Rádio Jornal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Rádio Jornal do Commercio)
Ir para: navegação, pesquisa
Rádio Jornal
KJC-AM
{{{alt}}}
Rádio Jornal
Sistema Jornal do Commercio de Comunicação
TV & Rádio Jornal do Commercio Ltda.
País  Brasil
Frequência(s) AM 780 kHz
Sede Band recife.gif Recife, PE
Rua Capitão Lima, 250 - Santo Amaro
Slogan Pernambuco falando para o mundo
Fundação 3 de julho de 1948 (66 anos)
Fundador F. Pessoa de Queiroz
Pertence a Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (Grupo JCPM)
Proprietário João Carlos Paes Mendonça
Antigo proprietário F. Pessoa de Queiroz (1948-1987)
Formato Emissora comercial
Género Jornalismo e Esportes
Faixa etária Público de 30 a 65 anos
Afiliações Rede Jovem Pan[nota 1]
Idioma (português brasileiro)
Prefixo ZYI 771 (antiga PRL 6)
Cobertura Estado do Pernambuco
Potência 20 kW
Webcast Ouça ao vivo
Sítio oficial Rádio Jornal

Rádio Jornal é uma emissora de rádio brasileira sediada em Recife, capital do estado do Pernambuco. A emissora opera no dial AM, na frequência 780 kHz, e não mantém afiliações. A Rádio Jornal foi fundada em 1948 por F. Pessoa de Queiroz, e atualmente pertence ao Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, vendido em 1987 para João Carlos Paes Mendonça, proprietário do Grupo JCPM. A sede da emissora está no bairro de Santo Amaro, onde funciona todo o holding do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, e sua torre de transmissão está no bairro do Caxangá, próximo ao campus da UFRPE.

História[editar | editar código-fonte]

Em seu início, a Rádio Jornal fazia parte de um conglomerado de empresas jornalísticas, cujo carro-chefe era o Jornal do Commercio e do qual fazia parte também o Diário da Noite, fundado 2 anos antes, conglomerado este depois aumentado com a criação de empresas de radiodifusão nas principais cidades do interior pernambucano.

Seu slogan, Pernambuco Falando para o Mundo,[nota 2] era conhecido, porque a emissora iniciou com transmissores potentes em ondas curtas e médias, que alcançavam todo o mundo, na época a mais moderna estação de rádio do Brasil.

Alguns nomes conhecidos da cultura e jornalismo local fizeram parte de seu quadro inicial: Mário Sette, Valdemar de Oliveira, Fernando Castelão, Brivaldo Franklin, Edson Néri da Fonseca, Eurico Duarte etc.

Na década de 1970, a empresa entrou em crise financeira, quando fechou o Diário da Noite, e o controle acionário passou para o empresário João Carlos Paes Mendonça, do Grupo Bompreço. A emissora, então já sucateada, foi recuperada e retomou a liderança regional onde está até hoje.

Hoje a emissora conta com comunicadores como Geraldo Freire, Ednaldo Santos, Graça Araújo, Paulo Roberto, Gino César, Eliel Alves, José Silvério, Henrique Bruckmann, Aroldo Costa, Natan Oliveira, Maciel Júnior, Leonardo Bóris, Adílson Oliveira, Carlos Miguel e André Luiz Cabral. A equipe de repórteres e produtores é compartilhada com a da JC News FM , com quem também divide seu conteúdo local.

Mesmo com estilo popular, tem boa parte da programação voltada ao jornalismo e à prestação de serviços, o que a torna uma das emissoras mais respeitadas no país. Destacam-se os noticiários O Redator de Plantão e Primeira Página (sendo esta a primeira parte do programa de Geraldo Freire), o policial Bandeira Dois, o Debate das 11 Horas com Geraldo Freire, a radio-revista Rádio Livre, com Graça Araújo, e o jornalístico O Balanço das Notícias, com Ednaldo Santos. Aos sábados e domingos, os programas fazem parte de uma faixa chamada "Comando Geral Fim de Semana", mesmo nome do programa apresentado na madrugada de domingo por Carlos Miguel.Desde 1991 a Jornal é líder absoluta de audiência entre as emissoras AM na Região Metropolitana do Recife com 43% de audiência e média de 69 mil ouvintes por minuto,tendo entre 7h e 9h o pico de mais de 200 mil ouvintes por minuto e 60% de participação.

