Montanhas Wudang

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Conjunto das Edificações Antigas nas Montanhas de Wudang *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

WuDang.jpg
Templo Nanyan nas costas das Montanhas de Wudang
País China
Critérios (i), (ii), (iv)
Referência 705
Coordenadas 32° 24′ N 111° 0′ E
Histórico de inscrição
Inscrição 1994  (18ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.

As Montanhas Wudang (chinês tradicional 武當山; chinês simplificado: 武当山; pinyin: Wǔdāng Shān), conhecidas também como "Wu Tang Shan" ou simplesmente Wudang, ficam República Popular da China, na Província de Hubei.

Vem atraindo um número crescente de turistas não apenas por ser um lugar sagrado do Taoísmo ou para as artes relacionadas a esta religião/filosofia, mas também por causa das suas seculares edificações.

Os templos da Montanha Wudang foram destruídos entre o final da dinastia Yuan e o começo da dinastia Ming (1368-1644).

O imperador Zhu Di enviou mais de 300.000 soldados e artistas para a montanha, os quais construíram, ao longo de uma década, 33 edifícios inspirados nas histórias do Grande Imperador Guerreiro Perfeito, 39 pontes e 12 pagodes. Os edifícios estendem-se ininterruptamente por 70 km, desde o sopé até ao cume da montanha.

Com o passar do tempo, alguns edifícios deterioraram-se. Todavia, 53 deles ainda estão muito bem preservados, ocupando 27,2 mil metros quadrados. Wudang também detém um acervo com 5000 objetos históricos, dos quais 1000 estão sob proteção nacional.

A Montanha Wudang, berço do taoísmo, foi declarada Património Mundial em 1994 pela UNESCO em função de seu grande número de palácios e templos. Eles são os símbolos dos avanços arquitectónicos e artísticos das dinastias Yuan, Ming e Qing, assim como do apogeu da arte chinesa.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências