Região de Kanto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Região de Kanto, no Japão

A região de Kanto (関東地方 Kantō-chihō) é uma área geográfica da ilha de Honshu – a maior ilha do Japão. Os seus limites territoriais são praticamente os mesmos da Planície de Kanto.

O nome refere-se, geralmente à região leste (東) do posto de controlo de Hakone(関所). (O nome Kanto significa literalmente "Leste da Barreira," e refere-se aos postos de controlo (barreiras) que foram erigidas durante o Período Tokugawa na estrada Tokaido que ligava Edo a Quioto.

História[editar | editar código-fonte]

É a maior planície do Japão e já foi, durante o período Edo a região agrícola mais próspera do país. Durante essa época, os senhores feudais desta planície detinham um poder considerável graças à fertilidade da terra.

A proposta de invasão do Japão pelos aliados durante a Segunda Guerra Mundial, e que ficou conhecida por Operação Coronet, inserida na Operação Downfall, previa que a planície de Kanto fosse o local de desembarque das tropas.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A Planície de Kanto é uma região sensivelmente plana onde se insere a cidade de Tóquio.

A maior parte das bases militares norte-americanas na ilha de Honshu situa-se nesta planície. Entre elas, encontram-se a Base aérea de Yokota, a Base naval de Yokosuka, o Acampamento de Zama e a base aeronaval de Atsugi.

Províncias e Cidades[editar | editar código-fonte]

A região consiste em sete províncias e 167 cidades :

Ver também[editar | editar código-fonte]