Tem um acordo para utilizar o conteúdo da Rede Jovem Pan em Pernambuco, mas forma atualmente uma rede regional com programação própria transmitida do Recife (cabeça de rede) para cinco emissoras do SJCC no interior do estado: Caruaru (AM 1080), Garanhuns (AM 1210), Limoeiro (AM 660), Pesqueira (AM 1390) e Petrolina (FM 90,5). Também tem outras cinco afiliadas no interior pernambucano que retransmitem sua programação como as resenhas e jornadas esportivas e os programas "Primeira Página" e "Rádio Livre": Rádio Cultura dos Palmares, de Palmares, Rádio A Voz do Sertão, de Serra Talhada, Rádio Pajeú, de Afogados da Ingazeira, Rádio Cardeal, de Arcoverde, e Rádio Papacaça, de Bom Conselho.Outras rádios do interior pernambucano como a Farol FM de Taquaritinga do Norte,Surubim AM de Surubim entre outras retransmitem apenas as resenhas e jornadas esportivas da emissora.

Em 1996 entrou na era da Internet, confirmando seu slogan. Foi a primeira emissora de rádio da América Latina a transmitir sua programação pela Web além de seu aplicativo para smartphones e tablets dos sistemas operacionais Android e Apple(IOS).

Sua equipe esportiva é conhecida como o Escrete de Ouro também líder absoluto de audiência no esporte pernambucano. Por 17 anos, o locutor Adílson Couto foi o titular nas narrações esportivas. Com seu falecimento, em maio de 2009, Aroldo Costa assumiu o posto de narrador titular da Rádio Jornal. A emissora transmite a Copa do Nordeste, Campeonato Pernambucano de Futebol, a Copa Pernambuco, a Copa do Brasil, a Copa São Paulo de Juniores, o Campeonato Brasileiro de Futebol, a Copa Libertadores da América (quando há representantes de Pernambuco, caso de 2009, com o Sport) e acompanha a Seleção Brasileira de Futebol em amistosos, Copa América, Copa das Confederações, Eliminatórias da Copa do Mundo e Copa do Mundo FIFA. A emissora já transmitiu a Copa das Confederações em 2013 realizada no Brasil e se prepara para transmitir a Copa do Mundo FIFA de 2014 também realizada no país. O slogan para comerciais com bola rolando é Rádio Jornal e JC News,Pernambuco em Primeiro Lugar.

Da era de ouro à Internet[editar | editar código-fonte]

A chegada da Rádio Jornal do Commercio ao Recife foi cercada pela suntuosidade de um veículo destinado às elites, como poucos no Brasil da década de 1940. Não foram economizados investimentos em equipamentos modernos que levassem a voz de Pernambuco aos quatro cantos do Mundo.

Prédios luxuosos, auditórios concorridos, roupas extravagantes e um sotaque britânico que levava informações do Estado para outros continentes. Da primeira vez em que foi usado o slogan 'Pernambuco Falando para o Mundo', em 3 de julho de 1948, até hoje, apenas o perfil da Rádio se modificou, ficando cada vez mais próxima do público. Mudou da era de ouro para a era da Internet, mas continua confirmando para todos que o seu slogan é cada vez mais atual.

As primeiras transmissões da Rádio Jornal[editar | editar código-fonte]

Ao meio-dia, estava no ar o primeiro programa da Rádio Jornal, o Protofonia. O programa exaltou a imprensa escrita e a radiofônica e deixou uma mensagem de boas vindas aos ouvintes, "levando a todos os recantos do mundo a mensagem fraterna do Rádio Jornal do Commercio, oferecendo uma visão magnífica do Brasil de hoje."

Depois disso, a Rádio Jornal do Commercio passou a transmitir programas com meia hora de duração. Na programação, blocos com músicas românticas e modinhas. Os programas tinham nomes sugestivos como Acalantos: Músicas Leves e Suaves, que Levam ao Repouso.

A nova emissora teve como redatores e produtores figuras importantes da cultura pernambucana. Alguns nomes da época são Joel Pontes, Geraldo Mendonça, Lima Filho, Caio Souza Leão, Mário Sete, Valdemar de Oliveira, Edson Neri da Fonseca e Eurico Duarte.

ESPORTES - Em 1948, a Rádio Jornal do Commercio iniciou a sua transmissão de esportes. O primeiro programa a entrar no ar foi Esporte em Revista. Brivaldo Franklin e Fernando Castelão estavam na equipe esportiva da emissora, revezando entre apresentações de radioteatro, apresentação de comerciais e apresentação de notícias.

