Demografia do Japão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde abril de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Crescimento da população japonesa de 1870 a 2100. A região em vermelho é estimada.

A população do Japão, segundo dados de 2012, é estimada em 127,6 milhões de pessoas, tornando o país o décimo mais povoado do mundo.[1] Seu tamanho pode ser atribuído às altas taxas de crescimento experimentadas durante o final do século XIX e começo do século XX.

Em geral, ela é bastante homogênea, sendo quase toda composta por japoneses étnicos. Há também as minorias étnicas indígenas, como os ainus, e de estrangeiros que vão ao país em busca de emprego. Em 2004 o Ministério da Justiça estimou o número de estrangeiros legais em quase dois milhões sendo estes principalmente coreanos, chineses, taiwaneses, brasileiros e filipinos, as outras minorias são peruanos, estadunidenses, ingleses, tailandeses, indonésios, vietnamitas, australianos, canadenses, indianos, iranianos, russos, entre outros.

Emigração[editar | editar código-fonte]

Cerca de 663 100 japoneses vivem no exterior,[2] sendo que aproximadamente 75 mil deles estabeleceram residência permanente em outro país, mais de 6 vezes o número dos que estavam nessa situação em 1975. Mais de 200 mil japoneses foram para o exterior na década de 1990 por longos período para estudar, pesquisar ou trabalhar. Como o governo e as corporações do país buscaram a internacionalização, um maior número de indivíduos foi diretamente afetado, diminuindo a insularidade histórica do Japão. Apesar dos benefícios da experiência de viver no exterior, indivíduos que viveram fora do Japão por longos períodos frequentemente sofrem problemas de discriminação quando retornam porque muitos não os consideram mais inteiramente japoneses. No começo da década de 1980, esses problemas, principalmente o bullying das crianças que retornavam às escolas, tornaram-se um problema público tanto no Japão como nas comunidades japonesas ao redor do mundo.

Imigração [editar | editar código-fonte]

De acordo com o centro de imigração do Japão,[3] o número de residentes estrangeiros no Japão tem aumentado, enquanto o número de estrangeiros, excluídos os imigrantes ilegais e turistas que permanecem no país por menos de 90 dias[4] , foram mais de 2,2 milhões de pessoas em 2008.[3]

Em 2010, o número de estrangeiros no Japão era de 2 134 151 pessoas. Existiam 230 552 brasileiros, dos quais a maioria era descendente de japoneses, 687 156 chineses e 565 989 coreanos. Juntas, essas três nacionalidades contribuíam por cerca de 69,5% dos residentes estrangeiros no país.[5]

Entre os imigrantes, o Japão aceita um fluxo de aproximadamente 15 mil novos cidadãos japoneses por naturalização (帰化?) todo ano.[6] O conceito de grupos étnicos das estatísticas japonesas é diferente do observado nos censos étnicos da América do Norte e alguns países europeus. Por exemplo, o censo do Reino Unido pergunta a origem étnica ou racial de sua população, e não sobre suas nacionalidades.[7] Por outro lado, o Departamento de Estatística do Japão ainda não faz esse tipo de pergunta. Visto que o censo populacional do Japão pergunta a nacionalidade das pessoas ao invés de sua origem étnica, os cidadãos japoneses naturalizados e os nativos do Japão com origens multi-étnicas são considerados, etnicamente, como japoneses no censo.[3] Assim, apesar da crença generalizada de que o Japão é um país etnicamente homogêneo, provavelmente é mais certo descrevê-lo como uma sociedade multi-étnica.[8]

Na década de 1990 e no começo dos anos 2000, diplomatas japoneses assinaram acordos com países do sul da Ásia para obter cerca de 50 mil trabalhadores temporários para trabalhar no Japão. Acordos semelhantes assinados com países da América Latina, como Brasil, Uruguai, Chile, Mexico e Peru, conseguiram trazer outros 20 mil estrangeiros para o Japão, incluindo trabalhadores descendentes de japoneses que podem, no futuro, ser assimilados culturalmente na população japonesa.

A maioria dos brasileiros residentes no Japão são nikkeis (descendentes de japoneses ou cônjuges de nipo-brasileiros) que vivem e trabalham legalmente e são conhecidos como dekasseguis. O Brasil passou a receber imigrantes japoneses em 1908. A maior parte dos imigrantes chegou na década de 1930 e se fixou sobretudo em São Paulo. Hoje, a população nipo-brasileira é de quase 1,5 milhão de pessoas[9] , da qual mais de 1 milhão são mestiços, formando a maior colônia de descendentes de japoneses do mundo. Muitos desses brasileiros de origem japonesa ou cônjuges têm imigrado ao Japão em busca de melhores condições de vida, formando uma comunidade de cerca de 300 mil pessoas no Japão.

O Brasil é o país que tem a maior colônia de japoneses e descendentes fora do Japão.

Imigração e incentivo ao aumento do número de filhos são soluções sugeridas para prover trabalhadores jovens, que sustentariam a população idosa do país. Porém, políticas de apoio à imigração são impopulares, já que o aumento do nível de criminalidade é, muitas vezes, atribuído aos novos moradores estrangeiros.

Maiores cidades[editar | editar código-fonte]

Valores[editar | editar código-fonte]

Mapa da estimativa de estrangeiros no Japão. Os brasileiros e os chineses são as duas maiores comunidades de estrangeiros no Japão.

Nota: Os valores da Taxa de Natalidade, de Mortalidade e de Mortalidade Infantil estão em permilagem.

Outras informações[editar | editar código-fonte]

  • Em 2004, aproximadamente 19,5% da população encontrava-se acima dos 65 anos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Internal Affairs and Communications Ministry, 11 de agosto de 2009, citado em The Daily Yomiuri, 13 de agosto de 2009
  2. Japan - society (em inglês)
  3. a b c 平成20年末現在における外国人登録者統計について(Número de residentes estrangeiros no Japão)
  4. Japan Immigration,Alien Registration,One-Stop Solution for Corporates and individuals for Immigration procedures
  5. No. of foreign residents in Japan falls for 2nd straight year in 2010+ (em inglês)
  6. 帰化許可申請者数等の推移 (em japonês)
  7. Office for National Statistics (1 de abril de 2001). United Kingdom population by ethnic group (em inglês). United Kingdom Census 2001.
  8. LIE, John. Multiethnic Japan (Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 2001) (em inglês)
  9. MOFA: Japan-Brazil Relations (em inglês)
Portal A Wikipédia possui o portal:
Bandeira do Japão Japão
Bandeira • Brasão • Hino • Cinema • Culinária • Cultura • Demografia • Economia • Forças Armadas • Geografia • História • Ilhas • Penínsulas • Portal • Política • Rios • Subdivisões • Imagens