Peteca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikipedia lexikon2.jpg   Nota linguística: O nome "peteca" vem do tupi e significa "esbofetear, golpear com a mão espalmada"[1] .


Peteca típica

Peteca é o nome dado tanto a um esporte quanto ao artefato esportivo utilizado em sua prática, sendo ambos de origem indígena brasileira.

O Artefato Esportivo[editar | editar código-fonte]

A peteca possui uma base que concentra a maior parte de seu peso, geralmente feita de borracha, e uma extensão mais leve, geralmente feita de penas naturais ou sintéticas, com o objetivo de dar equilíbrio ou orientar sua trajetória no ar quando arremessada. A peteca era muito utilizada pelos índios como atividade esportiva para ganho de aquecimento corporal durante o inverno.

O Esporte[editar | editar código-fonte]

O jogo de peteca guarda certas semelhanças com o voleibol e o badminton, pelo fato de jogar-se, como estes, em um campo dividido por uma rede. O elemento principal do jogo é a peteca, que se golpeia com mão. A popularidade da peteca como jogo de tempo livre tem crescido constantemente em alguns países europeus, como a Alemanha, onde, para o esporte, existem três federações diferentes.

O jogo consiste em dois ou mais participantes, utilizando-se as mãos, onde a peteca é arremessada ao ar de um jogador para o outro, evitando que ela toque o solo numa área definida. É um esporte praticado em várias regiões do Brasil, e tem, como origem, o estado de Minas Gerais, proveniente dos índios que habitavam aquela região, que utilizavam tocos de madeira e palha amarrados a penas de aves, arremessando o artefato entre si como forma de diversão.

História[editar | editar código-fonte]

Segundo os registros do passado, mesmo antes da chegada dos portugueses ao Brasil, os nativos já jogavam peteca como forma de recreação, paralelamente, aos seus cantos,suas historia. Consequentemente, nossos antepassados foram-nos transmitindo essa salutar atividade. Atualmente, milhares de aficionados, de qualquer idade, dedicam horários diários para jogar peteca em clubes, escolas, nas praias, nos bosques, em quadras residenciais e nos igapós.

Quis o destino que, nos jogos da V Olimpíada, realizados na Antuérpia, capital da Bélgica, em 1920, a título de recreação, os brasileiros que pela primeira vez participavam de uma Olimpíada, levassem petecas, atraindo numerosos atletas de outros países, interessados na sua prática. Revela-nos, o registro da época, que José Maria Castelo Branco, chefe da Delegação Brasileira, viu-se, momentaneamente, embaraçado pelos insistentes pedidos de regras formulados por finlandeses que, evidentemente, demonstravam interesse pela nova atividade desportiva. Coube a Minas Gerais a primazia de dar-lhe sentido competitivo, realizando jogos internos nos clubes pioneiros de Belo Horizonte.

Em 1973, surgiram as regras da peteca, dando margem para a fundação da Federação Mineira de Peteca. Como positivo respaldo, há muitas publicações como livros, revistas, informativos, panfletos e reportagens que enfatizam as vantagens da prática desse esporte e que pode ser jogado por crianças e adultos sem limite de idade, sendo sadio e atraente para os dois sexos, sem choques, sem acidentes cuja velocidade é decorrente da homogeneidade dos contendores. Em 1978, o Mobral editou o livreto "Vamos Jogar Peteca", admirável publicação dos técnicos do Centro Cultural e do Grupo Executivo da Campanha "Esporte Para Todos" - GECET, do Ministério da Educação. Posteriormente, também a Secretaria de Educação Física e Desporto do MEC tiveram uma parcela de marcante colaboração.

A VII Olimpíada[editar | editar código-fonte]

Os Jogos Olímpicos de 1920, realizados na Antuérpia, foram os primeiros que tiveram a participação de uma delegação brasileira. Alguns dos atletas que representavam o Brasil carregaram consigo petecas para fins recreativos. A atividade atraiu a atenção de competidores de outros países, que demonstraram interesse nas regras, ainda inexistentes, desse esporte.

A Peteca na Alemanha[editar | editar código-fonte]

Em 1936, o professor de esportes alemão Karlhans Krohn, durante um passeio por Copacabana, observou os jovens jogando peteca e a introduziu em seu país. Posteriormente, Heinz Karl Kraus tratou de juntar os inúmeros clubes alemães dentro de uma só federação, a Liga Alemã de Esportes (DTB).

