Em meio às demissões de Jayme e Pelaipe, Flamengo vê influência de Kleber Leite e Bap crescer, e saída de vice de futebol é cogitada.
  24. Vice de futebol, Wallim Vasconcelos fala sobre sombra de Kleber Leite no Flamengo: ‘Até 2015 ele não entra’ (20/05/14).
  25. Wallim renuncia ao cargo de vice-presidente de futebol do Fla (01/06/2014).
  26. Flamengo: Plínio Serpa Pinto deixa a vice-presidência através de carta; Michel Assef o substituir (08/07/14).
  27. Flamengo: Plínio Serpa Pinto deixa a vice-presidência através de carta; Michel Assef o substitui (08/07/14).
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.