Barreiras políticas antes da inauguração[editar | editar código-fonte]

Até construir e inaugurar a mais moderna estação de rádio do Brasil, F. Pessoa de Queiroz enfrentou uma série de problemas políticos que culminaram com o período pós-guerra e a transição entre o regime capitalista ditatorial do Estado Novo e a democracia liberal burguesa. Não fosse a sua persistência, a data do primeiro programa teria sido adiada por muitos anos.

F. Pessoa foi classificado como "agitador" pelo então secretário de Segurança de Pernambuco e não raras vezes sofreu perseguições e ameaças de prisão, precisando ausentar-se do Recife.

Em uma dessas idas e vindas do Rio de Janeiro, F. Pessoa terminou recebendo uma convocação da polícia para comparecer à Delegacia, tudo por causa de um telegrama enviado pela Polícia de Pernambuco comunicando que no avião de carreira seguia o agitador F. Pessoa de Queiroz. Ele foi salvo pelo amigo particular o general Gois Monteiro, que alegou que o fato havia sido um equívoco.

Assim mesmo Pessoa de Queiroz não abriu mão do projeto da Rádio Jornal, que começou a ser construída em um terreno ao lado do então Jornal do Commercio, entre a Rua do Imperador e a Marquês do Recife. Tudo feito de forma discreta, sem que ninguém soubesse que se destinaria a uma estação de rádio, para não acirrar a ira dos políticos da época.

Os problemas do início não repercutiram na data da inauguração, quando o então presidente da República Eurico Gaspar Dutra, amigo pessoal de Pessoa de Queiroz, presidiu a solenidade. Poucos anos depois, com concessão do presidente, a Rádio Jornal inaugurava estações de rádio nas cidades de Caruaru, Garanhuns, Pesqueira e Limoeiro. Em Caruaru tem programas como A Hora da Justa,Super Manhã,Além da Notícia,Plantão de Polícia,Assunto é Futebol,Aquarela Nordestina,Bola Rolando(revezando com a matriz do Recife) e o sorteio lotérico Caruaru dá Sorte(em cadeia com a TV Jornal Caruaru). Os comunicadores são Givanildo Silveira, Edeilson Lins, Dilson Oliveira, Combé Júnior,Igor Maciel e Iran Carvalho.A Jornal é vice-líder absoluta de audiência entre as AMs de Caruaru segundo o IBOPE(perdendo apenas para a líder Liberdade). Ronda Policial, Eu,Você e o Rei, Forrozão na Jornal são os programa da emissora em Garanhuns. Os âncoras são Ariston Britto,Eduardo Peixoto e Roberto Sampaio. Carlos Alfeu é o comandante da Rádio Jornal de Limoeiro,com os programa Revista da Manhã,Bagaceira,Super Manhã e Revista do Almoço. O comunicador é o mais popular e mais conhecido da região. Conhecido como A Voz da Verdade relata e denuncia fatos. Givanildo Silva é o apresentador em Pesqueira. A Cidade em Foco,Super Manhã e Show de Bola,são os programa que o jornalista,formado pela Universidade Federal de Pernambuco apresenta. Em Petrolina,Bom Dia Petrolina,Super Manhã e Boa Tarde Petrolina são os programas locais.A Rádio é a mais nova do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação no interior de Pernambuco,fundada em 2006 e a única da rede transmitida em FM.

Grandes profissionais como Pedro Silva("o internacional" hoje na Rádio Liberdade de Caruaru) e Rinaldo Melo já tiveram passagem pela Jornal. Paulo Fernandes Neto (diretor durante 22 anos), deixou a emissora em julho de 2013 e hoje dirige a CBN Recife e Edson Peixoto, o melhor plantonista esportivo de Pernambuco também deixou a Rádio Jornal, emissora que trabalhava desde 1999 e que hoje atua na Rádio Olinda AM. Era também o coordenador de esportes, função depois assumida por Aroldo Costa. Insatisfeito com algumas providências tomadas pela direção interina, Peixoto pediu para deixar o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação.No começo de 2014 faleceu o outro plantonista esportivo da rádio Mané Queiroz que foi vítima de atropelamento causado por um motociclista em Caruaru(durante suas férias) tendo várias fraturas em seu corpo.

E Pernambuco fala para o Mundo...[editar | editar código-fonte]

Final da década de 1940. O País estava passando por grandes tensões econômicas e políticas. Nesta época, o empreendedor F. Pessoa de Queiroz voltava de Londres e trazia na bagagem uma novidade que iria revolucionar o conceito de transmissão radiofônica no Brasil: um equipamento capaz de enviar sinais em ondas Hertz, muito mais potentes que as transmitidas até então.

