Propaganda nazi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Propaganda nazista é o termo que descreve a poderosa propaganda psicológica na Alemanha nazista, muitas das quais centradas em declarar que os judeus eram a fonte dos problemas econômicos da Alemanha. A propaganda nazista também teve temas comuns entre os países em guerra: a iminente derrota dos seus inimigos, a necessidade de segurança, etc. Os telejornais também foram utilizados para obter apoio para a causa nazista. Nesse sentido, Leni Riefenstahl é provavelmente o mais famoso propagandista, o filme "O Triunfo da Vontade" é um dos exemplos mais conhecidos de propaganda na história do cinema. Este filme foi popular no Terceiro Reich e continuou influenciando filmes, documentários e comerciais até os dias atuais. [1] Joseph Goebbels, o ministro da Propaganda da Alemanha nazista, desempenhou um papel central na criação de material antissemita e pró-nazista para o partido. Ele estava no comando de uma máquina de propaganda que atingiu todos os níveis da sociedade alemã.

História[editar | editar código-fonte]

A Propaganda, a tentativa coordenada para influenciar a opinião pública através da utilização de meios de comunicação, foi habilmente utilizada pelo partido nazista, nos anos que antecederam e durante a liderança de Adolf Hitler da Alemanha (1933-1945). A propaganda nazista forneceu um instrumento crucial para a aquisição e manutenção do poder, e para a implementação das suas políticas, incluindo o exercício de guerra total e do extermínio de milhões de pessoas pelo Holocausto. A utilização generalizada da propaganda pelos nazistas é o grande responsável pela palavra "propaganda" adquirir no presente conotações negativas [2]

Durante a Segunda Guerra Mundial, as técnicas de propaganda foram cientificamente organizadas e aplicadas para influenciar a opinião pública. Hitler interessava-se e admirava os modelos de propaganda utilizados pelos ingleses. [carece de fontes?]

Na guerra, o objectivo da propaganda é sempre provocar o ódio.

Cquote1.svg A propaganda consiste em forçar uma doutrina nos povos inteiros. A propaganda actua na sociedade, no ponto de vista de uma ideia e fá-las maduras para a vitória desta ideia. Cquote2.svg
palavras de Hitler no seu livro Mein Kampf.

Quando subiu ao poder em 1933, Hitler estabeleceu um ministério da propaganda dirigido por Joseph Goebbles. Em Berlim, Goebbles torna-se o editor do jornal "Der Angriff" (O Ataque), que publicava constantemente difamações anti-semitas.

Os objectivos do ministério eram assegurar que a mensagem nazi fosse espalhada através da arte, música, teatro, filmes, livros, rádio, material educacional e imprensa. O ministro da propaganda, Goebbles, tinha duas tarefas principais: assegurar que ninguém na Alemanha lia ou via ideias contrárias ao Partido Nazi e assegurar que as ideias Nazis fossem expostas da maneira mais persuasiva possível.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. David B. Hinton (otoño 1975). Triump of the Will: document or artifice? (em inglés) 'Cinema Journal' 48-57 pp. University of Texas Press, JSTOR. Visitado em 6 de Febrero de 2009.
  2. Welch, David. The Third Reich: Politics and Propaganda. [S.l.]: Routledge, 1993. ISBN 0-203-93014-2.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) World News - Nazi Propaganda. Página acessada em 17 de Setembro de 2013.