Institucionalização no Brasil[editar | editar código-fonte]

Apesar de já ser comum a prática da peteca , apenas em 1973 começaram a ser fomentadas regras sobre o esporte, com a criação da Federação Mineira de Peteca - FEMPE, em 1975. A oficialização veio através de uma resolução do Conselho Nacional de Desporto - CND. Finalmente, em 1986, a CBDT (Confederação Brasileira de Desportos Terrestres) criou seu departamento de peteca, nomeando para a sua direção o desportista Walter José dos Santos, responsável pela codificação e oficialização das regras. Em 1987, aconteceu o primeiro Campeonato Brasileiro de Peteca, fruto do esforço das federações regionais espalhadas pelo país.

No mundo[editar | editar código-fonte]

Em 26 de maio de 2000, foi fundada uma federação mundial em Berlim que recebeu o nome de [[International Indiaca Association|IIA - International Indiaca Association (Associação Internacional de Indiaca, nome internacional da peteca). Essa federação se propôs como objetivo regulamentar as diferentes formas do jogo e promover torneios internacionais da modalidade. As maiores federações nacionais do esporte se encontram na Alemanha e Japão, mas também são membros da IAA: Suíça, Estônia, Eslováquia, Brasil e Luxemburgo. Em agosto de 2001, foi realizado, na Estônia, o primeiro campeonato mundial de peteca, sendo realizado, neste mesmo país-sede, o segundo campeonato em 2006. A Federação Francesa de Peteca (FFP) foi criada em fevereiro de 1999 por Jean-François Impinna, um jogador de rugby.

Regras[editar | editar código-fonte]

Os jogos podem ser de simples ou duplas, nos moldes de uma partida de tênis. A quadra apresenta dimensões de 15,0 m x 7,5 m para duplas e 15,0 m x 5,0 m para individual, dividido em duas metades, cada uma para o uso de uma das equipes rivais. A altura da rede é variável e depende da idade e do sexo dos participantes. Para jogos da categoria masculino, a rede deverá apresentar uma altura de 2,43 m e 2,24 m para o feminino e categoria até 12 anos. Detalhes como as dimensões dos quadrados da malha também são especificados: aproximadamente 4 cm por 4 cm. A peteca é posta em jogo através de um saque, no qual o jogador golpeia com a mão ou com a raquete a peteca para que passe por cima da rede. A peteca deve ser jogada para a outra metade da quadra com um único toque, sem que tenha tocado o solo. Atualmente utiliza-se o sistema de vantagens para contagem de pontos. Cada partida é disputada em sets, que chegará ao fim quando uma das equipes alcançar 12 pontos ou após 20 minutos de jogo. O componente que ganhar dois sets primeiro, ganha a partida. Outro detalhe importante é que após o saque, o ponto deverá ser finalizado em 30 segundos, ou senão a vantagem será revertida. As regras completas são muito mais específicas e podem ser encontradas nos sítios das federações de peteca (algumas são listadas na última seção).

  1. A duração de um jogo de peteca é variável: Cada set dura, no máximo, 20 minutos. Entretanto, caso uma equipe consiga conquistar 12 pontos antes desse tempo, é declarado o fim do set.
  2. As partidas de peteca são, em geral, disputadas em melhor de três sets. Sendo assim, se uma equipe ganhar os dois primeiros, é considerada a vencedora da partida.
  3. A forma de início do jogo é semelhante à do vôlei: Um jogador deve se posicionar atrás da linha de fundo e sacar a peteca, fazendo com que ela atravesse a rede e chegue ao campo da equipe adversária
  4. A receber a peteca em seu campo, a equipe tem o direito de fazer um único movimento para devolvê-la ao campo adversário. Caso não consiga fazê-lo com apenas um toque, é declarado ponto da equipe adversária
  5. Caso a peteca atravesse a linha de fundo ou as linhas laterais ao ser mandada para o campo adversário, é declarado ponto da equipe adversária.

Jogadores Famosos[editar | editar código-fonte]

  • Brasil: Tiago Velasco, Ivan Mardegan, João Pedro, Leonardo, Pimenta, Luiz Carlos Hortense, Joaquim Rolla.
  • França: Jeff Impinna (Sannois), Vincent Vannostal (Sannois), Yannis Kokotakis (Sannois), Stéphane Manka (Sannois), Benoît Pertuc (Sannois), Thomas Derrien (Sannois), Caroline Martin (Laxou), Marie-France Thyrard (Laxou), Laura Bureau (Sannois), Clémence Laperche (Sannois), Elodie Laudren (Sannois), Alix Leblanc (Sannois), Kathleen Ventura (Sannois).
  • Reino Unido Peter Cheek (Greenwich), Nick Trumble (Greenwich), Daniel Ousdine (Greenwich), Joseph Ludkin (Greenwich), Chris Wall (Greenwich), Matt Harfield (Greenwich), Luis Olmos (Greenwich), Isaac Loftus-Cheek (Greenwich Juniors), Tom Chapman (Greenwich Juniors).

Referências

  1. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. p. 145.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Peteca