Pensando em levar a voz pernambucana para os quatro cantos do Planeta, no dia 3 de julho de 1948, F. Pessoa de Queiroz inaugura a mais moderna estação de rádio nacional, a Rádio Jornal do Commercio. Primeira no Estado a transmitir uma programação em freqüências de ondas médias (PRL-6) e curtas (ZYK-2 e ZYK-3), possibilitando a recepção em outros continentes.

Investimentos vultosos - algo em torno dos Cr$ 36.115.000,00 - em equipamentos e pessoal fizeram da Rádio Jornal uma referência nacional. Instalada em um prédio luxuoso de oito andares, a emissora era a única das Américas do Sul e Central a possuir oito torres de transmissão e ainda uma "caminhonette-automóvel-blindada" para transmissões móveis.

Todos os equipamentos foram importados da Inglaterra, fornecidos pela Marconi´s Wireless Telegraph Company e os transmissores eram operados por dois engenheiros, um da própria empresa e outro da BBC de Londres. Esses tiveram contrato assinado por três anos para o treinamento de pessoal no Brasil. Um documento da época dizia: "No sistema utilizado pela Rádio Jornal do Commercio, de Pernambuco, nenhuma interferência é possível, nem mesmo a dos relâmpagos, raios, centelhas de bondes que perturbam as emissões de broadcasting".

O luxo com que foi inaugurado o complexo da Rádio Jornal era traduzido no slogan criado para ela: Pernambuco falando para o Mundo. Para não deixar passar a intenção cosmopolita de lado, desde o primeiro dia de funcionamento, uma conhecida locutora canadense, a Dra. Janet Slater Swaton, falava com sotaque britânico o "Pernambuco speaking to the world", enquanto apresentava o programa "Brazil Calling", para um público a milhas de distância.

O sucesso internacional foi comprovado pelas centenas de cartas recebidas de outros países. Todos os ouvintes que se comunicavam com a Rádio recebiam, gratuitamente, uma publicação ilustrada e em inglês, falando do sucesso da Rádio Jornal.

Por muito tempo a Rádio Jornal do Commercio operou com as seguintes frequências e respectivos prefixos:

  • Ondas médias - 780 kHz - PRL 6
  • Ondas curtas:
    • 6085 kHz (49 m) - ZYK 2
    • 9565 kHz (31 m) - ZYK 3
    • 11825 kHz (25 m) - ZYK 32
    • 15145 kHz (19 m) - ZYK 33

As transmissões por ondas curtas foram, com o passar do tempo, sendo desativadas,[1] permanecendo a faixa de ondas médias AM.

O prefixo de transmissão de ondas médias atualmente é ZYI 771.[2]

Prédio imponente[editar | editar código-fonte]

Tudo era grandioso nos prédios que faziam parte do complexo da Rádio Jornal do Commercio. No edifício de oito andares que tinha uma pérgola e cascata ao ar livre ficavam o Auditório para 750 pessoas, Audition-Room, um restaurante, o Roof-Garden em estilo colonial e o night clube que ficava instalado na "terrasse" do Edifício dos Estúdios da Rádio Jornal, tudo construído com materiais de primeira linha.

Palácio do Rádio: Os pisos em mármore preto e pérola estavam por toda parte. O mobiliário também era o mais moderno e pomposo da época. O luxo dos móveis se comparava à tecnologia trazida por F. Pessoa de Queiroz para o Recife.

Boate: Naquela época, nenhum equipamento existente na cidade era capaz de enviar mensagens a longas distâncias. As oito torres que ficavam no parque da rádio eram iluminadas, automaticamente, por células fotoelétricas. Para se ter idéia da modernidade dos equipamentos, basta lembrar que, nessa época, o povo do Recife ainda andava de bondinho e usava telefone à manivela.[3]

Emissoras[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. Embora seja afiliada a emissora, a Rádio Jornal produz uma programação inteiramente independente. No entanto, possui licença para utilizar o conteúdo da Jovem Pan na programação. Até mesmo usa a vinheta "É Gol!, que felicidade!", usada quando os times pernambucanos ou a Seleção Brasileira marcam um gol, que foi originada pela Jovem Pan em 1974.
  2. "Pernambuco falando para o mundo. PRL 6, ZYK 3, ZYK 33, emissoras brasileiras da Rádio Jornal do Commercio, Recife, Brasil, transmitindo em ondas médias, curtas e freqüência modulada."

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]